Resenha - Não olhe para trás

Resenha - Não olhe para trás
Sinopse: "Desde a infância, Sinead é compelida a cumprir uma promessa a seu manipulador irmão Patrick: a de que sempre seguirá os passos dele. Quando ele desaparece misteriosamente, ela então se vê obrigada a procurá-lo. As dicas que Patrick parece deixar sobre o seu paradeiro levam-na à Casa Benedict, um lugar onde o tempo não tem sentido — onde um segundo parece durar uma eternidade. Lá, ela conhece James, que está em busca de respostas sobre o seu passado, e por quem se apaixona. Juntos, os dois descobrirão verdades terríveis que irão testá-los até o limite. Apesar de seu novo amor, Sinead permanece aflita por Patrick e acredita que ele, de alguma forma, seu irmão está por perto e a observa. E ela não conseguirá descansar até encontrá-lo."
“Siga os passos do Patrick”. Durante a infância, esta era a brincadeira favorita de Sinead e do seu irmão, pelos bosques próximos de casa. Quando mais velhos, todavia, apesar de terem deixado esse jogo de lado, a situação entre eles não havia se modificado muito, já que Sinead continuava seguindo Patrick. Este exigia atenção e cuidados constantes da irmã, devido a suas crises depressivas, comportamento rebelde e ciúme incontrolável.

Quando Patrick desaparece, pistas no apartamento onde vivia sozinho deixam claro para Sinead que o irmão espera que ela o encontre, e é assim que, com a ajuda do melhor amigo Larry, Sinead começa a unir as peças de um quebra-cabeça sinistro deixado para ser desvendado.

Os indícios a levam até a Casa Benedict, um lugar afastado da cidade, esquecido pelo tempo e onde cada segundo parece durar uma eternidade. Sinead está certa de que a Casa é a solução para o mistério do desaparecimento do irmão, mas a freira responsável pela manutenção do local afirma que, somente após 14 dias de trabalho por lá, é que será possível alcançar as respostas que ela tanto procura. Cercada de acontecimentos macabros, pistas frustradas e trabalho árduo, Sinead precisa decidir se vale o risco que corre para encontrar Patrick, sob cuja sombra ela viveu todos os seus dias. 

***

Eu estava doida para variar a leitura e devorar um suspense quando Não olhe para trás caiu em minhas mãos. Apesar de ter ficado um tanto quanto entediada até a metade do livro, quando a história engrena e o cenário passa a ser principalmente na Casa Benedict, as coisas ficam bem interessantes.

Sinead foi criada em uma família que eu só consigo descrever como doentia. A mãe, além de ser psicótica, apenas pensa no filho mais velho, negligenciando totalmente Sinead. Patrick, por sua vez, me pareceu um garotinho mimado em uma versão literária de “O Anjo Malvado”, aquele filme super antigo estrelado por Macaulay Culkin e Elijah Wood, lembram? Se não lembram, não se preocupem, eu que estou velha mesmo. Mas, enfim, relutei em entender como Sinead, tendo crescido em um ambiente tão abusivo, conseguiu manter essa obsessão infinita em encontrar o irmão.

A estrutura de Não olhe para trás é bem construída, porém, diversas coisas não ficaram muito explicadas e não sei se eu que sou muito durona, mas ao contrário dos comentários contidos na capa e na contracapa do exemplar, não o achei apavorante em momento algum. Sim, a obra possui uma boa trama de mistério, entretanto, não é do tipo que deixa o leitor suando frio.

O enredo trata principalmente sobre a libertação e o amadurecimento pessoal, e ainda nos brinda com um romance super fofo ao longo da trajetória de Sinead. As “surpresas” existentes na narrativa, escrita em primeira pessoa sob a perspectiva da garota, são bastante previsíveis e apenas o final deixou um ponto de interrogação que, na verdade, não chegou a desaparecer completamente, já que não entendi o propósito de tudo aquilo. Em suma, o livro é bom, mas não o considerei ótimo.

