Resenha - A Garota que você deixou para trás

Resenha livro A Garota que você deixou para trás Jojo Moyes
Em meio aos terrores da primeira guerra mundial, famílias inteiras sofriam sem ter o que comer, tendo suas casas e muitas vezes seus próprios corpos violados e vendo seus entes queridos morrerem, seja nas mãos dos inimigos ou do próprio destino cruel.

Quando as tropas alemãs invadiram St. Perónne, um pequeno vilarejo francês, conhecemos Madame Sophie Lefèvre, uma mulher de muita fibra e com um coração enorme. Sophie mudou-se de Paris para St. Perónne para fazer companhia aos seus irmãos Hélène e Aurélien desde que seu marido Édouard foi enviado para guerra.

Dia após dia, Sophie é obrigada a enfrentar a miséria, a fome, a doença e o frio, vivendo uma vida de puro horror e de medo de nunca mais ver seu marido. A única coisa que lhe transporta para um mundo de esperanças é seu autorretrato, pintado por Édouard em seus dias de glória, lembrando-a da mulher maravilhosa e cheia de vida que um dia foi contrastando-se completamente ao ser esquelético e pálido no qual se transformou.

Mas aquele quadro não fascinava somente a si. A Garota que você deixou para trás atraiu os olhares de cobiça do novo Kommandant do vilarejo, um homem diferente dos demais militares, que tratava Sophie com certa cordialidade e fechava os olhos para pequenas contravenções cometidas por ela. Durante um momento de grande pânico, Sophie viu nessa relação perigosa a possibilidade de trazer seu marido de volta para casa, por meio de um trato que poderia custar a sua vida e a de sua família. Até que ponto existe o certo ou o errado em se tratando de amor?
"Continua sendo traição se a gente faz isso pelas razões corretas?"
Quase 100 anos depois, em Londres, conhecemos Liv Halston, viúva do famoso arquiteto David Halston. Apesar de ter perdido seu marido subitamente há quase 4 anos, Liv ainda vive seu período de luto, na Casa de Vidro construída por David, sozinha e isolada, em companhia apenas de seu amado quadro: A Garota que você deixou para trás, que ganhou de presente na lua de mel.

No dia do aniversário do falecimento de David, uma data que tinha de tudo para ser tremendamente negra para Liv, ela teve uma grata surpresa, conheceu Paul McCafferty, numa circunstância completamente inusitada: dentro de um bar gay após lhe roubarem a bolsa. Liv e Paul sentiram uma conexão forte e adoraram a companhia um do outro. Pela primeira vez, Liv viu a possibilidade de seguir em frente e se apaixonar de novo. Mas o destino gosta de nos pregar peças, e a relação de ambos foi comprometida no momento em que Paul viu o quadro A Garota que você deixou para trás pendurado no quarto de Liv dentro da Casa de Vidro.

Paul trabalhava na TARP, uma empresa responsável pela restituição de obras de arte roubadas nas guerras, e coincidentemente, A Garota que você deixou para trás era seu novo caso. A família Lefèvre o contratou para encontrar e reaver especificamente aquele quadro, que atualmente valia milhões.

Liv agora precisava correr contra o tempo e iniciar uma investigação aprofundada acerca da proveniência de tal obra a fim de provar que ela não havia sido roubada no passado, para poder manter a sua posse sobre o quadro. Ao longo dos anos, Liv construiu sólidos sentimentos em torno daquela linda mulher tão belamente pintada e, no meio dessa longa jornada, irá descobrir todas as verdades acerca de Sophie e de como as suas vidas estão mais conectadas do que ela pode imaginar.

Liv irá até as últimas consequências para mostrar para o mundo quem foi Sophie Lefèvre. Mas suas escolhas custarão alto, e como dizia Hélène, "Uma vez feito, não pode ser desfeito".

Querem descobrir o que irá acontecer? Então leiam.

***

Desde que soube deste lançamento fiquei afoita para lê-lo, afinal, depois de Como eu era antes de você, decidi que leria todo e qualquer livro escrito por Jojo Moyes. Comecei a lê-lo sem saber o que esperar e sem saber qual seria a conexão criada entre as duas protagonistas. Nunca havia lido nenhum livro sobre a primeira guerra mundial, e de cara, fiquei fascinada pela narrativa da autora e me entreguei à história de Sophie Lefèvre.
"Conhece a sensação de resignação com o próprio destino? É quase de gratidão. A pessoa não vai mais sofrer, ter medo, desejar que algo aconteça. É a morte da esperança que vem como maior alívio."
Infelizmente, o mesmo não aconteceu na segunda parte do livro, em que conta a história de Liv. Tive grande dificuldade de me identificar com a trama e, a partir de então, a leitura meio que empacou e demorou até que o estranhamento passasse.

