Top 10 - Histórias reais que valem a pena ser lidas

Top 10 - Histórias reais que valem a pena ser lidas
E aí pessoal, estou de volta com mais um Top 10 para vocês, dessa vez para falar sobre histórias reais que valem a pena ser lidas. Esse meu post foi inspirado em um feito pela Editora Intrínseca, chamado Histórias reais que mais parecem ficção, que vocês podem ler AQUI.

Navegando pelo meu Skoob, percebi que já li muitas obras de não-ficção e biografias, mas raramente falo sobre elas. Cada uma tocou o meu coração de maneira diferente e acho que chegou a hora delas ganharem algum destaque, principalmente para incentivar a leitura por quem não tem o hábito de ler este gênero literário. Quem sabe vocês dão uma chance?

Quase todas as indicações têm resenhas no Blog e convido vocês a ler.

1. COMER, REZAR E AMAR, de Elizabeth Gilbert
Editora Objetiva

Durante muitos anos, Comer, rezar e amar se manteve como o meu livro favorito da vida. Eu o comprei sem saber que era uma história real e absorvi suas páginas com tamanha ferocidade e deleite, que quando descobri que se tratava de uma biografia passei a idolatrar a autora, que fez tudo o que sempre tive vontade de fazer na minha adolescência. Posso não ter ido para Itália, Índia e Indonésia, mas por causa do relato de Elizabeth, consegui terminar um relacionamento destrutivo, me reinventar e ir em busca da minha felicidade. Então sempre serei grata a essa obra. Para quem viu a adaptação cinematográfica e não leu esse exemplar, não sabe o que está perdendo. O filme chega a ser um lixo em comparação. Sim, sou radical e costumo criticar muito esse tipo de produção.. kkkk.

2. SÓ O AMOR É REAL, de Brian Weiss
Editora Sextante

Sou uma pessoa espiritualizada que acredita em vidas passadas e em reencarnação, então, quando conheci este livro, quase surtei no que eu li. Apenas para fazer um preâmbulo, Brian Weiss é um médico psiquiatra e sempre foi extremamente cético no quesito mundo espiritual, até não poder mais negar as evidências quando uma de suas pacientes começou a lhe relatar coisas que ninguém mais podia saber, enquanto estava em estado de transe. Em Só o amor é real, Brian nos conta dois casos paralelos de pacientes que estão fazendo terapia de regressão, que moram em países diferentes e que nunca se conheceram, mas que possuem uma fala parecida, já que seus causos se complementam de maneira espantosa. Quando o Dr. se deu conta de que se tratavam de almas gêmeas, algo que eu jurava que não existia, ele ficou sem saber o que fazer. Revelava aos dois e os apresentava, ou mantinha o sigilo médico? Contado como se fosse uma ficção, de maneira envolvente e fluida, esta obra irá surpreender vocês e os fará repensar seus conceitos.

3. A ESTRELA QUE NUNCA VAI SE APAGAR, Esther Grace Earl e Lori e Wayne Earl
Editora Intrínseca

Este livro me pegou com as calças na mão por inúmeros motivos. Primeiro, o li quando a minha mãe estava enfrentando um câncer de tireoide, o mesmo de Esther. Segundo, porque nunca me deparei com uma menina tão forte, tão valente, tão viva, mesmo quando estava morrendo, e que fez a diferença na vida de milhares de pessoas. Se isso não bastasse, esse exemplar está impecável. A diagramação é linda, contamos com relatos de parentes e amigos da garota, bem como de transcrições do seu diário e sabemos em detalhes sobre toda a sua luta. Para quem não sabe, Esther foi quem inspirou John Green a escrever Hazel, protagonista de A Culpa é das estrelas. A Estrela que nunca vai se apagar foi responsável por me fazer escrever a resenha mais difícil e íntima que já fiz aqui para o blog.

Resenha AQUI

4. 826 NOTAS DE AMOR PARA EMMA, de Garth Callaghan
Editora Leya

Sim, este também é um livro sobre câncer. Sim, é muito sofrido e chorei muito, mas ele tem seus vários diferenciais. Primeiro, a escrita não é depressiva e nem pesada, ao contrário, Garth é muito espirituoso e otimista, apesar de tudo de ruim que aconteceu em sua vida. Em segundo lugar, ele sabe que vai morrer, só não sabe quando, então fez uma promessa a si mesmo: fazer parte da vida da filha até que ela se forme no colégio, deixando previamente escritos milhares de notas em guardanapos para acompanharem o lanche de Emma. Uma atitude singela, porém notável, que me fez abrir os olhos para as pequenas demonstrações de amor que podemos dar no nosso dia a dia.

Resenha AQUI

5. OS CÃES NUNCA DEIXAM DE AMAR, de Teresa J. Rhyne
Editora Universo dos Livros

O quê, Mirelle? Mais um livro sobre câncer? Pois é, mea-culpa. Engraçado que não tenho a mínima paciência para ler livros de ficção tristes, mas quando se tratam de biografias, não só não me importo, como embarco na história. E essa gente, é toda especial, pois fala sobre o amor incondicional entre um animal e sua dona, mais especificamente entre Seamus, um Beagle, e Teresa. Seamus é diagnosticado com câncer e Teresa faz de tudo, de tudo mesmo, para salvar seu cão, mas, para piorar a situação, logo depois descobre que está com câncer de mama. Amei a escrita da autora, que nos colocou a par de todas as suas dificuldades e também nos deixou diversas lições de vida inspiradoras.

Resenha AQUI.

6. ESTRELA AMARELA, de Jennifer Roy
Editora Companhia das Letras

Sou simplesmente apaixonada pela Segunda Guerra Mundial. Acho importante conhecermos o máximo acerca da história da humanidade para que não permitamos que holocaustos como esses voltem a se repetir. Sempre que eu posso leio algo sobre o tema e me surpreendo de estar constantemente descobrindo algum elemento novo. Na Estrela Amarela, escrito pela sobrinha da protagonista, conhecemos a história de Sylvia, uma menina judia que vai morar com a família em um gueto na Polônia. Sua vida não era fácil, mas piorou quando Hitler decidiu matar todas as crianças do local. As crianças, gente! Foi simplesmente chocante acompanhar os horrores vividos por essa família que tentou se manter unida e a salvo até o fim.

Resenha AQUI.

7. ORANGE IS THE NEW BLACK, de Piper Kerman
Editora Intrínseca

Fui atrás do livro por conta do seriado, naturalmente, que assisti e me apaixonei. Isso complicou um pouco a leitura, porque adaptações nunca são fieis às obras originais e tive dificuldade em me inserir na trama escrita por Piper. Nesse caso, servindo como raríssima exceção, prefiro a série ao livro. Mesmo assim, achei válida a leitura. Adoro Direito Penal e já tive muito contato com alguns presídios do Brasil, e foi interessante conhecer um pouco mais acerca da jurisdição e do funcionamento das penitenciárias dos Estados Unidos, que mais se parecem com uma colônia de férias em comparação com as nossas.

Resenha AQUI.

8. O REGRESSO, de Michael Punke
Editora Intrínseca

Desde que Leo DiCaprio estrelou a adaptação cinematográfica desta obra e depois ganhou o Oscar por sua atuação, ouvimos muito falar sobre O Regresso. Não vi o filme e parti direto para o livro. Novamente não sabia que havia sido baseado em fatos reais, algo que só descobri ao final e que me fez olhar para o exemplar com olhos abismados. Glass existiu, e realmente passou por aquele ataque de urso que quase tirou a sua vida! Como ele foi capaz de sobreviver? Ainda mais depois de tudo o que ele passou no decorrer das páginas? As únicas coisas que o autor inventou foram referentes aos dados históricos que ele não encontrou a respeito de alguns personagens e fatos, e claro, ele tomou algumas licenças poéticas para a trama fazer sentido e ele explica direitinho sobre isso no desfecho. O Regresso foi, na minha opinião, uma leitura difícil e demorada, já que me atrapalhei para me situar no contexto e absorver todas as informações dadas. Mas ele é de uma beleza tão ímpar e poética! Com ele somos transportados para a natureza, muitas vezes em ambientes intocados pelo homem, e testemunhamos a sua grandiosidade e perfeição. Além disso, acompanhamos um período histórico bastante complicado nos Estados Unidos, em que índios e animais foram dizimados por nós.

Resenha AQUI.

9. EU FICO LOKO, de Christian Figueiredo de Caldas
Editora Novo Conceito

Nunca, nem em mil anos, me imaginei lendo um livro do Christian, muito menos recomendando ele a vocês, mas realmente me surpreendi positivamente com sua obra. Narrado em primeira pessoa, de maneira muito leve e divertida, conhecemos pouco a pouco sobre a vida do autor e descobrimos todos os percalços pelos quais ele passou no período da adolescência. Isso não só nos faz dar boas risadas dele como também nos mostra que todos somos normais e que já passamos e ainda vamos passar por situações constrangedoras na vida. Recomendo aos jovens mais inseguros e deslocados, e também aos porras-loucas, já que o texto reserva várias lições.

Resenha AQUI.

10. QUANDO TUDO COMEÇOU, de Bruna Vieira
Editora Nemo

Quem aqui não conhece a blogueira Bruna Vieira? Aproveitando essa moda de livros de famosos, Bruna lançou seu primeiro quadrinho, em que ela conta mais sobre a sua infância e a mudança de colégio. Apesar de eu ter esperado muitoooo mais dessa HQ, sei que ela irá agradar aos fãs da autora e também àquelas crianças que se sentem impopulares e patinhos feios, pois verão que o mundo dá voltas.

Resenha AQUI.

2 comentários

  1. Oi Mirelle!

    Adorei as dicas, creio que o único que eu não leria é Eu Fico Loko.
    Tenho muita vontade de ler O Regresso e A Estrela que nunca vai se apagar.

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Desta lista o que mais me chamou atenção foi a Estrela que Nunca vai se apagar, que eu sempre quis ler mais até hoje não tive oportunidade.

    ResponderExcluir