Especial Rick Riordan - Resenha - O Martelo de Thor - Dia 3

Sinopse: "Em A Espada do Verão, primeiro livro da série, os leitores são apresentados a Magnus Chase, um herói boa-pinta que é a cara do astro de rock Kurt Cobain. Morador de rua, sua vida muda completamente quando ele é morto por um gigante do fogo. Por sorte, na mitologia nórdica os heróis mortos vão parar em Valhala, o paraíso pós-vida dos guerreiros vikings. Lá, Magnus descobre que é filho de Frey, o deus do verão, da fertilidade e da medicina. Desde então, seis semanas se passaram, e nesse meio-tempo o garoto começou a se acostumar ao dia a dia no Hotel Valhala. Quer dizer, pelo menos o máximo que um ex-morador de rua e ex-mortal poderia se acostumar. Magnus não é tão popular quanto os filhos dos deuses da guerra, como Thor e Tyr, mas fez bons amigos e está treinando para o dia do Juízo Final com os soldados de Odin — tudo segue na mais completa paz sanguinolenta do mundo viking. Mas Magnus deveria imaginar que não seria assim por muito tempo. O martelo de Thor ainda está desaparecido. E os inimigos do deus do trovão farão de tudo para aproveitar esse momento de fraqueza e invadir o mundo humano."
Oi gente, para finalizar a sequência de posts especiais sobre Rick Riordan, hoje trago para vocês a resenha do segundo volume da série Magnus Chase e os Deuses de Asgard.

ALERTA! Esta resenha pode conter spoilers do livro anterior. Leiam por sua conta e risco!

Magnus Chase está de volta para mais uma aventura. Após recuperar A Espada do Verão e derrotar Fenrir, o Lobo, em uma batalha épica, tudo o que o jovem Magnus quer fazer é relaxar. Mas nada é tão simples na vida de um einherjar

O martelo de Thor continua desaparecido e isso não é nenhuma novidade, já que o deus do trovão o perde toda hora. Ele está em desespero, porque seu Mjölnir é o que tem melhor conexão e ele não consegue atualizar suas séries. Só que existe um grande problema pior que esse (o que poderia ser pior do que não poder abrir a Netflix??). O martelo é a única coisa que impede os gigantes de invadirem Midgard e se eles souberem que Thor não está com ele, as coisas podem ficar bem feias para os humanos.

Assim, cabe a Magnus entrar em uma expedição para tentar recuperar Mjölnir e salvar Midgard. Porém, Loki armou um plano que obrigaria Samirah a casar-se com o gigante Thrym, dizendo ele que esta seria a única chance do martelo ser recuperado. Obviamente, nada do que Loki diz é confiável e o deus deve ter algum interesse oculto nisso. 

Agora, Magnus, Samirah, Hearthstone e Blitzen deverão partir em uma jornada e encontrar o martelo, antes que a data do casamento chegue. Enfrentando poderosos inimigos e esbarrando com improváveis aliados, o grupo fará o possível para finalizar o seu objetivo. O problema é que Hearth viu nas cartas que as coisas não ficariam bem e o medo de perder um amigo pode tornar essa viagem ainda mais perigosa. 

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

***

Rick Riordan é um dos meus autores favoritos, um daqueles que assim que lança livro novo eu vou correndo adquirir. Cresci lendo as suas obras e, por mais que muitas tenham a mesma fórmula, sou completamente apaixonado por elas. Após a leitura de A Espada do Verão, estava super ansioso pela continuação. E só posso dizer que a espera valeu a pena!

A escrita de Riordan está ainda mais fluida. Eu estava preso em uma ressaca literária daquelas e foi só eu abrir O Martelo de Thor que mergulhei de cabeça na trama. Adoro o jeito descontraído com o qual Rick escreve as suas histórias, sempre dando aquele ar cômico para o texto e inteirando o leitor de todos os fatos.

Eu não sabia muito bem o que pensar dessa sequência. Devo dizer que ao mesmo tempo em que fui surpreendido, também não fui. Como assim? Então... O exemplar segue aquela mesma forma de bolo dos outros enredos de Rick, falando sobre a jornada em busca de algum artefato mágico, mostrando o protagonista cruzando com elementos da mitologia em questão no caminho, e derrotando monstros com a ajuda dos seus amigos. Contudo, Rick soube fazer isso de uma forma mais bem elaborada, de modo que não parecesse algo forçado.

Narrado em primeira pessoa, sob a perspectiva de Magnus, vemos o quanto ele continua sendo um personagem incrível. Justo, leal, com uma tendência a se dar mal e com um humor irreverente, Magnus consegue carregar nas costas o volume de um jeito único, divertindo o leitor e fazendo com que fiquemos ainda mais presos em suas páginas.

Alguns dos personagens secundários tiveram mais destaque em O Martelo de Thor. Conhecemos um pouco mais sobre o passado de Hearthstone e devo confessar que me emocionei muito com tudo o que o elfo surdo sofreu em sua infância. Por outro lado, Samirah ficou um tanto apagada e senti falta de mais aparições da personagem.

Todavia, teve uma personagem específica que roubou toda a cena e me fez tirar o chapéu para Rick mais uma vez. Depois de inserir um casal gay em O Oráculo Oculto, com toda naturalidade que deveria ser, aqui em O Martelo de Thor vamos somos apresentados à Alex. Ela é uma filha de Loki que se tornou einhenjar. Só que o curioso sobre a personagem é que ela tem o gênero fluido, ou seja, cada dia ela se identifica mais com um modo de ser. Ora ela é a Alex, ora ela é o Alex. Tratar dessa questão de diversidade com tanta espontaneidade em um livro juvenil foi uma jogada de mestre do autor e espero que sirva de exemplo para muitos outros.

A conclusão da obra foi mais uma vez de tirar o fôlego e fiquei estarrecido ao virar a última folha e me deparar com o dizer "prepare-se para o desfecho da série". Eu tinha certeza de que Magnus Chase e os Deuses de Asgard seria uma série com cinco volumes, mas ao que parece trata-se de uma trilogia. O Navio dos Mortos é o livro que vai encerrar a saga e deve chegar às livrarias em outubro de 2017, simultaneamente em vários países.

Quanto à edição física, está muito bem trabalhada, no nível das outras obras do autor. A capa é muito bonita e fica lindíssima na estante, as cores da lombada contrastando bem com as do volume anterior. A diagramação é simples, as páginas são amareladas e a fonte é grande. Mais uma vez a tradução ficou a cargo de Regiane Winarski e nunca tenho reclamações sobre o trabalho dela. A revisão também está impecável!

O Martelo de Thor é uma sequência eletrizante, que me fez gostar ainda mais dessa coleção. Sem sombra de dúvidas recomendo a leitura a todos vocês. Vale muito a pena! Dispam-se de seus preconceitos e se joguem nessa aventura.

O Martelo de Thor - Rick Riordan
Livro 02
Série Magnus Chase & os Deuses de Asgard
Editora Intrinseca
400 páginas
Comprar: Saraiva / Amazon
Nota 5

5 comentários

  1. Adorei sua resenha, confesso que co tantas séries do Rick, eu acho que ficaria meio enjoada de tanta mitologia, mas parece que o livro é bom, e estou bem curiosa pra conhecer a(o) Alex hahaha, e conhecer esse gênero fluido dela hahaha, enfim quem siaba essa série entre para a minha listinha de séries do Rick que ainda não comprei (ou seja, todas )

    ResponderExcluir
  2. Oi Leo, posso te chamar assim? (rsrs)
    Como você avisou sobre possíveis spoilers, nem me atrevi a ler a resenha. Quando começar a ler eu volto aqui para dizer o que achei da história.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  3. Oi Leonardo!

    Eu tenho vontade de ler todos os livros do Rick, mas a grana é curta! srssrsrrs
    Não li sua resenha por causa dos possíveis spoilers, mas pela sua nota, percebi que vc adorou!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  4. Quero muito conhecer essa nova série do autor.
    Parece ser incrível, assim como os outros trabalhos dele.
    AMO a forma de escrita dele, ele é o meu autor masculino favorito, sério.
    Espero ler em breve esses novos livros, estou bem curiosa.
    Sua resenha me deixou ainda mais interessada.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  5. Leo!
    Dessa série não li ainda nenhum dos livros, mas já estou super interessada porque amo a mitologia Asgardiana e saber que o livro é carregado de muita ação, como todos os outros, me animou ainda mais.
    “O Natal não é um momento nem uma estação, senão um estado da mente. Valorize a vida.” (Desconhecido)
    Boas Festas!
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de DEZEMBRO ESPECIAL livros + BRINDES e 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir