Resenha - O som do amor

Sinopse: "Matt e Laura McCarthy são obcecados pela ideia de herdar a Casa Espanhola — uma construção malcuidada e quase em ruínas no condado de Norfolk, interior da Inglaterra, que tem um valor simbólico para os moradores locais. Para atingir esse objetivo, Laura, a mando do marido, faz todas as vontades do velho Sr. Pottisworth, o proprietário. Entretanto, como o homem nunca deixou nada por escrito, quem acaba por herdar a casa é uma parente distante, Isabel Delancey. Primeiro violino na Orquestra Sinfônica Municipal, em Londres, Isabel tinha uma vida tranquila com seus dois filhos e o marido, mas tudo virou de cabeça para baixo quando ele morreu em um acidente de carro e deixou uma grande dívida. Sua única oportunidade de recomeço é fincar moradia na Casa Espanhola — algo que o casal McCarthy vai tentar impedir a qualquer custo. O som do amor é um romance sobre obsessão, manipulação, segredos e paixões. Por meio de personagens carismáticos e capazes de tudo para realizar seus objetivos, Jojo Moyes mantém seu estilo inconfundível em uma brilhante história de recomeços."
Laura e Matt contavam os dias para que o Sr. Pottisworth morresse, não só porque Laura não aguentava mais cuidar daquele velho ranzinza, mas também porque ele prometera deixar em seu nome a Casa Espanhola, lugar onde ele morava e que era da sua família há gerações.

A casa estava caindo aos pedaços, pois fazia mais de 50 anos que não via uma reforma, mas não tinha problema, Laura e Matt eram pacientes e já tinham arquitetado tudo e sabiam exatamente o que fariam com o local depois que o moribundo falecesse.

Porém, as coisas não saíram como planejado. Pottisworth não honrou a sua palavra, e depois que partiu dessa para melhor, a Casa Espanhola foi parar nas mãos de sua sobrinha neta, para a fúria dos McCarthy.

Fazia menos de um ano que Isabel estava viúva. Ainda de luto, ela não tinha forças para cuidar dos filhos, nem de nenhum serviço doméstico. A única coisa que fazia era tocar o seu violino, um Guarnieri, presente do seu amado.

Mas ela não podia mais ignorar a pilha de contas que se acumulava, nem de sobrecarregar a filha de 15 anos com tarefas que não eram de sua responsabilidade.

Certo dia, ao receber a visita do advogado, descobriu estar falida. Seria necessário vender a residência na qual eles moravam e cortar todos os supérfluos para se sustentarem. Ainda bem que havia sido agraciada com uma herança recebida do irmão de sua mãe. Ao menos ela e as crianças teriam um teto.

Mas mal sabia ela o fardo que a Casa Espanhola trazia consigo. Marcas capazes de transformar todo um vilarejo.

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam!

***

Desde que me tornei fã de Jojo, impus como meta ler todos os seus livros, portanto, assim que pude colocar as mãos em O som do amor, me joguei de cabeça, como faço em todas as leituras de Moyes, mas dessa vez, senti um estranhamento absurdo em relação à essa história.

Nesta obra ela trabalha a temática da obsessão, e coloca como objeto de desejo e de disputa entre todos os protagonistas a Casa Espanhola.

Me incomodou demais observar o quanto o ser humano é capaz de se corromper e de se dobrar para alcançar um objetivo, mesmo que ele precise fazer mal aos demais.

Além disso, é impressionante como as pessoas são aptas a atribuírem a sua felicidade a eventos futuros ou ainda inalcançáveis, ao invés de valorizarem o que têm.

Por mais que eu tenha amado ser teletransportada para o interior da Inglaterra, agraciada com vistas de tirar o fôlego e com a pasmaceira que é viver no meio do mato, senti nojo, raiva e indignação por tudo de ruim que aconteceu no texto.

Narrado em terceira pessoa, com capítulos intercalados entre o ponto de vista de todos os personagens, conhecemos melhor a respeito daqueles que tiveram a sua vida afetada pela Casa Espanhola.

Matt é um dos personagens mais desprezíveis escritos pela Jojo. Após perder a casa, ele oferece à Isabel ajuda para reformá-la, com o simples intuito de fazer a viúva gastar todas as suas economias para depois ser obrigada a vender a propriedade como uma forma de se reerguer. O pior, todos no vilarejo desconfiam dos planos de Matt e não fazem nada. Eu odiei Matt com todas as minhas forças e queria que a autora tivesse matado ele e fiquei furiosa com o final que ele teve.

