Resenha - Perdido em Marte

Resenha - Perdido em MarteSinopse: "Há seis dias, o astronauta Mark Watney se tornou a décima sétima pessoa a pisar em Marte. E, provavelmente, será a primeira a morrer no planeta vermelho. Depois de uma forte tempestade de areia, a missão Ares 3 é abortada e a tripulação vai embora, certa de que Mark morreu em um terrível acidente. Ao despertar, ele se vê completamente sozinho, ferido e sem ter como avisar às pessoas na Terra que está vivo. E, mesmo que conseguisse se comunicar, seus mantimentos terminariam anos antes da chegada de um possível resgate. Ainda assim, Mark não está disposto a desistir. Munido de nada além de curiosidade e de suas habilidades de engenheiro e botânico e um senso de humor inabalável , ele embarca numa luta obstinada pela sobrevivência. Para isso, será o primeiro homem a plantar batatas em Marte e, usando uma genial mistura de cálculos e fita adesiva, vai elaborar um plano para entrar em contato com a Nasa e, quem sabe, sair vivo de lá. Com um forte embasamento científico real e moderno, Perdido em Marte é um suspense memorável e divertido, impulsionado por uma trama que não para de surpreender o leitor."
Mark Watney foi enviado a Marte, juntamente com outros cinco astronautas, para participar da Ares 3. A ideia era de que eles ficassem por lá durante 31 dias coletando rochas e solo marciano para análise. Porém, em Sol 6, uma tempestade de areia atingiu o local em que o Hab estava instalado e a Nasa os obrigou a abortar a missão. Enquanto a tripulação corria até o VAM, em meio a ventos de 175km/h, sem nenhuma visibilidade, uma antena se desprendeu do aparato de comunicação e atingiu Mark, rasgando seu traje espacial, danificando o seu equipamento e matando-o.

A comandante Lewis teve que tomar uma difícil decisão e deu a ordem a Martinez para decolar o VAM, deixando o corpo do amigo para trás. Um resgate naquelas péssimas condições colocaria a vida de todos em risco. Assim que tal fatalidade foi noticiada pela Nasa, a mídia enlouqueceu! Acamparam feito abutres no Centro Espacial Johnson, ansiando por novidades. O mundo parou para chorar por Mark Watney, que se tornou um mártir. 

Porém, o que ninguém podia imaginar é que, por causa de uma sequência ridícula de acontecimentos, Mark Watney havia sobrevivido. Agora, ele estava perdido em Marte, incomunicável, com um número limitado de suprimentos, vivendo numa estrutura que havia sido criada para durar por 31 dias e tentando quebrar a cabeça para descobrir como se manter vivo.
"Se o oxigenador quebrar, vou sufocar. Se o reaproveitador de água quebrar, vou morrer de sede. Se o Hab se romper, vou explodir. Se nada disso acontecer, vou ficar sem alimento e acabar morrendo de fome. Então, é isso mesmo. Estou ferrado."
Apesar do péssimo prognóstico, as esperanças de Mark não estavam completamente perdidas. Outros astronautas pousariam no planeta vermelho, em quatro anos, quando a Ares 4 chegasse. O problema é que, para ser resgatado, Mark teria que percorrer 3.200 quilômetros da sua localização, sozinho.

Mark precisava traçar um plano, e seu objetivo principal resumia-se em consertar o rádio e fazer contato com a Terra. Ele ia precisar de toda a ajuda possível para resistir naquele local inóspito.

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam.

***

Li Perdido em Marte sem nenhuma pretensão ou expectativa e me surpreendi demais com a história, a começar pela escrita irônica e com uma ótima pitada de humor negro de Andy Weir, que muito me agradou. Não imaginava que fosse encontrar diversos pontos de vista durante o texto, intercalados entre a primeira e a terceira pessoa, algo que deixou a trama bem dinâmica e intrigante, já que nunca sabíamos o que esperar logo em seguida.

Num primeiro momento, compartilhamos com Mark as suas angústias e temores de ter sido deixado para trás em Marte. Por ser formado em botânica e engenharia mecânica, e por ter uma mente muito imaginativa e atitudes meio insanas que quase o mataram por diversas vezes, Mark tinha reais chances de sobreviver. Ele sabia como racionar comida e estender a sua duração, como produzir mais água e, se algo viesse a quebrar, ele poderia consertar. Mas Watney tinha consciência de que, se não conseguisse se comunicar logo com a Nasa, não seria resgatado, e nenhum plano mirabolante seria suficiente para mantê-lo vivo para sempre no planeta vermelho. A morte pairava sobre a sua cabeça dia após dia.

