Resenha - Filme O Abutre

Resenha - Filme O Abutre
Sinopse: "Enfrentando dificuldades para conseguir um emprego formal, o jovem Louis Bloom (Jake Gyllenhaal) decide entrar no agitado submundo do jornalismo criminal independente de Los Angeles. A fórmula é correr atrás de crimes e acidentes chocantes, registrar tudo e vender a história para veículos interessados."

Lou Bloom era um homem sem escrúpulos, que vivia de pequenos roubos para se sustentar. Porém, ele tinha um desejo, lá no fundo, de ser alguém na vida, destacando-se como um profissional de sucesso. O problema é que ninguém nunca o contratava. E olhem que ele tentou. Ofereceu seus serviços a baixo preço e até de graça. Lou só queria aprender uma nova profissão e faria de tudo para alcançar seus objetivos.

Certa noite, voltando de mais um dos seus esquemas, se deparou com um acidente de carro no meio da rua. Curioso, parou para ver a cena e se deu conta de que, rapidamente, uma equipe de filmagem chegou ao local para registrar tudo. Os olhos de Lou chegaram a brilhar quando ouviu o cinegrafista negociando a venda das imagens para uma emissora de TV local, vendo aí, uma grande oportunidade de trabalho e de ganhar dinheiro.

Logo no outro dia, tratou de comprar uma filmadora amadora e um rádio da polícia, e começou a espreitar, feito um abutre, todas as tragédias ocorridas em Los Angeles. Na sua primeira tomada sensacionalista, Lou rumou até uma emissora de TV e conheceu Nina, para quem vendeu suas imagens, que foram transmitidas no jornal matinal para milhares de família que se refestelavam em ver sangue logo nas minhas horas da manhã.
Resenha - Filme O Abutre
Nina percebeu que Lou tinha grande potencial e um olhar diferenciado para as cenas que captava. Vendo nele uma ótima oportunidade de se alavancar na carreira e aumentar a audiência do programa que dirigia, o incentivou a continuar trazendo vídeos exclusivos e o orientou sobre que tipo de crimes e acidentes devia se dedicar a cobrir, ajudando, assim, a criar um monstro ambicioso e faminto por morbidez.

Num mundo em que impera a antiética e a manipulação das massas, personagens como esses não encontram barreiras para as suas atitudes. Resta saber até onde eles irão quando não se há limites.

Querem saber o que vai acontecer? Então assistam!

***

O Abutre me conquistou desde o instante em que assisti ao trailer. Dotado de uma trama violenta, eletrizante e obscura, possui em suas entrelinhas excelentes críticas à sociedade e à mídia.

Fiquei espantada com a atuação de Jake Gyllenhaal. Não sou fã do ator e não imaginava que ele fosse capaz de encarnar um personagem tão doentio quanto Lou. Bloom é o típico anti-herói. Por mais defeitos que ele tenha, me cativou e me seduziu, me deixando curiosa para saber até onde ele seria capaz de chegar.
Resenha - Filme O Abutre
Lou é um personagem inteligente, ambicioso e muito meticuloso, que sabe traçar estratégias e possui uma postura digna de um executivo poderoso. Achei incrível a forma como ele modificou o jogo ao seu favor e de como administrou a sua carreira, fazendo negociações excelentes com Nina a ponto de conseguir o destaque com o qual sempre sonhou.

Isso me fez pensar no quanto as suas habilidades foram desperdiçadas. Se tivessem sido direcionadas para melhores causas, teriam sido bem aproveitadas, já que Lou é aquele tipo de pessoa que se daria bem em qualquer função pelo simples fato de não medir esforços em suas empreitadas.
Resenha - Filme O Abutre
E quantos Lou e Nina existem pelo mundo afora? É claro que me questionei o tempo todo a respeito do comércio nojento de imagens sensacionalistas de tragédias que são transmitidas todo santo dia na televisão. Só de pensar que podemos topar com um Lou por aí num momento crucial de dor e de medo, e de que muitas das imagens que vemos são resultados do trabalho de pessoas antiéticas e inescrupulosas, me deixa com o estômago embrulhado. Não é à toa que não assisto mais ao telejornal. 

Mas de quem é a culpa, afinal? Da mídia, que saliva por transmitir cenas cada vez mais invasivas, chocantes e sanguinolentas, fomentando a produção de vídeos, ou dos telespectadores, que parecem ter prazer em assistir a desgraça dos outros, sem nenhum pudor? Bom, esta é realmente uma importante questão a se pensar, pois, é isso que queremos para a nossa vida? Até que ponto este tipo de jornalismo nos agrega ou engrandece?
Resenha - Filme O Abutre
O Abutre estreia amanhã, dia 18/12, em todos os cinemas do Brasil. Certamente não é um filme para todos, em razão de suas cenas chocantes e do enredo que se preocupa mais em focar no desenvolvimento dos personagens. Mas para quem curte e se interessa em descobrir a outra faceta do submundo do jornalismo e quer se deparar com uma realidade nua e crua, enfatizando o que o ser humano tem de pior, vocês não vão se arrepender.

* Agradeço ao Espaço/Z por ter me proporcionado assistir ao filme em primeira mão, numa cabine de imprensa. 

Título original:  Nightcrawler
Roteiro: Dan Gilroy
Direção: Dan Gilroy 
117 minutos
TRAILER


4 comentários

  1. O Jake está bem diferente para essa produção, e concordo contigo que ele encarnou bem o personagem. Esse é um mundo bem polêmico, o retratado no filme. Nós vemos essas reportagens nos jornais diariamente, e vai saber a forma como foram conseguidas, o que as pessoas fizeram ou deixaram de fazer por elas. Vemos isso também naquele primeiro episódio da série Blackmirror que me falasse. É um mundo doentio.

    Autor de A Página Certa
    www.laplacecavalcanti.com

    ResponderExcluir
  2. O Jake ficou irreconhecível, muito diferente.

    ResponderExcluir

  3. Não gosto do Jake Gyllenhaal, mas é o segundo filme polêmico que faz que curto. O outro era amor e outras drogas que mostra a farsa da indústria farmacêutica. O diretor acertou a mão com este Lou. Bloom e faz uma crítica a sociedade atual onde todos prosperam somente fazendo atos ilícitos. Eu mesmo conheço vários Lou. Bloom, uma pena que os valores se inverteram e ladrões são vistos como pessoas de sucesso.

    ResponderExcluir
  4. senti vontade de mata-lo vendo esse filme kkkkk

    ResponderExcluir