Resenha - Invasão do Mundo da Superfície: Uma Aventura Não-Oficial de Minecraft

Resenha - Invasão do Mundo da Superfície: Uma Aventura Não-Oficial de Minecraft
Sinopse: "Gameknight999 é apaixonado por Minecraft. Ele sabe que é um dos melhores jogadores entre seus amigos, mas sua verdadeira especialidade é destruir o jogo dos outros usuários. Sem se importar com o espírito de equipe, ele gosta de fazer aquilo que sabe de melhor: trollar. O que ele não esperava é que uma das invenções malucas do seu pai funcionaria justamente quando ele está no meio de uma dessas trollagens. A impressora 3D o teleporta para nada menos do que o mundo digital de Minecraft, onde seu próprio corpo é formado por cubos e os ataques dos terríveis monstros causam danos de verdade. E se ele morrer no jogo? Como poderá voltar à realidade? Gameknight999 precisa achar respostas enquanto foge de garras de zumbis e presas de aranhas, as quais costumava encarar corajosamente pela tela do computador. Se quiser sobreviver, ele precisará reavaliar suas táticas de jogo, aprender a trabalhar em equipe e a reconstruir as amizades destruídas depois de tantas trollagens."

Gameknight999 era um garoto de 12 anos, pequeno para a sua idade, que quase não tinha amigos e sofria bullying no colégio. Mas nada disso importava no mundo de Minecraft, seu jogo preferido. Lá, ele era conhecido como um trollador master, responsável por arruinar as partidas de PVP, matar e roubar seus oponentes e destruir vilas e construções de outros jogadores.

Certo dia, Gameknight se tornou vítima de um dos experimentos malucos do pai e foi teletransportado para dentro do universo pixelado de Minecraft. Como isto era possível? Ao que tudo indicava, Gameknight não estava sonhando, afinal, sentia na pele a fome, o cansaço e os danos levados quando era atacado por outros mobs.

Isso fez com que, gradativamente, fosse enxergando o jogo com outros olhos. Tendo que mudar a sua tática para sobreviver, Gameknight passou a explorar os biomas ao redor enquanto traçava um plano para voltar para casa.

Entretanto, em meio as suas novas aventuras, Gameknight descobriu uma antiga profecia que seria capaz de afetar a todos: O mundo de Minecraft estava vivo! Todos os mobs que lá habitavam, passivos ou agressivos, possuíam consciência e sofriam quando eram assassinados. Se isso não bastasse, os monstros estavam lutando há séculos para se libertarem e dominarem o mundo real. A única esperança de combatê-los vinha do "Usuário-que-não-é-um-usuário", mas primeiro, precisavam descobrir de quem se tratava.
"Os NPCs em Minecraft estão vivos, como eu. Temos autoconsciência, sabemos que existimos, e sentimos um senso de valor próprio. Temos esperanças e sonhos, e vocês trolladores acham que isto é só um jogo, e que os NPCs são dispensáveis. Bem, tenho novidades: NÓS SENTIMOS DOR. Sentimos desespero quando nossas mulheres e filhos são assassinados. Sentimos tristeza quando nossos lares são destruídos pelo seu abuso de poder. Mas, neste momento, NPCs por todo este servidor estão enfrentando os monstros, colocando suas vidas em risco para salvar este mundo e o de vocês também."
Será que Gameknight conseguirá salvar os mundos físico e virtual e voltar para casa antes que seja aniquilado de uma vez por todas? Será que ele compreenderá o significado da palavra amizade e lutará ao lado dos justos desta vez?

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam!

***

Quem me conhece sabe o quanto eu surtei quando soube que a Galera estava trazendo para o Brasil o livro Invasão do Mundo da Superfície. Eu sou uma jogadora viciada em Minecraft, gravo gameplays com meu marido para o nosso Canal do Youtube e também sofro com a ação dos trolls e haters, então fiquei bem curiosa sobre como esse assunto seria abordado na história.

Entretanto, toda a minha empolgação inicial esfriou quando comecei a ler o livro. Apesar de a premissa ser ótima, da trama ser original e de contarmos com uma história baseada em fatos reais, que vocês podem descobrir mais detalhes AQUI, não me seduzi pela narrativa em terceira pessoa de Mark Cheverton.

Foi difícil ler mais da metade da obra e me deparar apenas com textos descritivos, atendo-se, principalmente, aos detalhes das paisagens, monstros e discorrendo sobre as ações executadas pelo personagem. Basicamente não há diálogos em boa parte da história, e quando há, são na verdade meras indagações do próprio personagem. Em princípio, foi divertido ler sobre todo o funcionamento de Minecraft e ver Gameknight se virando para sobreviver. Depois, se tornou chato e cansativo. Fiquei o tempo todo esperando por "algo acontecer".

