Semana da Criança - Ler é o maior barato - Dia 6

Semana da Criança - Ler é o maior barato
Amanhã é o Dia das Crianças e muitos pais ainda estão coçando a cabeça para decidir o que vão dar de presente aos seus pimpolhos. Caso vocês tenham perdido algum post da Semana da Criança no Recanto da Mi, é possível encontrar excelentes dicas de presentes que vão estimular a imaginação dos pequenos e ensiná-los que a infância não está condicionada a nenhuma franquia de prestígio internacional.

Mas, antes de correrem para a loja de brinquedos mais próxima, que tal desviarem um pouco do seu caminho e se aventurarem em uma livraria? Calma. Ninguém está dizendo que os seus filhos precisam passar horas sentados em uma cadeira, devorando literatura da mais complexa para ser um futuro campeão do vestibular. Crianças precisam pular, dar muitas risadas e ralar alguns joelhos correndo em brincadeiras de rua. Só que elas também precisam ser levadas a um conjunto de experiências que os brinquedos, sozinhos, não conseguem oferecer.

Na convivência com o livro a criança tem a oportunidade de aprimorar a linguagem e expandir o vocabulário, além de desenvolver a própria noção de belo quando convive com os diferentes traços e cores das ilustrações.

Tem mais? Tem. Livros contém personagens tão excêntricos quanto os humanos: múmias, dinossauros, grilos falantes e outros tantos seres que vão povoar a imaginação da garotada. Só que eles também apresentam alguém ainda mais especial: vocês mesmos. Quando uma criança se aconchega no seu colo para ler um livrinho, ela se concentra no timbre da sua voz, no seu cheiro e nas caretas engraçadas que vocês fazem ao imitar um personagem. E, dessa forma, aprende que a leitura está relacionada à diversão e ao afeto, ao invés de ser uma mera obrigação escolar, porque ler é o maior barato. Porém, as crianças só poderão descobrir isso através de um contato com os livros que lhes sejam estimulantes e prazerosos.

Se as minhas 300 palavras (ufa!) ainda não convenceram vocês, aqui vão algumas dicas de presentes que estão aguardando nas prateleiras das livrarias. Preparem um embrulho bem bacana e acompanhem os seus filhos nessa jornada cativante pelo mundo da leitura!

LIVROS INTERATIVOS PARA A PRIMEIRA INFÂNCIA:
LIVROS INTERATIVOS PARA A PRIMEIRA INFÂNCIA Editora Usborne
Os Bebês * Cadê o meu carneirinho? * Meu livro preferido * A Noite * No Castelo 

São livrinhos super coloridos feitos especialmente para os pequenos que estão em seus primeiros anos de vida. Os textos contém frases curtas e espaços onde a criança pode encaixar o dedinho para descobrir ilustrações escondidas ou sentir a textura de algum objeto ou animal. Pode parecer esquisito presentear crianças tão pequenas com livros, mas elas conseguem aprender formas, números, desenvolver a coordenação motora e identificar elementos que lhes são familiares através dessas obras. No vídeo abaixo, a Editora Usborne (uma das mais prestigiadas do ramo infantil) mostra alguns de seus lançamentos para bebês e crianças até 05 anos de idade. Mesmo que vocês não entendam inglês, dá para ver a fofura dos livrinhos e procurá-los aqui no Brasil. A coleção da Usborne é vendida em diversas lojas virtuais e em redes de livrarias como a Nobel.


LIVROS DE ADESIVOS: 
Livros de Adesivos para crianças Editora Usborne

De acordo com as minhas investigações usando técnicas de pesquisa completamente confiáveis (fofoca com os vendedores), esta é a opção de maior sucesso nas livrarias. Mas como resistir a um livro repleto de ilustrações onde você pode encaixar mais de 200 adesivos como quiser? Além de estimular a criatividade, os livros ainda auxiliam no desenvolvimento da coordenação motora e introduzem diversos temas como "as roupas adequadas para diferentes estações do ano", "obras de arte famosas" e até mesmo "as múmias do Egito"! Uma excelente dica é comprar alguns exemplares a mais e guardar para as longas viagens de carro ou momentos em que a criança precise de uma distração para ficar mais quietinha. 

MALETA DE ATIVIDADES:
Maleta de atividades para crianças Editora Usborne

Imaginem um kit que ajude a criança a aprender algo novo e que ainda tem todo o material necessário para ela botar a mão na massa e se divertir? As maletinhas de atividades também estão em alta e contém livros que ensinam a preparar cupcakes, fazer truques de mágica e técnicas para as crianças se divertirem com jardinagem e jogos de baralho. Cada uma dessas brincadeiras é uma excelente oportunidade para que elas vivenciem novas experiências e tenham momentos especiais com os amigos e a família.

