Resenha - Perdendo-me

Resenha - Perdendo-me
Sinopse: "VIRGINDADE. Bliss Edwards vai se formar na faculdade e ainda tem a sua. Chateada por ser a única virgem da turma, ela decide que o único jeito de lidar com o problema é perdê-lo da maneira mais rápida e simples possível com uma noite de sexo casual. Tudo se complica quando, usando a mais esfarrapada das desculpas, ela abandona um cara charmosíssimo em sua própria cama. Como se isso não fosse suficientemente embaraçoso, Bliss chega à faculdade para a primeira aula do último semestre e... adivinhe quem ela encontra?"

Bliss tinha um "problema": ela era virgem. Ela tinha vinte dois anos e ainda era virgem! Nem Kelsey, sua melhor amiga despudorada que só pensava em sexo conseguiu acreditar como uma formanda podia ser virgem. E não, ela não estava se guardando para o casamento, ou para Jesus. A questão é que Bliss era uma maníaca por controle e sexo, bom, era o oposto disso. Ela não conseguia se imaginar entregando-se a emoções inexploradas e ficando à mercê da outra pessoa que "tinha que estar envolvida". Era demais para ela.
"Havia uma razão pela qual eu não havia feito sexo ainda, e agora eu sabia qual era. Eu era obsessiva por controle. (...) Mas sexo... era o oposto de controle. Havia emoções e atração e aquela incômoda outra pessoa que simplesmente tinha que estar envolvida. Não era a minha ideia de diversão." 
Mas Bliss não queria ser virgem, portanto, Kelsey abraçou o desafio e fez questão de ajudá-la. Depois de dar um trato no visual da amiga, levou Bliss ao Stumble Inn para caçar gatinhos. Usando uma roupa sedutora, com a depilação em dia e uma bolsa cheia de camisinhas, nada podia dar errado, afinal, este "problema" era fácil de resolver, certo? Apenas algo simples para se riscar da lista de coisas a fazer... será?
"O problema era que... por mais que eu não quisesse ser virgem, eu também não queria fazer sexo."
Abastecida com quatro doses de tequila e um copo de uísque com coca-cola, Bliss sentia-se mais impelida a levar a missão até o final, mas nenhum homem do recinto chamava a sua atenção. Até topar com um cara que estava lendo Shakespeare, em pleno bar.. como assim? E não é que ele era lindo de morrer e de quebra tinha um sotaque britânico?! Sem condições de resistir!

Sem pensar duas vezes, Bliss o levou até o seu apartamento. Com Garrick, Bliss foi às nuvens. Experimentou sensações e sentimentos nunca antes explorados. E isso, com apenas alguns amassos.. imaginem como Garrick seria na cama? Bliss não conseguia parar de pensar nisso. Ele havia nitidamente a enfeitiçado e ela nunca quis tanto perder a virgindade quanto naquele momento. Mas, de repente, Bliss travou. Não se sentia preparada e, ao mesmo tempo, tinha vergonha de admitir a Garrick que era virgem. O que ele ia pensar dela?

Num súbito descontrole, deixou o cara na mão, sozinho e nu, em sua casa, e saiu feito louca pelo prédio, seminua, alegando que tinha que buscar sua gata no veterinário em plena madrugada. O detalhe é que Bliss não tinha nenhum gato! Esta era Bliss, que agia impulsivamente quando perdia o domínio da situação. 

Morta de vergonha pelo ocorrido, a única coisa que a aliviou foi pensar que nunca mais veria Garrick na frente. Mas o destino lhe pregou uma peça e, para a sua surpresa, reencontrou Garrick logo no dia seguinte de manhã, da pior maneira possível: Garrick era seu mais novo professor da faculdade!
"Eu nunca estive tão... fora de controle. O que, ao mesmo tempo, me excitava e me aterrorizava."
E agora, o que Bliss irá fazer? Perdida em meio as suas emoções, sem saber se deve se entregar a essa paixão proibida e avassaladora ou não, e confusa a respeito do seu futuro profissional, não sabendo qual rumo tomar, Bliss aprenderá que ser ensandecida, fazer as coisas sem planejamento e correr riscos trás um gostinho especial à vida.

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam.

***

Preciso começar essa resenha dizendo que AMEI Perdendo-me! Este foi sem sombra de dúvidas o melhor New Adult que já li na vida. Cora Carmack me ganhou logo nas primeiras páginas, com uma escrita envolvente, sensual, irônica e muito divertida. A impressão que tive foi de que estava lendo um chick-lit com uma pegada de romance erótico, porque, apesar das cenas de amasso e de sexo não serem explícitas ou vulgares, são tremendamente calientes!

