Resenha - Subindo pelas paredes

Resenha - Subindo pelas paredes
Sinopse: "A primeira noite de Caroline em seu novo apartamento é uma promessa de que dias e noites agitados virão. Ela não poderia imaginar que dividiria a fina parede do seu quarto com um cara capaz de deixar uma mulher completamente maluca na cama. Aliás, uma não, Caroline já contou pelo menos três gritos e gemidos diferentes. Conviver toda madrugada com a animação do apartamento ao lado deixa Caroline ainda mais afundada na crise sexual que a acompanha há tempos. Mas ela nem sequer pode imaginar que o vizinho que ela abomina talvez seja o único capaz de lhe trazer de volta seus orgasmos. Em Subindo pelas paredes, Alice Clayton mistura humor, paixão e boas doses de sensualidade, capazes de fazer qualquer uma cair de joelhos e se apaixonar."
ATENÇÃO! Este livro contém cenas de sexo e linguajar adulto!

Caroline é uma jovem designer de interiores, bem sucedida, independente e segura de si, mas um pouco solitária no que diz respeito a relacionamentos amorosos.

Desde que se envolveu com o maldito Cory Weinstein, que lhe roubou seus orgasmos e a fez odiar pizza, a garota decidiu fechar para balanço, e se encontrava na seca há meses. Mas Caroline tentava não pensar muito no assunto. Estava satisfeita, curtindo as saídas com as amigas solteiras, viajando todo ano em sua própria companhia, e desfrutando de noites empoleirada no sofá, com seu gato Clive ao lado, assistindo a programas de culinária.

Porém, na primeira noite em seu novo lar, um lindo apartamento que alugou de sua chefe, situado em São Francisco, teve uma grande surpresa. Foi acordada pelos berros do vizinho ao lado que, com certeza, estava tendo uma transa épica. Não bastavam os gemidos que ecoavam pelas paredes, tudo tremia a tal ponto, que o quadro que ela tinha colocado na prateleira sobre a cama despencou em sua cabeça.

Para piorar, tal espetáculo libidinoso tornou a se repetir noite após noite, cada vez com uma mulher diferente. Caroline estava possessa, insone e louca para estrangular Simon, o vizinho dono de um harém. Certa vez, ao chegar ao seu limite, Caroline decidiu peitá-lo, esmurrando a sua porta, bem no meio de um dos atos sexuais do dito cujo, ganhando o apelido de Empata-foda.

O que Caroline não podia imaginar é que, além de Simon ser um pedaço de mau caminho, era amicíssimo do marido de Jillian, a dona da empresa na qual trabalhava. Para não arrumar problemas, ela sabia que algum tipo de trégua teria que ser feita, afinal, nada pior do que entrar em guerra com o morador adjacente. Mas será que Caroline conseguiria driblar essa situação sem subir pelas paredes?

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam.

***

Subindo pelas paredes é o típico livro que não me seduziu pela capa, não me chamou atenção pela sinopse e nem me deixou curiosa, mesmo quando Leo o leu e disse que amou. Precisou que a Laís, uma querida amiga com quem faço várias leituras em conjunto, viesse compartilhar comigo diversos trechos da obra e momentos nos quais se matou rindo ou caiu de amores pelos personagens para que eu, finalmente, me rendesse e desse uma chance à história. Portanto, já adianto que esta foi para mim, a melhor surpresa do ano, que depois me deixou arrependida por não ter conferido antes.

A escrita de Alice Clayton é simplesmente demais. A autora conseguiu reunir os melhores elementos do chick-lit, temperando-o com um toque sexy do romance erótico, sem ser vulgar ou explícita demais. Além disso, abusou de diferentes narrativas, ora em primeira pessoa, ora em terceira pessoa, dependendo da amplitude da cena que ela queria nos mostrar, e também fez uso de diálogos inteligentes, bem-humorados, sarcásticos, cheios de duplo sentido e provocativos, e inseriu em seu texto trocas de torpedo, telefonemas e visões particulares de cada personagem, enriquecendo tremendamente a trama.

Posso dizer que eu praticamente ri e suspirei do início ao fim da obra, sem contar que me encantei pelos protagonistas. Subindo pelas paredes tinha tudo para ser um romance clichê, mas Clayton nos cativou com uma mocinha cheia de personalidade, tremendamente verdadeira, mas, ao mesmo tempo humana, frágil e romântica, enquanto Simon foi além do papel de boy magia que nos deixa ofegantes e desejosas, mostrando que também pode ser um homem delicado, companheiro e dedicado, nos fazendo querer conhecê-lo um pouco mais.

No enredo, os vizinhos tinham um grande desafio pela frente: não sucumbir ao desejo sexual que se criou e se tornou palpável, por meio da convivência, enquanto tentavam decifrar a confusão de emoções que passaram a sentir um pelo outro. O mais interessante de tudo é que, ao contrário do que eu podia imaginar, Simon e Caroline não se entregaram a uma fogosa paixão logo de cara, como estamos acostumados a ver por aí, pois o livro não se trata apenas de sexo. 

Página após página, observamos duas pessoas que, aparentemente são muito diferentes, irem baixando a guarda, se conhecendo e desenvolvendo um nível de intimidade tão profunda e bonita, que costuma preceder o verdadeiro amor e as relações realmente duradouras. Isto foi o que, certamente, mais me emocionou no texto: acompanhar o florescer desse sentimento.

Enquanto lia o livro e tudo parecia estar dando certo, fiquei com receio de ocorrer alguma reviravolta no plot "a la novela mexicana" e tudo ir pelos ares, mas, felizmente, a autora não é dada a dramas, muito menos a acontecimentos forçados a fim de deixar a história mais "emocionante". Ela não precisa disso, já que a narrativa se sustenta sozinha. O final foi simplesmente perfeito e me deixou subindo pelas paredes, literalmente, ansiando por mais deste casal que passou a ser um dos meus preferidos no mundo literário.

Wallbanger faz parte de uma série, chamada Cocktail, que já possui quatro livros e um conto lançado lá fora. Tenho muito receio de que os outros volumes não sejam trazidos ao Brasil já que este foi publicado há mais de um ano. Editora Benvirá, por favor, colabore!

Subindo pelas paredes nos mostra que, muitas vezes, criamos impressões equivocadas de pessoas que mal conhecemos por puro preconceito, e nos lembra que o amor pode estar mais perto do que imaginamos, quem sabe, na parede ao lado?

Subindo pelas paredes - Alice Clayton
Livro 01
Série Cocktail
Editora Benvirá
276 páginas 
Comprar: Saraiva / Amazon

16 comentários

  1. Eu evito ler livro de conteúdo sexual e linguajar inapropriado,
    não por ser certinha, porque não sou rsrsrs é que não me atrai mesmo

    Mil beijocas
    ⋙ ♥ Blog Livros com café
    participe do concurso que está rolando lá no blog

    ResponderExcluir
  2. Mi,não gosto muito de livros com conteúdo voltado para o erótico,apesar disso ao ler a sua resenha pude observar que essa história,não é só isso e além de muito divertida,mostra um casal se conhecendo pouco a pouco e desenvolvendo uma ligação profunda e bonita que como você colocou precede ao verdadeiro amor.Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Mi,
    Não curto muito livros com conteúdo sexual, mas li sua resenha e fiquei pensando se não deveria dar uma chance a esse livro. Como você disse, a capa e a sinopse não chamam a atenção, mas sua resenha deixou uma pitada de quero mais e fiquei tentada a ler. Quero saber o que acontece com os personagem e ler sobre as pancadas na parede e como o quadro caiu. Acredito que o livro garantirá boas gargalhadas.
    Amei sua resenha.
    Beijos
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  4. Não é o tipo de livro que eu costumo ler, mas eu gostei muito da sua resenha.
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. OI MI
    Gostei muito de saber sua opinião sobre este livro. Sabe que faz tempo que quero ler, eu curti muito a capa e tal, mas acabei deixando passar por conta de outras leituras. Mas quero muito ler, é o tipo de livro que gosto.

    Beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu amo esse livro. Conheci essa história quando ainda era fanfic e amei ler em livro. Eu não gosto do que a Benvira fez com a capa, eu achei visual poluído, a imagem é boa, mas a tipografia ficou feia e essa "renda" que colocaram não ajudou. Estou na espera dos próximos livros, a editora disse que iria lançar o próximo agora no segundo semestre, mas ainda não vi sinal. A Alice escreve muito bem, amo a outra trilogia dela, "A Ruiva Misteriosa".

    ResponderExcluir
  7. Oi Mi!
    Adrooooro esse livro, a Emma Chase escreve muito bem!
    Sempre me faz suspirar e gargalhar!
    Queria muito ler o resto da série, mas a editora não colabora né?

    Bjos

    Every Little Book

    ResponderExcluir
  8. Simplesmente me apaixonei pelo livro só com sua resenha.
    Não tenho limites com nenhuma leitura. Nem preferências.
    Quando leio estou nua do que sou. Quero absorver tudo que tem nas linhas e entrelinhas das narrativas.
    Há 5 meses me entreguei à leitura de livros voltados para adultos e tenho tido sucesso em ler obras que usam conteúdo adulto para falar de diversos preconceitos de forma esplêndida.

    Com certeza esse livro será lindo.

    Beijos!

    http://poesiaqueencantavida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oie
    Tudo bem?
    Olhe, confesso que esse tipo de livro não é bem o meu favorito, mas pelo que vi você gostou bastante e ele meio que te surpreendeu. No fim, é o que importa
    Beijinhos Screepeer
    Screepeer

    ResponderExcluir
  10. Oi Mirelle!
    Acho que nunca compraria um livro com essa capa e título, porém pela sua resenha ele parece ser bem melhor do que a capa... Agora fiquei com vontade de ler!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  11. Oi Mirelle,
    Sinceramente tenho pé atrás com esses livros, geralmente exagerados ou que se perdem logo no começo não acrescentando nada, nem emoção e isso me irrita muito! No entanto, sua resenha chamou minha atenção, parece divertido e vou dar uma chance a leitura =]

    Bjs

    Colaboradora: http://colecoes-literarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olááá Mi
    Então eu amei a sua resenha, mas confesso que não costumo ler este tipo de livro, então não creio que eu chegue a lê-lo mesmo assim gostei de ler seu post! ^^
    Bjoos

    ResponderExcluir
  13. Mi!
    Está aí um livro feitinho para mim.
    Tem romance, sexo, conquista e um pouco de psicologia, afinal descobrirmos que não devemos julgar as pessoas pela aparência, é um grande aprendizado.
    Vou em busca para a leitura.
    Adoro suas resenhas descontraídas e detalhadas, sabemos direitinho o que encontrar no livro.
    “A vida só pode ser compreendida, olhando-se para trás; mas só pode ser vivida, olhando-se para frente.”(Soren Kierkegaard)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  14. Ai Mi, desculpe, mas não gosto de livros eróticos kkkkk
    sei lá, fico acanhada de ler, li uns 4 só, e foi difícil!!! rsrsrs
    Mas nada contra, a capa é bonitinha =)
    Confesso que fiquei curiosa por essa questão do preconceito, viu? Talvez, lerei.. vamos ver!
    bjos

    ResponderExcluir
  15. Eu curto livros hots, mas sou um pouco resistente.
    Tem tanta coisa parecida por ai, gosto de livros assim que me surpreendam.
    O romance pra mim é meio fora da realidade.
    Eu jamais me interessaria por um cara que todo noite transasse com uma mulher diferente...
    Eu fiquei pé atrás... não sei se lerei.
    O que mais curti foi o humor que o livro tem.
    Ai, Mi... não sei, to na dúvida se leio ou não.

    ResponderExcluir
  16. Oi Mi, tudo bem? Aah, será que eu vou encontrar um vizinho lindo e sexy assim!?

    Enfim, já estava de olho nesse livro há bastante tempo, desde que vi um vídeo no canal do Psychobooks, quando ainda nem tinha vindo para o Brasil. Confesso que não curto tanto romances eróticos, apesar de ler, mas esse parece ser mais do que isso. Além de conter cenas hilárias, parece ter uma história por trás, e gostei de saber que os personagens não se entragam a paixão logo de cara. Além disso, parece ter personagens bem construídos, o que eu acho essencial em um livro.

    Com certeza é um livro que pretendo ler!!

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir