Falando sobre a Bienal de SP #3 - Como eu NÃO conheci Kiera Cass

Kiera Cass na Bienal de SP
Oi gente, ainda estão animados para ouvirem nossos relatos sobre a Bienal de SP? Espero que sim, porque é sério, ainda tenho muito para contar!!! Vocês já ficaram a par do resumo da nossa viagem e de como Dany encontrou Cassandra Clare. Hoje vou relatar a minha desventura, sobre como NÃO conheci Kiera Cass.

Pois é, quando a minha mãe nos deu as passagens para SP, traçamos o nosso roteiro e eu estipulei que as duas estrelas internacionais que eu faria de tudo para conhecer seriam Hugh Howey e Kiera Cass, afinal, sou mega fã de A Seleção tanto quanto sou de Silo.

Previamente nos organizamos, passei a semana toda que antecedeu a viagem criando presentes para Kiera e Hugh e lá fomos nós no sábado para enfrentar a fila para a retirada de senhas.


Como vocês podem ter visto no vídeo, tanto eu, quanto a Scheila e a Carol, demos muita sorte, e fomos as primeiras a conseguirmos as nossas pulseiras. Comecei o dia com a sorte sorrindo para mim e mal podia esperar para ver o desenrolar da história.

Infelizmente, nem todos conseguiram. As senhas rapidamente terminaram, deixando milhares de pessoas revoltadas, implorando por mais pulseiras, causando um grande tumulto. Vocês podem ver melhor no vídeo abaixo:


Mal o sábado tinha começado, e eu já estava esgotada. Este foi sem sombra de dúvidas o pior dia. A Bienal registrou a visita de mais de 130 mil pessoas. Vocês têm ideia do que é caminhar no meio de uma multidão dessas? Mal conseguimos respirar, que dirá nos locomover.
Kiera Cass na Bienal de SP
Depois de quase ficar 2h na fila do banheiro, de me descabelar para conseguir comprar água, antes de passar mal, decidi montar acampamento. Encontrei uma parede para me escorar e lá fiquei até às 18h, início do bate-papo da Kiera, na Arena Cultural.
Kiera Cass na Bienal de SP
O local estava caótico, mas ainda assim transitável, muito diferente de quando foi a vez da Cassandra Clare palestrar. Fui me embrenhando em meio à massa e consegui me escorar numa grade de contenção, aproveitando para descansar as duas mochilas pesadas que carregava. O meu maior desespero era saber onde seria o local da fila para a sessão de autógrafos. Queria estar preparada porque sabia que seria um Deus nos acuda quando o bate-papo terminasse. Mas ninguém sabia nos informar a respeito.

O engraçado foi ver várias pessoas indo perguntar a mesma coisa, mesmo estando sem pulseiras. Quando informadas de que não poderiam pegar um autógrafo por causa disso, mostravam-se chocadas. Teve uma mãe que me perguntou onde pegava a bendita senha, ao que respondi que foi distribuída às 10h e que já havia acabado. Ela me olhou, alarmada, inquirindo a que horas afinal eu tinha chegado. Quando respondi "às 6h", ela olhou para a filha dizendo "é, tu nunca teria chance", no sentido de "eu nunca te traria aqui a esse horário". Pois é minha gente, já disse e repito, para quem quer conseguir lugar na fila de autógrafos de autores famosos, tem que madrugar mesmo!

Quando os organizadores do evento anunciaram que a formação da fila se daria exatamente no extremo oposto de onde eu estava, bateu o desespero. Saí correndo, o mais rápido que pude, a passos trôpegos e empurrando a multidão, sem me preocupar com a etiqueta, porque ali era matar ou morrer. Assim, começou o jogo de empurra-empurra, esmagamento e discussões entre os fãs. Lastimável. Me senti tomando banho de lava à beira de um vulcão. Sinceramente, eu tinha uma vaga ideia de que seria assim, afinal, já tinha escutado os boatos sobre a vinda de Nicholas Sparks ano passado, na Bienal do RJ, mas nada me preparou para as fortes emoções que eu iria enfrentar.
Kiera Cass na Bienal de SP
Eu sabia que todos que tinham a senha seriam atendidos, eu sei que não precisava ter me metido naquela confusão, mas meu desejo de ir embora era tão grande, que queria demais pegar meu autógrafo logo! Grande imbecil. Não preciso nem dizer que não deu meia hora para eu desmaiar, em meio àquela confusão. A minha sorte foi que fui acudida por um casal de amigos meus e uma enfermeira que estava ali perto.

Me deslocaram para dentro da Arena Cultural, que estava parcialmente vazia, sentei num puff, tirei as botas e as meias e algumas boas almas se sensibilizaram me provendo água, enquanto outros estavam apavorados achando que eu fosse furar a fila. Eu podia ter esperado, podia ter ficado ali deitadinha por mais 4h. Afinal, o que são mais 4h perto das 13h que já estava lá dentro? A questão é que, enquanto estava ali, passando mal, olhando para aquele mar de gente ensandecido por um autógrafo, percebi que não precisava daquilo para ser feliz.

Não tenho mais idade para passar trabalho, fome, cansaço, para morrer de dor carregando peso, muito menos enfrentar uma manada de animais ferozes. Foi quando eu desisti. Queria desesperadamente sair dali. Estava em frangalhos. Frustrada por ter que abrir mão de um sonho, revoltada por ter tido que enfrentar uma situação absurda, e emocionalmente e fisicamente esgotada.

Fui com a Dany e o Laplace até o Encontro de Blogueiros da Editora Arqueiro, que acontecia no mesmo horário, com a esperança de sentar e descansar. Doce ilusão. Não passamos nem da porta do evento, de tão abarrotado. O pior não foi isso. O pior foi olhar para dentro, pela parede de vidro, e topar com uma mesa recheada de lanches e bebidas, preparada para os convidados. Me debrucei até a porta e implorei por um copo de refri e um pedaço de pão. Pelo menos o segurança se compadeceu e me deu. Saí engolindo tudo, depois de dividir com meus amigos aquela pequena porção.

Me joguei no chão, me sentindo ultrajada. Não saí de Porto Alegre para isso. Não era essa experiência da Bienal que eu queria guardar na memória. Olhei para Dany, chateada e disse que queria embora. Estava fraca, com a pressão e a glicose baixa, e precisava comer uma refeição decente. Ela perguntou se eu tinha certeza, se não queria mesmo esperar para ver a Kiera e eu respondi um categórico não.

Antes de ir embora, entreguei para a Ellen, a amiga que me socorreu, a revistinha que fiz com tanto amor e carinho para a Kiera. Nela, compilei entrevistas que realizei com Erin Fitzsimmons, Designer das capas dos livros, e Gustavo Marx, fotógrafo das capas dos livros, bem como depoimentos e fotos de fãs e leitores do blog, para ela ver como nós brasileiros gostamos tanto dela. Ellen, carinhosamente, se dispôs a entregar meu presente, bem como pegar o autógrafo em um dos meus livros. A única coisa que não dei foi o potinho de brigadeiro que preparei em casa e levei, para que ela provasse de um doce tão típico nosso. Esse salvei para a nossa sobremesa, porque depois de tudo o que passamos, nós merecíamos.
Kiera Cass na Bienal de SP
Nosso dia acabou com a Dany e eu voltando para o Dudu de metrô e depois comigo implorando para pegar um táxi que não aguentava mais dar um passo e manter os olhos abertos. Estava tão desolada que, por mim, nem ia na Bienal no domingo.. mas o domingo já é uma outra história.
Kiera Cass na Bienal de SP
Alguns me perguntaram se me arrependo de ter ido na Bienal. Passei por maus bocados, mas não chegou a ponto de eu me arrepender. No fim, tiveram mais coisas boas que ruins.. a Dany e eu tentamos definir uma palavra que expressasse o que a Bienal foi para nós e que englobasse as coisas horríveis e as boas, e chegamos no termo "merda mágica". Acho que é bem por aí.

Imaginem a dupla de trombas no final do dia, pelos transtornos ocorridos na sessão de autógrafos da Cassandra, com a Dany, e pelos problemas que deram comigo na fila da Kiera.. mas ainda bem que depois da tempestade sempre vem a bonança.. ainda bem.

Beijos e até amanhã, Mi
***
Essa postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA DE SETEMBRO.

Clique AQUI e saiba como participar.

57 comentários

  1. Nossa que bom que você tinha amigos por perto quando você desmaiou não é ? e a bienal deveria ter sido uma "merda mágica" bem divertida e memorável !! *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, amigos nesse tipo de evento são tudo :D Beijos

      Excluir
  2. Mi, te super entendo.
    Depois de passar muito mais no meio do tumulto para ver o Nicholas Sparks eu simplesmente desisti.
    Eu entrei na sala, vi que ia levar pelo menos mais uns 40 mim até que eu pudesse autografar o meu livro e simplesmente sai pela outra porta. Dei um tchauzinho pro Nicholas - que obviamente nem me viu - e sob os olhares de indignação das pessoas que estavam lá dentro eu me fui.
    Estava passando mal, exausta, perdida a horas do meu namorado - que não fazia ideia de onde eu estava.. Cheguei a mesma conclusão que você, apesar de super decepcionada, eu não precisava daquilo para viver.

    Uma conclusão que eu chego com a bienal é que, não da para pegar autografo desses super famosos autores. Enquanto a organização do evento e principalmente o publico não tiver consciência, será sempre essa imitação barata - mas super a altura - de jogos vorazes.

    É triste né, mas você fez a escolha certa amiga. E claro, não da para julgar toda uma experiência com a bienal - que sempre é mágica - por causa de uma coisa dessas.

    Beeijos, Dreeh.
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Dreeh, lembrei muito de você e da sua saga quando passei por tudo isso.. ninguém merece não.. Eu também cheguei a mesma conclusão que você.. ou a gente vai para a Bienal só para isso, só para vê-los e perde todo o resto, ou abre mão dos autógrafos internacionais. Beijos

      Excluir
  3. Nossa, Mi, que horrível! Eu não sabia que a Bienal tinha esse problema de má organização, e também nem sabia que tantas pessoas iam à Bienal! Que pena que você não conseguiu ver a Kiera, mas existe sempre a chance de uma próxima vez, o que não dava era você ter que esperar mais 4 horas num "fuzuê" daqueles passando mal, né?! Mas o lado bom é que você pôde aproveitar outras coisas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Yasmine, espero um dia poder realizar esse sonho. Beijos

      Excluir
  4. Oieeee,

    olha eu , Luiza e Laura, já tinhamos entrado em acordo que não iriamos tentar autográfos delas, por tudo o que você falou. Ano passado, eu cheguei depois do Nicholas, mas elas tentaram autografar para mim, e nunca mais.. quase morreram.
    Passar por tudo isso por um rabisco, nem o nome (da Cassandra foi assim), acho que isso não faz parte do sonho de nós três, adoramos os livros, as autoras, mas não vamos nos sugeitar a isso. Preferimos mandar email e conversar com as autoras, algumas respondem, mandam marcadores... acho bem mais realizador, do que passar por tudo isso que você mencionou.
    Engraçado, que você falou, as exatas palavras que falamos umas para as outras: não temos mais idade para isso.
    Nos amamos a Bienal, é quando nós 3 nos vemos, uma vez por ano, então decidemos aproveitar, encontrar as meninas da internet, conhecer gente nova. Nem chegamos perto das filas.
    Espero mesmo que ano que vem eles mudem tudo isso... Senhas e autografos longes dos estandes. Simples assim. Tinha famílias com filhos pequenos que se viram envolto em um bando de gente louca, correndo e empurrando, acho que isso passa o objetivo do evento.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Lud, acho que é o que farei nas próximas Bienais. Não sei se vale a pena.. Beijos

      Excluir
  5. Mi, Merda Mágica foi fantástico!
    Estava triste por não aproveitar a oportunidade de ter Kiera no Brasil, mas com tudo isso, melhor eu ficar fora da muvuca mesmo. Vou começar a me programar para a Bienal do Rio e estou pensando seriamente em fugir dos autógrafos com autores internacionais. porque não vale todo esse sufoco! gastar horas na fila em vez de aproveitar para conhecer outros blogueiros (que sonho conhecer) e dar atenção aos nossos autores nacionais que não estando a desejar em nada para os de fora.

