Resenha - Simples Perfeição

Resenha - Simples Perfeição
Sinopse: "Você abriria mão da sua felicidade pelo amor da sua vida? Woods teve sua vida traçada desde o berço. Cuidar dos negócios da família, casar com a mulher que os pais escolheram, fingir que riqueza e privilégios eram tudo de que ele necessitava. Então a doce e sensual Della apareceu e conquistou seu coração, abrindo seus olhos para um novo futuro. A vida do casal seguia para um final feliz, até acontecer um imprevisto: a morte do pai de Woods. Da noite para o dia, o rapaz herda o império Kerrington e, embora sempre tenha almejado essa posição, precisará de toda ajuda possível para provar que está à altura de tanta responsabilidade. Della está determinada a ser o apoio de que Woods necessita, mas os fantasmas do passado ainda estão presentes e mais intensos do que nunca. Pressionada pela ex-noiva e pela mãe de Woods, ela toma a decisão mais difícil de sua vida: abdicar da própria felicidade pelo homem que ama. Mas os dois terão a força necessária para seguir em frente um sem o outro? Concluindo a sedutora história de Woods e Della, Simples perfeição é o romance mais surpreendente de Abbi Glines e mostra que encontrar alguém pode ser um golpe do destino, mas descobrir a perfeição ao lado dessa pessoa requer aceitar a si mesmo e superar os piores obstáculos a dois."

ALERTA! Esta resenha pode conter spoilers do livro Estranha Perfeição. Leiam por sua conta e risco!

Ninguém consegue ficar longe de Rosemary Beach por muito tempo. Após a fuga de Della e sua reaproximação de Woods, o destino parecia um grande desafio para o casal até que um telefonema altera suas expectativas. Com a morte do pai, Woods herda o império dos Kerrington e agora, aos 25 anos, precisa assumir o cargo para o qual sempre se preparou.

As responsabilidades como o novo proprietário do Country Club Kerrington acaba consumindo muito do tempo dele que, além disso, precisa lidar com sua irritante e obstinada mãe cujo objetivo de casá-lo com Angelina permanece mais forte do que nunca. Por outro lado, Della, que voltou a viver na mansão de Woods, começa a se sentir aprisionada diante da insistência do namorado de que ela não trabalhe. Nem tudo é perfeito em Rosemary Beach, afinal de contas.

Por sua vez, apesar de Woods e Della terem retomado o relacionamento e estarem vivendo juntos, Angelina não desistiu de seu ex-noivo, mantendo seu jogo sujo para permanecer na vida de Woods e tê-lo de volta. Com a morte do ex-futuro sogro, ela passa a viver na casa dos Kerrington com o pretexto de tomar conta da mãe de Woods, mantendo-se sempre próxima.

Sendo atacada constantemente pela mãe e pela ex do namorado, a frágil estabilidade de Della se mostra mais uma vez um obstáculo na relação do casal. Woods ama Della e afirma que não saberia viver sem a namorada, mas Della passa a se ver cada vez mais como um peso e um problema na já conturbada vida de Woods. Seu contato com Blair, que acaba salvando-a de um dos ataques de Angelina, a faz desejar ser uma mulher forte e durona como o namorado merece e não uma donzela indefesa que ele sempre precisa salvar.

E é nesse clima de incertezas que, mais uma vez, o romance perfeito dos dois é posto em cheque. Woods sequer desconfia que Della, apesar de todos os seus esforços, não se acha digna do cara maravilhoso que entrou em sua vida. Entre conversas entreouvidas, embates familiares e as profundas demonstrações de amor que recebe, Della precisa decidir entre permanecer em Rosemary Beach, mesmo que isso signifique prejudicar a pessoa que mais ama, ou pegar novamente a estrada, levando seus próprios problemas para longe até o dia em que a sanidade provavelmente venha deixá-la.

***

Minha relação com Della e com Woods é tão conturbada quando a deles entre si. Desde o primeiro romance da série Rosemary Beach, Woods sempre foi um de meus personagens favoritos, já Della cada vez mais segue o caminho oposto. Todavia, em Simples Perfeição, até mesmo Woods me surpreendeu com sua atitude um tanto machista.

