Resenha - Cartas de amor aos mortos

Resenha - Cartas de amor aos mortos Ava Dellaira Editora Seguinte
Sinopse: "Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho."

Como sobreviver a morte de quem mais se ama? Como enfrentar a mudança de colégio, o início do ano letivo no ensino médio, o abandono da mãe, a convivência com uma tia fanática religiosa e um pai entorpecido pelo sofrimento? Como lidar com seu reflexo no espelho todos os dias sabendo ser a responsável pela destruição de tantas vidas?

Não, a vida de Laurel não estava fácil e ela tentava desesperadamente juntar seus caquinhos. May fazia tanta falta que às vezes sentia seu peito esmagar de dor. A partida de sua irmã havia deixado um vazio na sua vida. May era tudo para Laurel, seu ídolo, seu exemplo de vida, sua heroína, sua salvadora.

Laurel sempre viveu a sombra de May e, pela primeira vez na vida, se viu sozinha, sem saber o que fazer, para onde ir e quais decisões tomar. Ela precisava desesperadamente se reencontrar e reivindicar seu lugar no mundo. 

E foi assim, por meio de cartas escritas para famosos mortos, uma tarefa inicialmente proposta pela professora de inglês que nunca foi entregue por ter se tornado pessoal demais, que Laurel descobriu que para ser feliz, era preciso enfrentar seus próprios demônios e ser fiel aos seus sentimentos mais profundos.

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam!

***

Cartas de amor aos mortos já me seduziu de imediato por causa desta capa deslumbrante. Comecei a ler o livro sem ter ideia do que esperar e me surpreendi por se tratar de uma história adolescente. A narrativa é feita em primeira pessoa, por Laurel, e a trama é todinha contada por meio de cartas endereçadas a famosos que já morreram e que, de alguma forma, foram ou são importantes na vida da protagonista.

Laurel é uma adolescente que está passando por um período complicadíssimo na sua vida, tendo que lidar com a morte da irmã, o abandono da mãe, a mudança de colégio e o primeiro amor. Por vezes, tive vontade de dar uns sacodes na menina, por ser tão infantil, imatura, dramática e meio medrosa. Porém, me obrigava a lembrar de que Laurel não tinha ninguém com quem conversar ou em quem se apoiar, fora o fato de que eu mesma era igualzinha a ela quando tinha 14 anos. Então, nessas horas, quis abraçá-la, embalá-la no meu colo e dizer que tudo ia ficar bem.

Achei a narrativa de Ava deliciosa. A trama é muito bem enredada e foi lindo acompanhar as desventuras de Laurel na transição do mundo infantil para o jovem adulto. Incrível perceber o amadurecimento da personagem e dos seus amigos no decorrer da história e de quantas lições preciosas nos foram ensinadas por meio dos desabafos entre Laurel e seus confidentes mortos.

As únicas coisas das quais não gostei tanto foram o fato da autora ter segurado demais os segredos de Laurel e ter revelado tão tardiamente os mistérios por trás da morte de May. Senti que a trama acabou girando demais em torno destes fatores que no fim nem foram o ponto central da história, fazendo com que o desenvolvimento, em determinada parte, se tornasse um pouco arrastado e repetitivo.

O livro é meio melancólico e muito triste, pois aborda as dificuldades enfrentadas pelos adolescentes perdidos na vida que, tentando se encontrar, acabam se envolvendo com drogas, álcool e se tornam, algumas vezes, vítimas de abuso sexual e violência doméstica, naturalmente contra as suas vontades.
"É triste quando todo mundo sabe quem você é, mas ninguém te conhece. Imagino que você tenha se sentido assim. As pessoas veem o que querem."
Tive uma dificuldade absurda para resenhar este livro, porque ele me tocou tão profundamente que fiquei dias sem conseguir falar sobre ele. Lembrei de quando perdi meu pai, de como famílias corrompidas podem desestabilizar crianças e adolescentes, do quanto é fácil se perder no mau caminho e do quanto é difícil salvar a si próprio, principalmente quando não acreditamos no nosso potencial ou quando não nos consideramos merecedores da felicidade.
"Para começo de conversa, não conheço ninguém que tenha uma família perfeita. E acho que é por isso que formamos uma nova família. Os esquisitos se juntam. Sinto isso em relação a todos os meus amigos."
A escrita de Ava é tão delicada, tão cheia de significados e belas mensagens, que tive vontade de rabiscar o livro todo. A cada passagem mais reflexiva escrita por Laurel, voava longe para lembranças doídas, analisando a minha própria vida e revendo as minhas escolhas. No final, quase chorei, compartilhando o sofrimento de uma família arrasada por tantas tragédias, mas ao mesmo tempo alegre fiquei, pelo rumo que a história tomou.
"Também não foi justo o que aconteceu com você. Nem o que aconteceu com ela. Muitas coisas não são justas. Acho que podemos ficar bravos para sempre ou simplesmente tentar melhorar o agora."
Cartas de amor aos mortos não é um livro só para adolescentes, tendo em vista que trata de assuntos que podem ser familiares a qualquer um. No fundo, ele fala sobre a efemeridade da vida, sobre o quanto é difícil para os que ficam se recuperarem, sobre as dificuldades da adolescência e do crescimento e sobre o quão importante é termos a nossa própria voz e lutarmos pelo o que achamos certo.
"Você acha que conhece alguém, mas essa pessoa sempre muda, e você também está em transformação. De repente entendi que estar vivo é isso. Nossas próprias placas invisíveis se movem em nosso corpo, e se alinham à pessoa que vamos nos tornar."
Este é um livro que me marcou e que certamente recomendo demais. Leiam e se entreguem a essa bela e difícil jornada de autodescoberta juntamente com Laurel e sua turma, e depois me digam o que acharam.

