Resenha - Filha das Trevas

Sinopse: "Ari se sente perdida e solitária. Com olhos azul-esverdeados e cabelos prateados esquisitos, que não podem ser modificados nem destruídos, sempre chamou a atenção por onde passava. Depois de crescer em casas adotivas, tudo o que quer é descobrir de onde veio e quem ela é. Em sua busca por respostas, encontra uma mensagem escrita pela mãe morta há muito tempo: fuja. A garota percebe que precisa voltar para o local de seu nascimento, Nova 2 — a cidade luxuosa, que foi inteiramente remodelada —, em Nova Orleans. Lá, ela é aparentemente normal. Mas cada criatura que encontra, por mais mortal ou horrível que seja, sente medo dela. Ari não vai parar até desvendar os mistérios de sua existência. No entanto, algumas verdades são terríveis e assustadoras demais para serem reveladas."
Aristanae tem uma aparência peculiar. Seus cabelos prateados e os olhos de um azul intenso e sempre chamam atenção por onde passam, mas a jovem faz de tudo para tentar permanecer invisível. Principalmente quando começa uma investigação sobre o seu passado.

Ari cresceu em diversos lares adotivos e faz de tudo para descobrir o paradeiro da mãe, que a abandonou ainda bebê. Suas averiguações a levam até um sanatório, onde descobre que a mãe morrera lá, vítima de suicídio. Em suas coisas, Ari encontra uma caixa e uma carta que diz que ela precisa fugir, pois sua vida corre perigo.

Sem reação, Ari acredita que aquilo é só mais um delírio da mãe, mas isso muda quando ela é atacada. Um homem misterioso, falando um idioma que a menina não reconhece, tenta feri-la com uma espada. 

Agora, Ari está certa de que a carta da mãe faz algum sentido e decide partir para Nova 2, a cidade em que cresceu, em busca de respostas. Contudo, essa jornada pode ser mais perigosa do que ela imagina. Estaria ela preparada para o que vai encontrar?

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

***

Quando vi Filha das Trevas dentre os lançamentos da Galera Record, senti que precisava lê-lo o mais rápido possível. Primeiramente, a capa lindíssima chamou a minha atenção, mas resolvi ler a sinopse e parecia ser bem o tipo de livro que eu gosto. O problema foi que a história não funcionou para mim.

A escrita de Kelly Keaton é leve e bastante fluida. Somando isso com as poucas páginas, concluí a leitura bem rapidamente. Contudo, não consegui me conectar com a narrativa em primeira pessoa e me inserir no mundo proposto pela autora. Parecia que ela própria não tinha conhecimento da própria fantasia que criou e deixou o leitor no escuro, sem saber desenvolver as suas ideias.

Falando na narrativa, não consegui gostar da Ari. A personagem tinha de tudo para me agradar, já que é habilidosa em lutas e bastante corajosa. Entretanto, ela comete tantos erros tolos que me fizeram querer matá-la várias vezes durante a leitura. Isso sem citar a rapidez com que o romance surgiu na trama e Ari já estava caída de amores. Por favor, né!

O desfecho foi bastante interessante. A autora respondeu algumas perguntas que surgiram durante a obra e deixou outras em aberto para a continuação. Filha das Trevas é o primeiro de uma série de quatro volumes e, sinceramente, não sei se me aventurarei na leitura dos próximos...

A edição física está bem trabalhada. A capa que me chamou bastante a atenção está bem mais bonita do que a original. A diagramação é simples, as páginas são amareladas e a fonte é grande. A revisão deixou um pouco a desejar, já que encontrei alguns erros enquanto lia, mas nada que prejudicasse o entendimento.

Filha das Trevas é bom, tem bastante ação e elementos fantásticos, mas deixou a desejar em certos aspectos e não me convenceu. Todavia, deixo aqui minha recomendação, pois é uma história que pode agradar a muitos. 

Filha das Trevas - Kelly Keaton
Livro 01
Série Deuses & Monstros
Editora Galera
288 páginas
Comprar: Saraiva / Amazon
Nota 3

4 comentários

  1. Léo,livro de fantasia não é meu gênero favorito,mas esse me chamou atenção o mistério na vida de Aristanae ou Ari me deixou bastante curiosa.Também gostei da capa .Pena a leitura não ter funcionado bem para você.Bom se tem romance vou arriscar,mesmo sendo uma série de 4 volumes.Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Oi Leonardo!

    Acho que, em algumas histórias de fantasia, a narrativa deveria ser em terceira pessoa, ainda mais qdo a protagonista não sabe nada sobre o que ela é... enfim, tbm gostei muito da capa e sinopse, mas não leria.

    Ótima resenha! Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  3. Também curti demais a ideia do livro, mas uma que não entendo pq todo órfão tem que procurar a mãe, segue em frente com a vida e pronto. Romance muito rápido e sem verdade desanima mesmo... é dificil ficar querendo a continuação

    ResponderExcluir
  4. Leo!
    Gostei tanto do enredo e despertou minha curiosidade em saber qual a real origem da protagonista e porque ela é perseguida.
    Uma pena que não tenha se conectado a leitura, de minha parte, daria uma oportunidade para leitura.
    Desejo uma semana repleta de realizações!
    “O saber é saber que nada se sabe. Este é a definição do verdadeiro conhecimento.” (Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de FEVEREIRO, livros + KIT DE MATERIAL ESCOLAR e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir