Resenha - Querida Sue

Querida Sue Jessica Brookmole Arqueiro
Elspeth Dunn é uma jovem poetisa e vive isolada na pequena ilha de Skye, na Escócia, de onde nunca saiu. Ela tem uma vida tranquila em sua pequena casa e divide sua rotina entre os afazeres domésticos, caminhadas ao redor do lago que fica em sua pequena propriedade e escrever poemas.

David Graham vive nos Estados Unidos, onde cursa a universidade e se prepara para a faculdade de medicina, conforme os desejos de seu pai. Ele não é chegado à poesia, mas o livro enviado por um amigo que vive no Reino Unido o faz, pela primeira vez, reconsiderar sua opinião.  Elspeth tocou seu coração, e ele sentia que ela precisava saber disso.

Elspeth foi surpreendida pela carta de um admirador de seu trabalho. A primeira carta de um fã! Recebeu com muito apreço as belas palavras sobre seus poemas, e se surpreendeu ao saber que seus versos já haviam cruzado oceanos, uma vez que o autor era americano. Ela decide agradecer o carinho do leitor, e envia uma carta em resposta à primeira recebida. E é assim que se inicia uma linda amizade transatlântica que se fortalece a cada palavra depositada no papel.

Elspeth e David acabam encontrando um no outro o apoio de alguém em quem possam confiar. Escrevem sobre suas vidas, o lugar onde vivem, suas famílias, dúvidas, anseios, relacionamentos e segredos mais íntimos. Uma bela amizade que com o passar do tempo se intensifica nas entrelinhas, e passa a se tornar algo mais.
“(...) Disse que imagina que eu esteja apaixonado por você e que não pode competir com alguém que vem ganhando desde sempre. Sabe, para uma moça que não terminou a faculdade, ela é bem esperta (...)”
A Primeira Guerra Mundial tem início pouco tempo depois, na Europa, e o fervor do conflito passa a abalar também Elspeth, David e suas famílias. David decide tomar as rédeas do próprio destino, como tanto Elspeth já lhe aconselhou, e se voluntaria no American Field Service, um grupo de apoio que durante a guerra resgata soldados feridos nas áreas de conflito em ambulâncias.

Como conciliar o amor e a guerra? David precisa ver Elspeth antes de rumar para a França e se apresentar para o serviço, mas Elspeth, que jamais havia deixado sua pequena ilha por medo de cruzar os mares, também não aprova o risco ao qual David decidiu se submeter ao se voluntariar para prestar serviços durante a guerra. Elspeth e David precisarão descobrir se o amor é algo forte o suficiente para vencer medos, e também, como os rumos de uma guerra podem alterar vidas e famílias para sempre... ou que, talvez, para sempre seja um tempo muito longo onde muitas coisas podem mudar.”

***

Querida Sue (que, a propósito, é o apelido que “Dave” da à Elspeth em suas cartas), tem sido muito elogiado mundo afora, e posso afirmar que não é para menos. A história é muito doce, romântica e cheia de altos e baixos. Quando você pensa que as coisas vão dar certo, um novo golpe do destino modifica os rumos de todos, e carta a carta o leitor descobre o destino de cada personagem.

A história é totalmente contada através de cartas trocadas entre Sue e Dave a partir de 1912, intercaladas com cartas trocadas entre vários personagens diferentes no tempo presente do livro, em 1940, quando a Segunda Guerra Mundial está tendo início da Europa, e estas vão elucidando a realidade de Elspeth e sua família, bem como os mistérios do americano David.

Eu fiquei curiosa o livro inteiro para saber o que, afinal, havia acontecido com os dois e como as coisas haviam chegado à realidade contada nos capítulos intercalados da nova guerra dos anos 40. Elspeth vive em Edimburgo, mas David permanece um mistério não mencionado até o final do livro, que é incrivelmente emocionante e lindo.

Para quem estava em uma onda New Adult, foi uma delícia adentrar numa trama tão delicada e intensa, de amores puros e belos, apesar de toda uma realidade conturbada que precisamos enfrentar. Me senti sentada na cama vasculhando uma caixa de cartas antigas desvendando uma história de amor emocionante com personagens fortes que precisam encarar vários paradigmas sociais em nome de seus sonhos.

O livro também me deixou bastante saudosa do poder das palavras trocadas com papel e caneta. Atualmente as pessoas já praticamente não trocam mais cartas, mas me sinto afortunada por ter trocado muitas durante minha adolescência com minhas amigas de todas as cidades nas quais morei, e também de ter tido um querido amigo postal com quem durante muitos anos troquei cartas e cartões em datas especiais. Nunca conheci o Cris pessoalmente, mas até hoje o considero um amigo muito querido e mesmo tendo-o há pouco tempo no facebook, a internet jamais irá se comparar ao poder se separar um tempo com papel e caneta e depositar ali seus pensamentos.

Querida Sue Jessica Brookmole Arqueiro
Mas as experiências pessoais não pararam por aí. Foi um choque para mim ler que o David havia se alistado como voluntário no American Field Service, organização que começou na primeira guerra com o serviço de ambulâncias mas que se modificou, e existe até os dias de hoje. Conhecida atualmente apenas como AFS, seu escritório nacional no Rio de Janeiro foi meu último “posto de trabalho” antes de retornar à minha vida pacata no interior do Rio Grande do Sul. Não é o máximo quando essas coincidências acontecem?

A apresentação do livro também é uma gracinha. Ele veio amarrado com uma fitinha lilás, com papéis de carta personalizados do livro e um envelope também lilás. A capa também apresenta no topo o visual de uma carta antiga, com vincos e rasgadinhos que me fizeram pensar que o livro tinha vindo com defeito, mas é tudo apenas na imagem. Ficou tudo muito delicado. Quem sabe eu não separe papel e caneta novamente?

Querida Sue - Jessica Brookmole
Editora Arqueiro
256 páginas
Comprar: Saraiva
***
Essa postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA DE JUNHO.

Clique AQUI e saiba como participar.

79 comentários

  1. Oi Dany..Este livro é bem minha cara. Dizem que é muito romam tico.
    Quero ler ele logo.
    Me falaram também que é um livro bem delicado, sua resenha não poderia ser diferente. Tenho cada dia mais certeza que preciso ler este livro..

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado da resenha Leti. Beijos e boa leitura.

      Excluir
    2. Oi Leti! Sim, o livro é um doce e bastante romântico. Você flutua pelas páginas louco para saber o que aconteceu na história deles. E, é claro, depois você fica em um cantinho chorando porque não se encontram mais histórias desse tipo no mundo real hoje em dia. hehehehe. Boa leitura, flor! Beijão!

      Excluir
  2. Nossa, estava LOUCA pra ler a resenha desse livro aqui no blog. Desde quando a Arqueiro começou a divulgar o lançamento no Facebook, dizendo que o romance tem um ritmo "à moda antiga", fiquei toda curiosa pra ler e comprovar se é verdade. Às vezes a gente sente falta desse toque mais intenso e delicado que tramas como essa costumam ter. Amanhã mesmo devo comprar e só fico triste porque o meu exemplar não vai ter essa fitinha e os papéis de carta. Com um kit desses, dá vontade de largar o computador e recuperar esse hábito que era tão bacana. Eu amava escrever cartas! Estou com muitas expectativas para essa leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Laís, acredita que depois que li a resenha da Dany sentei e escrevi uma carta para ela? Depois me senti tão ridícula. Por que perdemos um hábito tão bonito e gostoso como esse? Sabe que enquanto lia o que a Dany ia dizendo, Querida Sue foi me lembrando muito da Jojo e da sua narrativa romântica sem ser clichê, delicada e à moda antiga, como em A garota que você deixou para trás. Achei esse livro a minha cara. Quero muito ler. Beijos

      Excluir
    2. Oi Laís!
      Fico feliz por você ter gostado. o envelope e os papéis não tem nada de muito especial, mas dão aquele toque de desafio para que você escreva sua carta também. Acredito que você vá gostar bastante do livro. Boa leitura! =)
      Beijão!

      Excluir
  3. Aimeudeus!
    Gente, sem palavras! eu simplesmente ameeei!
    Primeiramente, o livro se passa na Primeira Guerra Mundial, e acho que só por isso eu já gostei, afinal, histórias "antigas" me fazem eu meu apaixonar loucamente pelo livro.
    "Segundamente", o jeito como eu entendi que o livro é diagramado, no estilo das trocas das cartas, mostrando as cartas, e não apenas as mencionando, dá um quê a mais na história.
    Acho muito interessante quando o casal da história não está junto o livro inteiro, e nesse em especial a distância é bem grande, mas mesmo assim, eu amo demais esses amores "impossíveis".
    Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas já vai entrar pra minha lista de desejados *------*
    Ameeeeeei a resenha lol

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Gio, sou doida pelas duas guerras mundiais.. isso também é sempre um fator que me faz me interessar pelos livros.. kkk E o seu segundo motivo foi o mesmo que o meu. Amo cartas, e amo livros escritos fora do padrão. Deve ter sido muito interessante acompanhar a história desta forma. Beijos e espero que goste de Querida Sue.

      Excluir
    2. Oi Giovanna!
      Simmmm, na verdade, eu fiquei um pouco chateada por não ter as descrições detalhadas das vezes em que eles se encontravam, mas é muito legal só saber que isso aconteceu pelas coisas que um diz pro outro nas próximas cartas, e aí o resto fica por conta da imaginação do leitor. Ficou tudo um doce mesmo.
      E obrigada, fico muito feliz que tenhas gostado da resenha. :) Beijão!

      Excluir
  4. Essa é a terceira resenha que leio desse livro e simplesmente tô louca pra ler!
    Essa ideia das cartas parecem deixar o livro muito melhor do que já é... Pelos trechos parece ser muito bem escrito...
    Tô afim de ler um romance bem bonitinho heheh
    Beijos, nessa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vanessa! Bom, esse realmente é um romance bem bonitinho, acredito que você vá gostar. :) Boa leitura, flor! beijão!

      Excluir
  5. Um livro muito lindo, e deve ser emocionante e instigante, daqueles que você não consegue parar de ler. Infelizmente não sou muito fã de poesia, acho bonito, até já li e tive meu tempo de escrever poesias na agenda, mas nunca fui uma fã, também nunca fui de escrever carta, acho que minha geração não teve tempo de chegar a isso, mas não quer dizer que eu não apreciaria o livro. Ainda continuo bastante nessa linha New Adult, mas seria legal sair um pouco dessa rotina, acho que esse livro seria ótimo pra começar a mudar minha rotina de leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi querida, realmente, a geração de vocês não pegou muita coisa interessante e memorável, uma pena. Quem sabe não seria uma forma de resgatar e aprender a apreciar coisas diferentes né? Sei que o new adult está na moda e tem cada vez mais fascinado os adolescentes, mas chegará a sua época de se interessar por livros mais adultos e reflexivos como este aparenta ser. Tudo ao seu tempo ;) Beijocas

      Excluir
    2. Oi Sabrina!
      Sabe que também não sou uma grande fã de poesia. Existem exceções, alguns poetas específicos gosto bastante, mas não de forma geral. A única poesia que é transcrita nas cartas não me agradou nem um pouco, para ser honesta ahahhaha. Mas ela é indiferente para o restante do livro. Ele é muito fofinho, Beijão!

      Excluir
  6. Dany!
    Há um tempo li algumas resenhas desse livro e fiquei curiosa principalmente por dois motivos: por se passar no tempo da guerra (gosto de livros que retratam essa época) e por ser toda em forma de correspondência.
    Faço correspondência há 15 anos e nada como a emoção de receber uma carta bem escrita e também escrever uma carta com carinho para os amigos.
    Quero conhecer a forma como Elspeth e David se relacionavam atracés das cartas.
    Gostei demais da resenha, parabéns!
    cheirinhos
    Rudy
    Blog Alegria de Viver e Amar o que é Bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jura que você manteve esse hábito Rudy? Que maravilha. Espero que aprecie a história do livro. Beijos

      Excluir
    2. Oi Rudy!
      Ah, que lindo uma companheira de cartas. Nada mais gostoso, não é mesmo? Eu tenho toneladas na minha casa, e em algum lugar por aí existem muitas escritas por mim também. Sinto falta das boas e velhas cartas. Estou certa de que vais adorar o livro. Beijão!

      Excluir
  7. Sempre te elogiou pela tua ótima escrita, quando leio o que tu escreve consigo imaginar exatamente o mundo que tu descreve. Ainda não li o livro mas me sinto mais atraída por ele agora, adoro livros que façam contextos históricos com a segunda guerra,com certeza está no meu top dez pra ler! Parabéns Dany!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lê, eu também sou apaixonada por livros com contextos históricos. Acho eles tão mais reais e emocionantes. Beijos

      Excluir
    2. Que alegria te ver por aqui minha diveee!! Bom, você sabe que quando acabar o último, é só vir aqui fazer a troca na biblioteca da Dona Dany, né? hahaha Sei bem o quanto estás na onda de livros de guerra. Esse não é exatamente SOBRE a guerra, mas acontece em um contexto de guerra e é muito lindo. Obrigada pela visita e volte sempre =)
      Beijokas!

      Excluir
  8. Parece ser bem interessante, esse romantismo antigo colocado nas cartas e essa paixão que pode cruzar mares é algo meio raro na atualidade mas que nunca morrerá no imaginário das pessoas.
    Não sou muito fã de romances mas alguns me chamam a atenção e esse foi um deles.
    Abraço.
    chacomresenha.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Léo, acho lindo resgatar este tipo de relacionamento. Beijos

      Excluir
    2. Oi Léo! I, nem fala, pensar nisso chega a me deixar triste. Sempre disse que nasci no século errado. Quero um romance assim pra mim! huahua Mas realmente, não é um romance meloso muito água com açúcar. Os dois se gostam, mas possuim personalidades fortes e sonhos também, então isso torna o livro muito bom.
      Beijão!
      Beijão!

      Excluir
  9. Que capa linda em!
    E além de tudo, esse livro me fez lembrar de pessoas que conheci por email, ou mensagens. Pessoas que até hoje sinto falta, ou quero sempre por perto!
    Estou louca pelo livro. Otima resenha..
    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Priscila. Beijos e boa leitura.

      Excluir
    2. Oi Priscila. Fico feliz que tenhas gostado da resenha. Torcendo para que o livro lhe agrade ainda mais! Beijão!

      Excluir
  10. Dany que resenha mais fabulosa! Me apaixonei pelo livro antes mesmo de ter tido contato fiel com a história. Tua resenha me deixou encantada. Eu sabia apenas que a história era contada através de cartas mas confesso ter achado que isso tornaria o livro um tanto chato (vai saber porque!). E no entanto fiquei louca de vontade de ler. Meu namo já está há tempos falando que quer ler esse livro e eu ficava tentando entender o que ele tinha visto ali que queria tanto, agora só posso dizer que está mais do que aprovada a compra do exemplar, porque é claro que a loira aqui vai pegar emprestado =D
    Dany escrever cartas é tão legal, a minha primeira escrevi para a Mi, ela sabe, até gravou um vídeo abrindo o meu envelope e depois emocionada com a minha carta, fiquei tão feliz! Acho que em uma carta a gente transmite as emoções do momento e isso é legal por demais. Espero continuar com a caneta e o papel, e claro receber cartas também porque é uma coisa muito gostosa de se receber =D
    Amei tua resenha Dany!

    Beijos, Greice.
    diariodaalvorada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai amiga, eu estou cada vez mais fascinada pelas narrativas inusitadas adotadas pelos autores. Depois de Cadê você, Bernadette?, nada mais me surpreende.. hehe Oi, oi, oi?? Namooo??? Como é que estou por fora dessa bafo?? kkk Ai, nem fala, até hoje guardo aquele momento no coração. Você realmente me pegou direitinho dona Greice.. kkk <3 Beijos

      Excluir
    2. Oi minha linda!! Que lindo que sua primeira carta foi pra Mi! Sabe, esse é um habito que eu lamento ter perdido. Escrevia cartas de 12 páginas ou mais para as amigas e amigos que moravam longe. Hoje se eu escrever uma já morro de dor nos pulsos hahhaa. O que é a falta de prática de usar uma caneta, não? Mas existe magia nisso, e o livro a transmite muito bem.
      Mas cá entre nós, uma coisa que me chamou atenção é a velocidade do serviço postal americano e escocês. Os caras enviavam a jato? hahahah As datas me deixavam intrigada às vezes, mas aí percebi que algumas cartas eram enviadas antes de receber a resposta.
      Espero que você e o namo (que já percebi ser uma novidade pra Mi hahha) curtam muito o livro. Quem sabe vocês não começam a trocar cartas também? =)
      Beijão!!

      Excluir
  11. Achei esse livro muito amor <3
    Gostei da forma como Mãe e Filha eram tão parecidas, mesmo sem perceberem.
    Você me lembrou que tenho que escrever resenha, haha.

    Beijocas,
    www.segredosentreamigas.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk então escreva dona Bah, quero ler depois.. kkk Beijos

      Excluir
    2. É muito lindinho mesmo, Bah! E nem comento nada sobre a Resenha, eu andei em uma época de lapsos com a Mi também! huahauuahhau
      Bom trabalho!
      beijão!

      Excluir
  12. Oi, Danny
    Quero ler esse livro, pois deve ser muito romântico e emocionante. Gosto muito de ler livros que falam sobre as Grandes Guerras Mundiais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também adoro Monica :) Beijos

      Excluir
    2. Oi Monica!
      Que bom, espero que goste!
      beijão

      Excluir
  13. Não gosto de livros românticos como esse, acho entediantes. Mas gosto quando autores utilizam esse formato de narrar através de cartas, é uma mudança na narrativa que permite que observemos as coisas a partir do ponto de vista dos personagens mais facilmente. Apesar de a história não me interessar, é muito bonita a ideia de uma amizade construída das palavras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thais, não acho que romances são entediantes. Tudo depende do enfoque do autor. Tenho pavor de romances melosos.. mas este parece ser um livro adulto, delicado e inteligente que foca mais no drama dos personagens do que num romance em si. Mas como não li, estou só dando pitacos e dizendo a minha impressão sobre a obra. Só a Dany para confirmar ou não as minhas suspeitas.. kkk Mas também te entendo, vai do gosto de cada um, né?! Beijos

      Excluir
    2. Oi Thaís. Ficou muito fofa a narrativa mesmo. Gostei muito dessa narrativa através das cartas e isso também torna a leitura muito mais fluida. Beijão!

      Excluir
  14. Dani adorei a resenha! Já tinha ouvido falar do livro, mas ainda não tinha parado para ler sobre ele, com certeza ele está na minha listinha de livros para serem lidos agora!

    Tem algum celular de emergência para a gente ligar e falar com alguém do suporte caso fique muito angustiada com a história?! hahahaha

    Ahh to vendo aqui que vc vai resenhar o Roleta Russa! Esse eu to doida para conhecer! ;)

    Beijos
    Isadora

    http://novoromance.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk adorei Isa.. para ligar não, mas para escrever, pode vir aqui desabafar com a gente.. kkkk A Dany já resenhou Roleta Russa hoje. Dá uma olhada depois. Beijos

      Excluir
    2. Isa meu xuxuu, minha socorrista preferida do AFS! hahuaahu
      Não aguentei de tanto rir dessa do celular de emergência. Trauma master da minha vida!. Mas pois é, acho que super podiam disponibilizar o numero de emergência do AFS pra esses casos, né? Fico aqui orando pela saúde mental do plantonista e agradecendo por não sermos mais nós. rssss
      Bom, já te passei por chat a resenha do Roleta Russa. Espero que curta também. Mas sério, lê Querida Sue mesmo... foi muito surreal pra mim poder pela primeira vez visualizar as histórias que nós só conhecemos por micro resumos em documentos oficiais ou quadros nas paredes. Foi bem legal (só que também lamentável .. rsss) Beijão minha flor! Saudades!

      Excluir
  15. Eu comecei à ler a sinopse e achei que era mais um daqueles romances calminhos, mas depois vi que tudo foi abalado por um acontecimento histórico, o que eu acho que acabou deixando a história um pouco mais emocionante e excitante! Eu nunca tinha ouvido falar do livro, apenas nas cortesias do skoob, mas pelo que vi, é uma ótima leitura!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Rodrigo, acho que um dos diferenciais da história é o pano histórico de fundo. Espero que goste. Beijos

      Excluir
    2. Oi Rodrigo!
      É sim muito bom, e não é nada monótono, viu! Cada carta desvenda mais segredos e gera mais perguntas também. Beijão!

      Excluir
  16. Nossa, que perfeito! A história me parece ser bem comovente e misteriosa. Como você disse, o David permanece um mistério até o fim do livro. Isso me deixou curioso. E essa capa do livro tá um amor que ah, sem palavras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Alberto, fiquei curiosa para saber o que vai acontecer com David também.. hehe Beijos

      Excluir
    2. Oi Alberto!
      Verdade. Eu só consigo pensar na palavra "doce" para descrever tudo sobre esse livro. História doce, capa doce, final doce.. tudo é lindo. Espero que goste. beijão!

      Excluir
  17. Ai meu Deussss, esse livro parece ser muito amor <3
    Sério, a capa logo de cara me encantou, e depois que eu li a sinopse fiquei mais curiosa ainda para saber o decorrer da história dos dois. E nossa, você realmente sabe como deixar uma leitora de cabelos em pé para poder comprar esse livro logo hahah
    Quero Querida Sue pra ontemmm :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo tão delicado, né?! Que bom que curtiu a resenha, ficou demais mesmo. Beijos

      Excluir
    2. Oi Laís!
      Poxa, acho que vou copiar esse seu comentário e ir me candidatar no departamento de MKT de alguma editora! ahuahuahu Mas que bom que consigo transmitir pra vocês o quanto gosto de um livro. Procuro ser sempre muito sincera quanto às minhas impressões e esse livro foi muito lindo. Realmente espero que você goste muito também.
      Beijão!

      Excluir
  18. Ouvi muito sobre esse livro e a começo me pareceu muito bom apesar do romance, o que me pega um pouco é o negocio da guerra. Acho que já derramei minhas cotas de lágrimas por livros esse ano... Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk entendo Isa.. os livros ambientados nas guerras tendem mesmo a serem mais emocionantes. Beijos

      Excluir
    2. Oi Isa!
      Bom, você não precisa se preocupar. Eu sou uma chorona de primeira e não derramei uma lágrima sequer, só fiquei apreensiva em alguns momentos e suspirei muito em outros, mas nada de lágrimas ;)
      Beijão!

      Excluir
  19. Nossa!!! magnifica resenha... Adoreiiii
    Sem falar que um romance em que o casal fica distante nos deixa tão ansiosos por mais informações e saber o que aconteceu logo... Adorei tanto que já quero ler ... Vou logo conseguir meu exemplar .
    Nem sei o dizer, me senti tão nostálgica ... Saudades de receber as cartinhas e sentar pra responder. Era tão bom.

    Parabéns ameiii muito...
    Bjs Aninha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aninha!
      Que bom que você gostou, linda! Também fiquei bastante nostálgica com esse livro, tanto pelos costumes que pudemos experienciar também, quanto pelos contextos que já não existem mais mas que adoraríamos ter vivido. Espero que você goste da leitura. Beijão!