Matt é o retrato grotesco de todos os gananciosos, corruptos e despudoráveis que vivem na sociedade, e tenho certeza de que a minha repulsa se deve ao fato de Jojo tê-lo escrito tão bem. Por isso não posso deixar seus méritos de lado.

Mas se não fosse por Matt, tenho certeza de que teria adorado a trama, afinal, também presenciamos lindos desabrochares, amadurecimentos e amor ao próximo.

Isso ficou nítido no crescimento de Isabel, que deixou de ser uma mãe relapsa e negligente e assumiu seu papel de cuidadora e lutou pela felicidade de sua família; em Byron, que se doou a completos estranhos, ao dar atenção a Thierry e ao ensinar Isabel a sobreviver de suas terras; e nos Primos, que ofereceram seus ombros, ouvidos, mantimentos e um chá quente para quando os problemas surgiam.

Com um desfecho angustiante e de tirar o fôlego, O som do amor nos mostrou que casas são apenas amontoados de materiais de construção, e que aquilo que realmente importa são os amigos e a família que levamos no coração.

O som do amor - Jojo Moyes
Editora Intrínseca
304 páginas
Comprar: Saraiva / Amazon
Nota 4

9 comentários

  1. Eu confesso que não sou fã de "Como eu era antes de você", por exemplo.
    Mas, a trama deste livro, me parece bem mais interessante. Fiquei curiosa com o desfecho. Adoro um drama!

    Beijos, Isis

    ResponderExcluir
  2. É, essa autora sabe fazer a gente sentir o que ela quer passar. Seja amor, seja angustia, e pelo visto até quando as situações se tornam absurdas e só podem gerar raiva e indignação por uma coisa que não importa tanto assim. A gente fica bem envolvido.
    Gosto dos livros dela e também vou tentando ler tudo que posso. Mas estou com uma pilha que ainda não consegui e esse está nela.
    Parece um livro muito bonito e que consegue deixar uma mensagem. Mesmo que acabe irritando por ver do que o ser humano é capaz...
    Com certeza quero ler =)

    ResponderExcluir
  3. Apesar de algumas incomodações o livro parece ser bem bacana, com Jojo nos trazendo mais uma história e tanto.
    Na minha meta de leitura desse ano coloquei as obras da Jojo que ainda não li também.
    Curti bastante a escrita dela nos livros que li e estou bem animada pra ler O som do amor.
    E o que falar dessa capa? MARAVILHOSA!
    Bom, espero conferir essa história em breve :)
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  4. eu nunca li nada da Jojo e realmente não tinha escutado falar nada desse livro
    sabe oq é mais triste, Mi? é saber que existem diversos Matts por aí e as vezes ainda se passa como o bonzinho da história...
    não sei se devo começar a ler Jojo por esse, oq vc acha?

    ResponderExcluir
  5. Mi!
    Mais uma lição de vida no livro da Jojo, né?
    Como certas pessoas são ambiciosas e fazem as coisas por interesse, nossa!
    Importante mesmo é fazer as coisas sem esperar nada em troca e tudo com muito amor, daí sim as coisas vem quando menos esperamos.
    Deve ser mais um bom livro da autora.
    Desejo uma ótima semana!
    “Na juventude deve-se acumular o saber. Na velhice fazer uso dele.” (Jean-Jacques Rousseau)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Pela sua resenha, dá pra ver que é bem diferente do que a Jojo Moyes escreve em boa parte dos seus livros. E perdi bastante a vontade de ler esse livro, mas quando puder, vou ler mesmo assim, porque também estou com essa meta de ler todos os livros dela.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  7. Olá, adoro os livros da Jojo pois eles nos fazem sentir todos os tipos de emoções tanto boas quanto ruins, o livro só prova isso nos mostrando as decadências e angústias dos personagens. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Oi.
    Ainda não li nenhum livro da autora e não tenho muita curiosidade.
    Mas, talvez venha a ler essa indicação, já que o enredo parece bem interessante.
    Obrigada pela resenha, como sempre, muito bem elaborada.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Eu só li Como eu era antes d vc, da Jojo e confesso q sou uma das poucas q odiou o livro. Mas odiei a história, a escrita dela e boa. Pretendo dar nova chance. Gostei mto desse enredo. Acho q vou incluir O som do amor como nova chance!

    ResponderExcluir