Resenha - Agência de Investigações Holísticas Dirk Gently

Resenha - Agência de Investigações Holísticas Dirk Gently
Sinopse: "A série O Mochileiro das Galáxias consagrou Douglas Adams por sua fina ironia e sua capacidade de elaborar histórias hilárias e inusitadas. Porém, essa não foi sua única obra-prima. Também na década de 1980, ele criou o personagem Dirk Gently, cujos elementos principais surgiram quando escrevia episódios para Doctor Who, outro ícone britânico da ficção científica. Adams morreu em 2001, deixando dois volumes sobre as aventuras do detetive carismático e arrogante. Agora, finalmente, o primeiro livro é publicado no Brasil. Richard MacDuff é um engenheiro de computação perfeitamente normal que sempre se comportou muito bem, obrigado, até o dia em que deixa uma mensagem equivocada na secretária eletrônica de sua namorada, Susan Way. Arrependido, toma a decisão mais natural possível: escalar o prédio dela e invadir seu apartamento para roubar a fita com a gravação. Na vizinhança, Dirk Gently bisbilhota os arredores com seu binóculo quando presencia o ato tresloucado do antigo colega de faculdade e decide entrar em contato para lhe oferecer seus serviços investigativos. Depois de uma série de acontecimentos bizarros, o detetive percebe uma interconexão obscura entre a atitude estapafúrdia do amigo e o assassinato de Gordon Way – irmão de Susan e chefe de Richard, que passa a ser suspeito do crime. De uma hora para outra, os dois veem-se envolvidos num caso incrivelmente estranho, com elementos díspares e desconexos que, no final, conseguem se encaixar de forma perfeita e construir uma trama típica de Douglas Adams."
Dirk Gently é um detetive que não segue os ritos comuns das investigações, já que não procura por impressões digitais e nem segue pistas, pois prefere se focar na interconexão fundamental de todas as coisas, acreditando, assim, que o misterioso aparecimento de uma égua em um banheiro está interligado ao fato de seu antigo colega de faculdade estar arriscando a própria vida ao escalar um prédio à noite.

Richard Macduff é esse colega, contudo, ele não tem nada de suicida, a menos quando se trata de suicídios amorosos. Richard é uma pessoa como outra qualquer, que ganhou muito dinheiro com a brilhante ideia de inserir músicas nos gráficos das planilhas feitas em computadores, entretanto, é um péssimo namorado.

Se já não fosse ruim o suficiente cometer várias mancadas com a sua companheira, o cenário torna-se ainda pior pelo fato de ela ser a irmã do seu chefe. Após dar mais um toco em Susan e deixar uma mensagem em sua caixa eletrônica que irá comprometer tanto o seu relacionamento quanto o seu emprego, Richard tem a genial iniciativa de escalar o edifício dela para roubar a fita antes que Susan escute a mensagem.

Como se sua noite já não estivesse sendo emocionante o suficiente, ele ainda é acusado pelo assassinato de Gordon, seu chefe, irmão de sua amada, que foi encontrado morto com um tiro no peito, e com quem Richard não se dava muito bem.

Querem saber o que acontece? Então corram para ler o livro!

***
 
Douglas Adams é o mestre do humor ácido e, assim como muitos, tornei-me seu leitor a partir das obras de O Guia do Mochileiro das Galáxias. Fiquei triste ao saber de sua morte, já que não teremos mais das suas histórias hilárias para nos divertir e, quando descobri que ele havia publicado outras obras além das aventuras de Arthur Dent, decidi que iria lê-las, e o livro do Dirk Gently foi o primeiro a ser escolhido.

A AIHDG segue a tradicional fórmula de Adams: uma trama carregada de humor e alfinetadas à sociedade, recheada de personagens excêntricos e únicos, e fatos tão desconexos, que parecem estar perdidos em meio às folhas, porém, que no final convergem para uma mesma conclusão.

Fiquei meio perdido quando os pontos começaram a se ligar, relendo as páginas com expressões do tipo “What?” no rosto e conferindo se eu havia perdido alguma coisa. Essa é uma reação comum diante das narrativas do Adams, pois, por mais que a gente se concentre no enredo, ficamos meio desorientados quando as revelações são feitas. Não tem como ele não nos surpreender, então, não estranhem se acontecer o mesmo com vocês, isso faz parte da genialidade do autor e, no futuro, vocês verão o quanto o que leram pareceu primeiramente o trabalho de um louco para depois se tornar algo incrível.

Senti falta de uma personagem feminina mais ativa no exemplar, aliás, isso é algo comum que reparei nos livros que li do Douglas. O cerne acaba sempre se mantendo nos personagens masculinos. Apesar das mulheres serem fortes e terem personalidades marcantes, são geralmente deixadas de lado.

Outra coisa que me chamou a atenção foi a ausência do Dirk em boa parte do texto. Tendo em vista o título da obra e a sinopse, imaginei que nós o teríamos desde o princípio, todavia, levamos vários capítulos para conhecê-lo. Eu diria até que ele não é o protagonista, na medida em que sabemos que o Richard é o principal, mas deduzi que o detetive faria par com ele, igual temos Arthur e Ford em o Mochileiro. Ainda assim, Dirk possui um papel relevante e é destacada como alguém completamente irreverente. Nunca vi nenhum personagem tão importante em uma história com uma personalidade como a dele.

Embora Agência de Investigações Holísticas Dirk Gently seja pequeno, em determinados momentos ele se tornou um pouco cansativo. Explico: como eu disse anteriormente, Adams usa de elementos que transformam cenas e diálogos frívolos em plots essenciais para o contexto na medida em que a trama avança. Contudo, num primeiro momento deu a sensação de que ele só quis inserir mais e mais palavras para o volume não ficar tão fino, porém, só depois constatamos que não foi isso o que aconteceu. Ainda assim, há certas conversas e situações que, por mais engraçadas que possam ser, fazem a gente se perguntar: precisava mesmo ter sido escrita?

AIHDG é uma leitura leve, em que precisamos ficar atentos à narrativa para que possamos compreender as reviravoltas no desfecho. No entanto, mesmo assim o Douglas certamente conseguirá deixá-los desnorteados, então, saliento que este é um livro indicado para vocês relaxarem após um dia cansativo e estressante, com o intuito de darem boas risadas e esquecerem dos problemas. Além de, claro, terem o prazer de conferirem o trabalho de um gênio da literatura mundial.

Agência de Investigações Holísticas Dirk Gently - Douglas Adams
Livro 01
Série Dirk Gently
Editora Arqueiro
240 páginas
Comprar: Saraiva / Amazon
Nota 4

4 comentários

  1. Olá!
    Ainda não tive o prazer de ler nada do autor, mas sempre encontro ótimos comentários sobre suas obras. A premissa desse livro é muito interessante e divertida. Com certeza uma ótima dica. Quero conhecer a escrita do autor e creio que começarei por esse livro. Sua resenha está perfeita, obrigada! Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Márcia, muito obrigado.
      O Douglas é um gênio, acredito que você gostará dos livros dele, eles animam nosso dia.

      Excluir
  2. eu li o guia por não aguentar mais o povo falando do livro e amei!
    realmente ele é o mestre do humor ácido!
    estou super curiosa para ler esse livro e depois da resenha acho que vai para o topo da lista

    ResponderExcluir