      Excluir
  20. Ooi Dany tudo bom??? Nossa que resenha incrível :O
    Como ninguem agora quer saber de cartas quando pega o livro pensa nossa que podre deve ser esse livro. Eu amo receber cartas de amigos... enfim guardo todas que recebo é incrível tenho carta de amiguinhas da terceira serie, cartinhas de aniversario que vem nos presentes *-*
    Esse livro parece ser bem legal que foi por meio das cartas que nasce um amor, que fofo ele praticamente si apaixonou por suas palavras. Não sei si ele e louco ou corajoso ir para guerra enquanto tem alguém que ti ama e esta a sua espera ir para o meio da guerra é como da expectativas para algo que não vai si tornar realidade é bem difícil voltar vivo :O
    Mais ele fica vivo neh???? pq não seria justo com ela :?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi!
      huauha não posso responder, mas o fim é muito fofo. O destino do David é uma das incógnitas que você vai desvendando ao longo do livro. E garanto que vale a pena.
      Também achei lindo eles se apaixonarem pelas palavras um do outro. Quanto à guerra, achei corajoso da parte dele se jogar assim em algo porque para ele era o que fazia sentido para a sua vida. É tudo muito interessante. Espero que você goste.
      Beijão!

      Excluir
  21. Awn que livro lindo,
    sabia que devia tê-lo solicitado, mas preferi alguns outros,
    mas oportunidades não faltarão para que eu possa lê-lo o que eu espero fazer em breve...
    Mas também a editora arqueiro tem que fazer isso né, nos bombardear com vários lançamentos incríveis de uma só vez.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Delmara, nem me fale! A arqueiro caprichou nos lançamentos! A cada mês sinto que minha vida tem um tempo muito curto para todos os livros que quero ler. hahahaha
      Beijão!

      Excluir
  22. Que livro divo!! Perfeito, amo esses romances fofos, o fato de o livro ser todo em cartas é muito legal torna tudo tããão romântico!! <3 <3 <3 amo!!
    Gosto de livros sobre Primeira e Segunda Guerra Mundial, sempre choro com esse tipo de livro, espero me emocionar com "Querida Sue".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito fofo mesmo, Taís. Espero que você goste. Beijão!

      Excluir
  23. Faz tempo que eu quero ler esse livro. Ainda não tive oportunidade, mas lerei em breve.

    ResponderExcluir
  24. Quero muito ler esse livro,adoro romances
    E esse como é por carta deve ser lindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindo mesmo, Ana! Boa leitura! Beijão!

      Excluir
  25. Querida Sue parece ser um ótimo livro.
    Ia adorar ler um livro que é baseado em cartas durante tanto tempo. Fiquei curiosa para saber mais sobre o David, parece que a Sue não sabe muito sobre ele.
    Até hoje guardo cartas das minhas antigas amigas da infância com muito carinho. É tão gostoso abri-las, lê-las e relembrar de algo do nosso passado. =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cartas são tudo de bom, né Pamela? Não imagino uma pessoa que já tenha trocado cartas por um longo período com alguém não gostando desse livro. Ele desperta nossa nostalgia. Beijão!

      Excluir
  26. Nossa Dany, sua resenha me deixou morrendo de vontade de ler o livro. Adoro romances, e esse parece ser muito lindo e delicado mesmo.
    Sem contar que os livros escritos em forma de carta, conseguem nos passar uma emoção única né? Quero muito conhecer melhor a história de David e Espelth (Sue, porque será esse apelido heim). E acho bem legal quando coincidências acontecem... rsrs
    Bjok

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raquel!
      Na verdade o motivo de "Sue" é bem peculiar. Eu ri quando vi que o apelido havia nascido naquele momento. Quanto às coincidências, principalmente por se tratar de algo nada comum, são incríveis e quase assustadoras hhahahha. Beijãoo!