    Mas a aventura até que nos faz dar risadas depois, né?

    Beijinhos!
    http://citacaonumclick.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk pois é, foi a única expressão que mais se aproximou do que sentimos.. kkk Olha, pelo que vi na sessão de autógrafos do RJ, foi muito mais tranquila que na Bienal de SP. Esses eventos isolados que são organizados diretamente pela Editora tendem a dar mais certo. Sim amiga, no final, acabamos lembrando de tudo com muito carinho.. o brabo é na hora mesmo.. hehe Beijos

      Excluir
  6. Nossaaa, eu fui no domingo e vi a situação dos fãs da Cassandra. Agora imagine ter que ir bem cedo pra bienal, ficar na fila pra entrar e depois pegar mais uma fila para senhas de autógrafos, com fome, com sede... Cansativo mas vale apena. Espero que a Suzanne Collins ou a Teri Terry venham na próxima.
    Beijos

    http://achadosnaestante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, não foi fácil.. mas nem tudo na vida cai de bandeja né?! Temos que suar para conquistar nossos sonhos, kkk, paciência :) Beijos

      Excluir
  7. Tadinha , deve ter sido horrivel ficar naquela multidao né ? eu no seu lugar faria o mesmo , ! nunca fui na Bienal , mais é meu sonho ir , e se Deus quiser estarei em Rj no ano q vem , mmais adorei o nome como vs descreveu a Bienal "Merda Magica " adorei !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi difícil mesmo.. mas ainda bem que tive amigos queridos para me ajudar a dar conta.. hehe Beijos

      Excluir
  8. Caramba, Mi! Não tinha visto esses vídeos. Acredite, a fila da Cassandra em 5 minutos tinha o dobro de pessoas que a da Kiera no final. Sem falar na organização! Incomparável. Parabéns para a organização dessa sessão, pelo menos. Enquanto isso, do outro lado da Bienal, estava um matar ou morrer... :/
    E viva nossa merda mágica =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, isso já imaginávamos.. então, na verdade, não temos um "ai" para reclamar da organização do evento. A Editora distribuiu as senhas ordenadamente, tínhamos seguranças, filas, grades de contenção, etc.. o problema mesmo foi o público, mal educado. Mas no fim, foi no mínimo interessante participar de tudo isso, renderão boas histórias, né?! hehe Beijos

      Excluir
  9. Nossa, Mi. Que horror.
    Eu estava me perguntando mesmo como tu não tinha conseguido o autógrafo se no mesmo dia um pouco mais cedo tu estava comemorando por ter pego uma das primeiras senhas.
    Estou mega triste por você, mas realmente não precisamos disso para sermos felizes.
    Foi muita desorganização esse ano, espero que melhorem no próximo.
    Eu vi meu depoimento e minha foto na revista, que fofa. Você tem ideias incríveis ;)

    Beijocas,
    www.segredosentreamigas.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é.. o dia começou bem, mas terminou uma meleca.. hehe Que bom que gostou da revistinha! Beijos

      Excluir
  10. Credo, Mi, que sufoco hein?
    Que pena que você passou mal, realmente algo que estraga todo passeio, hein? Ainda mais por ficar sem ver alguém que você esperava tanto! Fiquei triste por você, mas realmente, esse tipo de trabalho não dá para passar. Primeiro a saúde, né?
    Espero que você tenha outra oportunidade de conhecer a Kiera.
    Sou de Porto Alegre também, e quero tentar ir na do Rio ano que vem, mas não sei se faria o que você fez para pegar autógrafos dos autores... >_< rsrs
    Beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, fala sério que você é de Poa? Como nunca nos vimos? hehe Pois é, fiquei muito decepcionada no dia, mas também acho que tomei a melhor decisão, antes preciso cuidar de mim, né?! Beijos