Enquanto isso, a tripulação da Hermes não tinha ideia de que Mark estava vivo. A Nasa decidiu não comunicá-los para que pudessem concentrar-se na sua volta para casa. Já na Terra, a equipe do Centro de Comando Johnson tentava lidar com a pressão da mídia a respeito do fracasso da Ares 3, receando que a repercussão negativa da missão custasse no cancelamento dos próximos lançamentos aeroespaciais.

Durante a leitura, me imaginei na pele de Mark, visualizei tudo o que ele fazia e temi pela sua vida a cada instante. Como sou fascinada por tudo o que envolve o espaço, desde pequena, esta obra foi um prato cheio para matar a minha curiosidade.

E o final, o que foi aquele final, gente? Quase arranquei os cabelos e roí todas as unhas! Fiquei o tempo inteiro tensa, com medo, e tendo ataques de nervos pelos imprevistos que aconteciam. O desfecho foi lindo, mas, como qualquer fã, fiquei ansiando por maiores informações que não vieram, ou seja, Andy poderia ter escrito umas duzentas páginas a mais que eu leria de bom grado! kkkk.

No entanto, sinto que devo fazer um breve alerta a respeito da obra. Este é um livro que não irá interessar a todos os leitores por conter muito linguajar técnico, de difícil compreensão, e cenas completamente descritivas, sem ação e sem diálogos. Todavia, nada disso me incomodou ou me impediu de curtir a história, ao contrário, aproveitei cada momento do enredo. Portanto, o que recomendo, é que ao menos deem uma chance a Perdido em Marte e vejam se vão gostar deste tipo de escrita.

Perdido em Marte foi certamente o melhor livro de ficção científica que já li na vida. Fiquei simplesmente chocada com a originalidade do assunto e com o vasto conhecimento do autor a respeito do espaço, física relativista, mecânica orbital e história de voos espaciais tripulados. Andy Weir é um nerd assumido, e em entrevista publicada no seu site, nos contou que escreveu todas as informações cientificamente precisas e que se divertiu trabalhando nos cálculos de matemática e de física feitos por Mark na história. Além disso, construiu o seu próprio software para calcular os vários caminhos orbitais envolvidos no enredo e rastrear trajetórias constante-axiais.

O mais impressionante disso tudo é que Perdido em Marte é apenas o primeiro livro do autor. Por meses, o ebook ficou disponível gratuitamente para download em seu site, até que alguns leitores pediram para que ele postasse uma versão Kindle, que ficasse mais fácil de baixar e ler. Andy cadastrou a obra na Amazon e o colocou à venda pelo preço mínimo. Em pouco tempo, virou um estouro de vendas e quando menos percebeu, estava assinando um contrato de publicação e de adaptação cinematográfica com menos de uma semana de diferença cada.

Quando perguntado a respeito dos seus próximos projetos, Andy respondeu que tem muitos planos à vista, e que um deles irá envolver uma história sci-fi numa temática completamente diferente de Perdido em Marte. E o que tem de mais legal do que um livro sobre o espaço? Um thriller policial, envolvendo a resolução de crimes por um inteligente agente do FBI. Aiii, eu mal posso esperar.

Descobri, apenas recentemente, que Perdido em Marte será adaptado para os cinemas e que Mark Watney será interpretado por Matt Damon. O trailer já foi lançado e promete um filme eletrizante. Entretanto, notei pequenas modificações no roteiro, de coisas que não aconteceram no livro. É sempre assim, né?! Nenhuma adaptação é perfeita, mas espero gostar.

Perdido em Marte - Andy Weir
Editora Arqueiro
336 páginas
Comprar: Saraiva
TRAILER


