Resenha - O Menino de vestido

Resenha - O Menino de vestido
Sinopse: "A vida de Dennis não é nenhum mar de rosas - ele foi abandonado pela mãe, não se entende com o irmão, o pai está deprimido e, para piorar, há uma regra em casa que proíbe abraços. Só duas coisas o fazem feliz - jogar futebol e olhar vestidos bonitos. Ele é o atacante do time do colégio e adora a revista Vogue. Durante uma detenção, Dennis conhece Lisa, a menina mais bonita da escola e que também se interessa por moda. Os dois se tornam amigos e passam a se encontrar na casa dela. Até que um dia ela o convence a pôr um vestido e ir à aula fingindo ser uma aluna de intercâmbio. É nesse momento que a vida chata e comum de Dennis se transforma em algo extraordinário."

Dennis era um menino de 12 anos que vivia numa casa comum, numa rua comum, numa cidade comum, com seu pai e seu irmão John, dois anos mais velho que ele. Sua mãe havia ido embora anos antes, deixando seu pai infeliz e fazendo-o sentir-se ainda mais carente e sozinho. A única coisa que os aproximava era o futebol. Os três adoravam assistir juntos aos jogos e o pai de Dennis vibrava pelas suas conquistas no esporte, já que o menino era um dos grandes craques do time do colégio.

Entretanto, a dinâmica familiar dos Sims era gélida. Não eram permitidos abraços, demonstrações de afeto ou de "fraqueza", como chorar. Tudo isso só tornava a vida de Dennis ainda mais difícil. Como ele sentia falta dos abraços da mãe, dos afagos na hora de dormir, dos almoços de final de semana, das viagens em família. Ele adoraria poder ter uma mãe por perto, assim como Darvesh, seu melhor amigo, tinha, apesar de não valorizar. A mãe de Darvesh não poupava suas demonstrações de afeto para com o filho, fazendo com que este só reclamasse, envergonhando-se, rotulando-a como doida. Engraçado que geralmente sempre queremos o que não temos.

Se isso tudo não bastasse, Dennis era um menino diferente. Ele adorava roupas de menina, principalmente vestidos. Deliciava-se admirando peças de estilistas famosos e levava muito jeito para moda, mas por causa do modo ignorante do pai, sempre teve que esconder esse seu lado mais poético e delicado. Até conhecer Lisa, uma menina mais velha que estudava no seu colégio e que sonhava em ser estilista.

Certo dia, Lisa o convenceu a sair vestido de menina com a finalidade de pregar uma peça em Raj, o dono da banca de revistas que eles sempre frequentavam. Lisa tinha certeza de que Dennis não seria reconhecido e o fantasiou como uma aluna de intercâmbio francesa. Mas a brincadeira adquiriu proporções imensuráveis quando Dennis resolveu usar um vestido para ir à aula, fingindo-se ser Denise.

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam!

***

Desde que li Vovó Vigarista, do mesmo autor, decidi que leria qualquer coisa que David Walliams escrevesse. É impossível explicar o quanto a sua escrita é preciosa. David consegue abordar temas importantes e, por vezes polêmicos, em histórias infantis, de maneira leve e divertida.

Uma das coisas que mais gosto na escrita do autor é que, mesmo seus livros sendo narrados em terceira pessoa, conseguimos criar uma grande conexão com trama e seu interlocutor. Impossível não dar boas risadas com observações feitas pelo próprio David no decorrer da obra, bem como não se apaixonar por personagens tão humanos criados por ele.

Falando em dar boas risadas, adivinhem quem está de volta neste livro? Raj, o dono da banca de revistas que conhecemos em Vovó Vigarista. Pelo visto, os personagens de David moram no mesmo bairro. Raj retornou com um papel de maior destaque, protagonizando cenas importantes no enredo, sem esquecer-se do seu toque de humor bizarro.

