Resenha - Vida após o roubo

Resenha - Vida após o roubo
Sinopse: "Novo livro da autora best-seller da série Fadas. Kimberlee Schaffer talvez fosse linda de morrer... só que ela acabou morrendo mesmo, há mais de um ano. Agora, precisa da ajuda de Jeff para resolver alguns assuntos pendentes. E não vai aceitar um "não" como resposta. Quando estava viva, Kimberlee não era apenas uma menina maldosa; era, também, cleptomaníaca. Portanto, se Jeff não quiser ser assombrado pelo fantasma dela até o dia de sua formatura, terá de ajudá-la a devolver tudo que roubou. Rapidamente, porém, ele descobre que é muito mais fácil roubar do que devolver. Pagar pelos erros cometidos adquire um significado completamente novo nesta versão moderna e inteligente do clássico Pimpinela Escarlate, criada por Aprilynne Pike."
Era o primeiro dia de aula de Jeff no novo colégio, logo após se mudar para Santa Monica com a família. Depois de anos vivendo na pobreza, em Phoenix, seu pai conseguiu vender o controle acionário de um negócio do qual fazia parte e que todos diziam que não ia durar, e fez fortuna. Agora, Jeff não só dirigia uma BMW, como havia entrado para o mundo dos riquinhos e não sabia muito bem como se portar.

Ele odiava a escola nova, o uniforme esnobe, a gravata que foi obrigado a usar, mas, acima de tudo,  o crachá pendurado em seu peito que dizia: "Olá! Meu nome é Jeff." Assim que pôs os pés em Whitestone, se deparou com uma cena um tanto quanto peculiar. Uma bela menina loira jazia deitada no chão, bem no meio do corredor, despreocupadamente mascando um chiclete. Desesperado que alguém pudesse pisá-la, Jeff saiu correndo ao seu encontro, perguntando se ela estava bem. A garota ficou tão chocada de ser abordada, que Jeff pressupôs que fosse o caso dela ser muito popular e ter se sentido ofendida ao ser interpelada por um novato. Mas mal sabia ele a sarna que tinha arrumado para se coçar.

Kimberlee Schaffer era um fantasma. Ela havia morrido há mais de um ano e, desde então, estava presa no mundo dos vivos, sozinha e sem ninguém para conversar. Quando se deu conta de que Jeff podia vê-la e ouvi-la ficou tão radiante, que não parou de segui-lo em todos os lugares, deixando o menino maluco.

Custou até Jeff se convencer de que não estava tendo alucinações e de que Kim não era fruto de sua mente a lhe pregar peças. Quando isso aconteceu, o cenário que se criou a sua frente se tornou ainda mais assustador. Quem diria que uma pessoa que se dizia agnóstica, que não acreditava na vida após a morte, estava sendo assombrado por um fantasma? Tudo o que Jeff mais queria era se livrar de Kimberlee e concluir o ano letivo em paz. E se não fosse pedir muito, conquistar a ruiva que tinha arrebatado o seu coração.

Mas Kim não tinha planos de ir embora. Ela possuía várias pendências a serem resolvidas e somente Jeff podia ajudá-la. Quando viva, Kimberlee era cleptomaníaca e, durante muito tempo, roubou diversos objetos dos alunos de Whitestone. Convencida de que este era o motivo pelo qual não podia seguir adiante, persuadiu Jeff a restituir tais pertences aos seus legítimos donos, garantindo que ele não só estaria fazendo um bem, como não seria pego. Porém, quando diversas sacolas começam a aparecer misteriosamente nos armários e dependências do colégio, endereçadas às vítimas de Kim, Jeff irá perceber que não conseguirá sair ileso dessa desventura.

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam!

***

Descobri Vida após o roubo totalmente ao acaso e me apaixonei pela capa. Quando li a sinopse, fiquei intrigada com a premissa da trama e, bastou ler as primeiras páginas, para ser completamente fisgada pela escrita divertida, sarcástica e cheia de lições de Aprilynne Pike.

Narrado em primeira pessoa, por Jeff, acompanhamos o seu dia a dia tempestuoso enquanto tenta se livrar da companhia de Kimberlee e, ao menos tempo, sobreviver ao novo colégio e aos desafios que uma mudança de ares ocasiona.

Jeff é o legítimo bom menino. Nunca deu preocupações aos pais, sempre foi estudioso e nunca se meteu em encrencas, diferentemente de Kimberlee, uma patricinha insuportável, mentirosa e arrogante, da qual todos odiavam e ninguém sentia falta. Imaginem ser atormentado por um fantasma como esse? É de pirar a cabeça de qualquer um.

Primeiramente, imaginei que o enredo fosse girar apenas em torno da doença de Kimberlee e da missão aceita por Jeff em devolver os objetos roubados, mas não. Pelo que pude perceber, a história tem como foco as dificuldades vivenciadas na adolescência, tanto concernentes ao primeiro amor, às amizades que firmamos, ao bullying que sofremos e à descoberta da nossa sexualidade, quanto às escolhas que fazemos e as consequências que elas geram não só para nós, mas para todos que estão ao nosso redor. É muito complicado, numa tenra idade, agir corretamente, e a autora discute bastante esta questão.

"Você acha que ser cleptomaníaca significa que eu gosto de roubar coisas? Não gosto. Odeio roubar. Odeio roubar mais do que qualquer outra coisa neste mundo."

Me diverti demais com as jornadas de devolução dos pertences roubados, e me emocionei com o relacionamento que foi pouco a pouco construído entre Jeff e Kim. Por mais que não quisessem admitir, eles se apegaram um ao outro e tiveram a chance de aprender demais com as experiências de vida de cada um. Até o romance contido na obra é gostoso de ler, sem ser forçado ou meloso. Além disso, o final não podia ter sido mais perfeito e me peguei com lágrimas nos olhos depois que tudo foi resolvido.

Vida após o roubo foi uma grata surpresa e é um daqueles livros que eu vou recomendar sempre e vou querer que todos vocês leiam. A autora soube tratar de maneira leve um assunto pesado que é a morte, e nos mostrou que sempre é tempo de recomeçar, por pior que tenham sido os nossos "pecados". 

Vida após o roubo - Aprilynne Pike
Editora Bertrand Brasil
265 páginas 
Comprar: Saraiva / Amazon

8 comentários

  1. Oi Mi
    Gostei muita da sua opinião sobre o livro e as ressalvas que fez. Não conhecia a premissa dele, achei bem legal e fiquei com vontade de ler.

    Beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oii, tudo bem?

    Já tinha visto esse livro, mas não sabia do que se tratava!

    O livro parece ser muito bom, adoro coisas relacionadas a morte, fantasmas e etc...

    Gostei bastante da sua resenha!

    Beijos,

    http://sweetlikecaramel.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Mi!
    Deve mesmo ser um livro bem interessante, porque se aborda a morte de maneira sem ser tensa e ainda nos faz refletir sobre recomeço, mesmo que tenhamos errado, já me interessei.
    “Jamais se desespere em meio as sombrias aflições de sua vida, pois das nuvens mais negras cai água límpida e fecunda.”(Provérbio Chinês)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  4. Mi,também fiquei intrigada com a premissa desse livro em criar um fantasma ,ou melhor uma jovem que agora é morta e quer consertar ou melhor devolver o que tinha roubado enquanto viva.Foi divertida a forma como Jeff a vê pela primeira vez deitada no chão mascando chiclete.Ela vê nele a única pessoa capaz de ajudá-la.Achei interessante os temas abordados que apresentam dificuldades na adolescência.Imagino que o final deve ser bem emocionante.Sim,temos que pensar que sempre é tempo de recomeçar.Mil beijinhos!!!

    ResponderExcluir
  5. O livro parece ser interessante, mas de início não chamou muito minha atenção. Depois que li a resenha e as impressões deu muita vontade de ler rsrsrs, uma reviravolta interessante.

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    A sinopse logo de inicio me chamou muito a atenção.
    Nunca li um livro em que a menina voltava como fantasma, deve ser bem interessante.
    Estou bem curiosa para ler esse livro.
    Adorei a resenha!
    Bjsss

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Esse foi um livro que me surpreendeu ao começar a ler a resenha pensava em um livro totalmente diferente e gostei muito do rumo inesperado que a historia tomou, também gostei de saber que temos humor no livro e fiquei muito curiosa sobre o desfecho !!

    ResponderExcluir
  8. O livro parece ser, realmente, diferente de tudo que eu já li e, mesmo tendo como pano de fundo essa história meio assustadora, eu senti um tom de humor nele, não que seja Hilário, mas deve ser um pouco engraçado, posso até estar enganada. Mas, no geral, achei a história bem interessante e a capa realmente linda. Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir