Expressões Estranhas #3 - O que é Beta Reader?

E aí pessoal, depois de um longooo tempo, hoje trago de volta para vocês o terceiro post da coluna do Blog: Expressões Estranhas. Diversas vezes vemos por aí expressões que nunca tínhamos ouvido falar, certo? Por sugestão da leitora Carol Macieira, do Blog Citação num click, fiz uma seleção das expressões mais faladas na blogosfera para desvendarmos juntos e entendermos de uma vez por todas o que elas significam.

Alguém aqui já ouviu falar do termo Beta Reader? Ele tem se tornado cada vez mais comum entre os blogueiros e os leitores assíduos, mas muita gente ainda tem dificuldade de compreender o seu significado.

O que é Beta Reader?

Tecnicamente falando, Beta Reader é um leitor crítico não profissional que lê um trabalho em andamento ou recém concluído de algum autor.

Mas para quê serve um Beta Reader?

Alguns autores acham que o processo de escrita é solitário, mas não deveria ser. Quantas vezes temos uma ideia que achamos excelente, que pensamos que daria um ótimo livro, mas que, quando é lida por alguém, descobrimos que ela não "funciona tão bem assim"? Isso porque, por melhor que seja o autor ou por mais bem intencionado que ele esteja, nunca será perfeito e, depois de ficar meses escrevendo uma história, seu olhar se torna viciado e ele pode deixar escapar detalhes fundamentais para o sucesso da trama.

Justamente por isso, é muito bom poder contar com uma visão imparcial de quem está fora do processo produtivo e que possa avaliar criticamente, mas de maneira construtiva, o material que está sendo desenvolvido.

E o que faz o Beta Reader?

Ele pisa no seu calo. A ideia não é ter um leitor "teste" que apenas elogie o seu texto e diga como você escreve estupendamente bem. Não. A intenção aqui é ter alguém que saiba te apontar possíveis falhas e te auxilie a melhorar o que você já escreveu antes que o livro seja apresentado ao grande público, ou até mesmo a um editor.

Através de uma leitura crítica, o Beta Reader analisa diversos elementos no texto, desde a técnica de escrita escolhida pelo autor, ao enredo, desenvolvimento de personagens e cenários, descrição, diálogos, criatividade ou falta dela, e pode inclusive apontar problemas gramaticais, apesar de esta não ser a sua função primordial.

O autor é obrigado a acatar as sugestões do Beta Reader?

Claro que não. Antes de mais nada, é preciso ter em mente que, para a relação entre o autor e o Beta Reader dar certo, é importante que haja muita confiança e cumplicidade entre ambos. Nada melhor do que trabalhar com alguém que admire a sua escrita, acompanhe a sua jornada e conheça profundamente o seu texto. Assim, você só tem a crescer.

Nestes casos, quando o Beta Reader recebe os capítulos de um livro em andamento ou uma obra finalizada, ele lerá tudo minuciosamente e fará apontamentos ao longo do texto inteiro, grifando, comentando, sugerindo. Posteriormente, essas sugestões serão analisadas pelo autor, que ficará livre para decidir se as aplica ou não.

Infelizmente, muitos escritores têm dificuldades de receber críticas, e outros tantos não admitem que outrem lhe diga o que devem modificar nos seus textos, encarando sugestões como críticas negativas. Pessoas desse tipo não conseguirão trabalhar com Beta Readers e terão problemas não só com seus editores e revisores, mas com a opinião de leitores que nem sempre será favorável.

Qualquer pessoa pode ser Beta Reader?

Em tese sim, até porque, na maioria dos casos, são os amigos íntimos e parentes os primeiros leitores de um escritor e, acreditem, a maioria deles cumpre o papel de um Beta Reader mesmo sem saber.

Entretanto, é interessante contar com a ajuda de um leitor experiente, e quando digo experiente não digo necessariamente profissional, mas sim aquele que já teve a oportunidade de ler muitos livros na vida e, com isso, se deparou com inúmeros formatos de texto, escrita e história a ponto de poder contribuir criticamente para a melhoria de uma obra.

Sou escritor. Quando devo chamar um Beta Reader para ler o meu texto?

Quando você se sentir mais confortável para isso. Alguns autores gostam de debater com outras pessoas desde o início, quando estão desenvolvendo a sinopse ou o argumento da obra. Outros gostam de enviar para seus leitores beta capítulos já prontos, para "testarem" o andamento da história, enquanto certos autores preferem sem focar na escrita do livro e encarar um processo criativo sozinho, por trabalharem melhor assim, deixando para enviar seus textos já finalizados, corrigidos e lapidados para, daí sim, serem analisados por um Beta Reader. Tudo depende do perfil do profissional.

Sou escritor. Quem eu devo chamar para ser meu Beta Reader?

Esta é uma pergunta muito complicada de responder. Sinceramente, não acho que deva ser qualquer um, muito menos quem vocês não conhecem. Primeiro, não querendo amedrontá-los, mas lembrem-se de que um trabalho intelectual é facilmente plagiado e disseminado, e se o seu livro, que ainda nem foi publicado, cair nas mãos de uma pessoa mau caráter, bom, você pode vir a se incomodar feio por isso. Segundo, por mais boa vontade que as pessoas tenham, nem sempre elas têm conhecimento na área ou senso crítico para ajudá-los. Existem leitores que simplesmente não irão te acrescentar em nada e, nessa fase, você precisa de alguém que realmente contribua para o seu trabalho.

Vocês podem começar perguntando na família se tem alguém com disponibilidade e vontade de ler a obra em primeira mão. Isso já é de grande valia para vocês terem uma primeira noção do impacto que a história vai causar em outra pessoa. Se vocês conhecem algum blogueiro em que confiam e que admiram o trabalho, o convidem para essa função também.