A obra só valeu a pena para mim por causa da metade para o fim, quando Gameknight descobre sobre a profecia e quando o autor nos faz várias revelações bombásticas sobre o enredo. Ali comi o livro, de tão envolvida que fiquei, e me diverti com as aventuras finais.

Fiquei impressionada com a criatividade de Mark, que bolou uma história genial por trás de um jogo que tanto amo. Acho que depois de Invasão do Mundo da Superfície, nunca mais vou encarar Minecraft com os mesmos olhos.

Mas o verdadeiro diferencial deste livro são as temáticas nele trabalhadas pelo o autor, que aborda problemas como cyberbullying e resgata valores importantes para as crianças. Foi lindo de presenciar a jornada do personagem que, depois de sofrer na pele tudo de mal que costumava causar aos outros, se deu conta de seus erros e tentou mudar. Seu amadurecimento foi tocante e me deu esperanças de que nem tudo está perdido.

O exemplar, publicado pela Galera, está primoroso. A capa possui um desenho característico do mundo pixelado de Minecraft, a obra contém uma explicação detalhada sobre o jogo que, certamente, irá ajudar a situar os leitores que não o conhecem, e o autor nos conta sobre como e por que começou a jogar e a escrever sobre Minecraft, tornando a história do livro ainda mais interessante.

Ainda tive a alegria de receber, junto com o primeiro volume, um chaveiro e um papercraft do Gameknight999, que estou louca para montar.

Invasão do Mundo da Superfície é um livro obrigatório para todos os fãs de Minecraft, que terão a oportunidade de se entreter enquanto embarcam numa jornada alucinante, aprendem diversas técnicas de jogo, sobrevivência e ataque contra mobs e descobrem o verdadeiro significado da amizade e do sacrifício.

PROMOÇÃO:

Gostaram da história? Então concorram a 3 Kits de Invasão do Mundo da Superfície, contendo 1 exemplar + 1 chaveiro + 1 papercraft cada. Acessem o link AQUI e boa sorte.



Invasão do Mundo da Superfície: Uma Aventura Não-Oficial de Minecraft - Mark Cheverton
Editora Galera
240 páginas
Comprar: Saraiva

7 comentários

  1. Nunca tinha ouvido falar no livro e confesso que jamais imaginei que alguém fosse escrever um livro sobre Minecraft, então achei surpreendente e creio que os fãs do jogo devem ter ficado tão empolgados quanto você para ler o livro! hahahahaha
    Adorei a resenha, fico feliz em ver que és sincera em dizer os pontos positivos e negativos do livro.

    Beijos,
    Sara | Livro de Gente
    www.livrodegente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Curioso aqui!! Deve ser muito interessante

    ResponderExcluir
  3. Mi,gostei muito da resenha,estou participando da promoção ,se ganhar irei dar de presente para o meu filho que é fã do jogo e também ama ler.Com certeza lerei com ele.que bom que do meio para o fim a leitura te prendeu e também, achei muito bom a obra expor determinados valores para as crianças.

    ResponderExcluir
  4. Hehehehe, que legal Mi!

    Hj eu já não jogo mais, mas há um ano eu era viciada tb! Tínhamos um servidor junto com alguns amigos, iamos explorar o cenário junto, minerar, era mto legal! Sinto saudades! Hehehe...

    Vi este livro estes dias na livraria e fiquei mto curiosa. Adorei sua resenha, vou adicionar na minha lista de leitura. =)

    Bjs!
    CarinaPilar.com | ...e a paixão pelos livros!

    ResponderExcluir
  5. Dei esse livro a um amigo meu viciado em games. Ele simplesmente adorou o livro. E quando eu comprei o livro, ele veio junto com um bonequinho.

    ResponderExcluir
  6. Oi, flor.
    Diferente de você, não sou viciada e muito menos tive a experiência de jogar MInecraft. Vi o livro na livraria e achei a capa feia (rs). Isso porque não sabia sobre o que se tratava… Poxa, desculpem-me os fãs, mas para quem nada sabia sobre o jogo a capa é triste de se ver. Gostei, no entanto, da história. Saber que o livro aborda temas como o cyberbullying para as crianças me interessa. Pena que o livro só fica realmente bom da metade para a frente.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Olá Mirelle! Comecei a ler esse livro pra colocar minha filha de 6 anos pra dormir (risos). Depois do 1o capítulo quase desisto de ler. Mas decidi ler o 2o pra ver se melhorava... o final do capítulo deu o suspense que eu nem imaginava: será que Gamenight vai parar dentro do jogo? Enfim, para mim, a história ficou muito boa ainda no começo do livro... eu não imaginava essa possibilidade. Adoramos o livro! Abraço e Deus abençoe você e sua família.

    ResponderExcluir