Cartas de amor aos mortos - Ava Dellaira
Editora Seguinte
344 páginas
Comprar: Saraiva

Confiram abaixo o recadinho da autora para os leitores brasileiros:



***
Essa postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA DE JUNHO.

Clique AQUI e saiba como participar.

26 comentários

  1. Eu também fiquei encantada com a capa logo de cara, é um amorzinho <3
    Sabe quando você bate o olho em um livro e fala ''tenho certeza que vou curtir''? Então, é exatamente assim que eu senti em relação a ele. Mesmo sendo melancólico e tristes por se tratar de perdas, eu o leria. Não vejo a hora de tê-lo em mãos.

    ResponderExcluir
  2. Oiee

    Também já li esse livro e vim procurando pelo google quem já tinha lido também para ver se as opiniões batem o difícil é ler o livro e não ter ninguem para falar sobre kkk eu amei demais esse livro e fala exatamente de como devemos expressar os sentimentos e que ficar remoendo sentimentos guardados em nossos corações corrói a alma.

    Amei sua resenha e compartilho da mesma opinião !!

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  3. Ouvi falar desse livro pelo folhetinho de lançamentos da Seguinte, o título me chamou a atenção (sim, em vez da capa, o que me faz querer ler um livro é o título!), eu li o primeiro capítulo e gostei muito... Marquei ele na minha lista e depois dessa resenha, eu mais que definitivamente quero lê-lo!
    Achei essas quotes lindas e a história bem interessante, assim que entrar um dinheiro extra eu vou comprá-lo :D Porém, já consigo me ver jogando o livro no chão de irritação com essa protagonista... A maioria dessas personagens na faixa dos 13-14 anos que fazem drama por tudo me deixam borbulhando de raiva >.<
    Fora isso, acho que vou gostar muito do livro :) Até porque amo esses livros escritos em forma de cartas/diários \o/ Kisses ♥

    Hannah Mila // Meu Mundo

    ResponderExcluir
  4. Ai que lindo Mirelle!! Já tinha me encantado pela capa desse livro, mas não fazia que a história era tão profunda e reflexiva. Tenho certeza que irei chorar muito lendo esse livro!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  5. Parece ser um livro emocionante.
    Achei bem legal essa abordagem das cartas escritas aos mortos. Apesar de protagonistas adolescentes às vezes serem um pouco maçantes, acho que esse livro parece realmente explorar essa transição e outros assuntos mais pesados de maneira tocante.

    ResponderExcluir
  6. A principio admito que o livro não me chamou muito a atenção.
    Mas a sua resenha... Ah! as suas resenhas, elas detém o poder de despertar um novo olhar...
    fiquei interessada em saber mais a respeito.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Não tinha ouvido falar desse livro.
    Parece ser um livro que fala sobre ideais, escolhas e tudo desse tipo.
    Fiquei bem interessada!

    Um beijo,
    Livrologias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Me encantei com sua resenha e com a premissa do livro. Já adicionei aos meus desejados lá no skoob e estou com a mão coçando para ir logo comprar e ler,rs. Ótima resenha Mi :-)

    ResponderExcluir
  9. Me pareceu ser um ótimo livro. Gosto muito de livros que nos fazem refletir e esse parece ser assim. Vou ver se consigo ler e tomara que não me decepcione.

    ResponderExcluir
  10. De cara eu já adorei logo essa capa , muito linda , e com essa resenha é impossível a pessoa não ficar morrendo de vontade de ler , como todas as ruas resenhas , essa foi outra que me fez ficar morrendo de vontade de ler o livro.

    ResponderExcluir
  11. Gosto muito de livros que nos fazem refletir e Cartas de Amor aos Mortos parece ser muito emocionante. Também aprecio livros que abordam a temática Familiar. Pretendo ler.

