Resenha - Filme A Teoria de Tudo

Resenha - Filme A Teoria de Tudo
Sinopse: "A Teoria de Tudo é uma história extraordinária e edificante de uma das maiores mentes vivas do mundo, o renomado astrofísico Stephen Hawking, e de duas pessoas desafiando as mais profundas adversidades através do amor. O filme, baseado na autobiografia intitulada Travelling to Infinity: My Life with Stephen, de Jane Hawking, é dirigido por James Marsh, vencedor do Oscar (O Equilibrista / Man on Wire)."

Stephen Hawking nasceu numa família de intelectuais e sempre se interessou pelo funcionamento dos sistemas, ansiando compreendê-los e controlá-los. Sua maior fixação era descobrir uma equação unificadora que fosse capaz de explicar todo o universo.

Mas descobri-la não era tarefa fácil. Ainda mais para um estudante de ciências que passava os seus dias divertindo-se com os amigos, participando de festas e bebendo muito. Estudar que era bom, nada. Talvez gênios como ele não precisassem se esforçar tanto assim. Será? Era ao menos o que os intelectuais da época acreditavam.

Quem diria que um homem tão racional e cético para algumas coisas pudesse cair de amores por uma estudante de língua espanhola e francesa? Mas foi isso mesmo que aconteceu quando Stephen e Jane se conheceram. Infelizmente, logo em seguida, o jovem descobriu que estava muito doente e que tinha apenas dois anos de expectativa de vida.
Resenha - Filme A Teoria de Tudo
Arrasado, Stephen decidiu afastar a todos que o amavam e se afundar num buraco negro de sofrimento e autocomiseração. Mas Jane foi implacável. Não só o impediu de se autodestruir, como acabou dando esperanças a ele quando aceitou ser sua esposa. Jane estava determinada a passar ao lado do marido os anos que lhe restavam da melhor forma possível.

Entretanto, até que ponto um amor pode resistir a tantas provações e dificuldades? Ao longo de incontáveis anos de descobertas brilhantes no campo da física e da cosmologia, Stephen irá descobrir que os limites não existem quando estamos dispostos a fazer valer o tempo do qual dispomos.
"A Teoria de Tudo  é tanto sobre a física do amor, quanto sobre o amor à física."
Querem saber o que vai acontecem? Então assistam ao filme.

***
A Teoria de Tudo, baseada no livro de mesmo nome, escrito por Jane Hawking, estreia dia 29/01/2015 nos cinemas de todo Brasil. Desde que assisti ao trailer, fiquei simplesmente fascinada por essa história, principalmente por ter a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre um dos grandes gênios da nossa época.

Como já tinha lido Minha Breve História, a autobiografia de Stephen Hawking, antes de ver o filme, foi tranquilo para eu assimilar todos os fatos e acompanhar a cronologia da história, bem como presenciar as descobertas científicas que revolucionaram os estudos sobre a física quântica e a teoria da relatividade.

Stephen é um cara fantástico. Mesmo cheio de problemas, não perdeu o humor e buscou alternativas para continuar fazendo o que ama, estudar o universo. Sua doença pode ter incapacitado seu corpo, mas aguçou a sua mente e lhe deu ainda mais motivos para querer continuar vivendo.

Quando pediu Jane em casamento, ninguém acreditou que ela fosse conseguir segurar a barra, mas Jane era mais forte do que todos imaginavam. Durante anos, foram muito felizes, tiveram três filhos, e compartilharam momentos intensos de intimidade, de conhecimento e apoiaram um ao outro na busca pela realização dos seus objetivos. Até não se reconhecerem mais.
Resenha - Filme A Teoria de Tudo
Pois é, o casamento às vezes faz isso com as pessoas. Inicialmente, fiquei com muita raiva de Jane. Como ela foi capaz de abandonar seu grande amor depois de tudo que passaram juntos? Por outro, entendo que para tudo na vida há um fim, e Jane estava esgotada, sem conseguir sustentar uma relação que lhe sugava e aprisionava ainda mais, privando-a de uma vida normal que ainda poderia ter.

O filme teve o poder de me deixar emocionada do início ao fim, com lágrimas nos olhos e garganta embargada. Fui cativada por sua trama, não só por se tratar de uma história de amor, ou por abordar a temática das pesquisas científicas e indagações filosóficas que tanto amo, mas principalmente pela interpretação dos atores que deram um show à parte.

Palmas, muitas palmas para Eddie Redmayne! Ele está magistral interpretando Stephen. Como pode um jovem conseguir transmitir tamanha fragilidade e garra ao mesmo tempo, utilizando-se apenas dos movimentos limitados do seu corpo e das expressões faciais para nos mostrar o que sente e o que pensa? Foi impossível não acreditar que Eddie também não fosse portador da doença do neurônio motor.

"Logo no começo, a treinadora vocal Julia Wilson-Dickson e o diretor de movimento Alex Reynolds foram trazidos pelos cineastas para trabalharem com Redmayne. Reynolds coordenou com o ator a forma como os estágios degenerativos da doença motora neuronal seriam inteiramente expressos na tela, segundo as exigências do roteiro. Redmayne obteve permissão para visitar pacientes portadores dessa doença, tanto em clínicas, quanto em casa. Ele explica “Eu senti que tinha a responsabilidade de retratar isso como uma doença real”."

Eddie está sendo indicado ao Oscar de melhor ator, o que particularmente acho muito merecido. Mas independente de ganhar ou não, o ator já passou pela aprovação do próprio Stephen Hawking, que assistiu ao longa numa sessão exclusiva e disse ter pensado ver a si mesmo na tela em algumas partes.
Resenha - Filme A Teoria de Tudo
Felicity Jones também está fantástica como Jane. Ao meu ver, Stephen não teria chegado onde chegou se não fosse pela abnegação e pelos esforços de Jane, assim como a atuação de Eddie não teria sido bem sucedida se não fosse pelo contrapeso de Felicity.

As cenas que mais me marcaram foram aquelas em que Hawking já está num estado avançado da doença, mal conseguindo se comunicar. Em alguns momentos, Jane traduz o que Stephen queria dizer para aqueles que não o compreendem. Em outros, quebra os silêncios mordazes de diálogos que são correspondidos apenas com repuxões de lábios ou pelo franzir de cenho do marido.

A Teoria de Tudo me fez me sentir pequena frente a grandiosidade que é a vida de Stephen Hawking, que mesmo após cinquenta anos, continua vivo e se recusa a se aposentar. Certamente é uma história que irá inspirar a muitos e irá demonstrar que com perseverança e coragem o impossível se torna possível.

Título original:  Theory of Everything
Roteiro: Anthony McCarten
Direção:  James Marsh
123 minutos
A VISITA DOS HAWKING AO SET DE FILMAGEM



TRAILER


7 comentários

  1. Eu quero muito assistir esse filme, também conheço a história do Stephen Hwaking e li seu livro O Universo numa Casca de Noz. A história de superação desse homem é fantástica.

    Autor de A PÁGINA CERTA
    www.laplacecavalcanti.com

    ResponderExcluir
  2. A Teoria de Tudo parece ser um filme incrível, conheço superficialmente a história do Stephen Hawking, mas sei o quanto ele é um físico brilhante e suas limitações físicas não o impediram continuar estudando, pesquisando, atualmente ele é um dos primeiros nomes que surgem na mente quando lembramos da Física Moderna! É incrível a semelhança do Eddie Redmayne com o Stephen, a Felicity Jones também parece muito com a Jane! Como você mencionou, é uma história de superação e que vai inspirar a muitos. Tô doida pra assistir!

    ResponderExcluir
  3. Amei o filme, e o que você escreveu...

    ResponderExcluir
  4. Chorei horrores vendo o filme, e estou chorando lendo o livro. Jane prova que o amor é um sentimento incondicional, e que ele se supera a cada adversidade. Ela também mostra que ele acaba no momento que deixamos de ser nós mesmo. Jane prova que o antigo ditado, ´´Ao lado de um grande homem, existe uma grande mulher´´, e uma grande verdade. Sei que nem tudo foi tão fácil como parece, mas me fez refletir como as vezes desistimos da possibilidade de amar por tão pouco, por problemas tão pequenos. Jane é uma mulher inspiradora que viveu o amor com toda a intensidade que ele se apresentou.
    Lindo e inspirador livro e filme. Eles são um exemplo de casal que mesmo depois do tudo ainda são parceiros.

    ResponderExcluir
  5. É uma história incrível. "A Teoria de Tudo" é um filme que tem pontos fracos, mas o desempenho do Eddie Redmayne é digno de ser visto. No começo eu pensei que era um filme sobre a vida de Stephen Hawking, mas na realidade não é assim que é um filme biográfico de Jane Wilde Hawking, o primeiro cientista mulher. O filme é baseado em seu livro "Rumo a infinidade - Minha vida com Stephen Hawking", e ele mostra: tudo é contada a partir de seu ponto de vista. Mais descobertas de um dos supostos gênio de nossa era, o que mostra este melodrama é como uma mulher pode gerir a realização de uma casa habitada por três filhos e um marido com uma deficiência motora grave. O filme é muito bonito, mas eu teria gostado de jogar mais de descobertas de Hawking e não seu dia.

    ResponderExcluir
  6. Boa noite querida, queria lhe parabenizar por essa extraordinária resenha. Confesso que em alguns momentos me senti você, pois senti muitas coisas sensacionais e quase morri de chorar quando assisti a teoria de tudo.
    Adorei.
    bj

    ResponderExcluir