Semana Cinquenta Tons de Cinza - Cinquenta Tons de Cinza X Crepúsculo - Dia 4

Cinquenta Tons de Cinza X Crepúsculo
E aí pessoal, chegamos na metade da Semana Especial Cinquenta Tons de Cinza e estamos cada vez mais perto do lançamento do filme. Estão animados?

Antes de tudo, gostaria de lembrá-los da super promoção que está rolando no Blog em que vocês podem concorrer a 3 Kits divos do livro + mimos. Participem AQUI.

No post de hoje, vamos conversar um pouco mais sobre as semelhanças e diferenças entre as obras Cinquenta Tons de Cinza e Crepúsculo. Uma das coisas que mais amei ao ler Cinquenta Tons, depois que descobri se tratar de uma fanfic de Crepúsculo, era tentar ficar adivinhando que personagem era quem na saga original. Além disso, era possível já ter uma ideia de como a trama ia se desenrolar, já que James seguiu a mesma base da história de Meyer

Mas para quem não é fã de Crepúsculo, não se desesperem. Isso não é um impeditivo para vocês lerem Cinquenta Tons, já que é provável que não conseguirão traçar nenhum ponto de semelhança entre ambos. Não se preocupem, nesta trama vocês não encontrarão nenhum vampiro que brilha no sol (adorooo..kkk).

E por que acho importante realizar esse comparativo? Porque é impossível analisar Cinquenta Tons de maneira estanque, ignorando o fato de que ele foi criado utilizando como base uma obra com elementos muito singulares e personagens com características previamente definidas.

Este post servirá para o debate que irei propor para amanhã ao abordar diversas polêmicas e críticas envolvendo Cinquenta Tons de Cinza, que geralmente são feitas sem um conhecimento aprofundado sobre a obra.

Antes de mais nada, acho importante pontuar o perfil dos personagens, não só para vocês poderem conhecê-los melhor, como para já conseguirem identificar as semelhanças entre as duas obras. Então vamos lá:

PERFIL DOS PERSONAGENS:

* ANASTASIA STEELE: Ana é uma jovem de 21 anos, que mora com a sua colega de quarto, Kate, em Vancouver, estuda Literatura Inglesa na WSU e trabalha há quatro anos na loja Clayton's, a maior loja de material de construção de Portland. Ana nunca se apaixonou na vida, por mais que não lhe faltasse pretendentes, até conhecer Christian Grey e cair de joelhos por ele, literalmente. Ana tem um fusca muito velho, que pertenceu à mãe de José e que foi comprado pelo seu padrasto Ray, do qual ela gosta muito e o nomeou como Wanda. Este fusca deixou Christian maluco desde a primeira vez que o viu, por temer pela segurança de Ana. Em termos físicos, Ana tem a pele pálida, cabelo castanho comprido e olhos azuis grandes demais para o rosto. Completamente desastrada, vive caindo, se batendo e se machucando. Ana não é exatamente tímida, mas não consegue evitar se sentir insegura, feia e malvestida na presença de Christian. Apesar disso, tem o hábito de relutar para se dobrar frente às ordens dadas pelo magnata e geralmente fala sem pensar, sempre dando margem a muitas confusões.

* CARLA MAY WILKS: Mãe da Ana. Vive na Georgia com o seu quarto marido, Bob, muito mais velho que ela. Seu primeiro marido, pai de Ana, morreu quando ela era pequena, então quem a criou foi Ray. Carla é uma pessoa inconstante que se entendia fácil, por isso troca de marido como quem troca de roupa. Isso também se reflete nos seus negócios. Está sempre inventando novos projetos para ocupar o tempo.

* RAY STEELE: Padrasto de Ana e segundo marido de Carla. Ray não é um cara de falar muito, e Ana puxou isso dele. Ele é um carpinteiro talentoso, adora assistir ao futebol na televisão, jogar boliche e pescar, coisa que costuma fazer com o pai de José, que se tornou seu amigo.