      Excluir
  11. Nossa que sufoco, eu fui domingo e realmente me cansei muito e passei até mal, queria muito que você encontra-se com a Kiera depois de tudo que passou, mas que bom que não se arrependeu!!! Beijo tomara que tenha outras oportunidades.....

    http://blogdamila-bm.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Aiiii Miii não acredito! Quando nos encontramos você tava tão empolgada :( sinto muito que não tenha conseguido! Pelo menos fico feliz que não tenha ocorrido nada mais grave, pessoal perde total a noção de simpatia quando está nessas multidões, que bom que alguém estava ali por você! Eu nunca fui muito assim com autográfos para ser sincera, então não tenho energia suficiente nem pra pensar em entrar na multidão .

    Livros de Romance,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, que pena mesmo.. pessoal vira bicho mesmo, é horrível.. Beijos

      Excluir
  13. Poxa, Mi, não imaginei que você tinha passado esse sufoco todo e tido que desisti. Achei que tivesse conseguido o autógrafo da Kiera. Mas é como você disse, é muito complicado e precisamos avaliar se vale a pena tanto esforço. Eu particularmente fico um pouco incomodada com tanto assédio aos autores internacionais enquanto os autores nacionais passam por dificuldades para fazer seu nome no mercado. Nada contra prestigiar os autores, eu mesma adoraria ter o autógrafo do Nicholas Sparks, Emily Giffin ou Colleen Hoover. Mas ainda prefiro tietar os autores nacionais que são bem mais acessíveis. Para quem foi lá e conseguiu, parabéns! Para os que não foram ou como você chegaram perto e não conseguiram, sinto muito, de coração. Em um evento com 130 mil pessoas é uma pena que apenas algumas centenas de senhas tenham sido sorteadas, e que a organização tenha sido feita do jeito que foi (desorganizada).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Cris, eu acho normal supervalorizarmos o que vem de fora, acho que é inerente ao ser humano. Astros de Hollywood são mais venerados que atores brasileiros, roupas estrangeiras são mais almejadas que as nacionais, assim como os autores. E a culpa não é deles. Eles mesmo quando vêm ao Brasil se assustam com a repercussão. Acho que uma coisa não exclui a outra. Eu tenho meus ídolos nacionais que fiz questão de conhecer e prestigiar, mas essas pessoas, eu tenho mais chances de ver outras vezes, os internacionais não, né?! Acho que por isso esses eventos viram uma confusão maluca de gente se matando. Não precisa, não é uma justificativa, mas o nosso povo pelo visto está longe de ser civilizado. Beijos

      Excluir
  14. Imagino a loucura que deveria estar por lá!Acho que eu nem ia tentar autógrafo,não ia ter a paciência nem a força de vontade necessária.
    Uma pena vc ter passado mal,tava quase lá,mas é a vida e eu super te entendo,tbm não ia me sacrificar mais por um autógrafo.
    Tô curiosa pra saber sobre o outro dia,sobre as compras feitas e tudo o mais!
    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Suelen, já fiz vários vídeos falando sobre os livros que trouxe e sobre como foi o restante da feira. Você pode ver no meu canal do youtube ou acompanhar aqui mesmo :) Beijos

      Excluir
  15. Credo, enquanto eu estava lendo o seu relado eu estava imaginando um bando de animais selvagens no lugar das pessoas!kkk Infelizmente eu não fui esse ano, mas pretendo mais a frente (talvez, no próximo ano, se der certo) e já sei que se for o mesmo sistema que usaram esse ano, eu não vou nem chegar perto das autoras internacionais. Prezo muito a minha integridade física!kkkk
    Mas, falando sério, eu acho uma vergonha a desorganização ( que eu vi através de relatos, vídeos e fotos) do evento, sem falar que eu achei o local do evento muito pequeno pra tanta gente. Tomara que no ano que eu for isso já tenha sido resolvido, porque se não, eu nem sei se saio de casa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Amanda, mas foi bem por aí mesmo :( Tomara que eles melhores as condições para os próximos anos. Beijos

      Excluir
  16. Nossa.. Que saga heinn...
    Sábado deve ter sido uma loucura mesmo..eu não fui a bienal e confesso aue se um dia eu puder ir só vou em dias de semana... Tenho pavor de multidão, me sinto sufocada por isso deixaria numa boa de pegar autógrafos que gostaria como a da Cassandra e da zkiera pra poder respirar hahaha

    Forever a Bookaholic
    Curta a página do blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, ano passado fui em dia de semana e foi ótimo, super recomendo. Beijos

      Excluir
  17. que triste Mi, você se esforçou tanto e o presente é super lindo!
    que pena!