SÉRIES INFANTO-JUVENIS:
Livros infantojuvenis para o dia das crianças Coleção Vaga-lume Salve-se quem puder e Turma do Gordo

Para aquele filho que já está crescendo e adora dar uma de espertinho nessa data, as livrarias estão repletas de séries muito populares entre crianças e pré-adolescentes. Nomes como Artemis Fowl, Harry Potter e O Diário de um banana estão entre os mais cotados nestes últimos anos. Mas para quem está em busca de algo diferente, existem coleções como a Vaga-Lume Júnior, da Editora Ática, e os famosos livros de detetive das séries Salve-se quem puder e Eu, detetive. Que nostalgia! As coleções são repletas de enigmas e mostram que um livro não precisa ser novidade para ser legal. Vale anotar também A Turma do Gordo, do João Carlos Marinho.

CLÁSSICOS:
Livros Clássicos infantis

Como já diria uma estudiosa de alguma universidade muito badalada por aí, “clássicos são clássicos por algum motivo”. Quando uma história atravessa gerações, é porque se perpetuou na memória de crianças que cresceram e julgaram importante transmiti-las aos próprios filhos e netos. Então, vale a pena dar uma olhada em autores célebres como Monteiro Lobato, Ruth Rocha, Beatrix Potter e nesse Box da Editora Zahar, com clássicos em edição de luxo e capas que brilham no escuro. Um presentão! 

Não é segredo para ninguém que a leitura, quando devidamente incentivada, nos marca a tal ponto que é capaz de definir a nossa vida e até o nosso futuro profissional. Vocês já pararam para pensar que todo o autor um dia já foi um ávido leitor?

Pois bem, levando isso em consideração, a Mi decidiu conversar com alguns dos seus autores preferidos para descobrir como surgiu o interesse deles pela leitura, qual era o livro favorito deles quando criança e como eles acham que podemos incentivar o hábito da leitura nos pequenos.

Vejam só as respostas abaixo e confiram a fofura das fotos que eles enviaram de quando novinhos:

FML PEPPER - Autora de Não Pare!, Não Olhe! e Não Fuja!
"Meu interesse na leitura surgiu tardiamente, enquanto estava de repouso absoluto por causa da minha gravidez de altíssimo risco. Estava entrando em depressão quando comecei a ler e hoje posso afirmar que os livros de ficção (em especial os destinados ao público juvenil) se tornaram meu ópio e meu milagre. Venho de uma família muito humilde, que além de não ter o hábito da leitura também não sobrava dinheiro para livros se faltava o básico e, portanto, não tive o hábito de ler na infância, com exceção dos livros indicados pelo colégio, mas tenho uma recordação maravilhosa do meu primeiro livrinho. Era a história de um ratinho que vivia atrasado para tudo, mas que quando se tratava de comer os bolos da vovó ficava mais rápido que um relâmpago. :) Chama-se "Anda logo, seu molenga!" O hábito da leitura pode ser incentivado de todas as maneiras: não apenas comprando livros e lendo para seus filhos desde a mais tenra infância, mas, mesmo na ausência de condições econômicas, levar seu filho a bibliotecas públicas, inventar histórias a partir de desenhos, dar impulso às asinhas de nossos filhotes para que a imaginação deles possa voar cada vez mais alto."

"Desde que eu era novinha, talvez com uns 10 ou 11 anos, gostava de histórias em quadrinhos. Lia muito DragonBall e Sakura, de quando foram publicados pela primeira vez no Brasil. Mas no universo em prosa mesmo eu entrei com Harry Potter e o Diário da Princesa, mais ou menos na mesma época. Não lembro qual veio primeiro, mas sei que li cada um até o quarto de cada coleção pelo menos umas 5 vezes, hahahah. Eram os meus favoritos. Depois, fiquei viciada na série A Mediadora, e virou meu favorito na adolescência inteira. Acredito que a melhor forma de incentivar o hábito de leitura para os novinhos seja deixando sempre acessível a eles leituras de temas do seu interesse. O entretenimento pode conquistá-los para entrarem no universo da Literatura. Depois, não há mais saída!"

