Resenha - A Vida do Livreiro A.J. Fikry

Resenha - A Vida do Livreiro A.J. Fikry Gabrielle Zevin
Sinopse: "Uma carta de amor para o mundo dos livros “Livrarias atraem o tipo certo de gente”. É o que descobre A. J. Fikry, dono de uma pequena livraria em Alice Island. O slogan da sua loja é “Nenhum homem é uma ilha; Cada livro é um mundo”. Apesar disso, A. J. se sente sozinho, tudo em sua vida parece ter dado errado. Até que um pacote misterioso aparece na livraria. A entrega inesperada faz A. J. Fikry rever seus objetivos e se perguntar se é possível começar de novo. Aos poucos, A. J. reencontra a felicidade e sua livraria volta a alegrar a pequena Alice Island. Um romance engraçado, delicado e comovente, que lembra a todos por que adoramos ler e por que nos apaixonamos."

Amelia Loman é uma representante de livros da Editora Pterodactyl. Sua tarefa resume-se a visitar livrarias clientes oferecendo os livros do catálogo de maneira que os torne irresistíveis, a ponto de fazer os livreiros comprá-los. Teoricamente não é uma função fácil, mas Amelia é muito boa no que faz.

A.J. Fikry é livreiro e dono da Island Books, única livraria de Alice Island. A.J. não é uma pessoa fácil de se aturar. Pedante, mal-humorado e carrancudo, carrega no peito um coração partido e a dor que o consome o transformou numa pessoa isolada e antissocial. Não é à toa que sua livraria está sempre às traças e que seu faturamento vai de mal a pior. E justamente por isso que seu primeiro encontro com Amelia é um total desastre.

Sua única garantia de aposentadoria é o raro exemplar de Tamerlane, que guarda numa redoma com segredo em casa. Mas certo dia, seu livro é roubado, e nem o aplicado Detetive Lambiase consegue resolver esse mistério. A.J. fica arrasado, mas mal sabe ele que a vida preparou uma surpresa muito maior que irá fazê-lo rever todos os seus conceitos e planos.

O que fazer quando você descobre uma bebê deixada em sua loja com apenas um bilhete? Maya, uma menina linda de apenas dois anos, irá movimentar a pacata rotina de uma cidade pequena, unindo a vida de diversas pessoas que antes mal se conheciam e proporcionando uma mudança sem volta.
"Você descobre tudo que precisa saber sobre uma pessoa com a resposta desta pergunta: Qual é o seu livro preferido?"
Querem saber o que vai acontecer? Então leiam.

***

Quando li a sinopse de A Vida do Livreiro A.J. Fikry me interessei de imediato, afinal, adoro todas as histórias que falam sobre livros. Mas nunca, jamais, poderia esperar que este livro fosse me surpreender tanto. Gabrielle conseguiu criar uma trama cheia de drama, romance, mistério, com uma pitada de humor sarcástico, misturada a um universo literário fantástico que me fez me sentir em casa.

Tem coisa melhor do que um leitor assíduo e apaixonado ler uma obra que fale a nossa língua? Ler sobre personagens que sabem o que sentimos ao comprar um livro novo, ao sentir o cheiro de letras impressas, o quanto é bom discutirmos literatura com outras pessoas que igualmente compartilham dessa paixão?

A Vida do Livreiro A.J. Fikry é entupido de referências literárias de livros que conheço e amo a livros que nunca ouvi falar. Me diverti com as passagens referentes aos clubes de leitura feitos na livraria, aos blogueiros pedantes que se acham e se exibem com os livros recebidos de parceria, e as críticas que os leitores costumam fazer quase que imperceptivelmente ao terminar uma leitura. Mas o que mais gostei foi ver Maya, pequenina, resenhando seus livros infantis através de desenhos, já que não sabia escrever. Ver uma criança crescer apaixonada por esse universo emociona, de tão bom que é.
“Sei não, Izzie. Tô te falando. Livrarias atraem o tipo certo de gente. Gente boa, que nem o A.J. e a Amelia. E eu gosto de conversar sobre livros com pessoas que gostam de conversar sobre livros. Gosto de papel. Gosto da textura e gosto de sentir um livro no bolso. Gosto do cheiro de livro novo também." 
O livro é narrado em terceira pessoa, de maneira intimista e delicada. Os personagens são tão bem construídos que é impossível acreditar que não são reais. Eu quase desejei que fossem mesmo, para poder trocar figurinhas sobre livros que amo com eles. Apesar da história ter como pano de fundo a livraria e tudo que a envolve, como os dilemas dos livreiros de se encomendar o livro certo, planejar eventos com autores, lidar com a crise financeira e com os receios de prejuízos dos negócios em razão da proliferação dos ebooks, A Vida do Livreiro A.J. Fikry vai muito mais além.
"As palavras que não encontra, pede emprestado. Lemos para saber que não estamos sós. Lemos porque estamos sós. Lemos e não estamos sós. Não estamos sós. Minha vida está nestes livros. Leia estes livros e conheça meu coração. Não somos como romances. Não somos como contos. No fim, somos como obras selecionadas. Não, não muito tempo."
Fiquei completamente emocionada de ver a evolução de todos os personagens no decorrer da trama. A.J., por mais detestável que podia parecer para alguns no início, me cativou logo de cara. Sabia que no fundo ele era uma boa pessoa, apesar de ranzinza. Ele me lembrou muito os personagens de Lula Molusco, do desenho Bob Esponja, e Gru, da animação Meu Malvado Favorito. 

Amelia é uma personagem peculiar, de gosto duvidoso, mas extremamente cheia de luz. Maya é uma bebê que todos amariam ter. O relacionamento criado entre A.J. e Maya é tão lindo que me faz acreditar num mundo melhor. Maya é uma criança inteligente e sensível, e seu amor pelos livros e pela escrita a acompanha desde pequena. Maya quer ser escritora, e é adorável observá-la seguir nessa jornada. Lambiase e Ismay começaram com um papel pequeno na história, mas igualmente conquistaram o meu coração.
"A boa notícia, srta. Fikry, é que todo tempo que passo lendo, estou aprendendo a escrever melhor”,Maya pensa a respeito. “Eu quero esse emprego.”
O final, apesar de ser triste, é tocante, profundo e cheio de significados. Foi interessante ver todas as pontas se fechando e vendo como tudo na vida faz sentido. A cada início de capítulo nos deparamos com anotações pessoais feitas por A.J. com um intuito precioso que vocês só descobrirão depois.

Eu costumava dizer que tinha três livros favoritos na vida, agora definitivamente tenho quatro. Amei tanto A Vida do Livreiro A.J. Fikry que fico querendo que todos leiam e se apaixonem pela obra tanto quanto eu. A real é que por mais que eu fale, nunca conseguirei pôr em palavras tudo o que este livro representou para mim. Nunca nenhuma resenha chegará aos pés dele. Apesar disso, também sei que este é um texto diferente, mais adulto, mais poético, e que não irá agradar a todos os gostos. Como diz A.J., existe o momento certo para se ler cada livro, e este foi o meu. Só posso torcer para que seja o de vocês também :)
"Li pela primeira vez em Princeton, num seminário chamado Literatura do Oeste Americano e não fiquei nem um pouco emocionado. Deparei-me com o conto outra vez, há uns dois anos, e chorei tanto que você vai ver que o livro está manchado. Acho que fiquei mole depois da meia-idade. Mas também acho que minha nova reação está relacionada com a necessidade de encontrarmos histórias no momento certo de nossas vidas. Lembre, Maya: as coisas que nos tocam aos vinte não são necessariamente as que nos tocam aos quarenta, e vice-versa. Isso é verdade para livros e para a vida."
A Vida do Livreiro A.J. Fikry - Gabrielle Zevin 
Editora Paralela
192 páginas
Comprar: Saraiva

***
Essa postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA DE JULHO.

Clique AQUI e saiba como participar.

27 comentários

  1. Oi, Mi
    Achei super interessante esse livro. Adoro quando um livro faz referências literárias. Gostei muito da descrição dos personagens, me deixou curiosa para ler.

    ResponderExcluir
  2. Já tinha visto esse livro em outros blogs e confesso que não fiquei muito animada com o livos. Mas lendo sua resenha repensei minha opinião e acho que leria.

    ResponderExcluir
  3. Oi Mi :)

    Meu deus, pelo visto você realmente gostou do livro. Estou curioso para conferir, já adicionei na minha lista de desejados. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Amei... obrigado pela resenha já vai p minha lista.

    ResponderExcluir
  5. A resenha está maravilhosa. Só pela sinopse eu já quis o livro, gosto de livros com livros dentro. É tão interessante. Ele está na minha lista :)

    The Lord of Thrones

    ResponderExcluir
  6. Interessante! Fiquei com vontade de ler (e ainda estou) assim que ganhei um marcador desse livro em um evento. Não gosto de livros narrados em terceira pessoa, mas já me surpreendi com alguns e espero muito gostar desse.
    Também gosto de conversar sobre livros com pessoas que gostam de conversar sobre livros, rs .

    http://voceetaolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Logo quando falou dele em outra postagem eu não me interessei nadinha por ele , agora pela sua resenha ate deu um pouco de vontade de ler , mais não é muito o meu estilo então resolvi não arriscar e acabar abandonando , mais que bom que gostou do livro , como você disse cada um tem o seu gosto para a leitura , fico bastante triste por esse não ser o meu :/
    Beijos Mi.

    ResponderExcluir
  8. adorei a resenha! o final pelo jeito é bem triste, e a capa? é como se cada porta é um caminho diferente.

