Resenha - O Oráculo Oculto

Sinopse: "Como você pune um deus imortal? Transformando-o em humano, claro! Depois de despertar a fúria de Zeus por causa da guerra com Gaia, Apolo é expulso do Olimpo e vai parar na Terra, mais precisamente em uma caçamba de lixo em um beco sujo de Nova York. Fraco e desorientado, ele agora é Lester Papadopoulos, um adolescente mortal com cabelo encaracolado, espinhas e sem abdome tanquinho. Sem seus poderes, a divindade de quatro mil anos terá que descobrir como sobreviver no mundo moderno e o que fazer para cair novamente nas graças de Zeus. O problema é que isso não vai ser tão fácil. Apolo tem inimigos para todos os gostos: deuses, monstros e até mortais. Com a ajuda de Meg McCaffrey, uma semideusa sem-teto e maltrapilha, e Percy Jackson, ele chega ao Acampamento Meio-Sangue em busca de ajuda, mas acaba se deparando com ainda mais problemas. Vários semideuses estão desaparecidos e o Oráculo de Delfos, a fonte de profecias, está na mais completa escuridão. Agora, o ex-deus terá que solucionar esses mistérios, recuperar o oráculo e, mais importante, voltar a ser o imortal belo e gracioso que todos amam.
O deus Apolo teve um papel importante no embate com Gaia, mas não de um jeito muito bom. Por meio de seu filho, Octavian, ele quase ocasionou uma guerra entre os semideuses gregos e romanos, o que deixou seu pai, Zeus, nem um pouco contente. Assim, o deus dos deuses o puniu, transformando-o em mortal e mandando-o para a Terra.

Apolo agora se chama Lester Papadopoulos e caiu em Nova Iorque de gaiato, bem no meio de Hell's Kitchen. Logo que percebe onde está, tenta invocar seus poderes, mas nada acontece. Não é a primeira vez que Zeus o castiga dessa forma, então ele sabe que precisará ajudar um semideus e passar por algumas provações, de forma que seus erros sejam perdoados, para que alcance novamente a sua glória imortal.

Quem solicita os serviços de Apolo é Meg McCaffrey, uma semideusa que mora nas ruas de Nova Iorque. Após ela usar seus poderes nada comuns para salvar Apolo de dois garotos que queriam roubá-lo, os dois ficam conectados. Meg não sabe quem é seu parente divino e Apolo precisa levá-la para o Acampamento Meio-Sangue antes que os monstros comecem a persegui-los, atraídos pelo cheiro da semideusa, já que agora ele pode ser morto.

Estando em Nova Iorque, Apolo tem a brilhante ideia de pedir a ajuda de Percy Jackson, para levá-lo ao Acampamento em Long Island. Percy está estudando para passar nos testes para fazer faculdade em Nova Roma e não quer mais confusão em sua vida, por isso concorda em levar Apolo e Meg até o Acampamento, com a condição de não se envolver mais do que isso.

É claro que eles são atacados no meio do caminho e um caos se instaura, porém, mais uma vez Meg salva o dia, o que deixa Apolo cada vez mais receoso quanto ao seu parentesco divino. Chegando ao Acampamento, Apolo acha que poderá descansar e esperar Zeus se apiedar dele e devolver seus poderes, mas não é bem isso que acontece.

Ao encontrar o centauro Quíron, Apolo fica sabendo que o Oráculo ainda está sem funcionar, o que impede o andamento do Acampamento, já que eles precisam das profecias para liberarem as missões. Além disso, alguns semideuses desapareceram misteriosamente do lugar, o que deixa todos os campistas com os nervos à flor da pele.

Para distrair a mente dos desaparecimentos, um filho de Hefesto organizou uma corrida de três pernas no Acampamento, que ocorrerá no labirinto de Dédalo, que reapareceu após a guerra. Apolo e Meg formam uma equipe, mas, ao andarem pelos corredores escusos do labirinto, ouvem uma conversa que pode mudar tudo o que haviam planejado. 

Píton, a grande serpente inimiga de Apolo, retornou dos mortos e recuperou o poder de Delfos e dos outros oráculos, por isso Rachel não consegue liberar profecias. Agora, cabe a Apolo e Meg encontrarem o Oráculo de Dodona, que nos primórdios era comandado por Reia, a mãe dos deuses, antes que Píton consiga e aniquile as premonições para sempre. Mas como Apolo fará isso sem seus poderes e sem morrer no caminho?

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

***

Eu sou completamente apaixonado por Rick Riordan e seus livros sobre mitologia. Há quem não goste porque diz que todos seguem a mesma fórmula de bolo. E seguem mesmo! Mas a cada volume o autor se sobressai e cria uma trama única. Quando a série As Provações de Apolo foi anunciada, fiquei ansioso e assim que consegui meu exemplar, tratei de lê-lo.

Aqui a escrita de Riordan superou a de todos os outros títulos do autor. Concluí a leitura em uma única sentada e me diverti pra caramba a cada virar de páginas. Além de ter aquela ação característica e as aulinhas básicas de mitologia, Riordan investiu nas relações interpessoais dos personagens e deu um show à parte.