      Excluir
  27. Ando procurando livros romântico e que me tranquilize, acho que encontrei. Cartas pra mim serão sempre uma das provas de amor mais fofas e românticas, as páginas transmitem muitos sentimentos, histórias que podem ficar guardadas pra sempre em uma caixinha e relidas sempre <3 acho que vou passar a fazer isso com meus amigos, pra no futuro me lembrar disso. O final é trágico? kkkkk Estou meio traumatizada com isso, gosto de finais felizes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana! Bom, não vou dizer que não tenha pequenas tragédias ao longo do livro.. afinal, são tempos de guerra, mas a chorona aqui não derramou uma lágrima sequer. E não se preocupe que você não vai terminar o livro de luto, como muitos autores tem nos feito sofrer. hahahahah O final é muito lindinho. Beijão!

      Excluir
  28. Dany, que história linda!!! Já tinha visto a capa do livro na internet mas não li a sinopse. E simplesmente estou encantada! Sou apaixonada por romance e esse parece ser maravilhoso!
    Eu também troquei muitas cartas na minha infância e adolescência. Na verdade, até um tempo depois de casa, eu ainda fazia isso. Mas com sms, facebook e tantas outras redes sociais isso foi se perdendo.
    Estou pensando em escrever umas cartinhas. Vou aproveitar que mês de julho comemoramos o dia da amizade e enviarei umas cartinhas para pessoas especiais em minha vida!

    Beijinhos!
    citacaonumclick.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  29. Parece ser um livro perigoso pra mim.
    Perigoso daqueles que é uma doçura, mas que nos faz dar uma sofridinha né não? Eu confesso que fiquei dividida entre querer ler e não ler. Pude ver pela tua resenha e pela sinopse que é um livro muito belo, parece ser uma viagem no tempo mesmo, da forma que tu descrevestes, como alguém que encontra uma velha caixa cheia de cartas e recordações, mas... Tem muito drama? Falou em livros que tem o pano de fundo de guerra e eu já saio correndo, hahhaha bjs

    http://relativismoescrito.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  30. Amei a resenha. Fiquei encantada com o livro, parece ser muito sensível e delicado, daqueles que deixa a gente suspirando depois de ler. Lendo a resenha viajei no tempo, até a época em que trocava cartas com uma amiga que mudou para outra cidade. Como era bom quando o carteiro chegava... Uma pena que esse hábito quase não exista mais. Fiquei aqui desejando o livro, ainda mais tendo a guerra como pano de fundo, é certeza garantida de muitas lágrimas... do jeito que eu gosto!!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  31. Tenho lido várias resenhas desse livro nos blogs. Todas falando muito bem deles, mas ainda não bateu aquela vontade de ler. Acho que é por se tratar de um romance de época, não se porque, mas eles nunca chamam muito minha atenção.

    ResponderExcluir
  32. Oi Dany, tudo bem?
    Adorei a sua resenha, ainda não li ao livro, mas pretendo ler o livro assim que possível. Gosto de livros doces, mas nem sempre eles são de meu agrado, mas esse pelo visto vai me agradar, e a época que se passa a historia, a época da segunda Guerra Mundial, demais, ainda não li nenhum livro que se passasse nesse período, e ele ser em cartas é fantástico.
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  33. É impressionante a quantidade de resenhas positivas que li desse livro. Ainda não tive oportunidade de ler nenhum romance com essa pegada epistolar, mas tenho bastante vontade. Com certeza a autora conseguiu atingir seu objetivo, pois fez você se imaginar sentada lendo várias cartas guardadas em uma caixa. Apesar de não ser muito fã de livros nesse estilo, me arriscaria a lê-lo, pois só li elogios até agora.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  34. Ainda não tinha lido nenhuma resenha desse livro mas devo dizer que me empolguei demaais! Parece um livro lindo, muito doce, romântico e totalmente a minha cara. Ler a resenha me fez até procurar umas cartas que recebi na época da escola e reler, hahaha.
    Fiquei louca pra lê-lo, vai ser uma das minhas próximas compras com certeza!

    ResponderExcluir