    ResponderExcluir
  9. Eu super fiquei intrigada com a capa desse livro, me deixou curiosa e eu decidi pesquisar sobre ele. Li umas resenhas, mas nao curti muito, então nem me empolguei para ler ele. Agora, lendo a sua resenha, vi mais detalhes que estao despertando a curiosidade de novo. Vou repensar. rsrs

    ResponderExcluir
  10. Nossa, adoro livros metalinguisticos por assim dizer. A capa é linda e sua resenha Mi me deixou mais curiosa ainda por esse livro que fala sobre livros. Existe algum assunto mais perfeito que esse? ❤️

    ResponderExcluir
  11. Ameii a resenhaa...fiqueei intrigadaa com o livrooo..vou pensar em ler ele ksksksks'

    ResponderExcluir
  12. Adorei a resenha eu tbm adoro qualquer coisa que fala sobre livros mais estou tendo uma experiencia tão ruim com livros que falam sobre livros... Acho que este não é meu momento para ler esse livro mais vou deixar anotado para ler daqui um tempinho *-*
    Adorei essa capa é muito linda

    ResponderExcluir
  13. ola Mi achei bem interessante o livro bjs

    ResponderExcluir
  14. To precisando de leituras cativantes no momento, e já me interessei por esse livro! Realmente, é bom ver personagens que sentem o mesmo que a gente: personagens que sabem o que sentimos ao comprar um livro novo; Já gostei!

    Bjos

    ResponderExcluir
  15. Oi Mi,
    O livro parece ser diferente de tudo que já li até hoje, mas é o diferente no sentido positivo. Por o livro ser pequeno e conter esse enredo divo (livros, criança e detetive), quero sentir pelo menos algumas das tantas emoções que você parece ter sentido com a leitura.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  16. Eu amo livros que falam sobre livros, sobre livrarias e bibliotecas, acho livros fantásticos, e quando o livro que já é fantástico, fala sobre livros, é fantástico em dobro, ficou meio confuso, mas o livro parece maravilhoso.

    ResponderExcluir
  17. Repensando em ler essa livro, porque já havia pesquisado sobre ele e não tinha me empolgado, mas a capa me chamou muito a atenção, assim como a sinopse agora. Vou dar uma chance :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. adorei a historia de Maya parece ser uma personagem encatadora, provavelmente irei adiciona a minha lista de livros para ler, brevemente vou conhecer a historia inteira, se nao achar vou tentar ler pela net obrigado Mi por mais uma resenha

      Excluir
  18. Este livro me ganhou com "Você descobre tudo que precisa saber sobre uma pessoa com a resposta desta pergunta: Qual é o seu livro preferido?" Se você ta afim de ler algo sensível, inteligente e que lhe prende; então vc tem que ler Vida do livreiro

    ResponderExcluir
  19. Realmente encontrar um livro que retrate de maneira fiel o que sentimos quando lemos ou recebemos um livro novo é muito difícil, e ainda mais quando esse livro é muito bom.
    Fiquei interessado por ter esse contraste entre A.J e a pequena Maya, Amelia também já me cativou por também trabalhar com livros e por trabalhar em uma editora com nome de dinossauro, um livro pequeno e com uma grande história cheia de desdobramentos e amadurecimento de personagens.
    Concordo que existe o momento certo para ler cada livro, as vezes tudo conspira a favor e você encontra o livro certo, outras vezes isso não ocorre, acabei de ler um que gostei muito, também foi cheio de referências e com um final tão emocionante e triste que me emocionou demais, me deixou pensando em várias coisas e recomendo sempre que alguém me pergunta qual livro mais gostei.
    Fiquei curioso para saber quais são seus outros livros favoritos...

    ResponderExcluir
  20. adorei a historia de Maya parece ser uma personagem encatadora, provavelmente irei adiciona a minha lista de livros para ler, brevemente vou conhecer a historia inteira, se nao achar vou tentar ler pela net obrigado Mi por mais uma resenha

    ResponderExcluir
  21. Ainda não tive a chance de ler esse livro, mas vi muitas blogueiras comentados sobre ele, amei a resenha a história parece ser bem legal, assim que possível vou tentar ler

    ResponderExcluir
  22. Achei muito interessante todo esse ar de mistério que parece rondar a história. O livro é quase como se fosse uma espécie de metalinguística, porque fala desse universo literário tão adorado por todos nós, que por uma única razão chegam até aqui em busca de novos horizontes, novos mundos.
    Considero esse o tipo de livro que gostaria de ter na minha estante.

    ResponderExcluir
  23. Aaah, que livro mais lindo!
    Lindo desde a capa até a última de suas páginas, eu presumo. Gostei muito da história e forma como você falou dos personagens me deixou muito motivada a lê-lo, de verdade.
    E por você ter dito que se tornou um dos seus favoritos (que lista seleta!), até adicionei ele ao meu skoob, espero poder lê-lo um dia.

    ResponderExcluir
  24. Achei a capa desse livro fofa, mas não muito atrativa. E a sinopse tbm não chamou muito minha atenção, mas vc sempre consegue me convencer com as resenhas hahaha

    ResponderExcluir
  25. Sempre que vejo no título alguma coisa que remeta a leitor, livros e/ou livrarias, já me interesso. Como você disse, é muito legal ler algo que está bem próximo do nosso universo de leitor. Quando li essa parte da resenha em que você fala sobre as personagens blogueiras pedantes, me peguei dando nomes aos bois. kkkkkkk
    No mais, creio que seja uma ótima leitura, e, espero ler muito em breve.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  26. parece ser bem legal, o nome ja chama muita atenção né kk

    ResponderExcluir