Para começar, Apolo é um personagem ímpar. O ex-deus, apesar de estar em um corpo mortal, mantém sua divindade e espera a todo momento que as pessoas parem o que estão fazendo para atendê-lo e realmente se frustra quando isso não acontece. Acompanhar todas as suas confusões por seu ponto de vista, em primeira pessoa, tornou tudo mais real e me apaixonei pelo personagem.

Também foi impossível não me envolver por Meg McCaffrey. Gente! Que personagem incrível. Meg tem toda aquela resistência de alguém que morou nas ruas, sobrepujando aqueles que tentam diminuí-la, mas ao mesmo tempo consegue ser doce e leal. Seu final me incomodou um pouco, mas temos outros livros pela frente e sei que Riordan ainda reserva muitas surpresas para ela.

Todavia, para mim, os pontos altos ficaram com Will Solace e Nico Di Angelo. Will é filho de Apolo e foi um coadjuvante bastante presente nas desventuras do ex-deus. Mas o que me encantou foi o fato de ele e Nico serem um casal e isso ter sido tratado com imensa naturalidade. No final de O Sangue do Olimpo já tivemos uma ideia de que os dois se envolveriam e ver isso aqui, tão bem estruturado, foi uma alegria tremenda.

"A essa altura, você pode estar se perguntando como me senti ao ver meu filho com Nico Di Angelo. Admito que não compreendi a atração de Will por um filho de Hades, mas se o tipo sombrio e agourento era o que fazia Will feliz... Ah. Talvez alguns de vocês estejam se perguntando como me senti ao vê-lo com um namorado e não com uma namorada. Se for isso, FAÇAM-ME O FAVOR."

Outro fator incrível foi que Riordan mostrou seu amor pelo Brasil e introduziu um de nós no Acampamento. Paulo é um semideus brasileiro, que só sabe falar português, e tem muitas características do nosso povo, desde o amor à pátria até a zoeira sem limites. Achei que Paulo sofreu um pouquinho demais na história, mas só o fato de Rick tê-lo criado já foi fantástico.

Riordan me surpreendeu ao não focar tanto em Percy Jackson como eu achei que faria. A conexão das séries está ali e Percy aparece no início e no final, mas só. O herói ali é Apolo e ele vai tentar cumprir sua missão, tendo apenas Meg ao seu lado. Sinceramente, sou apaixonado por Percy, mas já estava um pouco saturado de vê-lo no centro de tudo.

Quanto ao desfecho, foi de tirar o fôlego. Tivemos o retorno de um semideus querido pelos fãs e que terá bastante destaque nos próximos volumes. Além disso, a missão de Apolo está apenas começando e o ex-deus está cada vez mais preparado para o que virá. Amei como Rick desenvolveu todo o final e me espantei demais com o modo como tudo aconteceu. Tirei o chapéu para ele.

A edição física do livro está maravilhosa. A capa é uma adaptação da original e retrata bem a ideia da narrativa. A diagramação é simples, contando apenas com o desenho de um sol a cada começo de capítulo. As páginas são amareladas, a fonte é grande e a revisão está impecável. Nas últimas páginas também foi inserido um glossário, para deixar o leitor a par das informações acerca de cada criatura mitológica que aparecia no texto.

O Oráculo Oculto é fantástico e dá um pontapé inicial certeiro para essa série que promete ser tão fabulosa quanto as outras. Com toda certeza recomendo a todos vocês. Não vão se arrepender! 

O Oráculo Oculto - Rick Riordan
Livro 01
Série As Provações de Apolo
Editora Intrínseca
320 páginas
Comprar: Saraiva / Amazon
Nota 5

6 comentários

  1. Não curto mitologias e nem o Rick, sinto por ele a mesma falta de interesse que sinto pelo John Green, por exemplo. Não vou dizer que nunca lerei, talvez não seja o momento certo

    ResponderExcluir
  2. Olá! Adoro Rick Riordan e suas obras repletas de aventuras e personagens cativantes. Ganhei esse livro em um sorteio e não vejo a hora de começar a ler. Gosto de livros com uma pegada mais infanto-juvenil, são leituras leves e cativantes. Sua resenha está ótima e me deixou mais ansiosa para ler. Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Oi Leonardo!

    Cara, ainda não terminei nenhuma das primeiras séries dos livros do Percy e vc já me trás esse para me deixar mais curiosa.... rsrsrsrsrsrsrs
    Gostei muito da sua resenha, como não havia lido nem a sinopse, não sabia que Percy estaria, mesmo que parcialmente, ligado a trama. Gostei muito, de vdd!
    Vou adicioná-lo na minha lista de desejados e espero poder lê-lo tão logo que terminar os outros livros!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. quando eu descobri que ia lançar esse livro eu corri pra ler "Percy Jackson e os olimpianos" e " Os heróis do Olimpo"

      Excluir
  4. Quero muito ler esta serie do Rick Riordan, na verdade eu queria ler todas rsrs.
    Li o primeiro livro de Percy Jackson e adorei, não vejo a hora de poder comprar o box e ler todos.

    ResponderExcluir
  5. Oi tudo bem..
    Ainda nao li nenhum livro do Rick Riordan,mas depois que li a resenha desse livro, fiquei super curiosa tanto com esse livro como com as outra obras,principalmente Percy Jackson e os Olimpianos que li muitos bons comentarios sobre o livro e as capas dos livros dele sao de encher os olhos.
    Otima resenha..
    Um abraço e muito sucesso :)

    ResponderExcluir