Gostei demais da forma com que a autora tratou o sexo no texto, despudorada e sem preconceito. Cora aborda tanto a jovem que ainda é virgem, quanto a que transa sem nenhum compromisso, sem julgá-las e sem dar uma lição de moral dizendo quem está certa ou errada. Ela discorre sobre o assunto com naturalidade e apenas retrata a vida real e as escolhas de cada um.

Para Kelsey, sexo é algo simples, que se faz quando se tem prazer, e Bliss tenta encarar da mesma forma, tanto é que ela aceita a missão imposta pela amiga de perder a virgindade na noite em que elas saem juntas. Até Bliss perceber que talvez as coisas não sejam tão simples quanto ela imaginava. E acho que isso é importante, salientar que cada um tem uma forma de pensar e de agir sem se mostrar um alienígena aos olhos dos outros.

Bliss é uma personagem muito maluquinha, engraçada e sarcástica com a qual me identifiquei de cara. Ela está passando por um período delicado, por causa do término da faculdade, das dúvidas profissionais que tem e da falta de um grande amor que ela imaginava que já teria encontrado nessa altura do campeonato. Sua vida acaba saindo do controle no momento em que ela conhece Garrick. É incrível como acontecem situações bizarras quando eles estão juntos, que me arrancaram muitas risadas. Apesar disso, a história não se restringe ao relacionamento amoroso de ambos, uma das minhas maiores críticas aos livros New Adults.

A despeito de estar aficionada ao Garrick, afinal, que mulher não estaria, Bliss ainda tem uma vida. Acompanhamos a jovem em suas aulas de teatro, em seus esforços para interpretar Fedra com perfeição, em suas saídas com os colegas de faculdade, em suas brigas com Kelsey, por serem tão diferentes, e em seu medo de perder Cade, seu melhor amigo, por motivos que não posso citar. Tudo isso torna o enredo mais consistente e mais rico, não se limitando a uma história de amor melosa e clichê, com personagens femininas irritantes e que choram o tempo todo. Não, Bliss não é dessas.

Ademais, achei interessante os dilemas vividos por Bliss em relação a Garrick. Ela tem medo de se render ao amor que sente, ou acha que sente por ele, por diversos motivos. Primeiro, porque ela não está acostumada a perder o controle sobre a vida, e a paixão faz isso conosco. Segundo, porque ela conheceu Garrick numa situação excepcional, e tem receio de que ele tenha apenas interesse sexual nela, ou ache que ela é uma vadia, ou no fim, não tenha interesse algum. Terceiro, porque ela não quer que ele saiba que ela é virgem. E por último, por causa da relação professor/aluno, estabelecida entre eles. Desse modo, são muitos dramas pessoais e paralelos a serem enfrentados pela personagem e, todos eles, fazem com que ela reflita, avalie a sua vida e cresça.

O final é simplesmente fofíssimo, pois mostra o nível de afinidade conquistado pelo casal. Bliss e Garrick se tornaram amigos e confidentes muito antes de serem namorados, enaltecendo o que o outro tinha de melhor. E eu adoro quando Bliss dança, é uma maneira bem particular e excêntrica da Bliss ser.. a Bliss.. ou então, dela ser a "garota dos papos de gente louca", como diz Garrick :)

Para a minha felicidade, descobri que Perdendo-me faz parte de uma trilogia com dois spin-off. Fiquem ligados nas sequências: Faking It (livro 02) conta a história de Cade, enquanto que Finding It (livro 03) fala sobre a viagem que Kelsey tanto queria fazer depois de se formar. Ainda temos Keeping Her (livro 1,5), um conto sobre a viagem de Bliss e Garick a Londres, quando a garota conhece os pais dele, e Seeking Her (livro 3,5), um conto sobre Jackson, "a babá/guarda-costas" de Kelsey.

Só posso dizer que, para quem curte o gênero, Perdendo-me é leitura obrigatória, e para quem não gosta tanto assim, como eu, este é um excelente livro para vocês começarem a se encantar por este estilo de leitura.

Depois me contem o que acharam. Até agora estou suspirando por Garrick e seu sotaque britânico.. kkkk

Perdendo-me - Cora Carmack
Livro 01     
Editora Novo Conceito  
288 páginas      
Comprar: Saraiva
***
Essa postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA DE AGOSTO.

Clique AQUI e saiba como participar.

18 comentários

  1. Olá
    O livro parece ser bem legal e gostoso de ler, ótimo para passar o tempo, e achei bem interessante o tema dele, e tudo mais, amei essa capa haha espero ter oportunidade de ler em breve.
    Sua resenha está ótima viu?

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/2014/08/comentario-sobre-o-livro-deu-no-jornal.html

    ResponderExcluir
  2. Olá Mirelle,
    Este livro é realmente um encanto, a historia flui de uma maneira rápida. Os personagens são um encanto e engraçados, o que torna a leitura suave.
    E sobre o romance, bom não preciso dizer que também sou apaixonada pelo Garrick, como não se apaixonar, como não suspirar pelo o sotaque que envolve e hipnotiza.
    A única coisinha que anão gostei quando li o livro, foi que a amiga, Kelsey, meio que perturbou a vida da mocinha, fazendo ela tomar uma atitude somente para parar de ser tachado como a virgem.
    Já com o restante, eu me encantei e apaixonei. Uma leitura mais do que recomendada.
    Adorei a resenha Mirelle!

    Beijokas Ana Zuky

    Blog Sangue com Amor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gente, nem fala Ana, foi ela falar do tal sotaque que já me apaixonei.. kkk Quanto a Kelsey, ela é muitooo diferente de Bliss e acho que realmente não possui semancol e sensibilidade suficiente para se botar na pele da amiga.. hehe Beijos

      Excluir
  3. Já li esse livro e amei! É um New Adult divertido , e a forma que discute o sexo também é interessante. Estou louca pelos próximos livros, o Cade é um fofooooo 😍 beijo mi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também estou doida para ler os próximos. Pena que não focam mais em Garrick e Bliss :( hehe Beijos

      Excluir
  4. Miiiiiii
    Estou bem no comecinho dele! Toda vez que eu sai pra rua e sei que não poderei ler muito, pego um livro diferente, pra sentir a narrativa... esse foi o escolhido de ontem, enquanto fui marcar consulta para minha mãe... e poxa vida, que fila rápida!!!! kkkkk
    Li o primeiro capítulo voando e agora quero deixar o que eu estava lendo para terminá-lo! Depois de seus coraçõeszinhos e observações, mais ainda! Ai caramba!!!!
    Sim, também fiquei bastante feliz em saber que é uma trilogia! NC traga logo as continuações!!!!

    Beijos
    Chrys Audi
    Blog Todas as coisas do meu mundo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simmm, ele é uma delícia de ler.. a gente se envolve e tudo flui muito rápido.. kkk Então, apesar de ser trilogia, infelizmente não é com o mesmo casal.. hehe Beijos

      Excluir
  5. Nunca li nada do gênero, mas Pq realmente nunca tive a oportunidade, pois muito já chamaram minha atenção como por exemplo esse livro, adorei o enredo apesar De não ter gostado dessa capa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que dê uma chance a ele. Beijos

      Excluir
  6. Oi, como está?
    Nunca li nada parecido, então gostaria de ler para ter a oportunidade de saber como é.
    O livro parece ser bem legal.
    No momento não aguento mais começar séries e não poder terminá-las pelo número imenso de livros sem ler, então não vou arriscar, por enquanto! rs


    www.enquantoestavalendo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei como é a sensação de ficar esperando o próximo livro, mas nesses, como cada livro conta a história de um personagem, acho que dá para ler de boa. Beijos

      Excluir
  7. Olá Mirelle,
    Esse tema ou fato, de ser virgem aos tantos anos, é algo realmente comum de acontecer. O que com certeza torna o livro muito interessante para muitas pessoas. Acho que nessa categoria, é o primeiro livro que eu lerei se tivesse em mãos.
    Beijos
    Tão doce e tão amarga.

    ResponderExcluir
  8. Me interessei bastante pela sinopse, parece ser uma história bem divertida, no estilo chick-lit mesmo que eu adoro e sem aquela enrolação dos eróticos que chegam a cansar. Já adicionei o título na minha lista de próximas leituras, doida para ver como termina essa história,rs.

    ResponderExcluir
  9. Malvada, como assim suspirando pelo sotaque britânico? Quando vi a capa imaginei algo bem hot, mas agora sei que está mais para chick lit com toque caliente do que hot haha, amei a dica e aliás, esse professor é tudo hein? Já anotei a dica.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  10. Perdendo-me e adorei a historia e amor entre dois menos
    com probleminha ! A capa e bem linda adoreii a beleza e riqueza da historia

    ResponderExcluir
  11. Pela capa e título do livro, pensei que era um romance erótico, mas me enganei completamente. Mas, por ser um new adult, as cenas calientes estão presentes. O ponto forte de livros desse gênero é que, geralmente, as tramas são muito bem feitas e tudo fica bem encaixadinho e nada fica fora de contexto.
    Vou tentar dar uma conferida nesse.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  12. Achei interessante o fato de como a história se passa, Mi. Parece um conteúdo mais ou menos picante, mas não tanto. Até porque o ato não é abordado logo de cara. Enfim, imagino como tenha ficado a cara dela quando deu de cara justamente com ele, após a recusa.
    Fiquei curiosa.

    M&N | Desbrava(dores) de livros

    ResponderExcluir