* KATHERINE KAVANAGH: Melhor amiga de Ana. Apesar de ambas serem muito diferentes, se dão bem e confiam uma na outra. Já moram juntas há anos e agora vão novamente dividir o mesmo teto quando se mudarem para Seattle, para um apartamento que foi comprado pelos pais de Kate, já que são muito ricos. Kate quer ser jornalista depois que se formar e, desde então, tem treinado suas aptidões no jornal da faculdade, onde é editora. Foi por causa dela que Ana conheceu Grey, já que foi substituir a amiga numa entrevista quando ela estava doente. Desde o início, Kate desconfiou de Christian, o considerando um grande perigo para Ana. Sem contar que era uma das únicas que tinha a coragem de tratá-lo como igual, sem baixar a cabeça, deixando Grey impressionado com a sua tenacidade. Segundo Ana, Kate é irritantemente persuasiva, forte, articulada, sabe argumentar bem e é bonita, sendo dona de lindos cabelos louros-avermelhados e olhos verdes luminosos.

* JOSÉ RODRIGUEZ: Ele foi a primeira pessoa que Ana conheceu ao entrar para a WSU. José parecia tão perdido e solitário quanto ela, mas, assim que descobriram uma imensa afinidade, tornaram-se melhores amigos. José nutre faz tempo um sentimento pela menina que nunca foi correspondido e, em determinado momento da trama, tenta forçar a barra e se ressente por Ana não cair de amores por ele e preferir Christian Grey no seu lugar. José estuda engenharia e foi o primeiro de sua família a chegar à faculdade. Ele é um aluno brilhante, mas sua verdadeira paixão é a fotografia, já que tem um ótimo olho para fotografar. José é divertido e bonito. É alto, tem o cabelo escuro e olhos negros, a pele bronzeada e é muito musculoso. Definitivamente atraente, mas é visto por Ana como o irmão que ela nunca teve.

* CHRISTIAN GREY: Dono de um império com apenas 27 anos, Christian sempre fez tudo o que quis na vida. Nunca ninguém lhe disse um não, e nunca teve nada que ele não pudesse comprar com seus bilhões. Infelizmente, Grey tem um passado obscuro. Filho de prostituta viciada em crack, foi adotado pelos Grey quando ainda muito pequeno, depois que sua mãe morreu. Nunca namorou ou teve qualquer relacionamento público, justamente por esse motivo, sua mãe sempre achou que ele fosse gay e ficou muito feliz quando conheceu Ana. Christian é um homem imponente, autoritário e obcecado por controle. Ana o descreve como atraente, seguro, à vontade consigo mesmo, arrogante, autocrático e frio. Por mais jovem que ele seja, aparenta ter o dobro de sua idade, já que não poupa na educação e no seu jeito formal e antiquado, como se tivesse envelhecido antes do tempo. Apesar de possuir inúmeros defeitos, Ana simplesmente não consegue se manter afastada dele e fica fascinada pela sua beleza. Grey é alto, tem ombros largos, é esguio, tem cabelos revoltos acobreados e olhos cinzentos penetrantes. Christian adora dizer que é um homem de hobbies caros. Geralmente curte as suas horas de lazer pilotando Charlie Tango, seu helicóptero, ou voando de planador, ou velejando, mas também se entrega a outras atividades físicas. Amante de música clássica, toca piano desde os seis anos. Além disso, está sempre tomando um copo de vinho e tem pavor do desperdício de comida. Portanto, se forem jantar com Grey, tratem de comer tudo o que estiver no seu prato. Mas por que Grey é um personagem tão polêmico? Porque ele é praticante de BDSM e é um dominador nato. Ao longo dos anos, já teve muitas submissas que fizeram tudo o que ele ordenou. Conheceu esse estilo de vida aos quinze anos, quando foi seduzido por Elena Linconl, mais conhecida como Mrs. Robinson.

Carrick e Grace Trevelyan Grey são seus pais. Carrick é advogado, enquanto Grace é pediatra. Christian ainda tem dois irmãos: Mia, que estuda culinária em Paris, e Elliot, que é construtor. Nenhum deles tem conhecimento a respeito dos gostos peculiares do jovem.

* JASON TAYLOR: Motorista de Grey e fiel escudeiro. Está sempre onde seu patrão precisa e faz tudo o que lhe é mandado. Casado e pai de uma menininha, Taylor é ex-militar. Ele é um personagem que tem uma grande crescimento na trilogia e passa a protagonizar cenas importantes para a história. Sabendo o que Ana significa para Grey, tem um cuidado especial com ela e desenvolve um tipo singular de amizade. Ana tem muito respeito e carinho por ele e, em determinado momento, o considera como se fosse um tio.

* ELENA LINCOLN: Amiga de Grace, seduziu Christian quando ainda adolescente, apresentando-o ao mundo do BDSM. Ela e Grey foram amantes por muitos anos, em que ele era seu submisso, até o marido de Elena descobrir e eles terminarem a relação. Hoje, são grandes amigos e sócios. Ana a odeia e a considera uma pedófila e pervertida e a grande culpada por Christian ser do jeito que é. Durante os livros, Ana se refere a ela como Mrs. Robinson. Para quem não sabe, Elaine Robinson é personagem de um filme de 1967, chamado A Primeira Noite de um Homem, que conta a história de um jovem que é seduzido por uma mulher mais velha, uma referência interessante feita por E. L. James.

Todos estes personagens fazem parte do universo de Crepúsculo e possuem características muito similares aos originais. Inclusive, em Master of the Universe, o texto que deu origem ao Cinquenta Tons de Cinza, é possível encontrá-los com seus nomes reais. É muito engraçado ver o desenrolar da história, sob um diferente prisma, entre "Bella" e "Edward".

E, para quem acha que os coleguinhas de Bella foram suprimidos da trama por James, estão enganados. Quem aqui se lembra de Olivia, a estagiária de Christian, ou de Andrea, a secretária do magnata? Pois bem, Olivia é Jessica, e Andrea é Angela. Até Mike e Eric aparecem, na pele de Paul Clayton, irmão do dono da loja na qual Ana trabalha, e de Levi, colega de inglês e fotógrafo do jornal dos alunos, respectivamente. Gente, Sam também está lá! Ele é quem ajuda José na sessão de fotos com Christian Grey para a matéria de Kate.

Se vocês ficaram curiosos para descobrir exatamente quem é quem, deem uma olhada na tabela abaixo, retirada do Portal 50 Tons.
Cinquenta Tons de Cinza X Crepúsculo
Enquanto eu li Cinquenta Tons de Cinza, basicamente fui identificando todos os personagens, com exceção de três: Elena, Leila e Taylor. Fiquei o tempo todo matutando quem seria Elena, porque não conseguia encontrar em Crepúsculo nenhuma personagem que fosse parecida com ela. Quando descobri que Mrs. Robinson na verdade era Irina, levei um susto! Gente, por que Irina? Ela mal aparece em Crepúsculo e é uma personagem insignificante para mim. Sério, fiquei boba.

Quanto a Leila, por tudo que acontece em Cinquenta Tons Mais Escuro, jurei que se tratasse de Victoria, porque achei tudo a ver. Daí fui consultar a tal listinha acima e vi que Leila é na verdade Lauren Elliot. Quem é essa Lauren? Nunca vi na vida, para vocês perceberem o quanto ela foi significativa para mim :P

E jurei que Taylor fosse Jasper. Ele tem TUDO a ver com Jasper. Mas não, Jasper na real é o irmão mega apagado de Kate :( E Taylor nem existia na trama original. Enfim...

COMPARANDO CINQUENTA TONS DE CINZA COM UNIVERSO DE CREPÚSCULO:

Outra coisa que adorei ao ler Cinquenta Tons, foi ver algumas cenas ou elementos de Crepúsculo repaginadas.. vamos ver se vocês identificaram essas:

"Um centavo pelos seus pensamentos? (...) Em que está pensando? (...) Você é um mistério, Srta. Steele. (...) Eu daria tudo para saber no que você está pensando agora (...)."

"Ainda bem que você não pode ler minha mente."

Uma das habilidades de Edward como vampiro era ler pensamentos. Ele conseguia sem problema algum invadir a mente das pessoas e conectar-se com suas lembranças. Mas Bella sempre foi uma incógnita para ele. Sua mente era intransponível, algo que o deixava desconfortável, porque precisava ficar perguntando o tempo inteiro para Bella o que ela estava pensando e isso o deixava inseguro.

Com Christian foi a mesma coisa. Ele sempre se considerou bom em perceber o que os outros estavam pensando ou o que queriam, mas, de algum modo, Ana era uma incógnita para ele.

"Quase fui atropelada por um ciclista. (...) Christian me salvou (...) Mas fiquei muito abalada."

Quem aqui se lembra da clássica cena do quase atropelamento de Bella por um furgão no colégio? Pois bem, lá, ela foi salva por Edward, e aquela cena foi muito significativa tendo em vista que foi o primeiro contato dos dois.

Em Cinquenta Tons, James tornou as coisas mais amenas, mas nem por isso foi algo menos marcante. Para Ana, foi a primeira vez que ela se viu nos braços de Grey e conheceu seu lado mais protetor. Ali foi quando ela realmente se rendeu e quis que ele a beijasse.

"Nessa noite, sonho com olhos cinzentos e folhas desenhadas no leite, e que estou correndo por lugares escuros com uma iluminação assustadora, não sei se estou indo a algum lugar ou fugindo de alguma coisa... não está claro."

Vocês se recordam dos sonhos assustadores que Bella tinha? Pois bem, Ana também era assombrada por eles. Além disso, ambas falavam enquanto dormiam e acabavam revelando seus sentimentos e colocando-se em situações embaraçosas.

"De que crônica medieval você escapou? Parece um cavaleiro cortês." 

"Acho que não, Anastasia. Cavaleiro das trevas, talvez."

"Anastasia, você deve ficar longe de mim. Eu não sou homem para você."

Edward nunca se achou digno de Bella em razão de seu passado sombrio. Ele literalmente se achava um monstro, já que tinha sucumbido à violência num período de rebeldia anos depois que havia sido transformado em vampiro. Bella, por sua vez, nunca conseguiu enxergá-lo assim e sempre via o lado bom de Edward. Quantas vezes Edward tentou avisar Bella para ficar longe, dizendo ser perigoso, dizendo não ser homem para ela?

Pois é, Christian também. Naturalmente, nas duas obras, as mocinhas, depois de terem sido tão avisadas, chegaram à conclusão de que o problema era com elas, de que elas não eram boas o suficiente e dignas de homens como Edward e Christian, mas, no fundo, eram os meninos que tinham baixa estima e pensavam que quando Bella e Ana descobrissem seus segredos e sua verdadeira personalidade, fugiriam para as montanhas.

"Você não tinha que rastrear meu paradeiro com seja lá qual for a engenhoca à la James Bond que esteja desenvolvendo para quem pagar mais."

Não era só Ana a vítima do controle de Christian. Edward sempre soube o paradeiro de Bella por meio de sua irmã, Alice, que tinha o dom da vidência. Ambos sabiam o quanto as meninas eram propícias a se meterem em confusão e a brincarem com perigo, e temiam pelo bem-estar delas. Então não se cansavam de monitorá-las, rastreá-las e controlá-las. A diferença é que Christian utilizava-se da tecnologia e dos contatos que tinha para ter o paradeiro de Ana ao seu alcance.

Estes foram apenas alguns trechos que trouxe para falarmos acerca da similaridade das duas obras, porém, existem muito mais. Se deixasse, ficaria aqui o dia todo elencando.. kkk Mas me digam vocês, se lembram de algo interessante que eu esqueci de colocar aqui? Deixem nos comentários.

Apesar das similitudes, importante ressaltar que as obras não são iguais. Como já comentei em outro post, na minha opinião, Cinquenta Tons acabou sendo uma versão melhorada de Crepúsculo, não só eliminando e alterando algumas coisas da trama, como modificando o desfecho do primeiro volume.

A perseguição que Bella sofre por James e Victoria foi deixada lá para Cinquenta Tons de Liberdade, e muitos trechos chatos de Lua Nova foram simplesmente suprimidos para a minha alegria.

ANASTASIA X BELLA:

Por mais que as duas sejam parecidas, Ana é mil vezes melhor que Bella. Sério, não suporto Bella. Para mim, a única que mais detesto, tirando ela, é a Abby, de Belo Desastre. Bella é uma menina muito cheia de "não me toque" e completamente sonsa e irritante. Sim, Ana começa assim em Cinquenta Tons, porque ela se sente insegura frente à situação que Grey a coloca, mas Ana é uma menina de atitude! Ela não se curva frente aos mandos e desmandos de Christian, e não tem problemas em questioná-lo e dizer o que pensa. Sem contar que é uma pessoa bem-humorada e decidida, porque desde o início, soube que queria ficar com ele e lutou para que o amor deles desse certo.

E CADÊ O TRIÂNGULO AMOROSO?

Vocês não têm ideia do quanto agradeci a James por ter tirado o triângulo amoroso de Cinquenta Tons. Eu sempre gostei do Jacob, mas detestei as passagens em que ele forçava Bella a ficar com ele e o tanto que ele correu atrás dela. A indecisão de Bella sobre Edward e Jacob foi inadmissível. A história ficou com tanto mimimi que, para mim, foi insuportável aguentar Lua Nova. Quando vi José na história cheguei a tremer, aguardando um possível romance entre os dois. Mas não, Erika foi sutil ao abordar o relacionamento dos amigos e decisiva ao mostrar que Ana não tinha o menor interesse por ele, afinal, ela só tinha olhos para o Grey.

A ESCOLHA PELO SADOMASOQUISMO:

É engraçado que sei que este é um dos pontos mais polêmicos de Cinquenta Tons, mas definitivamente é o que menos me chama atenção na história, por isso que, na maioria das vezes, passo batido por ele :P

Quando Erika foi perguntada sobre de onde surgiu a ideia de colocar o sexo na história, ela respondeu:

"Bem, eu tinha lido algumas coisas sobre BDSM (bondage e disciplina, sadismo e masoquismo), e eu pensei: isso é quente. Me indaguei no sentido de como seria se você encontrasse alguém que tivesse esse estilo de vida e você não não soubesse nada sobre isso." Fonte.

A maioria das cenas de BDSM são fruto de pesquisas e de conversas com praticantes, mas, algumas delas, foram testadas por James e seu marido, Niall, que tentaram reproduzir algumas posições, completamente vestidos, trabalhando na coreografia para que ela pudesse incorporar na história.

Para mim, a escolha pelo BDSM vai muito mais além. Na medida em que Cinquenta Tons trata-se de uma fanfic de Crepúsculo, e de que Edward possui vários segredos e um passado obscuro, como reproduzi-lo no mundo real, retirando-o da fantasia e do universo vampírico?

Edward era um vampiro e ninguém podia saber disso. Ele também já havia matado muitas pessoas e culpava-se por isso. Christian era praticante de BDSM e ninguém também podia saber disso, e sua mãe era prostituta e viciada em crack e ele também culpava-se por isso.

Na minha opinião, James precisou valer-se de algo que fosse muito chocante para Ana e que pudesse ser veementemente criticado pela sociedade para compor Christian. E conseguiu, né gente?!

E vocês, o que acham?

Bem, vocês podem perceber que assunto sobre esses dois livros é o que não falta, e olha que não explorei nem a metade.

É tão prazeroso para eu falar sobre algo que eu gosto, que não quero que acabe. Sei que ficou extenso, sei que talvez alguns não tenham lido até o fim, mas não importa, fiquei feliz com o resultado e espero ter agradado aos fãs.