Seria interessante vocês chamarem um leitor que estão acostumados a ler o gênero que vocês escrevem e que faça parte do seu público-alvo. Expliquem o que vocês esperam dos seus leitores beta e os deixem à vontade para trabalhar. Conversem sempre que necessário, troquem ideias e criem uma boa sintonia.

Na era da internet, as combinações geralmente são feitas por e-mail ou pelas redes sociais, e o envio dos livros é feito em arquivo virtual. Alguns autores preferem enviar contratos de confidencialidade para se sentirem mais seguros. Isso também é uma ótima opção.
 
Sou leitor e quero ser Beta Reader, como faço?

Primeiro, tenha em mente de que essa é uma função muito especial e difícil. Ninguém se torna Beta Reader apenas para receber livros de graça ou para ler tudo em primeira mão. Sem contar que Beta Readers não são pagos. Então se a sua intenção é essa, desista.

O Beta Reader muitas vezes tem que ler e reler o texto para não deixar passar nenhum furo, afora o fato de, a cada modificação feita pelo autor, ele novamente passa pelas nossas mãos. Portanto, não confundam a leitura crítica com uma leitura feita por prazer ou entretenimento. Aqui, temos que ter atenção redobrada e uma visão mais profissional.

Recomendo vocês a entrarem em contato diretamente com os autores que vocês amam e que adorariam ajudar no processo de escrita. Ok, nem todos respondem, mas alguns são abertos a novas oportunidades e, quando percebem que vocês têm potencial e realmente querem ajudar, dão uma chance.

Outra forma de vocês também terem essa experiência é contatar autores iniciantes, eles certamente são os que mais precisam de ajuda, por terem um orçamento limitado e não poderem investir tanto quanto gostariam nos seus textos. Geralmente sempre vejo autores pedindo por Beta Readers ou por resenhistas em grupos do facebook, outros também fazem concursos para escolherem leitores. Fiquem atentos.

Eu sou Beta Reader, e você?

Para quem não sabe, eu sou Beta Reader com muito orgulho :) Atualmente, trabalho com quatro autores: Marina Carvalho, Maribell Azevedo, Fernanda Nia e Laplace Cavalcanti.

Vocês não têm ideia da emoção que é ver um livro se formando, se desenvolvendo e literalmente nascendo em frente aos seus olhos. Quando a gente vê tudo pronto e percebe que vários pedacinhos da história contém as suas sugestões, algumas frases e diversos pitacos, faz todo o árduo trabalho ter valido a pena.

Eu amo ser Beta Reader <3

***

Se alguém tiver sugestão de "expressão estranha" para o próximo post, deixe nos comentários.

9 comentários

  1. Mi, eu amo essa coluna! Rsrsrsrs... Quando a expressão estranha de hoje, acho muito bom ter essa explicação para os leitores, já que vemos alguns autores abrindo seleção para beta reader e muitas das vezes a pessoa se candidata se nem ao menos saber como funciona isso tudo. Não é simplesmente ler o livro e dizer amei, como você explicou, além de uma responsabilidade enorme simplesmente pelo fato do autor confiar em você para ser uma das primeiras a ler e opinar sobre o trabalho feito por longos meses. Adorei o post!

    Beijinhos!
    www.citacaonumclick.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Mirelle!
    Que post incrível!
    Adorei tirar dúvidas e saber um pouco mais sobre os Betas!
    Parabéns pela iniciativa!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  3. Ameiiii o texto
    tb sou beta e amo mtooo <3

    ResponderExcluir
  4. Mirelle, post excelente como sempre! Obrigada por ser uma beta de sensibilidade, além de uma pessoa tão generosa e querida. Bjs no coração.

    ResponderExcluir
  5. Essa coluna do blog é muito boa! Uma dica de expressão estranha para postagem futura: "boneca do livro" ou apenas "boneca".

    Existem os termos "prova do livro" e "boneca do livro". Para mim são duas coisas diferentes, embora parecidas. A "prova do livro" que eu conheço é o livro impresso para ser lido e avaliado pelos blogueiros, por exemplo, antes de seu lançamento. Ele tem algumas diferenças da versão definitiva, como podendo vir encadernado ao invés de com lombadas, sem orelhas, folhas brancas, enfim, tem algumas particularidades diferentes. Já a "boneca do livro", que eu saiba, é a versão final disponibilizada apenas para o autor.

    Autor de A PÁGINA CERTA
    www.laplacecavalcanti.com

    ResponderExcluir
  6. Achei ótimo esse post sobre Beta Readers, Mirelle. Eu pessoalmente tive a oportunidade de trabalhar com uma leitora beta na construção do meu segundo livro, que estou finalizando. Não foi uma profissional, mas uma amiga que lê bastante e faz parte do meu público-alvo. Foi muito legal ter o feedback dela capítulo a capítulo com suas considerações e até mesmo correções de erros bobos que sempre deixamos passar, por mais atentos. Também foi ótimo sentir como o texto estava fluindo para o leitor através dela. Agora o enviarei para duas Beta-Readers profissionais para ter outros feedbacks e sugestões. Nunca mais trabalho sozinha. Beta-Reader é outro nível, rsrs.

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o termo e achei muito bacana a função de um beta reader rsrs.

    ResponderExcluir
  8. olá, procurando outra coisa, dei de cara com a sua coluna...adorei as suas explicações...sempre me perguntam o que uma Beta Reader faz, direcionando o pessoal p vir aqui ler. Obrigada.

    ResponderExcluir