Resenha - Uma Garota de Muita Sorte

Resenha - Uma Garota de Muita Sorte
Sinopse: "Ani Fanelli passou por uma terrível humilhação na adolescência, que a deixou desesperada para se reinventar. Agora uma profissional bem-sucedida, com um armário invejável e um noivo atraente e bem-nascido para chamar de seu, Ani está prestes a viver a vida perfeita que tanto almejou. Mas ela guarda um terrível segredo. E sua vida perfeita é uma perfeita mentira. Bestseller do The New York Times chancelado pela crítica, Uma garota de muita sorte rendeu à estreante Jessica Knoll comparações com sucessos do thriller contemporâneo como Garota Exemplar, de Gillian Flynn, e A garota do trem, de Paula Hawkin, e será adaptado para o cinema por Reese Witherspoon. O livro abre a coleção Luz Negra, que reúne o que há de melhor no suspense contemporâneo, revelando o lado sombrio da alma humana."
Fazer parte da turma dos populares é o sonho de quase toda garota que nasce em uma família de classe média, que corta um dobrado para pagar as contas do mês e que finge que tem mais dinheiro do que realmente tem e, com TifAni FaNelli, não era diferente.

Por isso, ela mal acreditou no quanto foi tão bem recebida em Bradley, depois de ser expulsa de seu último colégio. Mesmo vestindo roupas de segunda mão, usando muita maquiagem e não tendo a mínima ideia de como não se portar como uma caipira, em poucas semanas Finny, seu mais novo apelido, já estava se sentando com os pernas peludas e as HO's no refeitório.

Só que, como tudo na vida tem um preço, mal sabia a garota o quanto a sua conta ia custar alto.

Mas nada disso importava, certo, afinal, Finny havia sido aceita e agora fazia parte da família Bradley e um lindo e abastado futuro a esperava, não é mesmo?

Ao menos foi o que Ani, agora com quase 29 anos, determinou para si. Depois de ser estuprada coletivamente e de enfrentar uma tragédia que lhe deixaria marcas para o resto da vida, a única coisa que a fazia seguir em frente era mostrar para todos o quanto ela havia se dado bem.

E não era para menos. Ani conseguiu se formar no ensino médio, ir para uma faculdade, mesmo depois de todo o escândalo e de uma reputação manchada, e trabalhar na The Woman's Magazine como redatora. Afora isso, estava noiva de Luke Harrison IV e ostentava em seu dedo um anel de família divino.

Agora ela tinha certeza de que estava protegida e de que ninguém mais ousaria machucá-la, pois, para ela, os ricos e poderosos eram inatingíveis, tudo o que Ani queria ser.

Todavia, as vésperas do seu casamento, a jovem foi contatada para participar de um documentário e dar a sua versão dos fatos a respeito de Os Cinco.

Será que TifAni, ou melhor, Ani, conseguirá ter estômago suficiente para enfrentar os fantasmas do passado enquanto faz uma força descomunal para fingir ser um doce de menina, coisa que nunca foi, para alcançar o seu "felizes para sempre"?

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam.

***

Me joguei em Uma Garota de Muita Sorte por conta do comparativo feito entre ele e Garota Exemplar, um dos meus livros favoritos. Tenho que parar de fazer isso, não adianta, dificilmente alguma obra chegará aos pés da escrita por Gillian Flynn. Mas ainda bem que, apesar disto, esta não me decepcionou como A garota do trem.

Narrado em primeira pessoa por Ani, conhecemos uma mulher amargurada, cheia de raiva dentro de si, e completamente falsa e dissimulada que se esforça ao máximo para ser uma pessoa que não é, apenas para agradar aos outros e pertencer a um grupo seleto que, em sua mente, é desejado e invejado pelos demais.

De início, achei a leitura um porre, já que temos que lidar com uma personagem tão detestável como Ani, que compartilha da sua vida tão fútil como redatora de uma revista de "mulherzinha", que só pensa em como conseguirá emagrecer os quilos que não precisa para ser a noiva mais fantástica que já existiu na face da Terra.

Quando percebi, ao decorrer dos capítulos, o que TifAni tinha a nos contar, que ia muito além do que sua superfície bastante rebocada deixava transparecer, é que me interessei pela história.

As partes das quais mais gostei foram as escritas por Ani no alto de seus 14 anos, quando ainda estava na Bradley e precisava lidar com todos os tipos de crueldades cometidas por adolescentes cheios de hormônios. Às vezes chegava a me esquecer de Ani adulta e parecia que estava lendo um texto jovem adulto tipicamente americano.

Apesar da trama tratar de temas pesados, como estupro e assassinato, e de ter gostado do modo com que a autora os descreveu, não cheguei a ficar impactada com os segredos revelados. Meu único sentimento em relação ao enredo, do início ao fim, era de curiosidade. Eu queria saber o que tinha acontecido com a protagonista, queria entender o porquê dela ter se tornado uma vaca megera e queria descobrir o que ia acontecer no final.

Quanto ao desfecho, achei que ficou um pouco a desejar. Depois que Ani parcialmente se redimiu para conosco e para com ela mesma e assumiu a sua verdadeira personalidade e o que queria genuinamente, a autora meio que correu com tudo e senti falta do desenvolvimento de maiores detalhes em cenas cabais.

Ainda assim, gostei da história. Me compadeci de Ani e achei válido o alerta feito por Jessica a respeito de quantas consequências perniciosas são geradas pelo bullying cometido dentro do âmbito escolar, que acabam afetando a vida de muita gente.

É curioso pensar em quantos exemplares têm batido nesse assunto e os jovens parecem continuar não entendendo ou achando bobagem, mas só quem já sofreu algum tipo de violência sabe o quanto é difícil de superar e de não nos deixar definir pelos sentimentos de inferioridade e de culpa que tais atos nos acomete.

Uma Garota de Muita Sorte é uma leitura interessante que nos faz enxergar que por trás de toda arrogância sempre há uma pessoa frágil e insegura que tenta provar algo a si mesma e que, nem sempre a máxima superação é a resposta para tudo na vida. Recomendo.

Uma Garota de Muita Sorte - Jessica Knoll
Editora Rocco
336 páginas
Comprar: Saraiva / Amazon
 

Nota 3

3 comentários

  1. Oi, Mirelle!
    Muito esclarecedora sua resenha! Não conhecia o livro. Talvez um dia venha a ler, mas não é muito meu estilo de leitura. Mas para os leitores que gostam do gênero, com certeza uma ótima pedida. Resenha perfeita! Beijos.

    ResponderExcluir
  2. eu tenho medo de livro que ficam comparando com outros que eu gostei, normalmente a decepção é grande.
    ainda por cima que eu gostei muito do garota exemplar.
    o que eu achei mais interessante desse livro foi o fato de tratar com as consequencias do bullying anos depois. e na narrativa passado/presente
    eu ainda estou dividida se dou uma chance ou não


    ResponderExcluir
  3. A capa não me chamou muita atenção, e a proposta de leitura... Não é das minhas favoritas. Realmente se foi comparado a 'Garota Exemplar' (que eu ainda ão li, mas ja esta na minha estante) talvez possa render ai umas 4 estrelas, mas mesmo assim livros assim podem decepcionar. Mesmo assim, ja coloquei o título na minha listinha. Bjs gente

    ResponderExcluir