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Nossa Mi, como você sofreu, li seu post e cada vez ficava mais aflita por você e o pior de tudo é saber que a Kiera não sabe de nada pelo que se passou para vê-la. Mas o importante é que você está bem.
    Ainda não sei o que eu faria por um autor, se o visse e fosse de um livro que gostasse muito, é tão errado não podermos conversar com eles sobre seus livros, mas você me lembrou a Razel querendo falar com aquele escritor do livro que ela tanto gosta.
    Você viveu uma grande aventura nessa Bienal. Você irá para a do Rio?
    E que caderno fofo foi aquele que você fez? Eu adorei de verdade, depois nos diz como você o fez.
    E quero ver mais da bienal.
    Beijos
    Poliana Araújo
    Território das Garotas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E olha que comigo o que aconteceu foi light, perto de quem passou mais mal, ou foi pisoteado, ou algo do tipo.. pois é, eles não têm ideia do que sofremos por um autógrafo, mas imagino que ficam tristes de não poderem atender a todos os fãs. Ainda não sei se irei na do RJ. Aquela revistinha fiz no photoshop mesmo. Beijos

      Excluir
  19. Nossa Mi graças a Deus os seus amigos estavam lá pra te ajudar. Quando vc disse que havia pegado uma das senhas fiquei feliz por você, era um dos seus sonhos. Agora esta tudo bem com você?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou sim, o pior já passou. Obrigada. Beijos

      Excluir
  20. Oii
    Ler posts como o seu sobre a Bienal me deixam mais conformada por eu não ter ido. Acho que o pessoal da organização ainda não entendeu que o brasileiro lê sim, e por isso eles deveriam ter melhorado o evento em alguns aspectos. Não fui na Bienal (infelizmente), mas pelos posts que vi deu para perceber isso.
    Imagino o sufoco que você deve ter passado lá, passando mal e tudo. Eu fiquei assim só de imaginar.
    Que bom que logo você melhorou!
    Beijos, flor

    entrelinhaslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Poxa Mi foi tão bacana ver a emoção de vocês na Bienal, por ter conseguido as senhas e no final ver tudo que você passou para ter que abdicar mão do seu sonho :-( Que bom que nessas horas os amigos estão por perto para acudir. Realmente essa loucura toda só quem é apaixonado por livros é que entende mesmo, apesar de que eu não me arrisco nessas sessões com autores famosos quando sei que provavelmente vai ter algum tipo de confusão, nem pela organização mas por parte dos fãs histéricos que muitas vezes não respeitam os que estão ali com senha certinho e querem furar fila e dar seu jeitinho. Espero que algum dia você ainda consiga encontrar a Kiera pessoalmente sem toda essa muvuca :-)

    ResponderExcluir
  22. Poxa, fico bem triste por você. Também fui nesse dia e parecia os jogos vorazes!Consegui pegar o autografo das duas autoras e ir no bate papo delas. Mas voltei pra casa com meus braços arranhados e diversas marcas roxas. Pra que isso? Eu esperava de tudo, mas foi algo muito pior. As pessoas estavam enlouquecidas. Consegui a senha da Kiera e quando fui voltar para pegar a senha da Cassandra, vi que as pessoas estavam se matando lá dentro. Aí fui pro local do bate papo esperar até as 14h. Fiquei muito feliz por ter conseguido entrar na arena cultura para vê-la. A mãe da minha amiga, que ficou na fila ,da senha da Cassandra, me esperando, pegou o autografo dela pra mim. Foi tudo uma loucura. Contei mais sobre meu dia aqui: http://chuvacobertaelivros.blogspot.com.br/2014/08/a-polemica-bienal-de-sp.html

