Resenha - O ladrão de destinos

Resenha - O ladrão de destinos
Sinopse: "No bairro onde mora, todos conhecem Mayumi como a menina sonâmbula, e não se importam em ajudá-la quando ela está nessa situação. Entretanto, o que nem mesmo sua família sabe é que a menina tem o espírito livre e todas as vezes que isso acontece, ela é capaz de sair do próprio corpo. Mayumi vai parar em um mundo desconhecido, controlado por um sujeito capaz de capturar o destino das pessoas. Só que esse ladrão possui intenções nada boas ao realizar crimes tão espetaculares. Contando com a ajuda dos amigos Flecha, Córmaco e de um enorme tigre, Mayumi embarcará em uma jornada diferente de tudo que você já viu. E descobrirá por que nem sempre o destino pode estar em nossas mãos."
Mayumi é uma garota de 12 anos que tem uma característica muito peculiar: ela é sonâmbula e, por conta disso, sofre bullying no colégio de freiras no qual estuda. Matilde, uma de suas colegas, desaprova as suas perambuladas pela instituição enquanto dorme, pois acha que esse comportamento de Mayumi pode colocar a segurança do local em risco e, em razão disso, não hesita em machucar a menina, dando tabefes, puxando seus cabelos e jogado-a em latas de lixo, além de incitar outras estudantes a fazer o mesmo.

A jovem nunca contou sobre a perseguição que sofre aos pais. Eles não a entendem e não levam a sério o seu sonambulismo. Ademais, a Sra. Chen está grávida e, segundo Mayumi, a mãe só tem olhos para o pequeno e perfeito bebê Chen que está prestes a nascer. O único que está por dentro de todos os fatos e a quem Mayumi busca por socorro quando precisa é o Sr. Lao, dono de uma lojinha de antiguidades que fica próxima da escola.

Sr. Lao sempre pareceu saber das coisas, e aconselha Mayumi a controlar o seu corpo para que não a siga quando seu espírito se liberta no sono. Ao conseguir, Mayumi decide explorar o mundo dos sonhos, mesmo sabendo não ser uma atitude prudente a se tomar. Lá, ela conhece Flecha e aprende que a Orla é um local que abriga as pessoas que não estão nem-cá-nem-lá e onde mortos e dormentes e socializam.

Ao comer um bolo envenenado por Matilde, Mayumi está certa de ter morrido, já que presencia seu corpo inerte, caído na sala da diretoria, com a mãe ao lado numa expressão muito triste. Na tentativa de acalmá-la, acaba por atravessar o ventre da Sra. Chen e, descuidadamente, rouba o destino do irmão.

Ao voltar à Orla, precisará de ajuda dos amigos recém-feitos para devolver aquele destino, mas antes, descobrirá que aquele lugar esconde muitos segredos, perigos e malfeitores.

Será que Mayumi conseguirá cumprir o seu objetivo?

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam!

***

O ladrão de destinos me conquistou completamente por causa da capa. Nem me dei ao trabalho de ler a sinopse, já que amo livros infantojuvenis e, por conta disso, me surpreendi por se tratar de uma obra nacional. Ademais, me espantei ao saber que todas as ilustrações divas contidas no exemplar foram feitas pelo autor! Uau, que talento.

Narrado em terceira pessoa, a história se destaca por tamanha originalidade. Não sei dizer até que ponto todos os elementos ali citados foram criados por Nanuka ou retirados da cultura oriental, já que o texto possui diversas referências à mitologia chinesa, a qual desconheço, mas de qualquer forma, bato palmas para a ambientação dos cenários e desenvolvimento da trama feita pelo autor.

Adorei a forma com a qual ele trabalhou a ideia do que seria o limbo, muito confundido com o lugar para onde vamos quando dormimos; explorando quem seriam os seus habitantes e como se daria a reencarnação das almas penadas em busca de redenção.

Por mais que eu tenha achado a leitura fluida e a escrita de Andrade impecável, tive muita dificuldade de me situar no enredo em diversos momentos, compreender alguns conceitos apresentados gradativamente e me afeiçoar aos personagens, o que prejudicou a minha análise do livro. A única que mais chamou a minha atenção foi a própria protagonista, que teve um salto de amadurecimento louvável no decorrer das páginas.

Para quem busca por uma obra de fantasia, cheia de ação, que discute o valor da amizade e da família, bem como questiona o quanto estamos atrelados aos nossos destinos, leiam O ladrão de destinos!

O ladrão de destinos - Nanuka Andrade
Editora Novo Conceito
319 páginas
Comprar: Amazon / Saraiva
Nota 3

4 comentários

  1. Oi Mirelle...

    A resenha ficou otima.
    apesar de não gostar de livros infanto-juvenis, fiquei super curiosa a respeito da obra.
    O livro me parece ser bom, uma premissa muito interessante, nunca li um livro onde a personagem é sonâmbula, e estou super ansiosa para viajar no mundo do Nanuka Andrade.
    Bom Dia.

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da resenha. A história parece nos levar a uma aventura linda de amor e descobertas, além de nos mostrar um mundo real e espiritual. Conheci um pouco da mitologia chinesa através do livro A Noiva Fantasma e desde então me apaixonei, e saber que encontraremos um pouco disto em O Ladrão de Destinos, adicionei em minha lista de desejados.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi Mirelle!

    Ao contrário de vc, infelizmente tenho evitado livros infanto juvenis...
    Gostei da capa e sinopse deste livro, mas mesmo assim, não daria uma chance tão já. Gosto muito deste selo da NC, tenho alguns livros #Irado na estante e todos são muito bonitos.

    Como sempre, ótima resenha! Espero um dia, ter a oportunidade de lê-lo.

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  4. oie
    apesar de fazer tempo que eu não leio nenhum livro infanto juvenil
    mas esse parece ser para todas as idades
    a única coisa meio chata é: q salada mista foi essa de nomes, acho q dá uma volta ao mundo

    ResponderExcluir