Especial Estação Onze - Dica de leitura

Estação Onze Emily St. John Mandel
Sinopse: "Certa noite, o famoso ator Arthur Leander tem um ataque cardíaco no palco, durante a apresentação de Rei Lear. Jeevan Chaudhary, um paparazzo com treinamento em primeiros socorros, está na plateia e vai em seu auxílio. A atriz mirim Kirsten Raymonde observa horrorizada a tentativa de ressuscitação cardiopulmonar enquanto as cortinas se fecham, mas o ator já está morto. Nessa mesma noite, enquanto Jeevan volta para casa, uma terrível gripe começa a se espalhar. Os hospitais estão lotados, e pela janela do apartamento em que se refugiou com o irmão, Jeevan vê os carros bloquearem a estrada, tiros serem disparados e a vida se desintegrar. Quase vinte anos depois, Kirsten é uma atriz na Sinfonia Itinerante. Com a pequena trupe de artistas, ela viaja pelos assentamentos do mundo pós-calamidade, apresentando peças de Shakespeare e números musicais para as comunidades de sobreviventes. Abarcando décadas, a narrativa vai e volta no tempo para descrever a vida antes e depois da pandemia. Enquanto Arthur se apaixona e desapaixona, enquanto Jeevan ouve os locutores dizerem boa-noite pela última vez e enquanto Kirsten é enredada por um suposto profeta, as reviravoltas do destino conectarão todos eles. Impressionante, único e comovente, Estação Onze reflete sobre arte, fama e efemeridade, e sobre como os relacionamentos nos ajudam a superar tudo, até mesmo o fim do mundo."
Adicione ao Skoob AQUI.

Compre aqui: Saraiva
 
E aí pessoal, começa hoje aqui no Blog o Especial Estação Onze, em homenagem a esse livro incrível que está dando o que falar. Serão três posts especiais, que irão ao ar entre os dias 02 à 04 de setembro, com direito a uma Promoção que, claro, vocês adoram. Então fiquem de olho e participem.

Inicio o Especial recomendando esta obra para quem é fã de tramas pós-apocalípticas e está cansado das mesmices que costuma encontrar do gênero por aí. Conheçam Estação Onze, de Emily St. John Mandel, publicado no Brasil pela Editora Intrínseca.

No livro, a humanidade é devastada por uma gripe e apenas alguns conseguem sobreviver. Anos depois, não se dispõe mais de luxo e conforto e as pessoas precisam voltar a viver na simplicidade, com poucos recursos. 

Vocês não imaginam o quanto foi tenso ler a parte em que os personagens descobrem a respeito da epidemia. Pareceu tão real e tão desesperador. Famílias coletando o máximo de recurso possível, fugindo, tentando se salvar, outros se trancando nos seus apartamentos. Só de pensar em tudo o que perderíamos se algo do tipo acontecesse, não só em termos materiais, mas também de acervo cultural da humanidade, chego a sentir um frio na espinha.
Estação Onze Emily St. John Mandel
Pós-calamidade, são poucos os que se lembram do que eram as televisões e os programas transmitidos, que tinham acesso a livros ou já tinham ouvido falar dos grandes clássicos. A dúvida que não queria calar era "será que a internet ainda existia por aí, invisível e virtual, apenas esperando que alguém conseguisse acessá-la novamente?"

Mas, ao menos os remanescentes e a nova geração podia revisitar o passado por meio das apresentações de Shakespeare, realizadas pela Sinfonia Itinerante, composta por um grupo de artistas que viajava de cidade em cidade preservando a nossa memória intelectual; e do Museu da Civilização, que foi criado para guardar objetos de um tempo perdido, deixando-os à mostra para que todos soubessem um pouco sobre como era o mundo nos dias de hoje.

"A narrativa de Emily St. John Mandel parte da epidemia para explorar as consequências e as reações à catástrofe. Para a autora, o caos é a resposta automática ao medo, mas, com o tempo, as coisas podem voltar ao “normal”. Com uma visão positiva (e lírica) da humanidade, Mandel defende que certas coisas jamais desaparecerão, como a arte, a solidariedade e a esperança." Fonte.

Leiam um trecho de Estação Onze AQUI e se encantem por essa história emocionante que nada mais é do que uma carta de amor sobre a condição humana.

40 comentários

  1. Nunca imaginei que esse livro fosse assim, até ler a sinopse e a dica. Pensei que fosse um romance, de repente algo relacionado a circo, por causa das barracas na capa. kkkkk

    Já está na minha lista de desejados do Skoob! Gostei bastante, estou ansioso pelas próximas postagens do especial desse livro.

    Autor de A Página Certa
    www.laplacecavalcanti.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Circo? kkkk Espero que goste da leitura. Beijos

      Excluir
  2. Mi,juntou em uma obra Shakespeare e teatro,já fico atenta se associado a isso temos história com tramas-pós apocalípticas,envolvendo a devastação da humanidade por uma gripe e alguns sobrevivem...entra diretamente para minha lista de leituras.Reaprender a viver no simples,com poucos recursos, com certeza é uma grande lição.Amei o comentário:´´uma carta de amor sobre a condição humana``.Beijos!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi realmente uma mistureba muito boa, né? hehe Beijos

      Excluir
  3. Oi MI!
    Quando coloquei na minha listinha eu não tinha a mínima ideia sobre o que se tratava, somente o tinha colocado porque estava apaixonada pela capa.
    Mas fiquei impressionada porque de todas as coisas que esperava, um livro pós-apocaliptico com certeza não estava dentre as opções.
    Não que isto seja ruim já que amo livros assim, o que de fato me surpreendeu bastante.
    Quando você falou sobre a epidemia e em como isto te dava um frio na barriga se isto acontecesse conosco, me lembrei imediatamente de ter sentido exatamente isto em Caixa de Pássaros.
    Ficarei no aguardo para a Promoção do livro, porque claro, nós amamos!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  4. oii,já tinha ouvido falar deste livro e confesso que tenho vontade de o ler porém tenho uma lista tão enorme que nem sei se terei como lê-lo, o que mais me chama a atenção neste livro e o fato dele tratar da doença como algo devastante (que faz com que várias pessoas moram) e após isso os sobreviventes tem que se desdobrarem com o que restou e começar suas vidas de novo ( só não sei de que maneira pois não li o livro ainda). Adorei sua resenha..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sofro do mesmo mal da enorme lista.. kkk difícil dar conta, né? Beijos

      Excluir
  5. Mi!
    Nossa! Nem dá para imaginar por tudo que os protagonistas passaram no livro.
    Imagina! Quero nem pensar a agonia!
    Se é um livro pós-apocalíptico diferenciado, deve ser fabuloso e quero ler com urgência.
    Bom sair da mesmice dos livros do gênero.
    “Torna-te aquilo que és.”(Friedrich Nietzsche)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, não é agradável pensar nisso, mas necessário nos dias de hoje para evitarmos esse futuro, né? Beijos

      Excluir
  6. Que história! Nunca tinha lido uma resenha dele, mas amei essa, interessantíssimo esse livro! Tenho um certo medo de livros pós-apocalípticos kkkkk porém, estou lendo alguns aos poucos, e estou gostando bastante! Esse parece ser bem inteligente e reflexivo!!
    Principalmente por tocar no fato de perdermos toda a nossa cultura e conhecimentos de anos.
    Muito legal, quero ler em breve!!
    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Ana, achei muito legal a abordagem dele. Beijos

      Excluir
  7. Amo ler e estou ansiosa para viajar nas linhas desse livro !

    ResponderExcluir
  8. Sabe que tenho achado que os livros do tema uma mesmice mesmo? Tenho procurado algo diferente, impactante e acho que este livro tem tudo para me dar o que quero.
    Uma amiga que tá de niver hoje ganhou o livro e agora que li este post fiquei com invejinha dela, hahahaha....
    Adorei o trecho disponível e fiquei horrorizada com os paparazzi, falando do Botox na cara do cadáver... falta de compaixão, hahaha.. ou o comentário seria sobre outra pessoa...
    O que me agradou mesmo foi a doença que devasta.
    Quero ler este livro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é menina, as pessoas conseguem ser muito sem noção, sempre se preocupando com futilidades. Espero que goste da leitura. Beijos

      Excluir
  9. Eu nunca tinha visto esse livro e muito menos ouvido falar dele! E nossa,olhando pela capa parece ser um romance ou algo assim sdgiuf nunca pensei que seria uma trama pós-apocalíptica. Fiquei super curiosa em querer ler,até porque nunca li um livro sobre esse assunto.
    Beijos Mi!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal Victória, está aí uma grande chance de você conhecer esse gênero literário. Beijos

      Excluir
  10. Em meio a tantos livros com essa temática, Estação Onze parece ser bem diferente! Tem uma trama muito interessante, fiquei super curiosa para ler, deve ser bom. Adoro livros pós-apocalípticos, de alguma forma fazem com que eu pense sobre a vida ou me imagine num cenário como esse, sempre imaginando se eu faria o mesmo que os personagens.

