Resenha - Simon VS. A Agenda Homo Sapiens

Resenha - Simon VS. A Agenda Homo Sapiens
Sinopse: "Simon tem dezesseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Tudo muda quando Martin, o bobão da escola, descobre uma troca de e-mails entre Simon e um garoto misterioso que se identifica como Blue e que a cada dia faz o coração de Simon bater mais forte. Martin começa a chantageá-lo, e, se Simon não ceder, seu segredo cairá na boca de todos. Pior: sua relação com Blue poderá chegar ao fim, antes mesmo de começar. Agora, o adolescente avesso a mudanças precisará encontrar uma forma de sair de sua zona de conforto e dar uma chance à felicidade ao lado do menino mais confuso e encantador que ele já conheceu. Uma história que trata com naturalidade e bom humor de questões delicadas, explorando a difícil tarefa que é amadurecer e as mudanças e os dilemas pelos quais todos nós, adolescentes ou não, precisamos enfrentar para nos encontrarmos."
Aos dezesseis anos, Simon já sabia que era gay, mas nunca teve o desejo de contar isso para quem quer que fosse. Em sua pequena cidade, nos arredores de Atlanta, Simon achou que as pessoas não entenderiam a sua orientação e que ele sofreria represália de todos com quem se importa, tendo em vista de que os próprios pais de Simon tinham o hábito de fazer piadas inconvenientes sobre homossexuais.

Certa vez, navegando em um Tumblr de fofocas da escola, como se fosse uma Gossip Girl de Atlanta, Simon encontrou um texto com o qual se identificou e ali seu caminho se cruzou com o de Blue. Eles trocaram e-mails e passaram a se corresponder. Um não sabia a real identidade do outro, apenas que estudavam na mesma instituição e preferiram manter a relação dessa forma, anônima, para evitar conflitos. Simon, com o pseudônimo de Jacques, trocava confidências com Blue, a única pessoa em quem ele realmente confiava.

Numa manhã, Simon estava tão ansioso para saber se Blue havia respondido a sua última mensagem que cometeu o erro de acessar seu e-mail no computador do colégio e se esqueceu de se desconectar do navegador antes de ir embora. Assim, Martin, ao utilizar o computador em seguida, encontrou as mensagens trocadas por Blue e Simon e as printou, usando-as para chantagear Simon.

Martin é um nerd diferente, pois é divertido e muitas pessoas gostam dele. O garoto nutre um sentimento por Abby, uma das garotas mais bonitas e queridas da escola, que por acaso é uma das melhores amigas de Simon. Tendo as mensagens de Blue como garantia, Martin deseja que Simon o aproxime de Abby, para que ele tenha chances com ela.

Desesperado, Simon não sabe o que fazer. Ele não está preparado para que sua homossexualidade se torne o assunto dos corredores do colégio, mas também não quer envolver Abby nessa história. Agora, o garoto precisará de toda sua esperteza se quiser resolver esse problema logo, antes que a bomba estoure e ele perca Blue para sempre.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

***

Quando eu vi este livro nos lançamentos de fevereiro da Intrínseca, confesso que não dei muita bola. O título me fez pensar que se tratava de uma obra de não-ficção, que não faz meu estilo, então nem li a sinopse. Eis que uma amiga disse que estava doida para ler e me contou sobre o que era o contexto. Logo, a minha vontade de lê-lo ficou enorme e tive que solicitá-lo.

A escrita de Becky Albertalli é leve e envolvente. Em uma sentada devorei o livro inteiro e fiquei com aquele gostinho de quero mais. A autora soube dosar todos os elementos na medida certa, de forma que a trama ficou interessante e real. Este é o tipo de história que, atualmente, pode acontecer com qualquer um.