Não olhe para trás é um thriller indicado para leitores que gostam de histórias de suspense psicológico, onde os personagens precisam decifrar enigmas para chegar aos seus objetivos. Tudo isso com um toque de sobrenatural torna a obra perfeita para aquela leitura de desintoxicação entre um romance e outro. 

Não olhe para trás - S. B. Hayes
Editora Bertrand Brasil
322 páginas 
Comprar: Saraiva / Amazon

8 comentários

  1. Dany,quero muito ler esse livro e conhecer mais a fundo Sinead ,seu irmão Patrick que é ciumento e tem crises depressivas,Larry seu amigo e James,por quem Sinead se apaixona.Gosto muito de suspenses e mistérios e essa história parece estar recheada,amo libertação,amadurecimento e claro romances muito fofos principalmente,preciso me desintoxicar e com certeza entrou para lista. Mil beijinhos!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Dany.
    Já tinha visto essa capa mas ainda não tinha lido nem a sinopse dele. Eu lembro do filme que você citou e não era nem criança quando assisti hehe. Fiquei interessada, principalmente para saber o que acontece na tal casa, mas não sei se é um livro que eu compraria. Não me chamou tanto a atenção assim.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. eu adoro thriller, mas um que não deixa a pessoa suando frio acho que fica meio fraquinho, né?
    não sei se é um livro que eu gostaria de ler(odeio histórias que são previssiveis demais), fiquei só curiosa de saber o que tem/acontece na casa

    ResponderExcluir
  4. Dany!
    Gosto muito dos thrillers psicológicos, carregados de mistério e com enredo envolvente que ainda tem romance, agora ficar com dúvidas no final, já fiquei cismada...
    Gosto de finais abertos, mas não em livros de suspense, gosto quando tudo fica bem amarradinho.
    Ainda assim, fiquei curiosa e gostaria de ler o livro.
    “Somos feitos de carne, mas temos de viver como se fôssemos de ferro.”(Sigmund Freud)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  5. Tenho tido boas experiências com suspenses psicológicos e esse parece interessante, ainda não tinha ouvido falar.
    O que desmotiva é saber que o livro só engrena depois da metade e que no fim a coisa ainda não é ótima, mas quem sabe né?

    Beeijo
    http://resenhandosonhos.com

    ResponderExcluir
  6. Eu gosto desse gênero de suspense, aventura, mas pela sua resenha desanimei um pouco. Parece que a história fica sem sentido por várias vezes, é bom deixar um ponta solta para nossa imaginação, mas depende da história a ser contada senão em nenhum momento fará sentido nada do que foi lido.

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Eu li este livro, e eu dei mais estrelas. Entendo que ele não seja o tipo de suspense que dá medo, e realmente as cenas são poucas e leves. Diferente de você, eu consegui entender o proposito da história para Sinead, creio que o casarão, ou a igreja é um lugar simbólico e estar ali em algum momento para Sinead era o seu destino, como um missão em que ela teria que passar e esperar pacientemente para ser aprovada, digamos assim. E no final ela exito, e como havia um romance, ela trilhou o seu caminho podendo ter seguindo um outro onde ela estaria para sempre ligada a sua promessa, e seguir este caminho sem olhar para trás foi sua libertação, e creio que eu que isso significa sua morte, infelizmente.

    ResponderExcluir
  8. Oi Dany, tudo bem?

    Tenho bastante vontade de ler esse livro, mas entendo suas ressalvas. Acho que iria me sentir do mesmo jeito que você em relação aos personagens, mas acho que conseguiria entender a Sinead. Que bom que depois que a trama passa a ocorrer na Casa Benedict, as coisas melhoram. Adoro thriller psicológico, e quando junta com um pouco de sobrenatural é ótimo. Quero ler e tirar minhas próprias conclusões.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir