Resenha - Caixa de Pássaros

Resenha - Caixa de Pássaros
Sinopse: "Romance de estreia de Josh Malerman, Caixa de pássaros é um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler. Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão."
Misteriosos casos de surtos são noticiados na televisão. Homens e mulheres enlouquecendo repentinamente e matando seus entes queridos, depois cometendo suicídio de forma grotesca e macabra começam a gerar pânico na população mundial. Testemunhas afirmam que as pessoas perderam o juízo após terem visto alguma coisa. A única certeza que se tem é que, para ser afetado, basta estar de olhos abertos.

Por isso, os sobreviventes passam a se esconder em suas casas, cobrindo suas janelas com cobertores e sempre evitando olhar para o lado de fora. Para sair na rua, apenas se for com os olhos vendados e somente em caso de necessidade extrema. A segurança e a subsistência tornaram-se prioridades para todos e é nesse cenário apocalíptico que conhecemos Malorie.

Malorie tenta manter-se viva em meio a esse caos e ainda tem a difícil incumbência de proteger os seus filhos da ameaça que os ronda. Ela está morando há quatro anos, sozinha com os pequenos, em uma casa, e sabe que precisará ir embora o mais rápido possível, mas como conseguirá sair do seu refúgio com duas crianças e sem poder abrir os olhos? Malorie sabe que é perigoso partir, mas ficar também não é uma opção.

Dessa forma, vamos conhecendo mais sobre Malorie e sobre como ela chegou até ali com os filhos. A casa, antes habitada por várias pessoas, agora está silenciosa e sombria. O que aconteceu com todos naquele local? Quanto tempo mais Malorie irá resistir?

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler.

***

Eu comecei a ler Caixa de Pássaros totalmente sem pretensão. Assim, me joguei na leitura e fui extremamente surpreendido pelo que encontrei, e o livro tornou-se um favorito antes mesmo de eu chegar na página cem.

A escrita de Josh Malerman é sensacional. O autor conseguiu me prender em sua história logo nas primeiras páginas, e a narrativa é tão viciante que só consegui largar depois que acabei. Narrado em terceira pessoa, a obra divide-se em duas temporalidades e, dessa forma, vamos conhecendo mais sobre o passado e o presente de Malorie, até eles se interligarem.

Malorie é uma protagonista incrível. Ela é uma mulher forte e que coloca a sobrevivência dos filhos acima da sua, não se importando com os perigos que corre, desde que possa proteger o Garoto e a Menina. Foi impossível não criar uma empatia com a personagem e torcer para que tivesse um final feliz.

Malerman soube usar e abusar da tensão ao desenvolver a trama. O "vilão" é uma criatura que não pode ser vista e, em boa parte do texto, os personagens estão de olhos fechados e contando apenas com os outros sentidos para se direcionar. Então, cada ruído era transformado em algo a mais e aquela sensação de estar sendo observado era constante. Passei dias com mania de perseguição, achando que tinha alguém no escuro pronto para me atacar.

Esta não é uma história de terror como muitos afirmam por aí. Caixa de Pássaros possui uma pegada muito mais psicológica, mexendo com os nossos nervos e com a nossa mente, por não sabermos o que está acontecendo e por permanecermos criando teorias para tudo e as vendo cair por terra ao virar de cada página.

Terminei o livro com mais dúvidas do que quando comecei, mas amei cada momento dessa sensação. O final fecha várias pontas, mas algumas questões ficam em aberto. Josh afirmou que não pretende escrever uma continuação e deixou a interpretação a cargo do leitor.

Sobre a edição física, a Editora Intrínseca está de parabéns. A capa é uma adaptação da original e tem muito a ver com o enredo. A diagramação é linda. Todo começo de capítulo possui um desenho de galhos de árvore na parte superior, dando um ar sombrio às páginas. A revisão está impecável, como sempre. As páginas são amareladas e a fonte é grande, facilitando a leitura.

Caixa de Pássaros tornou-se um queridinho na minha estante e é uma leitura que eu recomendo a todos. Consegui autografar meu exemplar nessa Bienal e tentei arrancar algumas umas respostas do autor. Joguem-se nessa aventura e surpreendam-se assim como eu.

Caixa de Pássaros - Josh Malerman
Editora Intrínseca
272 páginas 
Comprar: Saraiva / Amazon

8 comentários

  1. Olá Leonardo!

    Que sorte! Conseguir falar com o autor e pegar respostas hehehe. Muito esperto ;)
    O livro parece interessante, não gosto muito de terror, mas vc disse que é mais suspense então vou pensar melhor se vai ou não pra minha lista.

    Bjos
    http://kelenvasconcelos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Leo! Tuas resenhas por aqui estavam fazendo falta.
    Estou doido para ler Caixa de Pássaros, achei a trama bastante instigante e inovadora.

    Autor de A Página Certa
    www.laplacecavalcanti.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Leo.
    Eu não tinha lido nada sobre este livro ainda e fui surpreendida pela tua resenha, achei muito boa; deu para sentir o quanto tu curtiu a obra.
    Eu fiquei agoniada só de saber pouca coisa e fico pensando como será ler este livro, sabendo que os personagens não podem abrir os olhos...
    E o final ter te deixado com muitas dúvidas isso me deixou pé atrás, será que isso é bom? O autor deixa claro em algum momento que é para ser assim mesmo? Tipo: Capitu, traiu ou não traiu?
    Confesso que não curto livros assim, masss darei uma chanco, afinal no geral eu adorei.

    ResponderExcluir
  4. Leonardo,esse livro parece ser tensão e horror do início ao fim,acompanhar toda essa história a personagem Malorie e sua louca trajetória de fuga com seus filhos e de olhos vendados,só da calafrios,um dos pontos positivos é que é narrado o tempo presente e o tempo passado e depois eles se interligam,amo essa construção nas narrativas,o tema de uma mãe que luta pela vidas de seus filhos e também a sua própria é demais,pena que o final ficou meio em aberto e não terá continuação,parabéns pelo autógrafo.

    ResponderExcluir
  5. Oi Leo!
    Estou com esse livro aqui para leitura e após sua resenha detalhada e bem explícita, já estou querendo passar na frente dos outros...kkkk
    Mães que lutam pelo bem estar de seus filhos é cativante.

    E que delícia ter conseguido seu autógrafo na bienal.

    “Creio no riso e nas lágrimas como antídotos contra o ódio e o terror.”(Charles Chaplin)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  6. Hey Leonardo!
    Estou LOUCA pra ler esse livro! Todos falam tão bem dele, mas como eu sou uma medrosa assumida ainda estou enrolando rsrs
    Mas vou ler, com certeza. Parabéns pela resenha perfeita! (inveja por ter conseguido um autografo) (-.- ) rsrs
    Bjs
    livrosemarshmallows.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Aiiiieeee estou loooouca por esse livro!!
    Me lembrou bastante aquele filme Fim dos tempos, que me deu o maior medão quando li kkkkk
    A capa é sensacional, e dizem que a escrita dele é brilhante, porém, ainda estou com medo =(
    Como você disse que não tem muito terror, vou tentar lê-lo logo! rs
    bjos

    ResponderExcluir
  8. Oii Leo, tudo bem?

    Adorei a sua resenha. Infelizmente, já tentei começar essa leitura duas vezes, mas não fluiu. Acho que vou esperar para ler na edição física. Adoro Thriller psicológico e esse parece bem aterrorizante, por esse enredo cheio de suspense, o que pode acontecer em seguida e tudo o mais. E como se não bastasse, o autor vai e coloca duas crianças na história, só para sofrermos com o que elas tem que conviver. Adoro personagens fortes, e gosto dessa mistura de tempos narrativos e como eles se interligam.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir