Resenha - Devoção

Resenha - Devoção
Sinopse: "Com uma promissora carreira pela frente, Brooke Stewart não é o tipo de pessoa que se envolve em relacionamentos, principalmente em seu trabalho. Entretanto, ao ser enviada para fechar um grande negócio na Itália, ela percebe que uma das peças-chave do seu novo projeto é o cara que ela havia abandonado dias antes em sua cama. Jett era um homem de negócios. E altamente atraente. Seu sorriso malicioso escondia seus verdadeiros intuitos e seus olhos verdes eram um convite permanente. Sexy e arrogante, um cretino e um estranho, disposto a conseguir tudo o que quer e, desta vez, ele desejava Brooke, não importando o preço a pagar. Então, quando eles percebem que essa relação pode afetar o mundo dos negócios, surge um contrato... Perigosamente arriscado. Altamente sexy. Uma relação que não aceitará um “não” como resposta." 

ATENÇÃO! ESTE LIVRO É UM ROMANCE ERÓTICO E POSSUI CONTEÚDO ADULTO. 

Quando Brooke Stewart foi até o clube de cavalheiros mais caro da cidade aguardar pelo encontro com o magnata Mayfield, não contava com o fato de que, além de observar mulheres seminuas lustrando postes de metal com seus corpos de capa de revista por mais tempo do que esperava, ainda seria surpreendida por um sexy e irresistível, porém, mal vestido e de pouca importância, subalterno. Este deveria ser um encontro de negócios, com o objetivo de sondar uma futura parceria entre a empresa na qual ela trabalhava com a Mayfield Realties, mas, pelo visto, o Sr. Mayfield achou de bom grado demonstrar seu pouco interesse na cooperação enviando um de seus funcionários.

Mas o tal Jett Townsend era um belo empregado, Brooke não poderia negar. Seu ar arrogante e o sorriso de tirar calcinhas o tornavam o tipo de cara que seus pais não gostariam que você apresentasse em um jantar de família. Entretanto, se Brooke quisesse subir em sua carreira da forma como esperava, deveria ser profissional, e um insulto como este por parte do Sr. Mayfield precisava ser rebatido com acidez e uma solicitação para que o chefe dele entrasse em contato novamente quando estivesse disposto a remarcar a conversa. 

Naquela mesma noite, Brooke saiu com sua colega de apartamento e bebeu demais, acordando na manhã seguinte sem muitas lembranças da noite anterior e se deparando com um Jett nu ao seu lado, na cama. Era uma bela visão, mas o fato de sequer lembrar-se de como o arrogante estranho foi parar em seu quarto fez com que Brooke o expulsasse de casa. Ela correu para o trabalho, para o qual já estava atrasada, e descobriu que tinha acabado de ser demitida. Aparentemente, a Mayfield Realties teve uma boa primeira impressão dela e solicitou a funcionária em prol da futura cooperação entre as empresas. Brooke estava certa de que seu pulso firme e pouco crédito com o funcionário não pudessem contar exatamente como uma boa impressão, mas não pretendia desperdiçar esta oportunidade. 

Como a nova assistente pessoal do Sr. Mayfield, o primeiro trabalho dela resumiu-se a acompanhá-lo durante uma semana em sua estadia na Itália, onde um negócio multimilionário precisava ser fechado e, cabia a Brooke auxiliar o chefe a conseguir este contrato. Com um primeiro desafio enorme em mãos e um novo chefe que, porventura, ela havia enxotado de sua casa alguns dias antes, talvez as coisas estivessem prontas para dar uma guinada radical na vida da nova assistente. 

*** 

Este primeiro livro funciona como uma introdução à história de Jett e Brooke, dois profissionais altamente focados no trabalho que acabam às avessas com uma atração mútua tórrida que, se não contida, certamente afetaria a evolução da carreira de ambos. Eles, então, optam por firmarem um contrato de sexo casual que não atrapalhe suas relações de trabalho e a mantenha em segurança em seu novo emprego. Brooke não é uma garota do tipo que acredita em contos de fadas, e um contrato de sexo sem compromisso com o chefe irresistível não soa para ela como algo tão ruim. 

Logo no início do livro achei muito estranha a rapidez com que tudo acontece. A protagonista conhece o cara em um bar, acorda com ele na cama dela na manhã seguinte e à tarde já está na empresa que ele dirige assinando a papelada que garante seu novo emprego. No dia subsequente, ela já se encontra desembarcando na Itália onde encontra o novo chefe que a faz entender que no mundo não existem coincidências. Sim, é muito rápido, mas essa rapidez de certa forma se justifica ao final da obra, quando entendemos alguns fatos surpreendentes que não foram relatados ao longo da história, uma vez que esta é narrada em primeira pessoa. 

Quando fui me aproximando do final, estava incrédula, achando que a autora estaria zoando com a minha cara quanto ao número de coincidências, mas aí ela amarra tudo direitinho e você fica como um bobo de queixo caído. Apesar de se tratar de um livro bastante sexy e recheado de momentos íntimos entre os protagonistas, J.C. Reed construiu um argumento interessante, fazendo com que o livro não caia naquela mesmice de livros focados unicamente no sexo. 

Entretanto, existem alguns "poréns". Por diversas vezes me perguntei qual o nível de intimidade sexual que Reed já alcançou, pois, apesar de ela conseguir construir cenas intensas de provocação, a descrição das “horas H” deixou a desejar nos quesitos criatividade, performance e durabilidade. São longas páginas de narração sobre o quanto o Deus do sexo é maravilhoso e a provoca, algumas preliminares intensas e o ápice de um papai e mamãe avantajado. Senti como se tivessem roubado a cereja do meu sorvete. Fora isso, a protagonista também tende a ser um tanto repetitiva quanto a sua “devoção carnal” em relação ao chefe. 

Mas esse primeiro volume também tem seus prós. Ovacionei a autora em pé pelo final, com as coisas mal resolvidas. Se fosse um livro único, e não uma trilogia, ainda acharia o final muito bom, já que na vida real nem tudo acaba excepcionalmente feliz. E não, o final não é triste, pelo contrário, porém a história dá uma grande guinada e, digamos que, apenas trata-se de uma felicidade diferente. 

A edição me agradou muito, apesar de a capa não ter me chamado tanto a atenção. O volume é impresso em papel norbrite amarelado, meu preferido, e apesar de possuir alguns erros de revisão, a editoração foi muito bem feita, com destaques em preto no começo de cada capítulo. Devoção é o primeiro livro da trilogia erótica “Sr. Estranho”, que já possui dois títulos publicados no Brasil pela Editora Única. Em breve, aqui no Recanto da Mi, vocês poderão curtir a resenha de Conquista, o segundo volume da série. 

Devoção - J.C. Reed 
Livro 01
Trilogia Sr. Estranho 
Editora Única   
288 páginas 
Comprar: Saraiva
***
Essa postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA DE AGOSTO. 


Clique AQUI e saiba como participar.

16 comentários

  1. Oi Dany,
    Tenho certo receio de livros que acontecem muito rápido, não gostei e sinceramente acho que não irei lê-lo, por mais que a edição esteja diva como você falou (sou apaixonada por boas diagramações hehe), a devoção que ela presta ao chefe me irritou, fazer o que né?
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Larissa, senti a mesma coisa que você.. o lado dele é justificável, mas ela foi se jogando de cabeça de um jeito que pensei "Sério, garota? Você não é mais esperta que isso?" kkkkkkkk
      Beijão!

      Excluir
    2. É irritante como algumas mulheres agem nos livros, sério, não consigo aceitar isso kkk.
      Beijocas ^^

      Excluir
  2. Olá Dany,
    Não gosto de ler livros desse gênero. Vejo que o livro não lhe agradou completamente. Achei a capa bonita!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thamiris, você precisa ver as capas gringas!!! *__*
      Beijão!

      Excluir
  3. Achei parecido com a série "Cretino irresistível" , a temática, pelo fato de se passar no ambiente de trabalho! Mas, estou evitando livros assim, porque as vezes foca demais no sexo , e sei lá, não me atrae muito. Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bia!
      Na verdade o sexo é bem mamão com açúcar, viu... e eles passam um bom tempo tentando evitá-lo. Ele tem um pouco mais de história que a série do Cretino Irresistível, que também não caiu muito em minhas graças por focar basicamente em sexo e deixar a desejar em um bom enredo para a história.
      Beijão!

      Excluir
  4. Oi,
    Alguns livros desse gênero me chamam atenção, mas esse não bateu!
    Como eu já comentei por aqui, prefiro ler outros gêneros por enquanto.
    Parabéns pela resenha Dany *-*

    www.enquantoestavalendo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Marcelo! E realmente, essa série não é das melhores que já li do gênero, apesar de gostar bastante de livros mais "hot". Beijão!

      Excluir
  5. Não gosto do gênero e por mais que tenha visto muitos elogios para esse livro, mas me interessei.

    ResponderExcluir
  6. Capa provocante rs Não leria ele,sei la não me interessei por ele.

    ResponderExcluir
  7. Quando comecei a ler a sinopse achei que já tinha lido em outro lugar, parece uma compilação de outros livros do gênero, só mudando os nomes dos personagens, hehehe. Enfim, esse tipo de literatura está ganhando cada vez mais espaço nas prateleiras, nada contra, até curto porém acho que no fim acaba sendo muito mais do mesmo e acabo desanimando. Vou acompanhar sua review do próximo livro e dependendo de como for vou dar uma chance a essa trilogia. Até lá fico sem incluí-lo na lista de próximas leituras, por enquanto,rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eliane, não posso descordar muito de você, mas até que tenho encontrado alguns muito bons que acabam saindo do padrão de história estabelecido para os hots. Estou doida para saber como vai ser o terceiro, pois como a história ainda permanece bastante em aberto, só poderei tirar uma conclusão definitiva após a conclusão da leitura da série. Beijão!

      Excluir
  8. Sinceramente nao bem um tipo de livro que gosto !!
    Gosto bastante de aventura mais gosto alguns de romance <3

    ResponderExcluir
  9. As coisas se desenrolaram bem rápidas mesmo, hein?!?! Os protagonistas não brincam em serviço (trocadilho infame, eu sei. kkkk).
    O que achei legal é que a trama parecia bem dispersa, mas a autora tratou de amarrar todas as pontas, e finalizar esse primeiro volume com chave de ouro. Agora é ver se ela mantém o nível nos próximos.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  10. Não é um gênero que me agrada, Dany, mas gostei bastante da sua resenha. Os protagonistas não perdem tempo mesmo, hein?!
    Gosto desse estilo de folhas também, mas não sabia que era esse o nome hahaha. A capa realmente não chama a atenção, mas quando a obra é boa a gente nem se preocupa tanto com isso rs

    M&N | Desbrava(dores) de livros

    ResponderExcluir