Resenha - Dois Mundos, Um Herói: Uma aventura não oficial de Minecraft

Resenha - Dois Mundos, Um Herói: Uma aventura não oficial de Minecraft
Sinopse: "Pedro Afonso, ou melhor, Rezende, é louco por videogames e se dedica a produzir vídeos para a internet sobre seu jogo favorito: Minecraft. Um de seus maiores orgulhos é o vilarejo virtual que construiu por lá. Rezende passa tanto tempo no computador que é quase como se morasse em sua criação. Mas e se um dia isso se tornasse possível? "Dois mundos, um herói" é uma aventura fantástica que leva você para dentro do universo de Minecraft na companhia de RezendeEvil. O susto de acordar do outro lado da tela é grande, mas a diversão é ainda maior. Nesse mundo de pixels ele encontra todos os pequenos amigos que criou: inclusive uma versão de si mesmo. E quando um terrível mal ameaça destruir o vilarejo, Rezende se torna a única esperança. Usando sua criatividade, nosso herói vai ter que enfrentar com as próprias mãos os inimigos que estava acostumado a vencer com o teclado e o mouse."
Pedro Afonso é um jovem de 19 anos que abandonou a carreira de jogador de futsal e decidiu investir em seu canal do youtube. Lá, ele grava vários gameplays de Minecraft sob o pseudônimo de Rezende Evil. Rapidamente, Rezende se tornou o maior youtuber de games do Brasil, conquistando milhares de fãs pela internet. Desde então, passou a ser convidado para participar de vários eventos e sessões de bate-papo e, foi num desses eventos, que algo de estranho aconteceu.

Um cara sinistro, aparentando ser uma mistura de Gandalf com Dumbledore, surgiu em meio à plateia do auditório onde Pedro conversava com os fãs, perguntando se o garoto acreditava em universos paralelos parecidos com o do jogo dos vídeos dele. Algo na postura e no tom de voz do sujeito deixou Pedro muito assustado, paralisando-o e ficando sem saber o que responder. Tudo o que ele mais queria era fugir dali, porque no fundo ele pressentia que com o velho viria encrenca.

Ao chegar em casa, decidiu jogar um pouco de Minecraft para relaxar, mas, ao olhar pela janela, viu o tal Gandalf/Dumbledore rondando o seu apartamento. Será que ele estava vendo coisas? Provavelmente devia estar com mania de perseguição. Certo disso, tirou um cochilo, porém, ao despertar, se deparou com o monitor ligado e palavras se formando na tela, pixel a pixel, dizendo "Você acredita?".

Pedro nem teve tempo de processar a situação, pois foi cegado por uma luz ofuscante, enquanto um barulho forte de britadeira passou a ressoar no ambiente. Quando tudo acabou, se deu conta de que havia sido transportado para dentro do mundo de Minecraft, onde tudo podia acontecer.

Na sua primeira noite no game, Pedro foi atacado por uma horda faminta de zumbis. Quando ele achou que não fosse dar conta, foi salvo por alguém que ele nunca poderia imaginar: Rezende Evil. Mas como era possível existir dois dele, habitando mundos diferentes?

"Calma, Rezende", penso. "Quer dizer, Pedro. Argh! Que confusão! Daqui a pouco não vou mais saber nem quem eu sou!"

Pedro então descobre que tudo o que ele criou nas suas séries é real, e que Rezende e os aldeões precisam de sua ajuda para combater um mal que vem assolando o vilarejo e pondo em risco o universo pixelado. Porém, para que ele seja bem sucedido em sua jornada, será preciso que Pedro e o Rezende virtual se tornem um só.

"— Dois mundos… Um herói… — diz Gulov.
Aqui, no vilarejo do Rezende, sou um herói, como eles dizem! E tenho a chance de fazer a diferença: eles precisam de mim."

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam!

***

Quando soube que Rezende Evil estava lançando um livro, não pude deixar de solicitá-lo, principalmente quando me inteirei de que não se tratava de um livro biográfico, algo que se tornou comum entre os youtubers. Fiquei curiosa para saber que história ele tinha inventado e se era boa e, me surpreendi positivamente.

Dois mundos, Um Herói é uma obra curtinha, de fácil leitura e capítulos rápidos, narrada em primeira pessoa pelo próprio autor. Ele nos conta, de maneira informal, engraçada e irônica, um pouco da sua vida para, posteriormente, misturá-la à ficção e ao universo por ele criado.

Essa foi uma das sacadas mais legais que curti na trama, principalmente a parte em que ele encontra o seu outro eu, ou seu alterego, algo que ficou original e diferente de todas as histórias de Minecraft que li até então.

Adorei a combinação dos personagens Pedro e Rezende (virtual). Ambos realmente se complementam. Pedro é um jovem que recém ascendeu à fama e ainda não sabe lidar muito com a situação já que, o que ele gosta mesmo, é de jogar, e como ele mesmo fala, manja dos paranauê. Rezende é um guerreiro humilde e carismático e muito amado pela sua aldeia, que possui uma grande responsabilidade de defendê-la e de acabar com a ameaça que vem destruindo o seu mundo. Entretanto, percebeu que sozinho não era capaz, lhe faltava conhecimentos que somente o seu criador poderia prover.

Quando se encontram, se dão conta do quanto podem aprender um com o outro e juntos, enfrentam todos os desafios que surgem em sua frente com coragem e determinação, criando um lindo vínculo de amizade, cumplicidade e cooperação mútua.

Por mais que Pedro e Rezende sejam os protagonistas dessa epopeia, preciso dizer que um dos personagens que mais gostei foi Gulov, o velho sinistro, parecido com Gandalf e Dumbledore. A forma com a qual o autor escreveu os diálogos encabeçados por ele fez com que fosse possível conseguirmos ouvir, perfeitamente, a sua voz e imaginar os seus trejeitos, tornando tudo ainda mais real. E me matei rindo nas cenas em que Gulov aparecia do nada, assustando Pedro de montão.. hehe.

Para as pessoas preconceituosas que julgam o livro por ter sido escrito por um youtuber ou por falar de game, só tenho a dizer que eu adorei e que fico feliz por estar aparecendo no mercado exemplares direcionados ao público infantil, com linguajar apropriado (sem palavrões), piadas inocentes, ótimas lições e muitas aventuras, aproximando dos pequenos algo que eles conhecem e gostam e os incentivando a ler. Livros como esses muitas vezes se tornam porta de entrada para que as crianças se tornem, no futuro, leitores vorazes. Portanto, continuarei apoiando, lendo e trazendo a minha opinião.

Dois Mundos, Um Herói nos mostra o quanto é gostoso se aventurar em universos paralelos, apesar de não existir nada melhor do que voltar para casa e para junto daqueles que amamos. Além disso, Pedro enfatiza que todos podemos ser os heróis da nossa própria história, basta acreditarmos!

Dois Mundos, Um Herói: Uma aventura não oficial de Minecraft - Rezende Evil
Editora Suma de Letras
144 páginas
Comprar: Saraiva / Amazon

3 comentários

  1. Oi Mirelle!

    Confesso que antes de ler sua resenha, já pensei: Mais um livro de youtuber? rsrsrsrsr
    É, mas acabei me surpreendendo e gostei muito do que li!
    Quem sabe para este, eu dê uma chance!

    Ótima resenha viu!
    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. É um livro diferente, acho que o leria sem problema algum.

    ResponderExcluir
  3. Oi Mi!
    O Rezende faz muito sucesso com a crianças mesmo, é até um vício entre elas.
    Nesses momentos fico feliz, porque elas se interessarão em ler. Quando eu vi o autor na capa, não imaginava que ele se colocaria na história. Mas pelo visto ficou divertida!
    A literatura infantil atual está realmente necessitada de livros que prendam a atenção dos leitores e os estimulem a gostar do ato de ler.
    Sou da área de Educação, então adoro quando você resenha livros do gênero, trás muitas novidades para mim ;)

    ResponderExcluir