Narrado em primeira pessoa sob a perspectiva de Simon, nosso protagonista é um garoto comum, querido por grande parte das pessoas, mas que não gosta de chamar atenção. Me identifiquei muito com ele e com sua relação com Blue. Ter em um amigo virtual seu maior confidente é algo que acontece muito na minha vida. Meu melhor amigo é, na maior parte do tempo, virtual, e isso não muda em nada o sentimento que tenho por ele.

Os outros personagens foram bem construídos, mas nem todos me chamaram atenção. Para ser sincero, apenas Martin conseguiu me conquistar. Ele devia ser o "vilão" dessa narrativa, mas quanto mais tempo ele passava com Simon, mais víamos quem ele realmente era e ficou impossível não se apaixonar por Martin. Ele é doce, divertido e um grande amigo. 

Quanto ao desfecho, foi bem previsível e a revelação de quem era Blue não me surpreendeu. Porém, Becky construiu tudo de uma forma tão única que não me deixou desgostar do final. Terminei o livro e passei um bom tempo absorvendo a mensagem que a autora transmitiu. Por que existe um padrão na sociedade sobre o tipo de pessoas que devemos amar e que idealizamos? Por que o ato de se assumir deve ser um dilema apenas dos homossexuais?

A edição física do exemplar está linda. A capa é bem minimalista, mas é num tom de vermelho vivo que fica divo na estante. A diagramação é simples, as páginas são amareladas e a fonte é grande. A revisão está impecável, não me lembro de ter encontrado nenhum erro durante a leitura.

Simon Vs A Agenda Homo Sapiens é uma obra delicada e divertida que pode conquistar os corações até dos leitores mais exigentes. Com certeza o recomendo a todos. 

Simon vs. a agenda Homo Sapiens - Becky Albertalli
Editora Intrínseca
272 páginas
Comprar: Saraiva / Amazon

5 comentários

  1. bom, pelo menos eu não fui a única a deixar passar o livro por causa da capa
    eu fiz exatamente como vc descreveu vi o lançamento e deixei de lado.
    mas, parece ser um livro daqueles que os personagens conquista a gente né? q vale a pena ler só por causa deles
    pensar aqui se coloco na minha lista

    ResponderExcluir
  2. Eu gostei muito da estória.
    Porém a capa não me conquistou não, o livro parece ser uma leitura bem desenvolvida, estou curiosa para saber quem é o Blue, gosto muito do tema retratado no livro, estou muito curiosa para saber o desenrolar dessa estória, e como foi para o Simon assumir sua sexualidade, e se ele realmente assumiu.
    A resenha ficou ótima.
    Boa Tarde.

    ResponderExcluir
  3. Assim como você, Leonardo, eu também não dei atenção á este livro até agora, antes de ler sua resenha. O livro parece ser muito bem escrito, com uma história bem leve, descontraída e realmente tocante, principalmente por seus personagens únicos e cativantes, inclusive Simon, um garoto que muitos irão se identificar.
    A capa, pouco me atraiu, mas em saber que temos uma grande narrativa que vale a pena ser lida e até mesmo relida, eu adicionei em minha lista de desejados na esperança de adquiri-lo em breve.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Oi Leonardo!

    Não conhecia o livro, mas adorei a resenha. Vc foi sucinto e deixou clara sua opinião sobre a obra.
    Sobre o enredo, tenho muita vontade de ler algum livro que trate da homossexualidade, mas ainda não tive a oportunidade.

    Vou adicioná-lo na minha lista de desejados. A Intrínseca capricha demais nos seus exemplares neh?

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  5. Comecei e terminei esse livro ontem. Ele é muito gostosinho e fácil de ler.
    Não me surpreendi com quem era o Blue também. Lá pela metade do livro já estava suspeitando sobre a identidade dele, mas isso não tirou a graça da história. Esperava um pouquinho mais de tudo, acho que criei muita expectativa, mas no geral eu adorei. Li no Kindle, mas quero comprar a versão física porque também achei a capa MARAVILHOSA!


    Beijos
    http://aquelaborralheira.com.br/

    ResponderExcluir