    ResponderExcluir
  23. Oi Mi, como está?
    Gente tem algum problema sério acontecendo...
    Eu já tinha comentado neste post e o comentário não pareceu USHAUSHAUSHAUHSAHSASA.
    Já havia acontecido isso com outro post aqui. O jeito vai ser ficar acompanhando para participar do top comentarista.
    Nossa, não tenho nem palavras sobre este acontecimento.
    Uma falta de respeito da organização e uma falta de respeito também da autora cara! Acho indigno serem liberadas tão poucas senhas nessas condições... Como a Danny disse... Foi um verdadeiro Jogos Vorazes no Brasil.
    Espero que você tenha outras chances para conhecer a autora.
    Sobre a sua idade... A gente nunca pode desistir dos nossos sonhos por conta da idade.
    Pelo menos, você conseguiu o autografo.
    Grandes beijos e mais sorte da próxima vez!

    www.enquantoestavalendo.com

    ResponderExcluir
  24. E eu sempre me pergunto porque a organização desse evento NUNCA está preparada para a alta demanda que os autores de best-sellers internacionais geram. O tumulto do Nicholas Sparks foi LITERALMENTE notícia e teve gente seriamente machucada. Concordo que qualquer leitor tenha o sonho de conhecer esses autores, mas chega uma hora que o respeito por nós mesmos pede licença e assume a situação. A Bienal deveria ser uma celebração à leitura, um ponto onde autores e o público se encontram...Não adianta botar livro em promoção e depois tratar quem frequenta o evento sem respeito algum a sua segurança e comodidade. Situação triste, mas você fez certo em ir embora. Não se trata de desistir de sonho, mas de saber que você não merece e não precisa se submeter a um pandemônio desses. A revistinha ficou um arraso! Parabéns...

    ResponderExcluir
  25. Oi Mi!
    Que pena que você não conseguiu o autógrafo da Kiera, mas a saúde vem primeiro e realmente não tinha como ficar no meio de tanta gente. Teve muita falta de organização, para um evento desse tamanho eles tinham que estar mais preparados para receber os fãs...
    Não tinha noção da quantidade de pessoas que iriam e fiquei assustada só com os vídeos que assisti, é muita gente mesmo! estou me organizando para ir ano que vem, mas acho que vou preferir tentar conhecer os autores nacionais...
    Beijos
    sobrelivrosesonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  26. Ai Miiii, que novela hein!! Mas pelo menos a Kiera recebeu seu presente, que ficou lindo! Moro no MA e me imagino "participando" de uma bienal, rsrs. Falta mais educação das pessoas do que organização, claro que em eventos tão grandiosos quanto esses, algumas faltas são cometidas, mas é notável ver o quanto as pessoas são bagunceiras e "loucas"

    ResponderExcluir
  27. Muito chato tudo.o que aconteceu eu fui na bienal no dia 24 e estava lotado. Eu me perdi do meu pai e estava sem celular aí uma moça me emprestou e consegui encontrá-lo, mas nao me arrependo e consegui um autógrafo da Bruna Vieira ♡ aliás a revistinha ficou liinda bjs

    ResponderExcluir
  28. Que pena que muitas pessoas não conseguiram autografar seus exemplares com todos os autores de tanto amam, dependendo de quem seja.
    A Kiera passou um dia aqui no Recife, mas infelizmente não pude me encontrar com ela, mas aposto que não tinha tanta gente como na Bienal... rsrs

    Abçs :)

    ResponderExcluir
  29. Mirelle bem que vc podia disponibilizar esse livrinho para nós vermos um tiquinho
    Parece ter ficado lindo e super interessante...

