Resenha - Quando o paciente não fala

Quando o paciente não fala Marcell H. Koshiyama Médico Veterinário
Sinopse: "Todos os estudantes quando escolhem ser Médicos Veterinários acreditam de verdade que somente trabalharão com animais e que o contato com os seres humanos será o mínimo possível. Na verdade é bem o contrário! É a interação com pacientes e pessoas que faz desta profissão algo tão empolgante e apaixonante. Não é a penas o quebra cabeça do diagnóstico o desafio. é também entender e interpretar sinais muito tímidos que as pessoas podem passar. E essa compreensão pode ser a chave para o diagnóstico perfeito. Hoje, compreendo que todo profissional de saúde precisa ser acima de tudo um "Médico de Almas" e compartilho com os leitores meu caminho em direção a esse entendimento."

O que vocês fariam se tivessem que lidar com um paciente que não sabe falar? Um paciente vulnerável, que depende da sua empatia, atenção e carinho para sobreviver? Para isso somos obrigados a contar com os médicos veterinários e torcer para encontrar bons profissionais pelo caminho.

Já passei por ambas as experiências, a primeira extremamente traumática. Infelizmente meu cachorrinho da raça Dachshund, chamado Scooby-Doo, teve o azar de falecer justamente dentro de uma clínica veterinária, atacado por um Pit Bull, por negligência total da médica que o cuidava no serviço de hotelaria. A dor que sentimos foi irreparável. Levei anos até querer ter outros bichinhos. Atualmente, o Junior e eu temos a alegria e o prazer de conviver com o Bóris, o Mikhail e a Misha, nossos gatos das raças Himalaia e Persa.

Nunca vou me esquecer do pavor que foi encontrar uma nova clínica veterinária competente para cuidar dos meus gorduchos. Pior ainda quando tivemos que viajar e deixá-los num outro hotelzinho. Todos os meus traumas foram revividos. Meu maior medo era novamente retornar de viagem e descobrir que algum deles havia morrido. Como saber se o profissional contratado é realmente um profissional de qualidade? Não temos como de fato saber, apenas confiar e rezar acreditando estarmos deixando nossos bichos em boas mãos.

Marcell H. Koshiyama é médico veterinário e se mostrou um profissional de qualidade e extremamente preocupado com seus métodos de atuação e com o bem-estar de seus pacientes e dos seus donos. Claro, dos seus donos também. Porque tratar de um animal de estimação não se resume aos cuidados oferecidos a eles. Os donos também merecem atenção e são poucos os veterinários que se importam com isso.
"Palavras como distanciamento ou não envolvimento pululam os corredores dos estabelecimentos de saúde, poluindo as mentes dos jovens profissionais. Por esse treinamento, transformam-se em simples robôs, técnicos, sem sentimento. E na hora em que (os donos) mais necessitam do apoio do profissional, a hora da perda ou do prognóstico sombrio, é quando menos podem contar com ele." 
Quando o paciente não fala é um livro escrito em primeira pessoa, por Marcell, que transcreve suas memórias contando inúmeros causos vividos referentes ao seu período de graduação, residência e atuação em hospitais veterinários.

Apesar do texto conter extenso vocabulário técnico e médico, Marcell consegue agregá-lo a histórias do cotidiano e nos ensina a importância de se trabalhar com o que se ama, principalmente numa profissão em que o paciente é um ser vulnerável e incompreendido, que não tem condições de dizer o que sente nem quando está com dor.
"Em nenhuma especialidade médica dependemos tanto da confiança em outro ser humano do que na Medicina Animal. Nossos pacientes não podem falar por meio de palavras. Acreditamos que quando sentirem dor, reagirão da forma mais primitiva conhecida: defendendo-se. Mas esta premissa nem sempre é verdadeira."
O autor relata ter se interessado pela veterinária em razão de inúmeros diagnósticos equivocados envolvendo seus animais. Fiquei emocionada com a dedicação de Marcell para com seus pacientes, com a sua incansável busca pelo diagnóstico perfeito, com suas noites mal dormidas e pesadelos por não ter conseguido salvar algum bichinho e com a sua preocupação em se especializar em diagnósticos simples que podem salvar vidas.
"A cada dia que passa, mais profissionais conhecem menos sobre Semiologia, substituindo o tradicional exame físico e a anamnese cuidadosa por sofisticados exames. Por deixar de exercitar essas habilidades, diagnósticos simples deixam de serem realizados, e muitas vezes o investimento financeiro do cliente serve apenas para lhe dizer que "está com ótima saúde".
Fico muito feliz em saber que existem tantos profissionais competentes como Marcell por aí e valorizo demais essa profissão tão bela e necessária. Quando o paciente não fala foi lançado de maneira independente e existe à venda em versão pocket e digital e é perfeito para ser lido pelos profissionais da saúde, principalmente pelos médicos veterinários e pelos amantes dos animais.

Quando o paciente não fala - Marcell H. Koshiyama
Publicação Independente pelo Clube de Autores
113 páginas
Comprar: Clube de Autores

***
Essa postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA DE MAIO.

Clique AQUI e saiba como participar.

