Resenha - True

Resenha - TrueSinopse: "Quando as colegas de quarto de Rory descobrem que a tímida e estudiosa garota nunca passou uma noite com um homem, decidem que vão ajudá-la a perder a virgindade contratando o confiante e tatuado Tyler para fazer o serviço, porém sem o conhecimento dela. Tyler sabe que não é bom o bastante para Rory. Ela é brilhante, enquanto ele está lutando para se formar na faculdade e conseguir um emprego, para, então, poder tirar seus irmãos mais novos da mãe drogada. Mas ele acaba aceitando a proposta, pelo menos como uma oportunidade de conhecer Rory melhor. Há algo nela que o intriga e o faz querer ficar por perto — mesmo sabendo que não deveria. Divididos entre o bom senso e o desejo, os dois se veem envolvidos em uma relação apaixonada. Mas, quando a família desajustada de Tyler ameaça destruir seu futuro — assim como o dela —, Rory precisa decidir se vai cortar os laços com o perigoso mundo do namorado ou se vai seguir seu coração, não importa o preço a pagar."

Era apenas mais uma noite em que Rory ficava de vela bebendo algumas cervejas enquanto suas colegas de quarto se davam bem com seus gatos da vez no apartamento deles. Bom, seria, mas dessa vez o amigo dos garotos, Grant, também estava lá. Ele parecia quieto, do tipo distante e que não pertencia ao grupo, exatamente como ela que, aos 20 anos, era virgem, nerd, nunca havia namorado e, aparentemente, possuía um campo gravitacional que a fazia não ser percebida por ninguém do sexo oposto. Talvez Grant fosse uma opção segura para Rory se livrar de todos os estereótipos que a assombravam. 

Apesar do clima estranho, da comunicação quase inexistente e do fato de Grant ter admitido estar a fim da colega de quarto de Rory, Jéssica, os dois acabaram se beijando, mas Grant não estava satisfeito com apenas alguns amassos, e passou a usar da força para obrigar Rory a ceder aos seus desejos. Para a sorte dela, naquele instante, Tyler saiu do quarto de onde estava com Jéssica e interrompeu os planos do amigo antes que ele pudesse conseguir o que queria.

Rory nunca havia prestado muita atenção em Tyler. Ele era o "PA" de Jéssica (expressão que significa “pau amigo”, ou seja, um amigo com quem se tem sexo sem compromisso) e, o jeitão de bad boy cheio de tatuagens dele acabava distanciando-o de qualquer possibilidade de diálogo com a nerd certinha. Em razão disso, Rory se surpreendeu com a sua atitude gentil e atenciosa enquanto Tyler a levava de volta para casa. A conversa entre eles fluiu naturalmente, mesmo que a recente descoberta sobre a virgindade da garota tenha rapidamente se tornado assunto de domínio público entre as pessoas que estavam no local, deixando-a bastante desconfortável.

A partir daquela noite, Tyler se tornou inesperadamente presente nos dias de Rory, que o encontrava nos locais mais improváveis, inclusive, aparecendo sem aviso no dia seguinte para bancar o enfermeiro enquanto a garota se recuperava da pior ressaca de sua vida. Apesar de sempre ter se sentido atraída por garotos mais retraídos e parecidos com ela, a convivência com Tyler demonstrou que talvez eles não fossem tão diferentes assim. Tyler era inteligente, amante dos livros e gentil. O oposto do que ela imaginava. Os dois se davam bem e a atração mútua presente, ainda que deixasse Rory desconfortável pelo fato de ele ser “PA” de sua colega de quarto, não incomodava Jéssica, que decidiu se afastar e apoiar Rory em sua primeira aventura amorosa.

Algumas semanas após o início da amizade entre Tyler e Rory, os dois se encontraram em uma festa de Halloween promovida por universitários. Mesmo contra toda a lógica que lhe dizia que Tyler estava apenas curioso sobre a “nerd virgem”, Rory decidiu ceder às investidas dele e os dois ficaram, deixando óbvia a intensidade dos desejos existentes entre ambos logo no primeiro beijo. Tyler então anunciou em alto e bom som para as amigas de Rory que a levaria para seu apartamento e que a deixaria em casa pela manhã. Rory não gostou da atitude do garoto, mas antes mesmo de saírem do estacionamento, as coisas esquentaram bastante dentro do carro e, inesperadamente, Tyler decidiu deixar Rory em seu dormitório sem uma explicação coerente sobre o porquê da mudança de planos.

Naquela mesma noite, enquanto ruminava sobre o sentimento de rejeição em sua cama, as colegas de quarto de Rory, imaginando que ela não estava em casa, chegaram da festa conversando alto sobre algo que acabaria de vez com qualquer expectativa que a garota pudesse ter em relação a Tyler. Rory era uma garota racional, e era óbvio que o bad boy popular não poderia estar realmente interessado nela. Como ela pôde se deixar enganar?

Mas a lógica será posta à prova mesmo quando a insistência dela em se manter afastada não convencer Tyler de que é isso que ele deve fazer. Em meio a descobertas de que Tyler também carrega uma bagagem familiar muito pesada e atribuições que vão além do que um garoto deveria assumir, sentimentos e responsabilidades entram em conflito nesse romance que nos faz entender o significado de uma verdadeira família.

***

True foi um lançamento bastante aguardado neste início de 2015 e, apesar de eu já estar um pouco cansada de romances New Adult por seguirem muito uma fórmula pronta, ele não me decepcionou. O ritmo da história é bom e a obra não perde muito tempo com introduções à vida dos personagens na medida em que o livro já começa no meio do catalisador do enredo, o que achei muito legal.  

Tyler é o típico bad boy universitário, entretanto, ao contrário de muitos personagens conhecidos dos romances do gênero, Tyler é bastante pobre e possui problemas familiares muito grandes e que podem acabar vindo a atrapalhar todo o seu futuro. Apesar de seu jeito de bonitão-popular-tatuado-que-não-leva-nada-muito-a-sério, ele é apaixonado por literatura, é bom aluno, adora os irmãos e luta para manter sua família de pé todos os dias. Sim, ele é um fofo-protetor-apaixonante.

Rory segue o clichê da garota universitária de classe média-alta que é uma ótima aluna, vive para os estudos, é virgem e nunca viveu um romance na vida. Honestamente, não entendo essa insistência de que as mocinhas de livros NA precisam ser as inocentes vulneráveis e desprotegidas dos romances, necessitando de um herói para salvá-las. Meninas que se viram sozinhas e não são virgens não merecem um romance de livro também? Poxa!

Bom, daí chegamos na parte óbvia do livro em que Tyler resgata Rory, os dois se conhecem, começa a rolar um clima, até que eles ficam, mas, aí algo acontece que quebra o encanto e eles se separam porque a mocinha não quer nem ouvir falar no nome do mocinho. E é aí que nos deparamos com a famosa receita de bolo dos livros de NA, porém, desta vez, a única diferença é que a pessoa problemática da história é o garoto e  não Rory que, tirando o fato de quase ter sido estuprada e de ser nerd, no mais é bastante normal e sem traumas, obrigada.

É, eu sei, o livro não foge muito da tradicional fórmula utilizada nas histórias do mesmo gênero, mas True é fofo, não posso mentir. Possui clichês, sim, mas também desfechos inesperados e uma narrativa que não é focada apenas na história de amor entre o casal, abordando também questões familiares mais complexas. Outra coisa interessante é que o nome da obra, True, tem um significado bastante relevante na trama, aliás, mais até do que o romance elaborado em si, na minha opinião.

Sobre o final, achei que deixou um pouco a desejar no sentido de que ocorreu um problema muito grande com Tyler e a conclusão se deu apenas na parte do romance em si, deixando de lado o fechamento relacionado aos dramas familiares do personagem. Ainda penso que a autora poderia ter nos oferecido dois parágrafos a mais explicando sobre como a bagunça que ficou seria arrumada. Essa coisa de “tendo amor o resto se resolve” não cola muito comigo.

True é narrado em primeira pessoa pela Rory e é uma leitura muito rápida de se acompanhar. Sou uma leitora lentinha, admito, e levei exatas 5 horas e meia para concluir o volume, de tão fluida que é a escrita de Erin. Se vocês gostam de romance e, especialmente de New Adults, este é um livro sobre amor e sobre a força da família que irá encantá-los. 

True - Erin McCarthy
Livro 01
Editora Verus
266 páginas 
Comprar: Saraiva

4 comentários

  1. Gostei muito da sua resenha. Eu li o livro é achei bem água com açúcar. E o final foi muito abrupto , parece novela que enrola enrola e simplesmente acaba e vc fica no vácuo Rsrs

    ResponderExcluir
  2. Oi Dany! Eu vi que muita gente criticou o livro, mas eu, assim como você, achei fofo, concordo que tem receita pronta e clichês, mas foi bem conduzido e me deixou satisfeita, a única ressalva foi que depois que os dois se separaram por causa daquele problema que o Tyler teve, eu esperava complicações maiores, mas aí a autora resolveu tudo bem rápido e de maneira simples.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  3. Nossa Dany, adoro livros assim. Leitura rápida e estória boa de segurar o fôlego. Quero muito saber o desfecho, me parece um livro gostoso de ler. Gostei da resenha!Bjs

    ResponderExcluir
  4. Quem sabe eu dê uma chance para True, parece ser uma boa história. Isso também de “tendo amor o resto se resolve” não cola muito comigo, gosto de finais que sejam bem acabados rsrsrs.

    ResponderExcluir