    ResponderExcluir
  12. Mi vou lhe dar marcadores transparentes. assim pode poderá fazer marcações nos livros sem essa vontade de destruir os coitadinhos hahaha
    Você só me deixou babando para lê-lo - ouvi a palavra promoção por aqui?! -, pois esse era um livro que já mostrava ser muito bom. Agora você confirmou tudo isso...
    Já se senti emocionada sem nem inicia-lo! Quero realmente lê-lo e me envolver tanto quanto você.
    Ah, tambem estou curiosa para saber quem são os mortos para quem ela escreve rsrs

    Beeijos, Dreeh.
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  13. Wow! No começo da sinopse já vi que vou amar a personagem principal por motivos de *Amy Winehouse*! Eu adorei a temática do livro, mistério, romance e etc, além da capa ser perfeita! Já ta na listinha!

    ResponderExcluir
  14. Olá, Mi! Confesso que livros tristes não fazem muito meu estilo. E personagens adolescentes mimizento também não. Só que, nesse caso, essa personagem sofreu tantos baques na vida, que é até compreensível todas as suas ações e reações. Me parece ser um livro bastante reflexivo e, como às vezes gosto de ler algo assim, esse pode ser um belo exemplar pra fugir um pouco da minha "zona de conforto".

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  15. Oi Mi.
    Parece que esse livro é ótimo. Gostei da ideia de escrever cartas para pessoas que morreram.
    O livro trata de assuntos cotidianos como a transição da vida adolescente para a vida adulta e, ao mesmo tempo, de assuntos delicados como abuso sexual infantil e da dificuldade de ir adiante depois da morte de alguém querido.
    Espero poder ler esse livro em breve. Adorei a capa.

    ResponderExcluir
  16. Hello Mi *--*
    Essa capa também me encantou, e o nome do livro deu um saborzinho a mais nesse encanto. Afinal não é sempre que se tem uma história em que os mortos também estão "presentes". Parece ser muito interessante esse tema, onde a personagem principal se comunica com alguns nomes muito conhecidos na realidade.
    Várias pessoas já falaram bem desse livro, então já estrará na listinha de quero ler!
    Amei!

    ResponderExcluir
  17. Não fiquei muito animada no começo da resenha, mas teve uma frase sua que fez eu mudar de ideia. (a que vc fala pq demorou pra escrever a resenha). Achei legal isso que vc falou, gosto de livros que trazem esse tipo de reflexão e empatia.

    ResponderExcluir
  18. A capa é muito fofa, compraria só por ela, mas a história não faz muito meu estilo, não gosto de livros muito tristes e melancólicos, prefiro sempre aventuras, ou romances com finais felizes, rs. Mas é um tema bem interessante, nunca vi/li nada parecido!
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Achei a capa lindíssima e uma sinopse interessante, entretanto, não é um livro que eu leria se tivesse que escolher entre ele e outro - não faz muito meu estilo, mas pela sua resenha vi que é um belo livro, cheio de emoções e daqueles que são pra tocar o leitor e que só por isso merece uma chance!

    ResponderExcluir
  20. Achei meio mórbido esse livro. Não sei se faz meu estilo...

    ResponderExcluir
  21. Eu já tinha visto esse livro, mas não sabia nada sobre ele, nem sequer imaginava que fosse algo adolescente, que bom que você gostou do livro, e ele realmente parece ser uma leitura gostosa, eu adoro cartas, então isso fez com que eu me sentisse ainda mais atraída pelo livro e que capa maravilhosa.
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  22. Adorei essa sua resenha Mi *-*
    Essa capa é muito linda e o tema do livro parece ser ótimo fala sobre perdas bem triste mais com toda a certeza tem uma historia emocionante.

    ResponderExcluir
  23. Oi Mi,
    Realmente a capa desse livro é linda. E a história parece realmente ser cheia de significados até mesmo mostrando as vezes uma forma de externar os sentimentos né? Fiquei curiosa pra ler.

    Bjok

    ResponderExcluir
  24. Essa é a primeira resenha que vejo desse livro que me conquistou só pelo título e pela capa. Fiquei bem interessada pela história apresentada e até surpresa com a avaliação.
    Vou ler sem dúvidas depois de sua opinião. É muito a minha cara!

    ResponderExcluir
  25. Parece ser um livro incrível, e acima de tudo completamente verdadeiro. Com certeza quero ler algum dia.

    ResponderExcluir
  26. Fiquei totalmente encantada por sua resenha
    Tava querendo ler este livro mas achava que seria algo totalmente diferente
    Mudou meus planos agora.
    Adoro essas histórias sensíveis e complicadinhas de adolescentes

    ResponderExcluir