Resenha - Filme Frozen: Uma aventura congelante

Resenha - Filme Frozen: Uma aventura congelante
Sinopse: "A destemida e otimista Anna sai em uma jornada épica, ao lado de Kristoff e sua leal rena Sven, para encontrar sua irmã Elsa, cujos poderes congelantes aprisionaram o reino de Arendelle em um inverno eterno. Encontrando condições de Everest, trolls místicos e um hilário boneco de neve chamado Olaf, Anna e Kristoff enfrentam obstáculos em uma corrida para salvar o reino."

As irmãs Elsa e Anna eram inseparáveis quando criança. Viviam brincando por todos os cantos do castelo e deixavam um rastro de neve por onde passavam. Isso porque Elsa tinha poderes mágicos e conseguia manipular os cristais de gelo ao seu favor, coisa que deixava Anna feliz da vida, porque sua brincadeira favorita era construir bonecos de neve.

Até que um dia, sem querer, Elsa machucou Anna e atingiu sua cabeça com um raio de gelo, deixando-a desmaiada. Apavorados, seus pais tiveram que recorrer à ajuda dos trolls, que fizeram uma magia e apagaram a memória de Anna, substituindo suas lembranças por outras que não envolviam mágica.

Desde então, as irmãs foram separadas e as portas do castelo fechadas. Elsa era uma ameaça para si e para os outros, principalmente porque seus poderes cresciam e ela ainda não sabia como controlá-los. Seu mantra era "mantenha o controle, concentre-se". Elsa precisava fingir que era normal e não deixar que ninguém desconfiasse dos seus poderes, que se mantinham neutralizados enquanto ela usava luvas.

Quando fez 18 anos, Elsa foi coroada rainha e, por um dia apenas, os portões foram reabertos e a população da cidade de Arendelle foi convidada para festejar juntos. Porém, por um infortúnio do destino, Elsa se descontrolou com a irmã e deixou fluir livremente a poderosa magia que tinha dentro de si, aterrorizando a todos e cobrindo o reino de gelo e neve.

Abalada, a rainha decidiu fugir até as montanhas nevadas da região e por lá ficar, sozinha e isolada. Inconformada com a escolha da irmã, Anna decidiu ir atrás de Elsa para consertar as coisas e convencê-la a trazer o verão de volta, mas, para isso, acabou tendo que embarcar numa perigosa aventura congelante que irá testar os seus limites, a sua força de vontade e a sua vida.

***

Faz basicamente mais de um ano que Frozen foi lançado, e eu ainda não tinha tido a oportunidade de assisti-lo. Lembro que na época ele virou febre entre as crianças, e muitos dos adultos se encantaram por essa animação belíssima. E é óbvio que eu fiquei curiosíssima para assistir. Talvez, justamente por ter criado expectativas tão altas,  eu tenha me decepcionado um pouco.

Sou completamente fã de animações, e fico espantada como, a cada ano, os efeitos especiais, principalmente os em 3D, e as expressões faciais e corporais dos personagens melhoram absurdamente. Não foi diferente com Frozen. Me encantei com Elsa e Anna quando crianças. Que coisa mais fofa, não tem como resistir aos olhos grandes e expressivos dos personagens da Disney.

Mas meu deslumbramento meio que acabou por aí. Vai, eu preciso confessar, dormi no meio do filme e tive que ver o restante no dia seguinte. Me trucidem! kkkk Não sei, não consegui embarcar na história, nem criar uma grande empatia com os personagens, sem contar que achei a quantidade de músicas exagerada e cansativa. E olha que amo musicais.

Me senti uma ET por ter sido a única que conheço a não ter amado este filme. Por causa disso, decidi pesquisar por outras resenhas para entender o que "perdi". Quando me deparei com a que o Yuri, do Classe de Cinema escreveu, que por sinal está fantástico, me dei conta de quantas metáforas e mensagens subliminares deixei passar enquanto assistia ao longa. Talvez pelo cansaço, ou por realmente não ter conseguido me conectar com a história.

Independente das minhas impressões pessoais, Frozen é realmente um belíssimo filme que irá agradar a todas as idades, e irá mostrar para os pequenos que no fim não existem necessariamente vilões e mocinhos, que podemos ser ambos, que não há regras para se apaixonar e que as meninas não precisam de heróis para vencerem as suas lutas, elas por si próprias podem alcançar seus objetivos e serem bem-sucedidas, deixando sobressair as divas poderosas que têm dentro de si. E o mais importante, que o amor da família é o maior amor de todos.

Título original:  Frozen
Roteiro: Chris Buck, Hans Christian Andersen, Jennifer Lee e Shane Morris
Direção:  Chris Buck e Jennifer Lee
108 minutos
TRAILER


5 comentários

  1. Mt legal Mi, suas sinopses são as melhores, você escreve muito bem. Já ouviu falar do Wattpad? É um app que vc escreve livros e lê os que as outras pessoas escrevem nele.

    ResponderExcluir
  2. Ainda n consegui assistir!
    Comecei mas meu bb stressou e tive q parar
    hehehehehehe

    Gostei de ler sua opinião!

    Bjooooos e boa semana
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Sério que já faz mais de 1 ano que Frozen saiu? Nossa, estou mais atrasado que tu para assistir então. kkkkk

    Também tenho curiosidade de conhecer, verei se assisto em breve.

    Autor de A Página Certa
    www.laplacecavalcanti.com

    ResponderExcluir
  4. Eu gostei de Frozen mais pelo Olaf, Kristoff e Svan heueheu!

    ResponderExcluir
  5. Um filme de fantasia que, sem dúvida cativou crianças e adultos. Um dos meus personagens favoritos era Olaf, na voz do ator Josh Gad, que pela forma como agora pode ser visto no filme Padrinhos Ltda . Não importa quantas vezes você vê congelado sempre vai ser uma opção boa familia.

    ResponderExcluir