Semana do Terror - Resenha O Vilarejo - Dia 4

Resenha O Vilarejo Raphael Montes
Sinopse: "Em 1589, o padre e demonologista Peter Binsfeld fez a ligação de cada um dos pecados capitais a um demônio, supostamente responsável por invocar o mal nas pessoas. É a partir daí que Raphael Montes cria sete histórias situadas em um vilarejo isolado, apresentando a lenta degradação dos moradores do lugar, e pouco a pouco o próprio vilarejo vai sendo dizimado, maculado pela neve e pela fome. As histórias podem ser lidas em qualquer ordem, sem prejuízo de sua compreensão, mas se relacionam de maneira complexa, de modo que ao término da leitura as narrativas convergem para uma única e surpreendente conclusão."
O Vilarejo é uma seleção de histórias macabras, cada uma baseada em um dos sete pecados capitais e representada por seus demônios. O que elas possuem em comum? Todas se passam em um mesmo vilarejo que se perdeu no tempo e cuja localização é hoje desconhecida. Mas, como assim, Dany? Esta é uma obra de ficção? Bem, será?

Iniciado com um prefácio muito interessante escrito pelo autor, Montes sugere que o livro nada mais é do que uma compilação de causos encontrados em antigos cadernos deixados por uma senhora que faleceu. A língua na qual foram escritos é antiga, e Raphael se apresenta como um simples tradutor destes contos que poderiam muito bem ser verídicos. 

A ideia não é exatamente original e quem já leu Abrahan Lincoln: Caçador de Vampiros, sabe do que estou falando. Mas, sem dúvidas é instigante e deixa o clima muito mais envolvente. Ademais, apesar de não haver uma ordem certa para leitura dos textos, todos se complementam de alguma forma, e se eu puder dar uma dica, deixem o último para o final.

Em O Vilarejo, Montes explora o lado negro das pessoas comuns, analisando o caráter e máscaras humanas.  No decorrer das páginas, nos deparamos com crianças, pais, mães e vizinhos, pessoas simples, que vivem em um local humilde e pequeno que, entretanto, acabam se revelando capazes dos atos mais perversos.

A narrativa do autor é coloquial e desprovida de suspense, o que deixa o desfecho de cada trama ainda mais assombroso, pegando o leitor totalmente desprevenido com a crueldade dos fatos.

Não vou fazer aqui um resumo dos contos, pois como se tratam de histórias bastante curtas, perderia toda a graça. O que posso afirmar, categoricamente, é que este foi o primeiro contato que tive com o trabalho de Montes e ele me surpreendeu de tal forma que mal posso esperar para ler os próximos. Em um país onde as pessoas ainda tendem a dar mais valor ao que vem de fora, Raphael Montes esbanjou na habilidade de escrita e provou que o brasileiro pode fazer ainda melhor.

A apresentação do volume está tão impecável quanto o seu conteúdo. A capa fosca com tons de preto e vermelho dá apenas uma prévia do que encontraremos no seu interior. Cada caso é sombriamente ilustrado, e as páginas que não são pretas ou desenhadas têm um tom amarelado e estão repletas de respingos de sangue, culminando no tom macabro do exemplar. Pois é, não encontrei um defeito sequer para falar sobre este livro. Aliás, achei sim, ele possui somente 96 páginas.

O Vilarejo é, sem dúvidas, genial e perfeito para quem gosta de contos de horror, desprovidos daquele nervosismo que nos deixa ansiosos. Uma obra impressionante e ricamente apresentada que deixará os leitores ávidos por conhecer melhor os textos de Raphael Montes.

O Vilarejo - Raphael Montes
Editora Suma de Letras
96 páginas 
Comprar: Amazon / Saraiva

12 comentários

  1. Dany,esse livro é bem assombroso,achei interessante saber logo no prefácio que o livro é uma compilação de causos encontrados em antigos cadernos deixados por uma senhora que faleceu.O autor explora o ladro negro do ser humano,ou seja os pecados e quanto mal traz.Os fatos são realmente muito cruéis.Legal a obra ser de um brasileiro.Achei bastante criativo as capas serem manchadas de sangue.Mil beijinhos!!!

    ResponderExcluir
  2. Já li tanta resenha positiva sobre esse livro que já estou ficando loouca pra ler esse livro. Sim, eu sou a maior cagona de todas quando o negocio é livro, filme ou qualquer coisa de terror, mas eu adoro ler ou assistir sobre isso. Sou uma completa masoquista!
    Estante de uma Fangirl

    ResponderExcluir
  3. Olá!!!
    Esse aqui é meu novo blog...o título é o mesmo do meu antigo...
    Estou seguindo seu blog porque adoooro!!!
    Adorei o posta hehe
    Histórias de terror é comigo mesmo haha
    bjooos

    http://diariodalulu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. O livro parece ser muito bom, vejo todo mundo comentando, mas ainda não tive tempo de ler!

    Gostei bastante da sua resenha, beijos,

    http://sweetlikecaramel.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Dany, tudo bem?

    Só li um livro do Raphael, "Dias Perfeitos" e é incrível, recomendo bastante. Estou doida para ler "O Vilarejo" mas ainda não tive a oportunidade de comprá-lo. Pude ver algumas fotos do exemplar e a diagramação está excelente e as ilustrações também. Não sou muito fã de contos, mas com certeza leria, principalmente por explorar o lado mais obscuro e perverso do ser humano, e imagino que o que contém nessas páginas poderia muito bem ser real.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  6. Esse livro é muito falado e recomendado.
    Depois dessa resenha, despertou minha curiosidade, apesar de não ser fã desse tipo de leitura, esse vai pra minha lista.

    ResponderExcluir
  7. A trama tem cara de ser muito boa mesmo. Já fiquei curiosa só com a capa deste romance. Lendo agora a resenha, fiquei encantada com a história que você descreve aqui. Com certeza vou amar ler. Mais um livro pra minha lista de leitura. Gamei.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Apesar de ter medo de livros/filmes de terror, estou loooooouca para ler esse livro!!
    Amei a premissa, e todas as resenhas que li são superpositivas além de aguçar totalmente minha curiiosidade!!
    Preciso pra ontem!!
    bjos, parabéns resenha incrível!

    ResponderExcluir
  9. Dany!
    Adoro livros de contos e se forem de terror, ainda mais.
    Esse livro anda bem badalado na blogosfera e já está aqui na minha listinha de desejados.
    Adorei sua análise, pelo visto gostou mesmo do livro.
    “A imaginação é mais importante que a ciência, porque a ciência é limitada, ao passo que a imaginação abrange o mundo inteiro.”(Albert Einstein)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  10. Oi, Tudo bom?
    O enredo do livro parece ser ótimo e chamou muito minha atenção.
    Vejo muita gente falando sobre o livro e estou super curiosa e ansiosa para o ler.
    Adorei sua resenha <3
    Bjsss

    ResponderExcluir
  11. Ai, tô louca por esse livro! A diagramação é linda, né? Toda trabalhada pra deixar mais macabro! Mal posso esperar para ler os contos, ouvi dizer que tinham a ver com os 7 pecados capitais e que se interligavam no final, é verdade?

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Quando reclamamos que um livro tem poucas páginas, já mostra o quão bom ele é. Realmente, Dany! Se formos reparar, não há nada de inovador nesse livro, mas é bom saber que o autor tem uma escrita/narrativa ótima, e que não deixa a dever a nenhum estrangeiro. Só digo que fiquei bem curioso pra ler.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir