Resenha - A rebelde do deserto

Resenha - A rebelde do deserto
Sinopse: "O deserto de Miraji é governado por mortais, mas criaturas míticas rondam as áreas mais selvagens e remotas, e há boatos de que, em algum lugar, os djinnis ainda praticam magia. De toda maneira, para os humanos o deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfão ou mulher. Amani Al’Hiza é as três coisas. Apesar de ser uma atiradora talentosa, dona de uma mira perfeita, ela não consegue escapar da Vila da Poeira, uma cidadezinha isolada que lhe oferece como futuro um casamento forçado e a vida submissa que virá depois dele. Para Amani, ir embora dali é mais do que um desejo — é uma necessidade. Mas ela nunca imaginou que fugiria galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola, nem que um forasteiro misterioso seria responsável por lhe revelar o deserto que ela achava que conhecia e uma força que ela nem imaginava possuir."
Amani tinha um sonho: fugir da Vila da Poeira e das garras dos tios que só sabiam explorá-la e maltratá-la. Mas como poderia realizar tal feito uma menina que não tinha posses, nem voz e muito menos respeito?

O fato de ter nascido mulher em pleno deserto, em uma região de bastante violência, a tornava uma pessoa muito vulnerável. Ela carregava na pele as marcas das vezes que havia apanhado por desobedecer os mandos de seus tios ou por bancar a engraçadinha.

Porém, Amani sempre soube se defender, bastava pôr uma arma em suas mãos que ninguém tinha chance contra a garota.

Decidida a ir para Izman procurar a irmã de sua falecida mãe, juntou todas as suas economias e foi até a cidade de Tiroteio participar de uma competição de tiro, vestida de menino para que ninguém a reconhecesse ou a barrasse.

Seus planos não deram certo, principalmente depois da comoção que se instaurou no local após alguém se manifestar a favor do príncipe rebelde Ahmed, aquele que queria destronar o sultão e dar início a um novo deserto, uma nova alvorada.

A Bandida de Olhos Azuis só se safou da confusão na qual se meteu por conta do forasteiro que a ajudou, mas mal sabia ela que Jin seria o responsável por lhe trazer tantos problemas.

Amani conseguiu escapar de sua vila, mas seu destino nunca pareceu estar tão longe. Tendo que desbravar uma terra mágica, cheia de perigos e seres sobrenaturais, e enfrentar a revelação de um segredo que será capaz de mudar toda a sua vida, a Bandida terá que escolher de que lado da guerra que começou irá ficar.

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam!

***

A rebelde do deserto veio parar em minhas mãos ao acaso. Ele havia sido solicitado pelo Leo, mas decidi ler e resenhar para vocês. Aliás, tenho feito isso com frequência e tem sido uma experiência muito interessante para mim. Leo e eu temos gostos literários completamente diferentes, e o fato de estar pegando os livros dele tem me feito sair da zona de conforto e ler coisas que eu jamais daria chance. Recomendo que vocês façam o mesmo com os amigos de vocês. Troquem livros, vocês podem se surpreender.

Fiz esse preâmbulo para deixar claro que eu não tinha a mínima ideia do que iria encontrar no texto, afinal, não era eu que queria lê-lo, mas não precisou de muito para me sentir arrebatada pela escrita da autora.

Fazia tempo que não lia uma obra com uma protagonista tão forte e ao mesmo tempo tão sofrida. Amani é uma garota cheia de planos e tem um desejo imenso de ter uma vida diferente da que leva.

O local onde ela mora é tão violento e seus moradores tão injustos com as mulheres que dá para entender por que ela não aceita a sua sina. Amani não foi feita para casar e para obedecer, ela tem as suas próprias ideias e uma sede por aventuras, sem falar no dedo podre que possui para se meter em confusões.

Mas ela também é uma menina marcada por tragédias e que nunca conheceu o amor. Isso acaba deixando-a suscetível ao Jin, o forasteiro responsável por desestabilizá-la.

Jin é um homem misterioso, de poucas palavras, que instiga Amani. Tive a impressão de que no fundo ele é tudo o que ela sempre quis ser, mas nunca pôde por ser mulher. A única coisa que ela sabe sobre Jin é que ele é estrangeiro e está sendo procurado pela guarda do sultão. Como a viram com ele, ambos são obrigados a ficarem fugindo para se manterem vivos.

Nesse sentido vocês já podem imaginar que ação é o que não vai faltar nessa história. De início, tive a sensação de que a autora rumaria para uma trama clichê envolvendo um amor proibido, mas, lá pelas tantas, fiquei impressionada com mudança que o plot teve no momento em que os elementos de fantasia, que pareciam estar em segundo plano, ganharam destaque.

Queria muito saber a que região precisamente a qual a autora se refere em suas páginas e se ela existe ou se é ficcional. Também não sei dizer se todos os termos referentes à cultura de Amani existem ou não, pois não tenho familiaridade com o oriente médio, onde presumo que o enredo se desenvolve.

Quanto à magia, achei muito interessante e original os seres criados pela a autora, que coabitam com o ser humano, mas que se encontram em extinção por conta das matanças cometidas por nós e pelo nosso desejo de dominá-los.

Mesmo que nas entrelinhas, a autora trabalha temas importantes como a exploração sofrida pela mulher e o quanto alguém do sexo feminino é diminuído e não levado a sério só pelo seu gênero. Ademais, ela também insere a necessidade de mudar essa condição e, para isso, cria uma rebelião que será responsável por tentar conscientizar a população de que as coisas podem ser diferentes e de que o poder de uma nação tem que estar nas mãos do povo, e que eles não podem permitir serem oprimidos por um governo tirano.

Aliando aventura com fantasia, uma pitada de romance e discussões políticas, este livro é simplesmente sensacional e vai deixar vocês ansiosos pela continuação. Eu estou em polvorosa para descobrir o que houve com os personagens que passaram a ser os meus queridinhos. Super recomendo a leitura.

A rebelde do deserto - Alwyn Hamilton
Livro 01
Série A rebelde do deserto
Editora Seguinte
288 páginas
Comprar: Saraiva / Amazon
Nota 4

5 comentários

  1. Oi Mirelle, eu me apaixonei pela capa desse livro, ela por si só já chama minha atenção. Gostei muito da sua resenha, e estou ansiosa para iniciar a leitura.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  2. Oiee Mi, já vi várias opiniões diferentes quanto a esse livro. Confesso que quando li a sinopse fiquei com altas expectativas para ler e até curiosidade pela cultura e magia que será narrada nele. Só fiquei mais ansiosa ainda para lê-lo. Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Mirelle!

    Eu fiquei encantada com essa capa, mas não serei eu a resenhá-lo no meu blog, infelizmente.... Confesso que adorei a resenha e fiquei bem curiosa, espero ter a oportunidade de lê-lo e gostar tanto quanto vc!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  4. Eu confesso que a primeira vez que vi o livro ele não me agradou muito, porém comecei a ler várias resenhas falando dele e comecei a gostar.

    ResponderExcluir
  5. Bom vou ser sincera comprei o livro pela capa,mas a história me chamou atenção só que quando comecei a ler achei um pouco confuso tive que reler para entender com clareza,mas o livro tem um desenvolvimento interessante estou ansiosa para o próximo livro.Parabéns pela resenha foi uma das melhores que já li :)

    ResponderExcluir