    ResponderExcluir
  11. Mais um dos livros da intrínseca em que quero me perder na leitura.

    ResponderExcluir
  12. Amo livro de ficção científica que retrata um possível futuro. E infelizmente acredito que uma epidemia dessa pode surgir sim! Estamos sempre vulneráveis ao desconhecido!!! Enfim louca pra ler o livro e saber o desfecho desse suspense!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Kamylla, é triste, mas também acho que esse futuro não é impossível :( Beijos

      Excluir
  13. Fiquei bem impressionada com o tema abordado no livro. Sua resenha me deixou muito curiosa sobre essa leitura e ainda me direcionou sobre a forma como a história é tratada.
    Gosto de vários tipos de histórias e as de ficção sempre mexem com minha imaginação.
    Estou louca para ler este livro. Realmente ele não é o que eu esperava pela sinopse.
    =D

    ResponderExcluir
  14. Não esperava tanta emoção e empolgação ao ler esta resenha. Gostei da apresentação da sinopse. E a sua resenha foi o que mais empolgou ao ler. A trama tem tudo pra agradar. Pois trata se de um assunto bem atual e que pode até acontecer. Não sei se conseguiria viver sem o conforto que temos hoje. Mas eu faria um esforço. Vou tentar ler. Pois fiquei ansiosa pra saber como termina.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que teríamos que dar um jeito.. hehe Beijos

      Excluir
  15. Estou louquisssssimo para ler Estação Onze desde q vi q a Intrínseca dizer q ia lançar ele! E essa sua resenha so me fez ficar ainda mais louco por ele! EU PRECISO URGENTEMENTE DESSE LIVRO MDS! Adoro tramas pós-apocalíptica e gosto mt de Shakespeare, e qnd mistura os dois <3 ja to participando da promoção pq preciso desse livro em mãos :3

    Www.cidadedosleitores.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Oi Mi. Primeiramente: Parabéns pelo novo layout, tá lindo demais, ficou fofo! Quando vi a capa, eu pensei que era romance. Mas depois da sinopse e da resenha é que ficou tudo mais claro rsrs. Gostei muito do enredo, tramas apocalípticas sempre nos fazem refletir sobre o a fragilidade da humanidade. E no livro retrata uma gripe, quantas vezes já vimos nos jornais epidemias de gripes pelo mundo. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho, querida! Nem fale, esse negócio de epidemia de gripe me deixa muito nervosa, porque acho que é algo super plausível de acontecer. Beijos

      Excluir
  17. Uma amiga da faculdade leu, ela disse que realmente o livro é impactante. Eu também pensei que o livro era um romance ( julguei pela a capa) Nunca li livro que falacem sobre epidemias, mais sempre tem uma primeira vez. Adorei o novo layout!

    ResponderExcluir
  18. Eu adoro histórias de distopias, sou uma viciada em “The Walking Dead” e amo a trilogia “Jogos Vorazes”, além dos clássicos “1984” e “Admirável Mundo Novo”, entre outros. Por isso, assim que li a sinopse de “Estação Onze” logo fiquei interessada em lê-lo. Além disso, o livro tem uma capa linda com uma textura muito gostosa. Novamente, sou fisgada pela capa.É um livro incrível, recomendo muito a leitura,

    ResponderExcluir
  19. O livro me parece bem inspirador mesmo quando tudo perece perdido as pessoas continuam a viver e amar e esperança no futuro quero poder ler este livro em breve e conhecer melhor sua historia.

    ResponderExcluir
  20. Me interessou a temática que ele parece trazer, e minha curiosidade aumenta quando vejo suas reações. Espero um dia poder lê-lo.

    ResponderExcluir
  21. Pela capa eu imaginava outra história, como é bom ter resenhas como a sua pra ler e entender melhor os livros, muito boa não sabia que ela passava por tanta coisa quero ler m ais rápido possível.

    ResponderExcluir
  22. Mi, suas resenhas são ótimas !
    Nossa muito diferente do que eu imagina, essa sinopse chega dá calafrios.
    Imagino o caos.
    Vai para minha lista agora !

    jaciana_maria@hotmail.com


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, espero que goste do livro. Beijos

      Excluir