Resenha - Cinquenta Tons de Liberdade

Sinopse: "Quando Anastasia Steele conheceu o jovem empresário Christian Grey, teve início um caso de amor que mudou a vida dos dois irrevogavelmente. Chocada, intrigada e, por fim, repelida pelas estranhas exigências sexuais de Christian, Ana exige um comprometimento mais profundo. Determinado a não perdê-la, ele concorda. Agora, Ana e Christian têm tudo: amor, paixão, intimidade, riqueza e um mundo de possibilidades. Mas ela sabe que o relacionamento não será fácil, e a vida a dois reserva desafios que nenhum deles seria capaz de imaginar. Ana precisa se ajustar ao mundo de opulência de Grey e ele precisa aprender a dominar seu impulso controlador e se livrar do que o atormentava no passado.
Quando parece que a força dessa união vai vencer qualquer obstáculo, o destino conspira para transformar os piores medos de Ana em realidade."
ATENÇÃO, esta resenha pode conter spoilers dos livros anteriores. Leiam por sua conta e risco!
 

ATENÇÃO, este livro possui cenas de sexo, violência e linguajar adulto, não indicado para menores de idade.

Após algumas semanas de namoro, não podendo mais ficar longe um do outro, Ana e Christian se casaram, selando para sempre o seu envolvimento. Finalmente ela era dele! Já em lua de mel pela Europa, Ana se relembrava do seu belo casório, ocorrido nos gramados da residência dos Grey e se refestelava pelos momentos de tórrido amor vivenciados ao lado do seu lindo megalomaníaco.

Mas nem tudo eram flores. Ambos ainda estavam se conhecendo e testando as suas preferências. Ana tentava se acostumar ao luxo e à riqueza, bem como ao passado que vinha junto a Grey; enquanto ele se empenhava a controlar seu lado sufocante e superprotetor. Ao menos nenhum dos dois podia reclamar do sexo. Por mais que Ana gostasse de baunilha, também curtia uma trepada sacana e uma foda bruta, fazendo Christian ir ao sétimo céu ao infligir certa dor na garota.

Se isso não bastasse, ao voltarem das festas, o casal se viu em meio ao olho do furacão quando a empresa de Christian sofreu um atentado. Pelo visto o acidente com Charlie Tango não havia sido casual, e tinha alguém realmente interessado em lhes causar algum mal. Obviamente, fato este que deixou Grey ainda mais maluco do que já era.

Mas mal sabiam os dois que teriam que lidar com mais um imprevisto, que colocaria em cheque de uma vez por todas o seu tão instável casamento. 

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam!

***

Reli Cinquenta Tons Mais Escuros única e exclusivamente por conta do lançamento do filme, que irá ocorrer dia 09 de fevereiro. Não tinha planos de reler Cinquenta Tons de Liberdade tão cedo, mas quando finalizei a leitura do exemplar anterior, simplesmente não me contive e não me senti pronta para dar adeus a este casal que tanto amo. Sendo assim, me joguei de cabeça nesse livro e confesso que ele não era tudo o que eu lembrava.

Eu jurava que esta era a minha obra favorita da trilogia, principalmente por fazer alusão à Amanhecer, meu volume preferido de Crepúsculo, e contar com a narrativa da gravidez da Ana, momento tão esperado por mim. Mas na medida em que eu ia avançando nas páginas, me dei por conta de que achei a trama meio maçante em certos momentos, e de que não me recordava de que a gravidez só nos era apresentada ao final, de maneira muito corrida e sem tanta emoção assim.

Todavia, uma das coisas de que mais gostei foi o fato de que, finalmente, ficamos sabendo em detalhes o ocorrido no passado de Grey, a ponto de podermos compreendê-lo melhor. Além disso, certas revelações permitiram que Christian fizesse as pazes com alguns fantasmas de modo que uma grande carga dos ombros lhe foi retirada.

Ana segue uma personagem tão forte quanto nos títulos anteriores, mas dessa vez ela tem uma batalha a mais para lutar, a de Pontinho, seu pequeno, mas já tão amado filho.