"O meu interesse pela leitura surgiu quando eu tinha uns 15 anos, quando um primo meu estava lendo O Código da Vinci do Dan Brown. Até então eu não gostava de ler, mas ele me falou que o livro era muito bom e diferente das leituras escolares que estamos habituados, então resolvi dar uma chance. Não lembro ao certo qual era o meu livro favorito na infância, mas lembro que era um livro imenso (do tamanho ou um pouco maior que uma folha A4), de capa dura e folhas do mesmo material da capa, que fazia parte de uma coleção. Eram 12 livros e cada um contava a história de um filhote de animal diferente. Eu tinha os 12, e suspeito que o meu favorito fosse o do tigre. Acredito que devemos apresentar os livros às crianças como uma brincadeira, para incentivá-las. Se mostrarmos como livros eles não irão se interessar, temos que apresentar como sendo algo divertido, como uma porta que irá transportá-los para um universo fantástico, por exemplo. Outra coisa muito importante é fazer as crianças lerem obras condizentes com a sua idade."

Como a Mi costuma dizer, não existe pessoa que não goste de ler. O que existe são pessoas que ainda não descobriram o livro certo para si. Portanto, vamos insistir na leitura! Aproveitem que aqui no Blog o que vocês mais vão encontrar são dicas para todos os gostos. 

E para quem quiser se aprofundar no assunto incentivo ao hábito da leitura infantil, em 2013, na primeira Edição da Semana da Criança que rolou por aqui, a Mi citou os Benefícios da Leitura Infantil e mencionou os livros indicados por educadores para iniciar as crianças na leitura, posts atemporais que sempre valem a pena serem revistos. Aproveitem para também conferirem essa matéria que fala sobre como incentivar seus filhos a desbravarem o mundo literário,.

E a Semana da Criança está chegando ao fim. Fiquem de olho, porque amanhã vamos encerrar com chave de ouro com um super sorteio

6 comentários

  1. Laís,concordo que devemos equilibrar a educação de uma criança com brinquedos e também livros .Sim aprimorar a linguagem e expandir o vocabulário é super importante e contar histórias para os nossos filhos e para crianças é algo de grande valor afetivo e importante amei os livros interativos ,Anoite e No Castelo são os que mais me chamaram.Dos livros adesivos ,gostei de Minha casa de bonecas e Profissão,A maleta Kit de cupcakes é linda Amo os clássicos ,O Box clássicos da Zahar é lindo principalmente porque brilha no escuro.Amei os depoimentos dos escritores ,concordo com a Mi´´não existe pessoa que não goste de ler.O que existe são pessoas que não descobriram o livro certo para si``,Mil beijinhos!!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Laís.
    Se agora eu amo ganhar livros, imagine quando era criança então? hehe. Eu queria muito ter ganho livros quando era pequena. Adorei as dicas, que vale para os adultos também hehe. Quero muito aquele box da Zahar ali.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Que post perfeito! Acredito muito na leitura como estimulante para a imaginação e para o desenvolvimentos das crianças. Conto histórias quase que diariamente em minha sala de educação infantil e experimento a magia que a leitura produz no ser humano... Nós precisamos ouvir e contar histórias é parte do que somos e quanto mais cedo começamos melhor é!

    Adorei seu texto vou compartilhar em minha própria página no face porque acredito nas ideias que você expressou aqui. Parabéns!

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  4. Agora você me fez lembrar de meus primeiros livros na infância. lembro que gostava de sentar perto da minha avó ou então do meu avô e eles liam as historinhas para mim, me mostrando as figuras e me dizendo como chamavam. Foi meu primeiro aprendizado. Consequência disso: Amo ler até hoje.

    ResponderExcluir
  5. Oláá Laís
    Amei o post, tive que dar uma conferidinha...
    Eu acredito que a leitura seja uma das melhores formas de desenvolvimento infantil, seja na imaginação, na moral e até no pensamento crítico, assim como também acredito que o amor pelos livros deve começar a ser passado desde a infância pelos pais, pois além de ser uma atividade linda entre pais e filhos, também proporciona a criança uma experiência linda!
    PARABÉNS pelo excelente post! Amei
    Bjoos

    Jovem Literário

    ResponderExcluir
  6. Lais!
    Fabulosa a lista de livros infantis que deixou aqui.
    Amo os livros infantis e quanto mais lúdicos, coloridos e cheio de fantasias, melhor.
    Adorei o depoimento dos escritores também, grande estímulo para os pequenos começarem a leitura cedo.
    “Felicidade é a certeza de que a nossa vida não está se passando inutilmente.”(Érico Veríssimo)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir