Divagando - Gêneros Literários e suas Classificações Temáticas

Oi gente, hoje vim trazer um post diferente para vocês. Recentemente, fui convidada para participar de um desafio de leitura muito interessante, chamado Leitura Mágica 2015, criado pelo Blog Scrap pelo Brasil, que tem como objetivo aliar a literatura com o scrapbook. Achei a ideia genial. 

A ideia é que a gente escolha um título para cada item proposto e registremos a leitura em um álbum, com páginas duplas de scrapbook, devendo constar: o nome do autor e do livro, indicação do tema, e as nossas impressões sobre o livro.
Banner criado pelas organizadoras do Desafio.

Todo dia 28 de cada mês será aberto um post no Blog Scrap pelo Brasil para que a gente possa colocar os links dos nossos Blogs e Facebooks mostrando o andamento da nossa participação no desafio.

As meninas criaram um grupo fechado no facebook para conversarmos sobre os livros e trocarmos figurinhas. Se alguma amiga de vocês já estiver por lá, peçam para serem adicionadas. Caso contrário, adicionem a Kátia Cris ou a Lu que elas colocam vocês por lá.

Neste grupo, conheci várias meninas queridas, mas que estavam meio perdidas sem entender direito cada gênero literário e sem conseguir escolher um livro apropriado para sua meta de leitura. 

Pensando nisso, e sabendo que muitos de vocês também possuem as mesmas dúvidas, resolvi vir aqui compartilhar com vocês o que sei e dar algumas dicas de leitura.

Os gêneros literários que irei abordar neste tema são referentes, exclusivamente, ao nosso desafio. Mas se alguém tiver mais alguma dúvida, deixem nos comentários que tentarei trazer as explicações para vocês, ok?!

ENTENDENDO OS GÊNEROS LITERÁRIOS:

Para começarmos a falar dos gêneros literários, suas classificações e derivações, precisamos primeiro entender a sua conceituação clássica. Sei que pode parecer algo chato, mas eu, particularmente, adoro aprender coisas novas, então fiquei feliz de entender um pouco melhor disso tudo e aprender a classificar os livros que leio.

"Gênero literário é uma categoria de composição literária. A classificação das obras literárias podem ser feitas de acordo com diferentes critérios, sendo que a divisão clássica é, desde a Antiguidade, composta por quatro grupos: narrativo ou épico, lírico e dramático

Os textos narrativos, que são os que nos interessam, são classificados, por suas vez, quanto à sua estrutura, em romances, contos, novelas, poesias épicas, crônicas, fábulas e ensaios.

* Romance: É um texto completo, com tempo, espaço e personagens bem definidos de carácter verossímil.

* Fábula: é um texto de carácter fantástico que busca ser inverossímil (não tem nenhuma semelhança com a realidade). As personagens principais são animais ou objetos, e a finalidade é transmitir alguma lição de moral.

* Epopeia ou Épico: é uma narrativa feita em versos, num longo poema que ressalta os feitos de um herói ou as aventuras de um povo.

* Novela: é um texto caracterizado por ser intermediário entre a longevidade do romance e a brevidade do conto. O personagem se caracteriza existencialmente em poucas situações.

* Conto: é um texto narrativo breve, e de ficção, geralmente em prosa, que conta situações rotineiras, curta, engraçada e até folclores (conto popular) por personagens previamente retratados.

* Crônica: é uma narrativa informal, ligada à vida cotidiana, com linguagem coloquial, breve, com um toque de humor e crítica.

* Ensaio: é um texto literário breve, situado entre o poético e o didático, expondo ideias, críticas e reflexões morais e filosóficas a respeito de certo tema." Fonte.

Porém, os textos narrativos também podem ser classificados quanto ao tema, e é aí que entram todos esses subgrupos que estamos tentando conhecer melhor. Mas sabem o que mais me impressionou quando fiz essa pesquisa? É que tive a impressão de nos referirmos de maneira equivocada às expressões "gêneros" e "subgêneros literários". Mas como todo mundo continua falando desse jeito e já foi amplamente aceito, bom, vamos seguir o baile :P

CLASSIFICAÇÃO TEMÁTICA DAS OBRAS LITERÁRIAS:

Não sou nenhuma expert, nem me formei em literatura. Eu mesma tenho dificuldade de entender algumas coisas, mas me pareceu que nós temos o hábito de nos apropriarmos da expressão "gênero" e a utilizarmos para todas essas categorias literárias que vemos por aí. Porém, pelo que entendi, elas são consideradas, meramente, como classificações temáticas do gênero narrativo. E gente, acreditem, existem milhares. Acho que o ser humano tem prazer de classificar coisas e de inventar segmentos. Incrível. E todo ano surgem várias novas.