As novidades de Cinquenta Tons de Liberdade se dão pela casa já quase toda reformada onde o casal irá morar, a viagem à Aspen com a família de Grey e os amigos de Ana; e sua rotina como Editora da SIP.

As cenas de sexo dessa vez não muito me interessaram, fazendo com que eu fizesse leitura dinâmica nessas partes. Apesar de elas estarem mais equilibradas, levando em conta de que o casal se alterna entre momentos de amor e de brincadeiras mais brutas, e de Ana dessa vez se permitir testar coisas novas que antes faziam parte dos seus limites rígidos, tudo para agradar o seu Dominador.

Fazendo novamente um comparativo à saga Crepúsculo, tivemos uma curiosidade ao final deste volume, pois James inseriu no seu contexto um momento parecido com o qual Bella passa na conclusão de Crepúsculo, quando ela vai de encontro ao seu perseguidor para salvar a vida de alguém. Achei interessante James ter remontado essa situação, mas na minha opinião ficou meio tosco e forçado demais, apesar de eu ter entendido o porquê das escolhas que ela tomou.

E naturalmente tudo termina com um felizes para sempre, algo que todos nós esperávamos, mas não me recordava do epílogo, em que mostra um Christian de quatro anos, praticamente chegado à mansão dos Grey, completamente abalado pelos acontecimentos recentes, mudo e acuado. Foi simplesmente de partir o coração. Palmas para a autora que conseguiu criar essas cenas tão tocantes.

E, definitivamente, revi meus conceitos e agora posso falar de boca cheia que Cinquenta Tons Mais escuros passou a ser o meu queridinho da trilogia :)

Com perseguições malucas, risco de vida, desgraças decorrentes e revelações bombásticas, Cinquenta Tons de Liberdade irá lhes mostrar a força do amor.

Cinquenta Tons de Liberdade - E. L. James
Livro 03
Trilogia Cinquenta Tons de Cinza
Editora Intrínseca
544 páginas
Comprar: Saraiva / Amazon
Nota 4

5 comentários

  1. Mi, realmente quando vamos reler uma história,além de percebemos que a ordem dos fatos não é bem o que lembramos e que existe uma ordem diferente.Por incrível que pareça estou lendo o primeiro e ainda não cheguei nessa parte da história,fico feliz que depois de tudo o casal consiga encontrar um equilíbrio e construírem um lar,além de Christian conseguir se livrar dos fantasmas.Fiauei curiosa com a parte que a autora coloca sobre ele aos quatro anos,a maioria das pessoas que leram a trilogia,as quais lido mais próxima preferiram o livro II.Verei minha opinião no final.😘❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre a família ter adotado ele, vc vai ler n segundo livro...

      Excluir
  2. Mi!
    confesso que sinceramente não imaginava que eles casassem e conseguissem ser felizes com tanta turbulência e ainda mais, Ana ficar grávida, nem imagino Grey sendo pai, sabia?
    E foi bom saber que ela pelo menos tenta 'acalmar' o lado dominador dele, caso contrário, seria uma relação bem mais complicada...
    Quero ler com certeza e fico bem feliz que tenha relido e tenha trazido essa linda resenha para nós.
    Desejo um ótimo final de semana!
    “Um saber múltiplo não ensina a sabedoria.” (Heráclito)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de FEVEREIRO, livros + KIT DE MATERIAL ESCOLAR e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Oi Mirelle!

    Como disse na outra resenha, amo a trilogia, mas meu livro preferido é o anterior! Ele possui tudo o que me encanta: ação, mistério, romance e sexo! hahahahahaha.

    Infelizmente ainda não reli a série, mas quero muito! Acho que vou tentar fazer isso antes de assistir ao segundo filme!

    ótima resenha como sempre!
    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  4. Esse é meu favorito da trilogia! Amei o jeito do Grey e amo suas crises bobas de ciúmes e quando fica todo possessivo. O epílogo é fofíssimo e Cristian se tornou um pai nota 1000

    ResponderExcluir