Resenha - O Príncipe das Sombras

Resenha - O Príncipe das Sombras
Sinopse: "Um conjunto muito valioso de ilustrações de Botticelli sobre A divina comédia, de Dante Alighieri, é exposto na Galleria degli Uffizi, em Florença. O dono das peças é o famoso professor de literatura Gabriel Emerson. Quando se deixou persuadir por sua amada esposa, Julianne, concordando em dividir com o mundo a beleza daquelas obras de arte, Gabriel jamais poderia imaginar que estaria atraindo para si um poderoso inimigo. Mais de um século antes, aquelas mesmas ilustrações foram roubadas de seu verdadeiro dono, o Príncipe de Florença, uma criatura sobrenatural e misteriosa que governa o submundo da cidade e há muito não sabe o que é o amor. Agora um dos seres mais perigosos da Itália está disposto a recuperar o que lhe pertence e se vingar de Gabriel e Julianne. Mas logo seus planos são frustrados. Um atentado o obriga a deixar os Emersons de lado, afinal ele precisa resolver assuntos muito mais importantes. Tanto seu principado quanto sua própria vida parecem estar em risco. Passado na cidade mais artística da Itália, O príncipe das sombras é uma incrível introdução à nova série de Sylvain Reynard, Noites em Florença, e vai deixar os leitores com gostinho de quero mais."

As ilustrações baseadas na obra A Divina Comédia, de Dante Alighieri, pelo artista Botticelli, são expostas na Galeria degli Uffizi em Florença. Mas a valiosa coleção, de propriedade do professor americano Gabriel Emerson, não atrai apenas amantes da arte interessados em apreciá-las. Dentre os convidados ilustres para o lançamento da mostra, um homem misterioso analisa cada passo do casal Emerson antecipando sua vingança.

O Príncipe de Florença havia procurado aquelas obras por toda a Europa ao longo do último século.  Mesmo com toda a proteção sobrenatural que cerca sua fortaleza, de alguma forma alguém foi capaz de roubar dali a coleção de ilustrações mais valiosa de sua propriedade. Tal fato não poderia ficar impune, e seja lá como o tal professor Emerson adquiriu as obras, ele seria o primeiro a pagar o preço pelo furto de um século atrás. Ele e sua bela esposa, de quem o professor não parece tirar os olhos.

Mas, apesar de manter-se fiel às suas intenções, os planos do Príncipe de Florença são frustrados. Enquanto se esgueira próximo ao quarto do casal Emerson para findar com suas vidas, ele é pego em uma emboscada cujo único objetivo é acabar com sua existência. Os dez jovens soldados não são páreo para um Príncipe antigo que rapidamente extermina todos os seus algozes. Todos exceto um, que agora está à solta pelas ruas de Florença e pode ser o único capaz de revelar quem proferiu a ordem para aquele assassinato tão mal arquitetado.

A vingança pelo roubo das obras de Botticelli precisará aguardar, mas não será esquecida. Um novo desafio político requer toda a atenção do Príncipe agora, se ele conseguir tirar os olhos da bela Julianne Emerson. Alguém deseja o Príncipe morto, o que indica que o principado de Florença em breve estará sob ataque. Sem saber contra quem está lutando, o Príncipe precisa encontrar o único sobrevivente enquanto analisa em seu círculo de confiança quem permitiu que as barreiras da cidade fossem penetradas. Um jogo político, tático e sobrenatural começa a se desenhar no submundo de Florença e o Príncipe precisa descobrir em quem pode confiar.

***
O Príncipe das Sombras é uma introdução a Noites em Florença, a nova série do autor (ou autora? Parece que nunca saberemos) Sylvan Reynard, que utiliza o mesmo pseudônimo que assina a trilogia de O Inferno de Gabriel. Uma coisa pode-se dizer com certeza sobre Sylvan: ele é um apreciador das artes.

Este volume de apenas 128 páginas serve como uma ponte entre a trilogia de O inferno de Gabriel e a nova série do escritor. As histórias são distintas, mas os personagens e algumas partes do enredo se repetem. As duas séries podem ser lidas separadamente sem perdas para o leitor. Eu mesma, apesar de possuir a trilogia citada, ainda não tive a chance de lê-la, e fui absorvida por O Príncipe das Sombras logo nas primeiras páginas.

A escrita do Reynard é muito boa e fluida e tem um ótimo tom de mistério. As referências à história da arte e aos livros clássicos instigam o leitor a pesquisar mais sobre o assunto. O que mais gostei nessa nova série é a forma como ele criou um clima praticamente medieval e perfeito em meio à Florença do século XXI. Não há luz elétrica no submundo de Florença e os lugares são iluminados por tochas e candelabros. Espadas são utilizadas como armas, já que os seres em questão (vampiros, apesar de esta palavra nunca ser mencionada) precisam ser decapitados para que realmente morram. O apelo da trama, misturando clima medieval e roupas sexys, ficou realmente irresistível.

O Príncipe é um personagem poderoso e faz qualquer coisa para manter este poder, mas é respeitado por seus súditos por ser justo e manter a ordem. Preciso dizer que pela descrição já fui logo personificando ele em Joseph Morgan, o Klaus da série televisiva The Originals. Ele é sexy e tem noção de seu poder. Ele é impiedoso quando necessário e quando tem um objetivo nada o dissuade de seu propósito. Isso é bem Klaus, e a descrição física bate também.

Quanto ao Gabriel e a Julianne, bom, eles continuam agindo como dois coelhinhos que conseguem encontrar cantos escondidos em praticamente qualquer local público para saciar seus desejos a cada hora. Mas existe uma nova revelação sobre Julianne que provavelmente fará os fãs da trilogia correrem para ler a série Noites em Florença. É claro que eu não vou dar o spoiler aqui.

Acredito que esse possível triângulo amoroso renda bons momentos para a série. Gabriel e Julianne pouco perceberam a existência do Príncipe, mas o último se mostrou bastante intrigado com a esposa de seu alvo. Assistir às cenas de amor do casal faz com que o Príncipe de Florença perceba que talvez seus desejos não tenham morrido no dia em que foi transformado. Quem mais ficou morrendo de curiosidade sobre o que vem por aí na série?

Apesar de o foco do enredo ser político, o casal Emerson é bastante presente nesta introdução, e ao que o livro deixa nas entrelinhas, eles ainda farão uma boa parte da história. Mas outros personagens são introduzidos e a trama é bastante atraente. Este volume é apenas um prelúdio, porém, já fiquei com muita água na boca para ler os livros seguintes. O primeiro volume, A Transformação de Raven, já está disponível. Isso mesmo, a Arqueiro foi boazinha com os fãs e lançou os dois volumes um mês após o outro. Adoro devorar séries sem muito intervalo de tempo entre os livros, como muitos de vocês, então, sei que ficamos todos gratos por isso.

A capa da obra é muito bonita e tem letras em relevo. A diagramação possui espaçamento duplo e margens recuadas e o papel é amarelado e de boa gramatura. Agora, um detalhe precisa ser dito, o cheiro desse papel é absolutamente inebriante. Desconfio de que haja algo de viciante nele, pois a cada página não resisti ao impulso de grudar o rosto no livro e “fungar” profundamente. Sou uma cheiradora de livros, eu admito. E esse cheirinho dos livros da Arqueiro é de matar.

Bom, como o primeiro livro da série acaba de ser lançado, em breve volto aqui para falar para vocês como a história se desenrola. Estou morrendo de curiosidade sobre este mundo sobrenatural criado por Sylvain. E vocês?

O Príncipe das Sombras - Sylvain Reynard
Livro 0,5
Série Noites em Florença
Editora Arqueiro
128 páginas 
Comprar: Saraiva

1 comentários

  1. Estou amando essa nova serie, Mi! Sou fã do Sylvain e amo o Professor Gabriel. MAs esse Prince é uma coisa muito sexy tb... Já li o The Raven, não sabia que já tinha sido lançado aqui no Brasil. O The raven é maravilhoso, e olha que nunca gostei dessa coisa de vampiro e tals... Me surpreendeu! fora que todo o contexto histórico é muito enriquecedor! Bjs

    ResponderExcluir