    ResponderExcluir
  30. A última foto define bem como você estava se sentindo amiga, dá pra ver o cansaço e mal estar estampados no rosto. Infelizmente não foi o que você esperava e não conseguiu encontrar a Kiera mas ao menos o seu presente chegou em boas mãos. Aliás, o teu livro autografado ainda não voltou às tuas mãos? Uma pena ter que passar por aquele sufoco mas você estava certa, parar, respirar e não precisava encarar aquilo pra ser feliz. Tomara que as próximas edições sejam mais organizadas e com limite de pessoas dentro dos pavilhões. Que bom que no final ainda deu tudo certo e nenhum de vocês se machucou. Sorte os amigos por perto, fica a dica de sempre ir com alguém.
    Beijos, Greice.

    ResponderExcluir
  31. Querida Mi,
    Eu nunca imaginei que você iria passar um sufoco desses, na verdade eu fui na Bienal em dois dias, e aquele conselho do seu vídeo para comprar o ingresso antes eu sinceramente deveria ter ouvido você. Lembro no vídeo que você postou dizendo sobre a situação do Nicolas na Bienal do Rio, a Bienal tem essa definição mesmo que você disse uma "merda magica" você vai na esperança de ter os seus sonhos realizados ali, com vários livros em promoções, participar de eventos, conhecer seu escritor favorito... mas no final o que você tem é uma decepção, eu não sai tanto assim frustrara da Bienal, por que eu conheci alguns escritores nacionais maravilhosos, consegui participar de um encontro de blogueiras na estande da Novo Conceito, e encontrei blogueiras que eu sigo e adoro (infelizmente não encontrei você). A Bienal é um evento que esta crescendo a cada dia, e como podemos ver tem vários leitores agora, isso é muito bom só como eu percebi tem uma multidão e o espaço é pequeno. Sinceramente quando você disse tudo que você passou para tentar encontrar a Kiera, eu me compadeci sobre você, eu me coloquei no seu lugar, ninguém deveria ter passado por isso por esse momento.
    Espero que você esteja bem, e que no prox evento da Bienal não tenha tanto caos.
    Beijos
    http://cabecasdeveento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  32. Caramba!
    qnta confusão!! haha
    Q pena q vc passou mal, mas vi q isso aconteceu c várias utras pessoas..
    Estava mto cheio lá...
    Vamos torcer p ser mais organizado ano q vem neah, pq ficar 2 hrs p conseguir ir no banheiro é uó!

    ResponderExcluir
  33. Eu estava lá nesse dia também, mas nem me iludi de tentar conhecer a Kiera... Foi quase como a mãe da menina pensou, sem chance de madrugar lá kkk
    Uma pena que mesmo você tendo madrugado não conseguiu conhecer a Kiera, mas acima de tudo tem que pensar no cansaço né... E que sorte que você estava perto de amigos qdo desmaiou...
    E concordo super com vocês, a bienal é uma super "merda mágica"! Todo mundo passa por um estresse gigante, mas no final tudo compensa apenas por poder estar por lá e conhecer tantas pessoas...
    Kisses =*

    ResponderExcluir
  34. Ainda não tenho os Livro da Saga seleção espero ter eles em breve !
    Que este breve seja longo!
    QUE gracinha ela Kiera noossa muuuito divertida

    ResponderExcluir
  35. Oi eu também estive lá este dia, talvez até nos esbarramos por lá. Eu fui com a intenção de curtir a Bienal, mas participei de um show de horrores. Era fome, sede. Não conseguia respirar de tanta gente. Deu 13 h e eu não aguentei mais sai de lá! Fiquei decepcionada. Era gente passando mal se machucando...
    Enfim, tomara que a próxima seja bem melhor.

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Ana, sério que você também passou mal? Sim, aquilo estava um show de horrores, infelizmente. Beijos

      Excluir
  36. Pelo jeito a Bienal desse ano foi super mal organizada, queria ter ido, mas não sei se teria siso uma boa ideia ...

    ResponderExcluir
  37. Olá Mi

    Eu não fui pra Bienal, pois moro muuuito longe, mas ouvi e li muitos comentários negativos sobre esta biena, desde falta de organização até vandalismo. Fiquei realmente chocado. Realmente uma pena você não poder ter ficado e ido pessoalmente até a Kiera, mas isso ai .... Um dia você consegue!! ;)

    Beijocas, Lucas.

    ResponderExcluir