Resenha - Garoto encontra garoto

Resenha - Garoto encontra garoto
Sinopse: "Nesta mais que uma comédia romântica, Paul estuda em uma escola nada convencional. Líderes de torcida andam de moto, a rainha do baile é uma quarterback drag-queen, e a aliança entre gays e héteros ajudou os garotos héteros a aprenderem a dançar. Paul conhece Noah, o cara dos seus sonhos, mas estraga tudo de forma espetacular. E agora precisa vencer alguns desafios antes de reconquistá-lo: ajudar seu melhor amigo a lidar com os pais ultrarreligiosos que desaprovam sua orientação sexual, lidar com o fato de a sua melhor amiga estar namorando o maior babaca da escola... E, enfim, acreditar no amor o bastante para recuperar Noah!"

Pau é gay. Ele sempre soube o que era e do que gostava desde pequeno, mas foi só no jardim de infância, quando viu anotações da professora no boletim dizendo "PAUL É GAY SEM A MENOR SOMBRA DE DÚVIDA E TEM UMA BOA NOÇÃO DE SI MESMO." é que ele compreendeu que nem todos os meninos eram iguais a ele.

Pau teve sorte de crescer em um lar amoroso, com pais compreensivos e livres de preconceito. Seu irmão mais velho, Jay, até podia zoá-lo um pouco, mas nunca foi desrespeitoso. O colégio no qual estudava também não era nada mal. Grupos de alunos se socializavam de maneira harmônica apesar de suas diferentes orientações sexuais. 

Paul, Joni e Tony formavam o trio parada dura. Eram amigos para todas as horas e confidentes ao extremo. Até uma série de fatores externos inevitáveis passarem a minar sua relação, fazendo-os questionar até que ponto era possível manter a amizade que parecia ser duradoura.

Um novo amor surgiu na vida de Paul, chamado Noah. Foi meio que amor à primeira vista, deixando Paul surtado e completamente cego, a ponto de não perceber a roubada na qual Joni estava se metendo, ao se envolver com Chuck, ou as dificuldades que Tony estava enfrentando, de cunho pessoal.

Como Paul irá lidar com as investidas num novo romance quando a sua melhor amiga o risca do seu caderninho, seu melhor amigo é proibido de vê-lo, seu ex-namorado resolve reatar e sua amiga maluca e drag queen decide se meter na sua provável vida amorosa? É muita coisa ao mesmo tempo para uma só pessoa dar conta, principalmente quando Paul começa a meter os pés pelas mãos, dando início a diversas confusões sem fim.

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam!

***

Narrado em primeiro pessoa, Garoto encontra garoto conta, de maneira delicada e bem dramática, com sarcasmo, expressões com duplo sentido e uma boa dose de crítica, os desafios do primeiro amor, as complicadas relações de amizade, e as dificuldades de se crescer num lar que preconiza valores tão diferentes do nosso.

Confesso que demorei demais a gostar da trama, um pouco porque tive muita dificuldade de me identificar com os personagens, e em parte, porque a obra mexeu demais com os meus sentimentos, reavivando lembranças terríveis de colégio há tempos enterradas. Relembrei o quanto detestava ser uma adolescente incompreendida que conseguia constantemente fazer a coisa errada mesmo querendo acertar.

Este foi o primeiro livro publicado por David Levithan, conhecido por criar histórias tão diferentes e quase poéticas, que traz em sua grande maioria, personagens gays. Defensor da literatura jovem LGBT, Garoto encontra garoto nasceu como um pequeno conto escrito para os amigos do autor no dia dos namorados, que inclusive encontra-se inserido no final da trama, misturando-se ao desfecho e dando aquela sensação de "final perfeito".

Levithan me chamou atenção ao explorar na obra um universo ideal em que os homossexuais são cada vez mais aceitos na sociedade a ponto de, num colégio, se ter um transexual como rainha do baile e quaterback ao mesmo tempo. Algo meio difícil de se imaginar nos dias de hoje, mas, quem sabe, um possível rumo para a humanidade?

Apesar de o autor falar sobre homossexualismo, os desafios de se enfrentar uma sociedade cheia de preconceito e pincelar panoramas um tanto quanto utópicos e inusitados, não tive a sensação deste ser o foco da história, talvez por ele tratar as diferentes orientações sexuais de maneira tão natural.

Para mim, o que David quis nos mostrar, é a importância de superarmos nossos medos, de nos expor, de sermos fieis a nossa natureza e aos nossos sentimentos. No fundo, nós sempre sabemos o que é certo ou errado para a gente, o problema é que, seja por pânico de falhar, por sermos orgulhosos demais, ou por qualquer outro motivo, nos limitamos e deixamos de viver experiências extraordinárias e infinitas.

Na vida, é impossível agradarmos a todos. É impossível fazer as escolhas certas em todos os momentos. É comum de, às vezes, construirmos nossa felicidade às custas do sofrimento que infligimos aos demais. É difícil crescer, mais ainda viver, principalmente quando esquecemos de viver a nossa vida e decidimos viver a vida dos outros. Quando damos as duas faces ao tapa e aprendemos a conviver com a dor, percebemos que as barreiras desvanecem e tudo se torna possível, já que nada mais nos atinge. Como diz o autor, não é preciso ter coragem, basta não ter medo.

Garoto encontra Garoto é um livro precioso e que traz importantes lições aos jovens de hoje, independente de suas orientações sexuais. Principalmente para aqueles que ainda estão perdidos, desiludidos ou então sofrendo grandes pressões, seja por parte do ambiente escolar, familiar ou social. David me emocionou demais com as mensagens ali contidas como se fossem pérolas escondidas pedindo para serem desvendadas.
"Quando um primeiro encontro dá certo, é assim: Você sente a emoção de abrir a primeira página de um livro. E sabe, instintivamente, que vai ser um livro bem longo."
Garoto encontra garoto - David Levithan
Editora Galera
240 páginas 
Comprar: Submarino / Saraiva / Americanas
***
Essa postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA DE NOVEMBRO.

Clique AQUI e saiba como participar.

14 comentários

  1. Nunca li nada do David Levithan, e concordo plenamente que os jovens de hoje sofrem muita pressão de todos os lados. Na minha época, e até mesmo dos meus pais, as pressões escolares, por exemplos, já eram bem severas. A vida dos jovens se resume a passar para a universidade FEDERAL. Se não conseguir você não é ninguém, e se conseguir pode morrer, porque sua vida hoje em dia se resume a isso. Não é à toa que temos hoje vários jovens perdidos e que ficam pulando de graduação em graduação até se encontrarem.

    Autor de A Página Certa
    www.laplacecavalcanti.com

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada do Levithan e o tema é bem diferentes das resenhas que costumo ler, resenhas de livros dele. O tema é delicado, mas atual, e por isso é sempre válido que se fale bastante... talvez um dia a ideia amadureça na mente dos preconceituosos.

    ResponderExcluir
  3. Linda capa, mais gosto mesmo é do David! Como não se encantar? Principalmente porque ele é a favor do movimento LGBT, e deixa isso bem claro em seus livros e esse não é diferente!

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Gosto demais do David, e acho que assuntos como esse deveriam ser mais abordados em livros, principalmente YA para a galerinha que lê ter pontos de identificação, as vezes ajuda.
    Abraços
    Melissa
    De Coisas por Aí

    ResponderExcluir
  5. Ainda não tive a oportunidade de ler algo do David Levitham, tô com Will& Will na minha estante há séculos, só que nunca li. O livro parece ter uma história bacana, por mais que fale de homossexualismo isso aparenta não ser apenas o ponto central da trama, como você disse. Acho legal falar sobre o assunto, já que é importante mostrar que as pessoas devem ser respeitadas independentemente de sua opção sexual, entre outras coisas.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Mi!
    Nunca li um livro que trata do assunto lgbt e vejo esse como uma boa chance para começar. Em todos os blogs que passei a visitar nas últimas semanas sempre li resenhas positivas sobre ele e isso apenas aguçou minha curiosidade.

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Nunca li nada do autor, mas já ouvi falar muito bem dele... Apesar do tema ser atual e maneira como ele expõe o assunto ser realista... Não sei se leria o livro, mas acho uma boa opção para interagir com o assunto!
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Nunca li nada relacionado a essa literatura jovem LGBT, confesso que na sinopse da resenha, enxerguei a escola da série Faking It. Pra quem gosta, deve realmente ser um livro interessante.

    ResponderExcluir
  9. Gostei da sinopse e da resenha e claro que simplesmente amei o tema, não vemos muitos destes por ai... Com toda a certeza vai para minha lista!!!

    ResponderExcluir
  10. Ainda não li nada do autor e pretendo comecar com Nick e Norah pois já tenho ele na mimha estante. Garoto encintra garoto não me chamou muita atençao mas vou dar uma olhada nos outros titulos do autor.l

    ResponderExcluir
  11. Fiquei bastante curiosa quando este livro foi lançado
    pensei mil coisa. Hoje em dia estou com bastante expectativas ja que tem tantos elogios
    por ai hahah! Adorei o assunto do livro, pois legal vc ver algum que nem todo mundo
    que com '' foco '' ou 'tema' do livro. Preconceito ja vi muito livro com este assunto mais
    algo sobre sexualidade que me lembro acho que este e primeiro. Pelo menos o que realmente
    vejo causa um certa repercussão. Entende?
    Adoro livro que faz a gente repensar a nossa atitudes, é acho que este livro
    e um bom exemplo do que estou falando!

    ResponderExcluir
  12. Li o "Todo Dia" do David e desde então, resolvi ler tudo o que ele lançar. Sabemos que a temática LGBT ainda é um pouco "espinheta" para alguns, mas a maneira como o autor nos apresenta suas tramas deixa faz com que a homossexualidade das personagens fiquem em segundo plano. As reflexões tornam-se o grande ponto da trama. Mais um livro do autor que vou querer ler, e espero que seja em breve.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  13. Esse e o primeiro livro que vejo que aborda este tema, realmente parece uma maneira ótima de quebrar tabus abordando dessa forma, algo que está tão em alta ultimamente adorei as diferenças dentro da escola !!!!!

    ResponderExcluir
  14. Não li nada do David mas tenho curiosidade, já tinha lido a respeito desse livro e a sua resenha reforçou minha vontade, quero ler futuramente pois adoro esses livros com certa mensagem para os leitores.

    ResponderExcluir