Resenha + Vídeo - Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo

Resenha - Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo
Sinopse: "Dante sabe nadar. Ari não. Dante é articulado e confiante. Ari tem dificuldade com as palavras e duvida de si mesmo. Dante é apaixonado por poesia e arte. Ari se perde em pensamentos sobre seu irmão mais velho, que está na prisão. Um garoto como Dante, com um jeito tão único de ver o mundo, deveria ser a última pessoa capaz de romper as barreiras que Ari construiu em volta de si. Mas quando os dois se conhecem, logo surge uma forte ligação. Eles compartilham livros, pensamentos, sonhos, risadas - e começam a redefinir seus próprios mundos. Assim, descobrem que o amor e a amizade talvez sejam a chave para desvendar os segredos do Universo."

Aristóteles era um jovem de 15 anos, de descendência mexicana, que havia crescido numa família marcada por cicatrizes e por lembranças que tentava apagar. Seu pai viveu os horrores da guerra do Vietnã, sendo assombrado pelos seus próprios fantasmas, e sua mãe recusava-se a conversar sobre Bernardo, o irmão mais velho de Ari que havia sido preso quando ele era criança. Aliás, não falar era quase que uma regra básica dos Mendoza, e isso irritava o menino profundamente.

Ari era um tanto quanto solitário, melancólico e antissocial. Foi criado de maneira muito rígida pelos pais, cheio de regras a obedecer, deixando-o com raiva do mundo e fazendo-o se queixar sobre o quanto a sua vida era pouco interessante. Ari não conseguia entender os adultos, nem os meninos da sua idade, muito menos a si próprio. Até conhecer Dante.

Dante era o oposto de Aristóteles. Um menino alegre, cheio de vida, falante, que adorava ter razão e ser perfeito em tudo. Para Ari, Dante era incognoscível. Dante o fascinava ao mesmo tempo em que o assustava, e mostrou-se ser o maior dos mistérios a ser desvendado por Ari.

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam!

***

Preciso começar dizendo que Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo é um livro belíssimo, de uma delicadeza singular, que me emocionou de maneira profunda. Porém, não foi assim desde o início. Este foi um daqueles livros que não gostei logo de cara, que senti dificuldade de me conectar com a história, que me irritei com os personagens e que impliquei com a escrita simples, em grande parte do texto, do autor. Não sei dizer o que mudou em mim, só sei que decidi insistir na leitura e dar uma chance ao livro e, de repente, lá estava eu, absorta na narrativa, completamente entregue e maravilhada com tudo que Ari e Dante me contavam.

Fiz um resumo breve acima, pois, primeiro, não tenho muito a revelar da trama com exceção de que a obra conta a história de vida de dois amigos e de todos os dilemas e desafios pelos quais ambos passam na adolescência em rumo à vida adulta, portanto, não há um fato em específico a se contar, tudo é importante ao mesmo tempo em que os acontecimentos se tornam irrelevantes frente à própria vida ou o cotidiano enfrentado por Ari e Dante. Em segundo lugar, quero que vocês tenham suas experiências particulares com a obra, assim como eu tive. Li sem saber praticamente de nada, e foi o melhor que fiz.

Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo é narrado em primeira pessoa, por Ari, e antes que alguém pergunte, não fala sobre segredos físicos, científicos, matemáticos ou afins, como o título ou a capa podem sugerir ou como eu mesma imaginei. Não. Os segredos aqui citados são todos aqueles que nós, quando adolescentes ou até mesmo adultos, indagamos e não conseguimos decifrar. Podem ser desde coisas pequenas, como "por que os pássaros existem", a coisas mais complexas como "por que meus pais continuam me tratando como se eu fosse criança"?

Falando em pais, algo que me chamou atenção na história foi a construção familiar descrita pelo autor. Fazia tempo que não me deparava com pais tão amorosos, tão presentes e tão preocupados com o crescimento e a felicidade dos filhos. Hoje em dia a moda são os pais ocupados, negligentes e omissos. Talvez essa diferença se dê pelo fato da trama se passar em 1987, uma época em que não existia a internet, em que para se falar com as pessoas precisávamos nos ver e em que os adultos não precisavam se matar de trabalhar, ainda tendo tempo de cuidar de suas famílias. Enfim.

Mas então por que o livro me incomodou tanto no início? Porque Ari é um menino muito negativo e autodepreciativo. Cansei de ver as palavras "estranho", "odeio", "raiva" e assim por diante. Cheguei a ficar levemente depressiva enquanto lia, porque me senti absorvida por uma energia carregada que me fez mal. Mas ok, é de se entender. Este era Ari, e ele realmente passava por uma fase negra da vida. E justamente por isso foi tão lindo vê-lo florescer, amadurecer e conquistar sua tão sonhada liberdade. E aquele final?! Uau, que final. Terminei com gosto de quero mais.

Não vou dizer que este livro "não é para todos", mas deixo meu alerta de que talvez vocês tenham que estar no clima certo para embarcar na história, compreender Ari e Dante e captar a grandiosidade da obra que quase passou batida por mim. Espero que gostem. 

VÍDEO RESENHA




Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo - Benjamin Alire Sáenz
Editora Seguinte
390 páginas
Comprar: Saraiva

***
Essa postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA DE NOVEMBRO.

Clique AQUI e saiba como participar.

14 comentários

  1. Pelo título e nome dos personagens eu também jurava que o livro envolveria segredos físicos, científicos e matemáticos. kkkkk

    Não é a toa que demorasse a se envolver com o livro, com essa personalidade do Ari fica difícil mesmo. Já tem tenta coisa ruim no mundo e ainda ficar lendo sobre alguém tão depressivo. Que bom que o autor usou isso como estratégia para mostrar o crescimento do personagem, se não imagino o número de pessoas que procuraria um psicólogo após essa leitura.

    Autor de A Página Certa
    www.laplacecavalcanti.com

    ResponderExcluir
  2. Eu acho que nunca cheguei a ficar depressivo por causa de um livro, de qualquer modo, agora está na minha lista de leitura

    ResponderExcluir
  3. Nossa, só olhando o título nunca imaginaria que a história fosse assim, rsrs. Confesso que se o personagem é depressivo, eu fico depressiva também. Se é alegre, triste, pessimista, etc, eu entro na vibe também heuehueheu. Às vezes eu tenho experiências como essas, de não me identificar com a obra, de não entrar na história como deveria. Quando isso acontece, eu acabo deixando o livro de lado, vou "esfriar" a cabeça, ler outra coisa e tal, só pra então voltar pro livro abandonado rsrsrs. Eu até posso ler Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo algum dia, mas não está na minha lista prioritária de leitura.

    ResponderExcluir
  4. Não sabia q a historia se passva e, 87, imaginava q fosse atual..eu ainda não estou no clima para esse livro mas ele ta na minha wishlist e quando eu estiver comorarei com certeza!

    ResponderExcluir
  5. Olha achei a capa muito bacana, mas a sinopse e a história não me chamaram a atenção apesar da sua resenha estar boa e você ter gostado muito do livro... Não faz muito meu estilo de livro, então não leria ele :/
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi, Mi! Como você está? Espero que melhor.

    Enfim, nos poucos dias que tenho acompanhado o blog eu percebi o modo como você se envolve com os livros que lê e eu acho isso tão lindo. Eu não consigo me envolver tanto com alguns livros, mesmo aqueles em que os personagens me agradam ou que eu amo. Parece que ainda falta alguma coisa que me faça... sentir. De qualquer modo, fico feliz que você não tenha abandonado a leitura quando se sentia incomodada com o personagem. Apesar dos pesares o livro sempre pode (e vai, muitas vezes) nos surpreender.

    A capa é linda e me da vontade de sair na estrada, parar em algum lugar onde as estrelas são bem visíveis (nunca vi estrela em SP) e começar a ler.
    Gosto da ideia da história se passar nos anos 80. É uma década tão... <3
    Gostei da resenha e vou deixar esse livro na fila para quando surgir uma oportunidade.

    Beijos.
    Blog Cantar Em Verso

    ResponderExcluir
  7. Confesso: tive essa mesmas duvidas quando o livro surgiu "Será que é sobre matemática? Física?" hahahahahahaha Mas fui pega por essa capa linda pq eu sou aquela que compra livros pela capa ♥
    Na maior da leitura, tive os mesmos receios que vc e essa baixo estima de Ari realmente é uma coisa pesada, tanto que tive de ler um livro bem água com açúcar, fofinha, como uma "sessão de descarrego" hahahahaha
    Sua resenha está perfeita e a única palavra que pode descrever o livro é realmente "belíssimo"... parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Em um outro lugar eu havia lido uma resenha desse livro, e é legal que, mesmo quando não me interesso pelo livro, as resenhas de certa forma me cativa, como esta.
    A adolescência é uma fase tão legal, deve ser bom ler e ter aquele sentimento de nostalgia, de reviver um pouco da própria vida em um livro.

    ResponderExcluir
  9. Ainda bem que temos vocês para nos dar resenhas, pois provavelmente quando começasse a ler este livro ficaria tentada a abandoná-lo... Mas com suas palavras ficarei tentada a continuar e saber td o que reserva nas próximas páginas, tentar desvendar estes "segredos", que até hoje não consegui... Com certeza na minha lista!

    ResponderExcluir
  10. Olá Mi estava com saudades do seu blog, infelizmente somente agora pode esta me dedicado
    ao acompanhar seu blog, pois meu tempo anda meio corrido, a prova do Enem foi dos motivos,
    mas tbm as prova escolares atualmente. Mas importante que estou aqui! Sobre sua resenha gostei muito personagem Ari o gente de ser, um personalidade bastante diferente do que eu costumo encontra! Ja Dante tem tantas pessoas assim que acabo não me chamado muito atenção
    quando encontro personagem com este tipo de qualidade.
    Acho que iria gosta do livro, pois tem três coisas que gosto bastante neste gênero desafio/ adolescente/Misterios

    ResponderExcluir
  11. Quero muito ler esse livro, está na minha lista de leitura já tem algum tempo e cada resenha que leio dele me deixa ainda mais curiosa pra conferi essa história que parece mesmo ser ótima.

    ResponderExcluir
  12. O título e a capa por si sós, já chamam a atenção. Depois a sinopse convence qualquer um a lê-lo. Muito bom ver que o livro foi te conquistando aos poucos. Confesso que personagens depressivos também não me agradam tanto. A energia fica pesada mesmo, mas como ele foi melhorando com o decorrer da trama, a energia positiva vai junto.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  13. O livro parece bom mas ele não faz meu gênero não gosto de livros muito dramáticos e tristes mas pra quem gosta esse parece um ótimo livro e adorei a capa do livro muito bonita!!!

    ResponderExcluir
  14. Amei o título e a capa do livro, e pela sua resenha este deve ser um daqueles livros que a gente tem que ler e tirar a própria conclusão,rs. Como sou curiosa e gostei da sinopse vou dar uma chance, gosto desses livros "mais difíceis" que faz a gente demorar um pouco para pegar o ritmo mas depois quando pega deslancha de vez,rs.

    ResponderExcluir