Resenha - Alma da Fera

Resenha - Alma da Fera
Sinopse: "Astrid Llewelyn é agora uma caçadora de unicórnios treinada. Mas não pode resolver todos os problemas com magia de alicórnio. Ou um montante ancestral. Mesmo um com uma curiosa inscrição em latim. O namorado deixou Roma para fazer faculdade em Nova York, o Claustro passa por sérias dificuldades financeiras, as habilidades de suas companheiras caçadoras estão desaparecendo sem explicação, e o sonho de se tornar uma cientista parece cada vez mais distante. Sem contar a Igreja, que finalmente resolveu se envolver com a Ordem da Leoa. Aliás, de uma maneira nada fashion: hábitos camuflados! Sério? Então, quando surge a oportunidade de abandonar a casa capitular e seguir para o interior da França para usar o intelecto na procura pelo mítico Remédio, ela embarca de cabeça. No quartel-general da Gordian Phamaceuticals, Astrid questiona todas as suas decisões. O amor por Giovanni, a lealdade ao Claustro e, acima de tudo, seu dever como caçadora. O mundo precisa ser salvo dos unicórnios? Ou são os unicórnios as verdadeiras vítimas?"

ALERTA! Esta resenha pode conter spoilers do primeiro livro, Caçadora de Unicórnios. Leiam por sua conta e risco!
 
Depois dos últimos acontecimentos vividos em Caçadora de Unicórnios, Astrid está de volta, mas com novos dilemas a enfrentar.

A existência dos unicórnios, monstros selvagens e comedores de gente, foi revelada ao mundo. O pânico foi instaurado entre a população e cada vez mais surgiam relatos de ataques e de pessoas mortas e feridas por tais bestas. As caçadoras nunca foram tão importantes e requisitadas como agora. Principalmente depois que a odiável Lilith havia se tornado consultora sobre o assunto e estava famosa, participando de inúmeros programas de TV e em vias de lançar um livro.

Astrid desprezava o panorama distorcido criado pela mãe, que se mostrava ainda mais fria, distante e negligente para com ela. Mas o Claustro precisava de ajuda financeira, especialmente após ter perdido o apoio da Gordon Pharmaceuticals e de estar com um contingente cada vez menor de caçadoras, em razão de algumas baixas e da doença de Cory. Então, não havia outra maneira a não ser baixar a cabeça e aceitar todas as loucuras feitas por Lilith.

Mas Astrid estava cansada daquela vida de caçadora, questionando seguidamente os seus propósitos dentro da Ordem. Sobretudo, quando descobriu sobre o acordo feito por Clothilde e Bucéfalo, restando ciente acerca da possibilidade de humanos e unicórnios viverem em equilíbrio. Que sentido tinha continuar matando seres que apenas lutavam pela sua sobrevivência como qualquer outro animal selvagem?

A jovem caçadora estava perdida, sem esperanças de um futuro normal como um dia tinha imaginado, em especial, depois que Giovanni fora embora para estudar em Nova York. Para piorar a situação, Phil estava distante e alheia, dedicada à sua cruzada Salvem os Unicórnios. Astrid nunca se sentiu tão sozinha. Portanto, não hesitou ao aceitar a missão de voltar com Cory a Londres para mantê-la afastada dos perigos do Claustro.

Entretanto, um pequeno desvio de rota presenteou Astrid com inúmeras novas possibilidades inimagináveis: parar de caçar unicórnios, voltar a estudar e ajudar em pesquisas científicas para encontrar o segredo do Remédio e salvar tantas pessoas. O problema é que tais dádivas cobrariam um preço alto que Astrid ainda não tinha certeza de se queria pagar.

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam!

***

Chocada! É assim que estou ao terminar de ler Alma da Fera. Ainda não me recuperei do rumo que a história tomou. Quando comecei a ler aquelas linhas que tanto me deram saudades, de uma narrativa em primeira pessoa tão bem escrita por Diana Peterfreund, contando a história de uma das minhas personagens favoritas, fiquei em êxtase.

Mergulhei de cabeça naquelas páginas como se não houvesse amanhã. Voltei para o Claustro e sua áurea de magia, prendi o fôlego em novas caçadas alucinantes e compartilhei das dores e dúvidas de Astrid, a Guerreira. Em Alma da Fera, as coisas estão diferentes. Depois de meses vivendo o celibato e a constante violência, as caçadoras mudaram, endureceram, perderam sua inocência, deixando o clima da trama bem mais adulto, tenso e sombrio.

A autora me surpreendeu com um enredo repleto de reviravoltas a ponto de me deixar de boca aberta e com o coração na mão o tempo todo. Quando eu achava que já tinha compreendido tudo, lá vinha ela dar uma nova guinada. Fiquei um pouco triste por alguns personagens terem perdido um pouco de destaque, mas compreendi que foi necessário para o novo panorama inserido na história. E uau, que panorama.

Outrossim, palmas para as críticas explícitas adicionadas na obra a respeito da preservação dos animais em extinção e do difícil dilema no qual vivemos ao termos que escolher qual ser é o mais importante: o humano ou o animal. Quando Astrid passa a se comunicar com os unicórnios e a desvendar suas almas, enxerga que suas vidas valem tanto quanto a dos humanos. Por que ela tem que matar dezenas deles, em seu próprio território, para defender aqueles que são seus reais predadores? E que sentido tem manter tantos em cativeiro, sacrificando seu bem estar e suas vidas para salvar os humanos que os querem mortos?
"O quanto era preciso penetrar na natureza antes que os direitos das pessoas dessem lugar ao direito dos animais selvagens? Haveria um momento em que os animais seriam mais importantes? (...) O resultado final era o mesmo: você podia matar unicórnios para salvar pessoas. Essa era a regra, certo?"
Essas e outras perguntas sem respostas nos são suscitadas no texto. Apesar de serem aparentemente direcionadas a seres míticos, poderiam ser aplicadas a quaisquer animais que conhecemos. A fantasia acaba sendo utilizada para questionarmos assuntos que nos são tão importantes, seja de cunho universal, seja de cunho pessoal.

E gente, e o final, o que foi aquele final com aquela série de revelações? Como queria poder amenizar o fardo de Astrid, que não tem fim, mas ela mesma sabe da importância do seu dom e mal posso esperar para saber o que vai acontecer no último volume da trilogia.

Só tenho uma única ressalva a fazer quanto à obra, senti dificuldades de me relembrar dos detalhes do primeiro livro, e como Diana não fez um resgate nos primeiros capítulos da história de Caçadora de Unicórnios, demorei um pouco até me situar em Alma da Fera, já que fazia mais de um ano que li seu antecessor. Portanto, se puderem ler um seguido do outro, será bem melhor para vocês.

Alma da Fera - Daiana Peterfreund
Livro 02 - Ordem da Leoa
Editora Galera Record
350 páginas
Comprar: Saraiva
***
Essa postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA DE NOVEMBRO.

Clique AQUI e saiba como participar.

14 comentários

  1. Dei uma lida em resenhas sobre esse livro por aí e desde então fiquei bem curioso para lê-lo. Nunca li uma fantasia desse tipo e fico imaginando essas reviravoltas que falasse que acontece. Não vou contar aqui o que pensei para não ser spoiler, caso eu esteja correto. :D

    Autor de A Página Certa
    www.laplacecavalcanti.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Mi!
    A sua é a primeira resenha positiva que leio deste livro, eu estava em dúvidas quanto a ler ou não, tenho o primeiro e queria conferir os dois juntos, mas os comentários que li me deixaram muito desanimada, no entanto sua resenha super animada devolveu meu ânimo, vou ler com certeza agora em dezembro, será meu primeiro contato com uma mitologia assim, tão fascinante.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  3. Gosto muito das capas da série, mas as sinopses não me chamam a atenção. Vc foi um das poucas que falou bem do livros nas resenhas que li, mas, mesmo assim, ainda to com um pé atrás quanto a série. Fantasia tbm não é m gênero que eu curta muito e isso pesa bastante na decisão.

    ResponderExcluir
  4. Oi Mi!
    Fiquei sabendo desse livro por você mesmo em um video do canal, adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  5. Como não li o primeiro livro, vi apenas a sinopse hehe. Não sei se eu leria, mas gostei muito das capas.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Mi!
    Eu ainda não tive a chance de ler essa série, mas quando li a sinopse do livro 1 em um outro blog fiquei super curiosa. Não sou muito fã de unicórnios, como muitas meninas por aí são, e acho que por isso gostei de saber que nesse livro eles são criaturas más.
    Quem sabe quando a pilha de livros diminuir eu não compro esse :)

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Vou falar a verdade só li a sinopse pq pretendo ler essa série e não queria correr o risco de pegar spoilers rsrsrs Pq ainda não tenho o livro um :( To muito curiosa pra lê-lo! As capas estão lindas *-*
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Não é o tipo de leitura que me conquista, apesar de toda fantasia de HP ter me feito repensar isso, ainda tenho ressalvas quanto a esse gênero de leitura, mas a resenha é boa e instigante.

    ResponderExcluir
  9. Preciso ler estes livros, mitos são a minha cara, principalmente quando são "mitos desmistificados" se assim posso dizer... Essas questões de homem-natureza são sempre bem vindas para nos fazer pensar no futuro do nosso mundo...

    ResponderExcluir
  10. Estou louca pra ler caçadoras de unicórnios e a serie sociedade secreta tb..
    Li apenas One & only, um NA q ela publicou pelo pseudonimo viv daniels e achei bem bacana!
    Mas acho q vou dar uma chance primeiro para sociedade secreta pois e a serie q me chama mais atenção..

    ResponderExcluir
  11. O livro Caçadora de Unicórnios tem capa lindona! Mas este não consegui visualiza
    a imagem, acho que meu computador! Pois bem adooorei a historia do primeiro livro
    li a sinopse é me chamou bastante minha atenção! Espero em breve esta lendo todos

    ResponderExcluir
  12. Li algumas resenhas em relação a esse livro e alumas delas foram negativas. E posso dizer que essa é a primeira em que vejo que faz esse paralelo com a "vida real". Muitos leitores não fazem esses links entre a trama e a sociedade, pois sempre acham que aquilo é apenas ficção de entretenimento. Só sei que já estava com vontade de ler a trilogia e depois que você me abriu os olhos pra essa nova vertente, fiquei mais ainda.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  13. Eu não conheço a serie e nunca li o primeiro mas gostei da resenha me parece um livro bom e diferente do que eu lei adorei a capa vou dar uma olhada no primeiro !!!!

    ResponderExcluir
  14. Já tinha lido a resenha do volume 1 e me interessei bastante mas sou daquelas que não consegue segurar a ansiedade para o lançamento do próximo. Leio suas resenhas e já fico louca pra ler mas vou esperar mais um pouco até lançar o final da trilogia para começar a ler.

    ResponderExcluir