28 comentários

  1. Oi, Mi
    Adorei a sua resenha. Gosto muito de animais. Felizmente, meus 3 cachorros encontraram um anjo que cuida deles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Monica, bom saber né?! Assim podemos ficar mais tranquilos. Beijos

      Excluir
  2. wooow surpreendente, amei!!
    www.annecrisley.com

    ResponderExcluir
  3. Adoro animais,
    a premissa do livro é bem interessante, mas infelizmente não me chamou muito a atenção,
    sinceramente não é um livro que eu leria.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena Del, mas não adianta, vai do gosto de cada um. Beijos

      Excluir
  4. Nossa esse livro é super interessante, e eu imagino o sofrimento em saber que o seu bichinho morreu porque teve alguém que não fez o trabalho direito, eu já sofri com a perda de um cachorrinho, depois disso nunca mais tive cachorro, agora tenha uns gatinhos, que são meus xodó. Acho que todo profissional deveria ler esse livro não é mesmo, adorei a sua resenha Mi.
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila, obrigada pelo carinho. O mesmo aconteceu comigo, nunca mais tive cachorro desde então, agora só tenho gatinhos.. hehe Beijos

      Excluir
  5. Oi Mi...
    Já adorei de cara o livro e gostei da sua resenha também.
    Sinto muito por seu cãozinho. Foi muita irresponsabilidade da clínica mesmo. Imagino sua dor.
    Bom, espero poder ler o livro um dia.

    Blog: livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br
    Fanpage: facebook.com/livrosvamosdevoralos

    ResponderExcluir
  6. Ooi Mi tudo bom???
    Nossa gatos persas são lindos *-* Sinto muito por perder seu cachorrinho sei bem o que é isso ja perdi 3 cachorros uma era ceguinha... eu amava muito mi acompanharam desde bebe :D Para minha alegria hj tenho a Zara uma shitshu que ta com duas filhotinha uma é minha a Vicky <3
    Nossa preciso desse livro afinal meu sonho é ser uma veterinária *-*
    Amei sua resenha com toda a certeza vou ler o livro :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal Mi, então leia sim, você vai se identificar bastante. Beijos

      Excluir
  7. Minha irmã vai fazer medicina veterinária. Tenho certeza que se ela ler sua resenha, vai acabar querendo o livro. Amei conhecer!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal Babi, ela certamente irá gostar do livro, já que trata do dia-a-dia e dos anseios de um profissional do ramo. Beijos

      Excluir
  8. Então, não é o tipo de livro que eu compraria para mim, mas com certeza compraria para presentear as minhas amigas veterinárias, pois sei que elas adorariam.

    Conversas de Alcova

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E com certeza seria um ótimo presente Kris. Beijos

      Excluir
  9. Esse livro parece ser emocionante! Não sou o maior admirador de animais, mas gosto deles! Nunca tive animais de estimações, mas que barra você passou ein? :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, não foi nada fácil mesmo :( Beijos

      Excluir
  10. Acho que a profissão de veterinário tão bonita quanto a de um pediatra. Cuidar de alguem que pode lhe dizer dizer exatamente o que sente e onde sente é importante, mas interpretar os sinais de alguem que não pode se expressar.. Acho isso fantástico!

    Beeijos, Dreeh.
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  11. Já tive gatos quando era criança e sei muito bem o que você passou, pois todos eles sempre eram assassinados por vizinhos que colocavam veneno pra mata-los. Sofríamos muito quando encontrávamos eles mortos bem na porta de nossa casa. Por isso, nunca mais quisemos criar mais nada.
    Em relação ao livro, parece ser bem interessante, mas confesso que não faz muito o meu estilo.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai que horror Dom. Como podem as pessoas cometerem tal ato de crueldade sem nenhum propósito? Beijos

      Excluir
  12. Adorei a resenha amiga, nunca tinha visto algo à respeito desse livro mas achei bastante interessante pra quem assim como você gosta de animais ou mesmo pra quem vai trabalhar com eles. Eu não tenho gatos ou cachorros mas a minha vizinha tem o Scot um cachorro que é um amor só, coisa mais fofa desse mundo! Nunca gostei muito desses bichinhos mas foi só o Scot aparecer que fiquei apaixonada <3 É tão gostoso eu chegar em casa e ele estar lá no portão, daí ele vem correndo me dá oi e volta pra lá, olha pros lados pra ver se a dona viu e faz de conta que nada aconteceu kkkk <3
    Ah e os teus gatos menina, são a coisa mais linda!!! Eu vou querer ter um gato lindo assim que nem os teus, essas coisas preguiçosas e gostosas =3
    Uma pena esse fato que você contou, indignação e raiva!

    Beijos, Greice.
    diariodaalvorada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, nem fala amiga, só quem vive com bichinhos como eles sabe a alegria que eles nos dão, além do amor incondicional. É incrível.. Ai, o Scot deve ser fofo mesmo.. hehe Beijos e obrigada pelo carinho.

      Excluir
  13. Com certeza, a profissão de Médico veterinário não deve ser das mais fáceis. Além de ter que cuidar de um paciente que não fala, as vezes, os animais tem até mesmo uma forma meio agressiva de reagir nem que seja pra mostrarem o quanto estão incomodados com alguma coisa.
    Realmente parece um livro que nos mostra um pouquinho de como é a profissão.

    Bjok

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, até porque eles são "animais". Os humanos também agem assim muitas vezes, mas sem desculpa alguma né?! hehe Mas certamente não deve ser fácil interpretar os sinais e o autor fala disso no livro e inclusive sofre por não ter conseguido entender direito o que um bichinho estava tentando dizer a ele. Que dó.. Beijocas

      Excluir
  14. Acho essa uma profissão muito linda e admiro muito quem faz carreira nessa area. Gostei muito da resenha e fiquei com bastante vontade de ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também admiro muito e devo muito aos bons profissionais. Beijos

      Excluir