Para ele, Della deve permanecer em casa e não trabalhar. Seu instinto protetor não quer que ela seja exposta a situações que possam abalá-la emocionalmente. Com as tendências de Della a terrores noturnos e catatonismo quando exposta à grande estresse, este parece o caminho mais fácil para mantê-la em segurança. Mas Della não pode viver em uma redoma apenas aguardando, dia após dia, pelo retorno do namorado. Isso não seria exatamente viver. Ela consegue burlar as ordens dele candidatando-se à vaga de sua assistente, uma solução simples que os deixa próximos e faz com que ela fique na segurança dos cuidados do namorado-chefe.

A ideia até dá certo por algum tempo, com Della se mostrando bastante eficiente e aliviando consideravelmente a carga de trabalho de Woods. Até que a mãe e a ex dele têm acesso à jovem e a pegam, desprevenidamente, sozinha. Não preciso dizer que a coisa fica feia. Logo após este incidente, Della entreouve uma conversa de Woods que pode, enfim, fazê-la compreender que talvez seu lugar não seja ao lado dele.

O livro possui uma alta dose de drama, sendo este um dos motivos pelos quais não gosto muito da Della. O nível de amor próprio da menina é inexistente, e ela passa muito tempo divagando sobre o quanto se sente inútil, sobre suas inseguranças, medos e como não é boa o suficiente. É muito “pobre de mim, eu não mereço ser feliz” para meu agrado.

Por sua vez, Woods é mais um dependente emocional de Rosemary Beach. Será alguma coisa na água? Tudo bem, é legal ter um namorado protetor, que cuide da gente, mas esses meninos de Rosemary beiram a psicopatia em seus relacionamentos. Em dado momento do livro, Woods está com a mãe sendo levada para o hospital e quando Della não atende à sua segunda (eu disse SEGUNDA) chamada, ele larga tudo e voa para casa preocupadíssimo para saber o que aconteceu. Ela, obviamente, só havia pegado no sono e não ouvira o celular tocar. Psicologia deve ser uma profissão em alta por aquelas bandas.

Mas voltando à história, muita coisa muda na vida de Della neste volume. Informações importantes sobre seu passado são reveladas e prometem mudar toda a sua história. Também nos deparamos inesperadamente com um momento bastante triste que abala todos os nossos personagens conhecidos, o que acabou por tornar o fim do livro um tanto melancólico.

E por falar em personagens conhecidos, este volume possui uma grande quantidade de aparições dos principais queridinhos de Abbi, e isso vai nos dando mais pistas de o que esperar dos próximos volumes da série que, aparentemente, jamais terminará de ser escrita.

Simples Perfeição encerra a história de Woods e Della como personagens principais. Ele é o quinto livro da série lançado no Brasil e em breve teremos mais Abbi Glines sendo publicada por aqui, desta vez trazendo a história de Grant, que pelo teaser ao final de Simples Perfeição, parece bastante promissora.

O livro é narrado em primeira pessoa por Woods e por Della intercaladamente. Mais uma vez temos as capas deliciosas da série, desta vez com detalhes em um azul lindo. A diagramação é simples e a leitura, como sempre, rapidíssima. Costumo me referir aos livros da Abbi como “livros de um dia”, pois sei que eles são sempre fáceis de ler em um dia só. Doses diárias de muito romance. Qual o livro favorito de vocês?
 
Simples Perfeição - Abbi Glines
Livro 02
Série Perfeição
Editora Arqueiro
208 páginas 
Comprar: Saraiva


2 comentários

  1. A leitura da trilogia "Sem Limites" foi boa para mim, bem diferente de "Perfeição" que achei bem chato, estou em ressaca literária e vai demorar um pouco para eu criar coragem de ler "Simples Perfeição", pois tenho quase certeza que não vou gostar :/

    Blog: Dei um Jeito

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia a trilogia, achei a história meio bobinha. Estou procurando romances com clichês mais diferentes hahaha se é que existe! Rs

    ResponderExcluir