11 comentários

  1. Não conhecia esse livro, achei muito legal saber que vai ser adaptado para cinema.
    Acho super interessantes histórias como essa, de sobrevivência e suspense, fiquei curiosa só de ler a sinopse e resenha, para saber o que acontecerá na história e se Mark vai conseguir sobreviver.
    Gostei muito da resenha e vou adicionar o livro em minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
  2. Mi,esse livro é perfeito,mistura aventura,luta por sobrevivência,mistério tudo regado a um bom humor,amo física e tenho certeza que descrições ,não serão problemas para mim,estou ansiosa para publicação de seu thriller policial,e contando os dias para ver Perdido em Marte nos cinemas.Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  3. Mi!
    Gosto de humor negro também e imagino o quanto o autor deve usá-lo nas falas do protagonista que terá de ser mais que criativo mara ficar aguardando a próxima nave chegar em Marte depois de 4 anos. Como ele sobreviverá até lá? Fiquei intrigada e como gosto de um bom mistério e boa ficção, quero ler.
    “A minha vontade é forte, mas a minha disposição de obedecer-lhe é fraca.” (Carlos Drummond de Andrade)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  4. Ainda não li esse livro, mas já li algumas resenhas que, simplesmente, me fizeram roer as unhas para ler, haha. Um dos pontos positivos que sempre li nas resenhas é a pitada de ironia na narração. Isso me intrigou, porque o cenário e a situação que o protagonista sofre... não é lá das melhores, haha. Já pensou? Perdido em Marte??? HAHAHA.
    Adorei a tua resenha, me fez ficar com mais vontade de ler esse livro :3 E quero esse filme pra já! haha
    Kissus
    www.penseicliquei.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Estou super curiosa para ler esse livro, pois não sei o que esperar. O protagonista já me chama a atenção, com seu sarcasmo, e agora estou bem ansiosa para saber o final. Nem imaginava que vai ter filme(e ainda com o Matt Damon!!). Com certeza vou ler. Bjus.

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Ainda não li esse livro mas gostei bastante da historia, nunca li nenhum livro que se passa no espaço ainda mais com uma historia que parece em vários momentos se torna um pouco angustiante, não sabia que iria virar filme mas gostei muito do trailer !!

    ResponderExcluir
  7. Nossa, tô sabendo agora que Perdido em Marte é um livro! Eu gosto muito da temática com ficção científica e esse livro parece ser ótimo, pois mostra como seria uma possível vida em Marte rs. Outras obras mostram apenas a chegada até o Planeta Vermelho rsrsrs, quero muito ler e assistir ao filme. Ambos devem ser incríveis!

    ResponderExcluir
  8. ah eu tenho que concordar com vc o perdidos em marte foi um dos melhores livros de ficção que já li.
    tb comece a ler sem nenhuma pretensão... foi horrivel (ou maravilhoso dependendo do ponto de vista)não dormi, não comi enquanto não terminei o livro. a melhor frase do livro (de todos os livros na verdade) é o "entropy sucks!" eu sei bem o sentimento, o tanto de vezes de noites mal dormidas por causa de termo acho que eu e meus colegas sentimos a mesma coisa...
    o mais impressionante é verossimilhança ele dá umas explicações físcias/químicas/biologicas que parece que aconteceu mesmo!
    tb tô aguardando ansiosamente pelo filme (e com um pouco de medo), mas tem o MATT DAMON!!! ao menos alguma coisa já é garantido

    ResponderExcluir
  9. Parece ser muito interessante e bem escrito, mas sei lá, não é bem o tipo que gosto.
    Se tiver a oportunidade lerei sim, bjs

    ResponderExcluir
  10. Essa é a minha leitura atual e também estou gostando bastante de acompanhar toda a jornada de Mark no planeta vermelho. A narrativa é bem envolvente apesar, de tantos termos técnicos e explicações científicas. Estou o tempo inteiro apreensiva tentando adivinhar qual será o próximo imprevisto haha! Estou entrando na metade final e me sinto cada vez mais envolvida com a história ;)

    http://colorindonuvens.com

    ResponderExcluir
  11. Oii Mi, tudo bem? Logo quando o livro foi lançado no Brasil eu já tinha ficado bastante ansiosa para ler, então quando ganhei ele em um sorteio mal podia esperar para ler. No entanto, só li esse ano e bem perto de estrear o filme, para poder ter as informações fresquinhas... e nossa, que livro é esse.

    Admito que não é um livro para qualquer um, o excesso de informações técnicas e a narrativa quase totalmente descritiva pode ser entediante para alguns, mas nossa, esse livro é brilhante. Realmente o autor tem que ser muito nerd para nos apresentar todas aquelas informações sobre o espaço, física, aerodinâmica, química e tudo o mais... posso dizer que fiquei bem feliz nas partes que o Mark fazia reações químicas, principalmente para obter água.

    E nossa, tive mini-ataques cardíacos ao longo de toda a narrativa, quando as coisas não saiam quando previstos... eu não conseguia largar um livro. Lia no ônibus, nas horas livres no trabalho e principalmente em casa. Adorei os diferentes pontos de vistas, o jeito sarcástico do Mark, que apesar da situação que ele vivia, ele ainda conseguia contar piada e nunca se abater completamente.

    Enfim, é um livro incrível e apesar das modificações no filme, também gostei bastante, e adorei poder ver os equipamentos e lugares que eu não fazia ideia de como eram.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir