Resenha - O Terror das Terras do Sul

Resenha - O Terror das Terras do Sul
Sinopse: "Em 'O tesouro da Encantadora', Hilary viveu grandes peripécias em alto - mar até encontrar o maior tesouro do reino, desaparecido havia muito tempo, e sua dona, a Encantadora das Terras do Norte. Como recompensa, recebeu um certificado de filiação à 'Quase Honrosa Liga de Piratas' e o título de 'Terror das Terras do Sul'. Neste novo volume da série, a Encantadora voltou ao seu posto, e Hilary acompanha a redistribuição dos objetos mágicos pelo reino. Mas o presidente da QHLP não está satisfeito - Hilary precisa se envolver numa atividade verdadeiramente pirática logo, como matar um monstro marinho ou derrotar um líder pirata num duelo, senão perderá seu título - e sua filiação à Liga. Antes que consiga recuperar sua reputação, a garota fica chocada ao descobrir que a Encantadora foi sequestrada. Contrariando as ordens do presidente da Liga, Hilary se junta à gárgula e a seus amigos para investigar o caso, ainda que resgatar Encantadoras não esteja na lista de atividades próprias a um pirata."

ALERTA! Esta resenha pode conter spoilers do primeiro livro, O Tesouro da Encantadora. Leiam por sua conta e risco!
 
Meses se passaram desde que Hilary e seus amigos encontraram o tesouro da Encantadora e enviaram para as masmorras reais o terrível James Westfield. Agora, Hilary era reconhecida como O Terror das Terras do Sul e, finalmente, havia sido aceita na Quase Honrosa Liga de Piratas, tendo recebido de presente de boas vindas um lindo sabre e roupas de pirata.

O problema é que, desde então, Terror não estava praticando atividades muito piratescas. Fazia tempo que ela e sua tripulação não embarcavam numa aventura ou duelavam com pilantras, e relacionar-se com governantas, meninas da alta sociedade e a própria Encantadora, abalava a sua reputação. Com isso, Terror foi advertida pelo Capitão Dentenegro, presidente da QHLP, e ameaçada de ser expulsa da liga caso não mostrasse um ato de bravura e ousadia rapidamente.

Mas uma grande oportunidade surgiu a sua frente. A srta. Eugenia Pimm, a Encantadora das Terras do Norte, desapareceu misteriosamente da Escola de Aprimoramento da Senhorita Pimm para Damas Delicadas, e Hilary estava convencida de que era a única que poderia encontrá-la e, com isso, provar a todos o quão temível podia ser.

Porém, para comprovar seu ponto e manter seu título, Terror terá que enfrentar desafios muito escabrosos e lutar contra bucaneiros malvados que farão de tudo para frustrar seus planos.

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam!

***

Fiquei tão feliz em saber que esse livro tinha sido lançado. Até que enfim poderia rever meus queridos amigos piratas e me divertir com as suas peripécias.

O Terror das Terras do Sul faz parte de uma trilogia infantojuvenil  que trata de maneira divertida e lúdica os preconceitos sociais e os rótulos impostos pela nossa sociedade. Neste segundo volume, nos deparamos com os mesmos personagens que aprendemos a amar em O Tesouro da Encantadora, mas com uma roupagem diferente.

Hilary desta vez é a Capitã de sua própria embarcação, e se vê sozinha tendo que comandar sua tripulação e tomar decisões difíceis com as quais nunca teve que lidar antes. Ao mesmo tempo em que ela quer provar a todos que é uma temível pirata, digna de sustentar o título de Terror das Terras do Sul, no seu íntimo tem receio de fracassar, e precisa lidar com seus próprios temores e inseguranças para seguir em frente.

A Gárgula, também conhecida como a Fera, está mais afiada do que nunca, não só na sua língua sempre ácida, como também botando os pilantras para correr, nos deixando ainda mais apaixonados por sua intrepidez. Charlie, por sua vez, ganhou um maior destaque na trama, mas, para mim, quem roubou a maioria das cenas, dessa vez, foi a Claire, que protagonizou diversas situações de humor na história e me seduziu pela sua ingenuidade, delicadeza e caráter. A despeito de terem ficado um pouco sumidos deste livro, Fletcher e srta. Greyson retornam ao final da obra para encerrarem o enredo com chave de ouro.

Caroline repete a sua fórmula de sucesso, inserindo na sua escrita, em terceira pessoa, inúmeras cartas, bilhetes e recortes de jornal que dão a história uma dinâmica diferente. Para quem leu o primeiro livro há um bom tempo, não se preocupem, graças a breve biografia da Gárgula, intitulada de A História de uma Heroína, temos as nossas memórias refrescadas. A diagramação da obra permanece impecável e a belíssima capa e as ilustrações contidas nas páginas dão um charme extra a essa história eletrizante. 

Felizmente, O Terror das Terras do Sul não sofreu da síndrome do segundo livro, ao contrário, gostei deste exemplar tanto quanto do seu predecessor. Perfeito para os amantes de aventura, que sempre sonharam em ser piratas, lutar contra vilões e brincar com um pouco de magia.

O Terror das Terras do Sul - Caroline Carlson
Livro 02
Trilogia A Quase Honrosa Liga de Piratas  
Editora Seguinte
384 páginas 
Comprar: Saraiva

2 comentários

  1. awn parece ser uma leitura tão agradável quanto a do primeiro livro.
    n li o primeiro mas as resenhas foram muito positivas.
    espero adquirir em breve s dois <3

    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia essa série literária, mas eu adoro livros de aventura e parece ser bem interessante. Adoro essas histórias que envolvem missões, desafios, piratas, mar e etc...

    ResponderExcluir