Resenha - Diário de um zumbi do Minecraft: Férias do Terror

Resenha - Diário de um zumbi do Minecraft: Férias do Terror
Sinopse: "Sim, zumbis também tiram férias! Mas isso não significa dias tranquilos... Ele sobreviveu ao ano letivo e desafiou um golem de ferro. Escapou de um fofo coelho assassino e encarou Mutante, o aluno novo de 2 metros de altura. Ufa! Acho que o Zumbi merece um descanso, não? Não! Zumbi, Esquely, Slimey, Creepy e o humano Steve estão de volta, de férias e com as mochilas prontas para visitar o melhor parque de diversões de todo o Mundo Superior: o Mundo Aterrorizante!Junte-se a eles no brinquedo mais assustador do parque, escale montanhas perigosas e entre no Templo da Selva, onde se encontra a rara esmeralda do desejo, capaz de realizar qualquer pedido. Embarque Nas Melhores Férias Zumbis De Todos Os Tempos!"
ATENÇÃO, esta resenha pode conter spoilers dos livros anteriores. Leiam por sua conta e risco! 

As aulas na Escola Monstro estão prestes a terminar e, qual é o melhor lugar para se passar as férias? De acordo com o Zumbi, é o bioma da selva, pois lá se encontra o Mundo Aterrorizante, o parque de diversões com os melhores e mais apavorantes brinquedos que os mobs poderiam desejar. E não é que os pais do Zumbi prometeram ir até lá? Ele estava convencido de que essas seriam as melhores férias de sua vida. Principalmente, porque os seus pais conseguiram convencer os pais do Esquely, Slimey e Creepy, seus melhores amigos, a levá-los também.

Os preparativos para a viagem começam. Zumbi sai com a mãe para comprar roupas novas, separa equipamentos de escalada, esmera-se na "arrumação" do seu quarto, enquanto tem que lidar com a puberdade, um momento difícil na vida de um zumbi.

Entretanto, nem tudo sai como o planejado. Quando chegam ao Mundo Aterrorizante, Zumbi é obrigado a acompanhar o seu irmão pentelho no Zumbilândia Infantil durante o tempo em que os seus amigos se divertem nos brinquedos Arranca-Cabeça e Esmagador de Zumbis. Além disso, seu pai pede que eles passem um momento juntos, acampando. Nada mais chato para um jovem zumbi do que ficar em família ao invés de curtir com a galera.

Se isso não bastasse, Steve o convidou para explorar o Templo da Selva no intuito de achar a esmeralda do desejo, que supostamente realiza todos os nossos sonhos. Em princípio, parecia uma aventura irada, mas que termina de uma maneira um tanto quanto complicada.

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam!

***

Como já aprendi que em todos os livros o Zumbi consegue se meter em confusões homéricas, fiquei me perguntando qual seria a dessa vez, mas nem em mil anos poderia imaginar que o autor fosse acabar a história dessa forma e, agora, mal posso esperar para ler a continuação.

Quem acompanha as resenhas dessa série sabe que Herobrine Books sempre segue uma receita de sucesso em seus textos: a cada nova trama, insere temáticas atuais para as crianças pensarem, cita elementos do cotidiano delas e trabalha com novos cenários e mobs do jogo mais amado de todos os tempos.

Em Férias do Terror, Zumbi continua tentando ser popular, temido e respeitado na Escola Monstro, mas o destino não cansa de lhe pregar peças, talvez como uma forma de chamar a atenção de que as coisas com as quais ele se preocupa não são importantes.

Agora, ele deu para invejar um pouco a vida do Steve, acreditando que tudo para os humanos é mais fácil, no mesmo estilo de "a grama do vizinho é sempre a mais verde". Segundo a sua concepção, Steve não deve sofrer com a puberdade, assim como não tem problemas em sair de dia, brincar com tochas, derrubar aranhas, incomodar traças, andar em carrinhos de mina e chegar perto de golens. Nesse sentido, creio eu que Zumbi irá aprender uma grade lição no próximo exemplar.

Férias do Terror é narrado em primeira pessoa, em formato de diário, e serviu como um livro de transição e de ligação entre os outros volumes da série. Ao contrário dos demais, tive a sensação da obra ter terminado muito rápido e de ter acontecido pouca coisa no enredo já que, quando a aventura começa, nos deparamos com o fim.

Todavia, sigo recomendado Diário de um zumbi do Minecraft para todas as crianças, por ser uma leitura reflexiva e divertida e por servir como um incentivo à leitura.

Diário de um zumbi do Minecraft: Férias do Terror - Herobrine Books
Livro 03
Editora Sextante
112 páginas
Comprar: Saraiva / Amazon

1 comentários

  1. Oi Mirelle!

    Não Li a resenha por causa do spoiler ta? rsrsrsrrs Tenho o primeiro livro mas ainda não li, quero ter os demais antes de iniciar a leitura, fico desesperada qdo quero a continuação e ainda não a tenho!

    Sou fã de zumbis, e creio que vou gostar muito desta série!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir