Resenha - A Outra vida

Resenha - A Outra vida
Sinopse: "O mundo de Sherry — de uma hora para outra — mudou completamente. Por causa de um vírus muito contagioso, as pessoas que ela costumava conhecer, e quase todas as pessoas de sua cidade, Los Angeles, na Califórnia, se transformaram em mutantes assustadores. Esses mutantes têm uma força excessiva, são ágeis, o corpo é coberto de pelos, eles lacrimejam um líquido imundo e… comem gente! Portanto, não há muito o que fazer — talvez tentar fugir — quando se encontra algum deles. A não ser que você tenha ao seu lado a força e a determinação de um jovem como Joshua. Joshua perdeu uma irmã para os mutantes e sua raiva é tão grande que ele seria capaz de vingar todos aqueles que perderam alguém para as criaturas. No entanto, para que esta revanche aconteça, é preciso prudência. Afinal, até que ponto a disseminação deste vírus foi uma coisa realmente natural? Que poderosos interesses estão por trás desta devastação? E será que Joshua e Sherry conseguirão ter a cautela necessária para lutar contra as criaturas justo agora que seus corações estão agitados pelo começo de uma paixão?"

Sherry não se lembrava mais da sensação do sol esquentando a sua pele, ou do barulho da chuva. Fazia muito tempo que tinha tomado um banho decente e lavado os cabelos pela última vez. Três anos já haviam sem passado desde quando o mundo fora assolado por um vírus mutante da raiva, em que todos foram obrigados a se esconder em abrigos. O governo prometeu que seria passageiro, que a população seria salva, mas eles mentiram.

Agora, Sherry e sua família lutavam para sobreviver, principalmente depois que sua mãe anunciou que a comida acabara. E agora, o que fariam? Edgard, seu avô, já havia morrido há meses, mas a impossibilidade de enterrá-lo fez com que o guardassem no freezer, ao lado dos alimentos já consumidos. Sua avó, Erna, desde então, mergulhara num profundo torpor e ocupava seus dias tricotando infinitas roupas e dormindo sentada no sofá.

Os caçulas, Bobby e Mia, não tinham nada para fazer a não ser ver televisão, que se mantinha ligada graças a um sistema de gerador de energia que funcionava enquanto alguém pedalava uma bicicleta. Ao passo que os pais de Sherry discutiam, ansiando por colocar a culpa da morte iminente em alguém, transformando o pequeno abrigo num palco incessante de batalhas, gritos e choros. Sherry não aguentava mais ser a única "adulta" do recinto, tentando pôr ordem na situação, e sofria ao ver aqueles que amava definhando dia após dia. Algo precisava ser feito.

Foi assim que o pai de Sherry decidiu sair do abrigo à procura de comida, em companhia da filha, apesar da relutância da mãe, que tremia de medo de pensar em perder os dois. O combinado é que se não voltassem até a manhã do dia seguinte, a família de Sherry deveria fugir e procurar um novo lugar seguro. Assim que colocaram os pés do lado de fora pela primeira vez, depois de muito tempo, Sherry e seu pai ficaram chocados com a destruição que vislumbraram ao redor. Los Angeles nitidamente havia sido atacada por bombas, e as ruas jaziam vazias e empoeiradas. Onde estavam os sobreviventes? Será que eles eram os últimos vivos do planeta Terra?

Ao chegarem num supermercado próximo, em busca de mantimentos, foram atacados por monstros peludos, famintos e sedentos por sangue. O pai de Sherry foi capturado, enquanto a jovem foi salva por Joshua. Levada ao Refúgio para se recuperar do ataque, Sherry descobriu uma realidade até então desconhecida. A "outra vida" não existia mais. O vírus havia se espalhado e transformado as pessoas infectadas em Chorões, enquanto o restante morreu. Poucos ainda sobreviviam ou tornaram-se imunes ao vírus mutante.

Agora, Sherry precisava correr contra o tempo, resgatando sua família no abrigo e indo em busca do seu pai, torcendo para que ainda tivesse vivo em algum ninho de Chorões. Mas esses não eram os únicos desafios a ser enfrentados pela garota. Num mundo inóspito, em que manter-se vivo custa muito, Sherry terá que encontrar forças para ter esperanças de que dias melhores virão.

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam.

***

Fazia muitoooo tempo em que A Outra vida estava na minha lista de leituras e finalmente consegui dar uma atenção a esse livro. Aproveitei que estava no clima para ler histórias sobre "zumbis" e imediatamente fui fisgada pela narrativa fofa, em primeira pessoa, de Suzanne.

Vocês podem estar se perguntando: "Mas Mirelle, como pode uma história pós-apocalíptica com monstros ter uma narrativa fofa?". Pois é, nem Laplace entendeu quando comentei. A questão é que a protagonista, Sherry, tem apenas quinze anos, e o fato de enxergarmos a história sob a perspectiva dela, uma menina doce, romântica, inocente, mas que tenta de todo modo ser durona e adulta, faz com que a gente perceba outras nuances da trama, sem que ela fique extremamente pesada ou assustadora como nos livros similares, que geralmente são.

É claro que o enredo possui pitadas de suspense, ação e terror, como qualquer história que se preste do mesmo gênero, mas ao mesmo tempo, somos convidados a embarcar em reflexões pessoais de Sherry, conhecendo-a melhor a cada capítulo e tendo acesso a pequenas lembranças de sua "outra vida", em que ela não passava de uma adolescente comum que enfrentava problemas no colégio e estava apaixonada pela primeira vez.

A escrita de Winnacker é muito simples e de fácil compreensão. Os capítulos curtos dão fluidez à história e as cenas descritivas foram muito bem elaboradas. Consegui criar na minha mente os monstros grotescos chamados de Chorões e gente, foram imagens tão repugnantes, que a cada vez que eles apareciam na obra sentia nojo.. kkkk 

Adorei a forma com a qual a trama se iniciou, com a família de Sherry presa no abrigo por três anos. Foi muito legal ver por tudo o que eles passaram e a crise que se criou pela falta de comida e o medo de se sair do local para procurar mantimentos. Porém, no momento em que Sherry conheceu Joshua, meio que me desinteressei pela história. Não sei, não achei que o romance entre eles foi bem trabalhado, ficou algo meio raso e superficial. Preferia que não tivesse tido e a autora tivesse mantido o tom anterior do livro. Enfim, é questão de gosto pessoal.

O interessante é que, por mais que A Outra vida tenha se focado na caça aos Chorões e na busca pelo pai de Sherry, Suzanne nos convida a pensar nas possibilidades de enfrentarmos uma situação parecida, já que muitos vírus estão sendo constantemente manipulados nas mãos de cientistas e militares, e nem sempre com bons objetivos. Esta história nunca esteve tão atual, basta olharmos para o vírus do Ebola, que já tem assolado a África. As últimas notícias que vi são que o vírus poderia sofrer uma mutação e se espalhar pelo ar. Pelo visto, ninguém está preparado para lidar com algo do tipo, e isso me faz pensar, não deveríamos começar a nos prevenir de algum modo?

A Outra vida é composta de dois livros, pelo que pesquisei, e o segundo, chamado The Life Beyond, ainda não foi lançado no Brasil e nem sei se será. Entretanto, por mais que a autora tenha dado uma brecha para continuação, fiquei satisfeita com o desfecho, sendo assim, leiam sem medo, vocês não ficarão no vácuo eterno em que a história necessariamente precisa de uma sequência para fazer sentido.

Este não é um livro que mudará as suas vidas, mas para quem curte uma ficção que pode ser tranquilamente lida numa tarde, certamente irão gostar de A Outra vida.

A Outra Vida - Suzanne Winnacker
Livro 01
Editora Novo Conceito
272 páginas 
Comprar: Saraiva
***
Essa postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO.

Clique AQUI e saiba como participar.

11 comentários

  1. Agora eu fiquei suuuper super curiosa pra ler "A Outra Vida", é curtinho! Dá pra ler numa noite rsrsrs...

    ResponderExcluir
  2. Oi Mi, tudo bem?

    Eu não curto muito esse tipo de livro e pelo o que li da sua resenha e também pelo o que leio das outras, ele parece ser um pouco fraquinho. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Não curto muito histórias desse gênero... Gostei de ser apresentada por uma menina, que é doce, romântica e inocente, tornando a história um pouco mais fofa que outros livros do gênero, mas ainda assim não me interessei pela história... Zumbis não me despertam curiosidade e, ainda que seja mesmo um assunto atual, não sei se conseguiria terminar de ler... Esse livro eu passo...
    Kisses =*
    Kisses =*

    ResponderExcluir
  4. Oi Mi xD

    AMEI, PIREI, ME APAIXONEI POR ESSE LIVRO *u* OMG. *Calma Lucas, calma*
    Achei mt bonita a capa. A história tem todos os gêneros que gosto; suspense, ação, terror e ainda MONSTROS, tipo zumbis, gente.. EU AMO ZUMBIS *uu* [Mirelle, eu to surtando, sabia?! kk]
    Estou desejando este livro faz... 1 minuto, e ao que me parece se eu não lê-lo imediatamente irei morrer, rsrs. Quero imaginar eu mesmo como são os Chorões.
    Adoro livros com capítulos curtos, pois, como você mesmo falou, a história flui melhor. Quando a gente vê, já tá na última pagina, aí começa o desespero, as lágrimas e aquela depressão por acabar um livro tãão perfeito.
    Só acho que era para ter no mínimo umas 400 páginas esse livro, rsrs. A história é perfeita gente.. Me diz, por favor, que ainda tem mais uns 5 livros, no mínimo, de sequência para essa história?!! :'( :'(
    Só digo uma coisa, se, ao menos, o 2º livro não for lançado no Brasil, vai rolar protesto, manifestação e a coisa toda.. :C
    Amei a resenha. Amei o livro. Amo você *uu*

    Beijos, Lucas.

    ResponderExcluir
  5. Ainda não entendo isso de narrativa fofa de "zumbi".

    Se tu tivesse apostado comigo mil reais que esse livro se trata sobre esses lobisomens (para mim os chorões são lobisomens, a descrição me lembra isso - só por causa dos pelos) eu ia perder feio. Pela capa eu jurava que era um drama que não tivesse nada haver com isso!

    Essa mulher com as mãos nos cabelos e esses riscos na parede me fizeram pensar que ela foi presa por algum motivo e a trama se passava na cadeia, contando a vida dela, ela tentando fugir, voltar para o filho, sei lá.

    Autor de Mestre de Marionetes
    www.laplacecavalcanti.com

    ResponderExcluir
  6. Nossa este livro parece ser muuuito boa !
    Esta coisa de Sherry ter sido contagiada por virus
    e muuuito interessante, fiquei imaginando no começo o que poderia ser
    de fato. A narrativa de ser muito boa , para pode detalha um serie de coisas

    ResponderExcluir
  7. Não tinha ouvido falar muito sobre o livro e, na verdade, nem procurei saber por o título é um pouco batido.
    Mas a história não é o clichê que eu imaginava, pelo contrário me interessei muito! Uma aventura, suspense, cenário pós-apocalíptico, faz meu gênero rsrsrs.
    Epero lê-lo em breve, e parabéns pela resenha!
    Beijos
    Cantinho da Bruna


    ResponderExcluir
  8. AMEI a resenha e fiquei feliz pois é curtinho! A resenha me prendeu do começo ao fim, preciso muito ler esse livro Mirelle. Nunca li nada relacionado à zumbis, acho que seria uma boa ter como primeiro livro desse tema "A outra vida".
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi Mi.. Pela sua resenha não curti muito o livro não. E não ajuda o fato de pra vc ter sido tres estrelas..
    Isso sem falar q é de zumbis algo q já nem chama minha atenção!

    ResponderExcluir
  10. Me amarro em livros com essa pegada de mundo pós-apocalíptico, tensão, suspense, ação e aventura. Só não curto quando os autores inventam de nos empurrar goela a baixo esses romances forçados. Alguém precisa falar a eles que nem tudo tem que acabar em romance.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  11. Adorei a sinopse do livro, me prendeu de um jeito... Nunca li nada de zumbis, acho que essa vai ser uma boa pedida para quando quiser sair da "ressaca literária", ainda mais sabendo que dá pra ler sem ficar na expectativa do lançamento do próximo por conta de um cliffhanger daqueles hahaha.

    ResponderExcluir