Para aqueles que estão acompanhando a Semana Especial Cinquenta Tons de Cinza, fiquem de olho, porque amanhã o Blog vai pegar fogo com as polêmicas que quero discutir com vocês.

13 comentários

  1. Quando eu li 50 tons eu percebi bastante as semelhanças de um livro para o outro, em algumas frases e nos personagens, mas não tão minuciosamente como você fez nesse post, eu amei saber quem era cada personagem e me surpreendi com quem era quem. Eu sou bastante apaixonada por Crepúsculo até hoje e simplesmente li tantas verdades sobre ele que fiquei besta hahah como dizem 50 tons é realmente uma versão adulta de Crepúsculo, tirando toda a fantasia e colocando algo mais real.
    Amei esse post Mi e estou amando essa semana especial sobre 50 tons, espero ansiosa pelas polêmicas de amanhã auhauah
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Então Mi, eu sou autora/tradutora de fanfics de Crepúsculo, e o uso de personagens, até mesmo os que pouco aparecem na saga, é muito comum no mundo das fanfics já que a maioria das histórias são UA (Universo Alternativo), por isso a Irina ser a Mrs. Robinson/Elena não é tão chocante para quem é acostumado com as fanfics. A Lauren é a Lauren Mallory uma personagem só dos livros, ela não aparece nos filmes, já que praticamente juntaram ela e a Jéssica pra adaptação. E é muito comum nas fanfics Rosalie e Jasper serem irmãos, por isso o Ethan é o Jasper. Adorei o post com o paralelo :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Leili, tudo bem? Então, eu sei disso tudo. Quis dizer que foi chocante para mim Elena ser Irina simplesmente porque não consegui encontrar ponto algum entre as personagens, e por Irina ser insignificante para mim a ponto de ganhar um destaque em MOTU. Quanto a Leila, de acordo com o Portal 50 Tons, ela é a Lauren Elliot em Crepúsculo, e continuo te perguntando, quem é essa personagem? Eu li todos os livros da Meyer e sou apaixonada por eles, e simplesmente não me recordo de alguém com o nome de Lauren. Novamente reforço a minha indagação de como uma personagem que nem me recordo quem é pode ter ganhado um destaque enorme na pele de Leila, que para mim era Victoria? kkkk Quando me referi a Jasper ser irmão de Rosalie nas fanfics, não foi o que me chamou atenção, acho super normal, até porque seria uma forma de haver um interesse mútuo entre os irmãos de cada família. A questão aqui é ao contrário, como Jasper, um personagem de peso, pode ter ficado tão apagado no primeiro volume de Cinquenta Tons como Ethan? Queria que ele tivesse aparecido mais. Será que agora consegui explicar meu ponto? hehe Em nada tem a ver com as fanfics. É apenas a minha opinião relacionada a escolha dos personagens e ao desenvolvimento deles na trama. Beijos

      Excluir
  3. Antes de começar a ler 50 tons já sabia que era uma fanfiction mas durante a depois da leitura não procurei fazer a conexão entre os livros, Só agora com seu post é que parei para analisar. E como vc não gosto da Bella, e amo de paixão a Ana, muitos criticam a parte do BDSM foi a que menos chamou minha atenção ( tá bom confesso que algumas coisas são bem interessantes...rsrsrs) o que realmente me fez amar 50 Tons foi desenvolvimento do romance e dos personagens. Os conflitos psicológicos e sentimentais da trama foi intensa me deixou realmente presa ao desenvolvimento do romance.

    ResponderExcluir
  4. Adorei esse post com um paralelo entre as duas obras. Acho que esse exercício de tentar adivinhar quem é quem em cada obra deve ser bem divertido. O que acho legal nas fanfics é que, geralmente, personagens que não aparecem tanto nas obras originais ganham mais força nessas "adaptações". Sem falar nas cenas que jamais imaginaríamos que acontecesse na trama original, aparecem nas fanfics. Até hoje, nunca cheguei a ler original e fanfic de uma mesma obra, mas já li separadas. Será que essa será a primeira vez que vou conseguir?!?!

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  5. Oi!!
    Lauren era a verdadeira vadia adolescente, mas nos filmes ficou tudo sobre a Jessica (tinha que ter meu nome, poxa)
    Para mim a Elena deveria ser a Tanya, porque ela em Crepúsculo era quem estava muito interessada no Edward, ainda mais em Midnight Sun que nunca foi para o papel :'(
    Mas de resto eu mega encaixo, em Crepúsculo para manter as aparência de adotados Jasper e Rose são gêmeos e em Cinquenta tons de cinza são irmãos e tbm para manter os casais para ficar com a Mia (não sei se consegui explicar rs), o Taylor é um dos meus personagens favoritos <3
    Toda vez que releio pego essas coisas que só quem leu muito Crepúsculo vê, tem até em um email que ela brinca com a idade avançada dele no qual faz mais sentido quando era o Edward.
    Eu leio fanfics e já escrevi muito na minha adolescência, fica mais fácil para eu entender, mas as vilãs nas minhas eram sempre Tanya, Jane e Lauren rsrs
    Concordo, Ethan deveria ter aparecido mais, pensando muito acho que ela seguiu os livros mesmo de Crepúsculo em que ele aparece mais depois do primeiro (posso estar viajando, mas adoro ficar fazendo essas relações)
    Eu ainda não tinha relacionado a cena do atropelamento, totalmente verdade esse paralelo.
    Mi, adorei seu post e estou gostando muito dessa semana que você está fazendo!!

    Ps: desculpa qqr erro de digitação, estou comentando pelo celular

    Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que está gostando :) E eu também adoro tanto ficar fazendo essas análises. É divertido.. kkk Beijos

      Excluir
  6. Adorei a comparação entre as duas trilogias. Confesso que não acompanhei Crepúsculo, mesmo assim é interessante saber mais sobre a inspiração da autora.

    ResponderExcluir
  7. Nem tinha pensado nisso. Não sabia disso. Agora você mencionando é que fui me ligando nesses detalhes. Realmente tem suas semelhanças. Legal você mencionar e mostrar isso aqui. Vou prestar mais atenção ao ler de novo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Antes de ler 50 Tons, eu já sabia que era uma fanfic. Gostei dessa comparação cheia de detalhes, alguns até despercebidos por mim. Quando li 50 Tons, me desliguei pra não ficar comprando sempre que visse alguma, esquecia que era uma fanfic.Também gosto de Crepúsculo e foi muito interessante ler o seu texto. Como você, não gosto da Bella, ela é insuportável, um porre, sempre achei sem opinião própria. Acho que Meyer exagerou no quesito insegurança. Tá que nenhuma mulher é 100% segura, mas juntar todas as inseguranças numa mulher só não dá. Por isso que eu gosto da Ana. Ela tem suas inseguranças, mas no decorrer da trilogia ela vai superando, ela muda. Eu até gosto do Edward, mas parece que o personagem não evolui muito sua personalidade. Já com o Christian é bem visível no decorrer da história. Eu digo que 50 tons é o Crepúsculo melhorado. Parabéns pelo seu texto e pelo blog.

    ResponderExcluir
  9. OI Mi, nossa, me surpreendi com esta tabela, realmente assim com você achei que seria muito mais plausível a Victoria ser a Leila, E Lauren em crepúsculo tenho meu guia aqui e não achei hahaha, gostei bastante do post pois a unica coisa que sabia era que 50 tons era uma fanfic, mas nada alem disso!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  10. Nem posso dizer muito porque sempre evitei ler Crepúsculo. Nos filmes já não gostei da Bella, então procurei evitar os livros. Confesso que é por um pouco de pré conceito, mas fazer o que... Gosto de ver as comparações que os outros fazem, aí eu fico pensando e falando sozinha "pior que é verdade, ela tem razão, tem umas semelhanças". Nas adaptações cinematográficas de livros eu geralmente não fico reparando se ta tudo igual ou não, só me dou conta depois

    ResponderExcluir
  11. eu amo crepusculo e amo muito bella e edward

    ResponderExcluir