Além disso, sempre gosto de salientar que as classificações que vemos por aí nem sempre são "oficiais". Muitas delas nascem do costume ou do achômetro de alguns. Outro problema que enfrentamos é que com a proliferação das categorizações, uma mesma obra, às vezes, pode ser encaixada em diversas categorias literárias diferentes. Complicado isso, né?

Mas, vamos botar a mão na massa? Sigam-me os bons e conheçam alguns dos grupos e subgrupos temáticos das obras literárias:

1. NEW ADULT:
Em poucas palavras, New Adult, ou, Novo Adulto, aborda histórias que possuem personagens entre 18 a 20 e poucos anos, iniciando a vida adulta e passando pelos dramas do primeiro emprego, do primeiro amor, do início da vida sexual, de problemas familiares, da dificuldade de se decidir qual carreira seguir, e de todas as dúvidas que costumamos ter nessa fase da vida.

2. FANTASIA:
"A Fantasia é algo surreal, que se difere do nosso universo de uma maneira que não resulta da ciência ou da tecnologia, mas sim, do uso da magia ou de outro fenômeno anormal. A ficção fantástica também possui inúmeras subcategorias, dentre elas, a High Fantasy é uma das mais conhecidas e apresenta longos épicos em que os personagens lutam com forças tremendas para salvar seu mundo (ou todos os mundos)." Fonte.

Se quiserem ler mais sobre o assunto, cliquem AQUI

3. SICK-LIT:
O termo Sick-lit significa, traduzindo de forma literal, "literatura doentia ou enferma", sendo derivado do famosíssimo gênero literário Chick-lit. Costuma abordar temas polêmicos e pesados como, anorexia, depressão, suicídio, câncer, automutilação, etc. Eles se popularizaram em razão dos diversos livros que foram lançados para adolescentes e que ficaram no topo de vendas, atraindo a atenção dos leitores e dividindo o público, que se questionou se tais obras poderiam vir a ser péssimos exemplos para os jovens. Leiam mais AQUI.

4. DISTOPIA:
"Distopia ou antiutopia é o pensamento, a filosofia ou o processo discursivo baseado numa ficção cujo valor representa a antítese da utopia ou promove a vivência em uma "utopia negativa". As distopias são geralmente caracterizadas pelo totalitarismo, autoritarismo, por opressivo controle da sociedade. Nelas, "caem as cortinas", e a sociedade mostra-se corruptível; as normas criadas para o bem comum mostram-se flexíveis. A tecnologia é usada como ferramenta de controle, seja do Estado, seja de instituições ou mesmo de corporações. Distopias são frequentemente criadas como avisos ou como sátiras, mostrando as atuais convenções sociais e limites extrapolados ao máximo. Nesse aspecto, diferem fundamentalmente do conceito de utopia, pois as utopias são sistemas sociais idealizados e não têm raízes na nossa sociedade atual, figurando em outra época ou tempo ou após uma grande descontinuidade histórica. Uma distopia está intimamente conectada à sociedade atual. Um número considerável de histórias de ficção científica que ocorrem num futuro próximo do tipo das descritas como "cyberpunk", usam padrões distópicos de uma companhia de alta tecnologia dominando um mundo em que os governos nacionais se tornaram fracos." Fonte.

Quando li esta definição pela primeira vez tive a certeza de que não iria gostar deste tema. Relutei até ler algum livro neste estilo e perceber que já havia visto muitos filmes distópico e amado. Que coisa, não? Cliquem AQUI e confiram 10 filmes distópicos que recomendo! Imagino que muitos de vocês já os tenham assistido, mas não faziam ideia de que se tratavam de distopias.. hehe.

5. ROMANCE DE ÉPOCA:
"O romance de época tem como foco a fase inicial da paixão, podendo possuir cenas mais picantes, não havendo grandes tragédias ou dramas e os finais costumam ser sempre felizes. O mocinho retratado no livro geralmente é um homem macho alfa: bonito, rico, forte, conquistador e avesso a compromissos sérios." Fonte.

"A maioria dos romances de época retratam a vida na sociedade Londrina, seja no período Vitoriano, seja no período Regencial, valorizando costumes como: "moda, etiqueta social, festas, jantares, a fragilidade da mulher, casamento por conveniência, as amantes, a diferença entre as classes sociais, o valor da nobreza, intimidades sexuais entre os personagens, etc." Fonte.

Parece algo simples de se assimilar, certo? Mas o que mais vejo por aí é gente confundindo Romance de Época com Romance Histórico. Gente, eles não são a mesma coisa! Todo romance de época é um romance histórico, mas nem todo romance histórico é um romance de época.

Ficaram confusos? Cliquem AQUI e descubram a diferença entre eles.

6. FICÇÃO CIENTÍFICA:
"Ficção científica é uma forma de ficção desenvolvida no século XIX, que lida principalmente com o impacto da ciência, tanto verdadeira como imaginada, sobre a sociedade ou os indivíduos. O termo é usado, de forma mais geral, para definir qualquer fantasia literária que inclua o fator ciência como componente essencial." Fonte.

7. CHICK-LIT:
"Chick-lit" é um gênero literário que abrange a vida da mulher moderna, sendo voltado, principalmente, para o sexo feminino. São romances leves, com um toque de humor, que narram o cotidiano e entram fundo nas dúvidas e emoções das personagens, transmitindo, normalmente, a sensação de estar lendo o relato de uma amiga. As história nesses livros poderiam facilmente ser uma conversa entre garotas ou mulheres, na qual há o compartilhamento de sonhos, segredos e confissões." Fonte

O que diferencia, então, um Chick-lit de um romance normal?
 
"Diria que, principalmente, o humor contido no primeiro. É corriqueiro em um chick-lit presenciar uma cena onde a protagonista se envolve em uma situação embaraçosa ou faz piada consigo mesma a respeito de seus problemas. A carga dramática nos chick-lits é bem menor do que em livros de romance, mesmo que não sejam inexistentes." Fonte.

O Chick-lit é outra categoria muito complexa, que abarca diversos subgrupos literários. Quem tiver interesse de mergulhar mais a fundo neste temática, o Blog Livros e Fuxicos tem posts excelentes sobre o assunto AQUI.

8. WEDDING-LIT:
"São os chick-lits que ou envolverão os preparativos de um casamento ou serão focados na madrinha de algum casamento. Sempre com bom humor, podem falar sobre as angústias dos preparativos, sobre alguém que planeja se casar (sem necessariamente já estar noiva) ou, até mesmo, contar a história de alguém tentando sabotar um casamento." Fonte.

9. MOM-LIT:
"Nesse subgênero, o tema principal é a gravidez, a maternidade e a criação dos filhos, de um modo geral. Todas as maravilhas e desafios desse universo são abordados nesses livros, sendo que aqueles sobre a gravidez normalmente falam sobre mulheres que engravidaram pela primeira vez, além da relutância de algumas em quererem engravidar ou sobre gravidezes indesejadas." Fonte.

10. LAD-LIT:
O nome pode ser assustador, mas a explicação é bem simples: Lad-lit é uma subcategoria que deriva dos Chick-lits. A diferença é que nessas histórias os protagonistas são homens, ao invés de mulheres, e os livros são geralmente escritos por autores. Mas não se enganem, para uma obra ser categorizada como um Lad-lit, precisa possuir as mesmas características dos Chick-lits. Infelizmente, este não é um tema ainda muito difundido no Brasil.

11. ROMANCE POLICIAL:
"O Romance Policial é uma categoria literária estruturada em torno da ocorrência de um assassinato, das indagações, pesquisas, inquirições de testemunhas e, finalmente, da descoberta do criminoso. Todo o enfoque do autor recai sobre o mecanismo de desvendamento dos segredos envolvidos no crime, levado a cabo normalmente por um detetive profissionalizado ou de natureza amadora.

A ficção policial é povoada por ingredientes como o temor, o inexplicável, a pesquisa dos dados que cercam o crime, a inquietação intelectual diante dos fatos, a perplexidade, a sede de descobrir o criminoso e os motivos que o impulsionam a cometer o ato ilícito, todos convenientemente combinados nas devidas proporções, conforme o estilo de cada escritor e seu contexto. O modelo tradicional se apoia na total verossimilhança, o que leva investigadores como Sherlock Holmes a buscarem a contribuição da própria Ciência em sua obsessiva procura da verdade." Fonte.

O romance policial possui diversas ramificações, que vocês podem conhecer com maiores detalhes AQUI. O meu favorito é o thriller psicológico, que mistura aspectos investigativos com a tensão e a manipulação psicológica.

12. COMÉDIA:
"De forma geral, "comédia" é o que é engraçado, que faz rir. Uma das principais características da comédia é o engano. Frequentemente, o cômico está baseado no facto de uma ou mais personagens serem enganadas ao longo de toda a peça. À medida que a personagem vai sendo enganada e que o equívoco vai aumentando, o público vai rindo cada vez mais." Fonte.

Sinceramente, acho meio equivocado classificar um livro apenas como comédia. É um termo um tanto quanto vago, já que hoje em dia temos as comédias românticas e os Chick-lits que suprem muito bem esse papel. Mas, enfim, tentei trazer uma série de opções de leitura para vocês, dando ênfase nos três primeiros títulos que já li, morri de rir e super recomendo.

13. SUSPENSE ROMÂNTICO:
Novamente, não vejo sentido algum nessa classificação. Para mim, suspense é suspense e romance é romance. Nunca li nenhum livro que mantivesse a predominância dos dois estilos, já que, geralmente, um é meio apagado pelo outro.

Porém, pesquisando, encontrei determinadas definições sobre o assunto que, em suma, dizem que: “Suspense romântico envolve uma intriga ou mistério para os protagonistas resolverem. Até o final da história, o mistério é resolvido e a interação entre o herói e a heroína evoluiu para um relacionamento sólido.” Fonte.

Vocês também podem encontrar informações mais detalhadas a respeito do Suspense Romântico AQUI.

* Finalizo o post dando mais algumas dicas de leitura referentes aos seguintes tópicos do Desafio Leitura Mágica 2015:

* LITERATURA NACIONAL:
* LIVROS QUE FORAM ADAPTADOS PARA O CINEMA:
 * LIVROS ILUSTRADOS:
* LIVROS PARA LER EM UM DIA:

16 comentários

  1. ameiiiiii o post e já acrescentei vários titulos à minha lista
    obrigadooo
    bjsss

    ResponderExcluir
  2. Mirelle, se não fosse você teria leituras entediantes nesse projeto, pois me encontrava completamente perdida! Muito obrigada pela gentileza em nos ajudar!Valeu super a pena!Beijos no coração!

    ResponderExcluir
  3. Parece até que esse post foi feito para mim! kkkkk

    Eu sou muito perdido com os gêneros (ou seria subgêneros? kkkkk) literários. E é como tu diz, o povo inventa novos desenfreadamente. Adorei essa tua ideia Mirelle! Sério, foi excelente!

    Autor de A Página Certa
    www.laplacecavalcanti.com

    ResponderExcluir
  4. que legal este post.. adorei! muito obrigada Mirelle!
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Muuuito esclarecedor! Li poucos New Adult e fantasias mas estou gostando dos que li e pretendo investir mais no gênero.. Sick lit eu gosto bastante tb!
    Chick lit é um dos gêneros preferidos! Eh simplesmente muuuuito divertido..também adoro um romance de época.. Tão gostoso de ler!
    Quase não li romance policial e não li nada de suspense romantico.l preciso ler mais para ver se gosto..
    E adorei suas dicas de livros para ler em um dia, adoro fazer isso e oreciso ler especialmente mentirosos.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Mi!
    Adorei este post!
    Bem esclarecedor.
    Muito obrigada!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oi Mi. Quanta informação guria! É complicado mesmo entender de todos os gêneros/categorias e sei lá mais o que. Tenho a impressão de que a cada dia surge uma nova classificação literária, o que só nos deixa mais curiosos, perdidos e pobres kkkk. Seu post me ajudou bastante a entender um pouco melhor isso tudo.
    Beijinhos

    http://vidasempretoebranco.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oiê! Não conhecia seu blog, vim através do projeto Leitura Mágica e A D O R E I este artigo e o blog em si!!! Super bacana tudo!!! Parabéns!!! :)
    Beijocas Adliz!

    ResponderExcluir
  9. Ólá Mirelle! Excelente teu post!! Parabéns!
    Quando li a lista do projeto Leitura Mágica no SPB pensei: "caraca, vou ter que descobrir o que significa cada gênero primeiro, depois buscar os livros".. Eis que aqui está uma maravilhosa explicação.
    Parabéns mais uma vez.

    ResponderExcluir
  10. Ai, adorei o post. Hj tô terminando de montar um desafio literário temático com meu amigo e inclui alguns sugeridos na postagem... quanta coisa boa!!!

    ResponderExcluir
  11. Espetáculo de post, Mirelle!! Alguns livros já adicionei na minha listona.. que só cresce.kkk
    beijokas e um feliz 2015!

    ResponderExcluir
  12. Oi Mirelle!
    Olha vc esclareceu todas minhas duvidas, pois estava começando ficar perdida com vários gêneros literários, principalmente em torno dos chick-lits. Um exemplo disso, foi quando eu li O Projeto Rosie e não imaginava que é classificado como Lad-Lits.
    Parabéns pelo post e bjos.

    ResponderExcluir
  13. Uau!!! Super!!! Agora entendi bem as classificações!! Ótimo texto!!!
    Só teve um estilo que não vi, suspense/terror. Geralmente tem um fantasma, espíritos, etc, não sei se entraria como fantasia.... ?????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jéssica, me foquei nos gêneros que o pessoal costuma ter mais dificuldade de entender. O problema do suspense é que ele pode se enquadrar em outras histórias também, por ex. suspense romântico, suspense policial. É difícil ter um livro só de suspense. Os fantasmas podem ser categorizados como terror ou sobrenatural. Beijos

      Excluir
  14. Oi Mi, você poderia me indicar livros de suspense com romance ??

    ResponderExcluir
  15. Mirelle, eu sou bibliotecária e estou montando uma tabela com generos literários contemporâneos para organizar o acervo, e você me tirou várias dúvidas! Muito obrigada!

    ResponderExcluir