Em O Menino de Vestido, a metáfora utilizada pelo autor a respeito da proibição/permissão de um menino usar vestido pode ser adaptada em qualquer aspecto da nossa vida. Por mais que o livro se trate disso, no fundo, Walliams quis nos alertar sobre a importância de aceitarmos o diferente evitando julgá-lo e rotulá-lo de maneira precipitada. Como o próprio autor diz, seria muito chato se tudo fosse igual, sempre.

Este livro é recomendado para todas as crianças que devem aprender desde cedo a seguirem os seus sonhos para não se tornarem adultos amargos e frustrados. E para quem leu Vovó Vigarista e chorou com o final, não se preocupem, aqui vocês ficarão muito felizes :) Que final lindo e emocionante!

O Menino de Vestido - David Walliams
Editora Intrínseca
190 páginas
Comprar: Saraiva
***
Essa postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA DE AGOSTO.

Clique AQUI e saiba como participar.

11 comentários

  1. Olá Mirelle,
    Vi uma resenha a poucos dias falando desse livro. Achei a proposta muito boa e eu simplesmente me apaixonei por esse simples título "Menino de vestido", espero poder ler esse livro muito em breve.
    Beijão

    ResponderExcluir
  2. Que livro fofinho 😍 e que mensagem linda para as crianças. Queria ter lido algo do tipo quando era mais novinha ! Beijo

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li nada do autor, mas só pela maneira como você falou dele e do livro, já me deu vontade de ler. Se tiver a chance vou ler com certeza.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Achei a capa bem lindinha e delicada !
    Sinceramente gostei bastante da historia e bem feita e criativa

    ResponderExcluir
  5. Oi Mi, como vai?!
    Tenho dois livros do autor David Walliams, Vovó vigarista e Ratoburguer.
    Pretendo lê-los em outubro, no mês das crianças *-*
    Nossa, eu tinha uma visão diferente desse Menino de Vestido, acho que agora fiquei mais animado com ele.
    Beijos,

    www.enquantoestavalendo.com

    ResponderExcluir
  6. Acho de extrema importância quando os autores trabalham temas polêmicos com leveza e inteligência. Essas reflexões são muito interessantes, e ajudam as crianças (os mais velhinhos como eu também. kkk), a aceitar e respeitar as diferenças. Enfim, acho que deve ser um ótimo livro.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  7. Oi Mi, adorei sua resenha e morro de curiosidade para ler o livro, acredito que seja uma leitura muito divertida...esse gosto dele por vestidos parece ser bem legal e gostei do fato dele jogar futebol, são duas coisas bem diferentes rsrs, fiquei imaginando ele no campo jogando futebol de vestido rsrs.
    Se tiver oportunidade com certeza irei ler. Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Oi Mi,
    Levando em consideração Vovó Vigarista, esse livro é muito bom. Legal o modo como o autor usa o fato de um menino poder ou não usar vestidos para fazer com que analisemos os nossos rótulos, porque ninguém merece a mesmice.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  9. Parece uma história totalmente legal, Mi. Nunca poderia imaginar um livro que desenvolvesse a ideia de um menino gostar de vestidos e se encantar por moda dessa forma e, ainda, conhecer uma garota com o mesmo gosto.
    Passar pelas barras que ele passou dentro de casa não deve ter sido fácil.

    M&N | Desbrava(dores) de livros

    ResponderExcluir
  10. Adorei a sinopse e a sua resenha. Curto bastante esse tipo de literatura ainda mais sabendo que algo assim de qualidade está sendo lançado para o público infantil. Eu mesma vou continuar sendo uma eterna criança pois adoro esse tipo de história mesmo não sendo "para minha idade". Enfim, ainda não li Vovó Vigarista apesar de já ter lido sua resenha e ter ouvido outras pessoas falando que é uma boa leitura. Acho que vou embarcar numa dobradinha e ler essa dupla junta.

    ResponderExcluir
  11. Confesso que o livro não chamou minha atenção e por mais que sua resenha esteja ótima, não tenores vontade de ler.

    ResponderExcluir