Não posso dizer que este livro me arrebatou, assim como aconteceu com o livro Como eu era antes de você, mas Jojo me surpreendeu ao criar uma história tão triste, tão delicada, tão cheia de injustiças e esperanças, com protagonistas femininas que poderiam ser comparadas a grandes heroínas, cada uma a seu tempo.

Achei sensacional o pano de fundo da trama: as violências sofridas pelas vítimas das guerras e as obras de arte roubadas pelos alemães. Confesso que não imaginava que isso tivesse existido. Curiosamente, esta semana fui ao cinema e vi o trailer de um filme que irá tratar justamente desse assunto. E pelo pouco que Jojo nos mostrou, há muito que se falar. Justamente por isso, trata-se de um tema muito delicado e ainda muito vívido para todas as famílias que sofreram os terrores desses períodos.

Notei na história a comoção mundial daqueles que passaram a ver Liv como uma bruxa, uma pessoa má e injusta por não querer devolver o quadro de Sophie para seus "legítimos donos", desfazendo a injustiça que eles sofreram em tê-lo roubado há quase um século atrás. Nestes casos, quem tem o real direito sobre essas obras? E não digo juridicamente. Mas o livro vai além dessa discussão. Ele acaba nos mostrando quem são Sophie e Liv, as duas garotas que foram deixadas para trás por seus maridos, em situações diferentes, e em que elas se transformaram.

Gostaria de deixar claro que, apesar do livro ser excelente, não posso dar 5 corações. Explico: A primeira parte da história é narrada em primeira pessoa por Sophie, enquanto a segunda parte do livro é narrada em terceira pessoa. Não achei a narrativa em terceira pessoa bem escrita. Tive muita dificuldade de mergulhar na história, de identificar o personagem que estava falando e de me situar nos ambientes de cada cena. Achei tudo muito aéreo, sem definição, com descrições confusas. Totalmente diferente da narrativa em primeira pessoa, que foi tão bem desenvolvida que fez com que eu chegasse a sonhar com os cenários e com os personagens, de tanto que me entreguei a esta parte da trama, compartilhando a fundo tudo o que ali foi vivido. 

Não bastasse isso, a segunda parte da obra foi escrita no presente, destoando-se por completo da primeira parte que foi escrita no passado. Esse fator também me causou um estranhamento tremendo como se eu estivesse lendo algo que fora escrito "errado". Além disso, encontrei no texto diversos errinhos que me incomodaram bastante.

Apesar disso, fiquei muito satisfeita com a história e com a trama bem desenvolvida. O final é lindo e todas as pontas soltas são amarradas. Descobrimos como a fé e o otimismo cego na natureza humana custou caro às duas protagonistas, mas como, acima de todas as dificuldades, ambas conseguiram prosperar e encontrar a felicidade.

Sem sombra de dúvidas A Garota que você deixou para trás é um livro inspirador, que mostra que é possível sobreviver nas mais variadas adversidades.

A Garota que você deixou para trás - Jojo Moyes
Editora Intrínseca
384 páginas
Comprar: Saraiva

42 comentários

  1. Fiquei animada pra ler o livro . Vai entrar na minha lista ;)

    http://foreverabookaholic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Já tinha ouvido falar desse livro bem superficialmente
    Mas com essa resenha tão completa, fiquei bem curiosa em relação a leitura
    Vou procurar colocar esse livro na lista

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom saber Angela, espero que goste. Beijos

      Excluir
  3. Mais um da Jojo *---*
    Poxa mi, fiquei triste que a segunda parte do livro tenha sido tão desagradável assim para você.
    Mas esse seu desapontamento só me deixou mais curiosa para poder ler e ter minha conclusões!
    Espero que ele me agrade mais =))

    Beeijos, Dreeh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí Dreeh, leia e veja se goste. Espero que sim. Beijos

      Excluir
  4. Ué, que será que houve? Tem alguma explicação pra essa mudança de voz no livro da primeira pra segunda parte?

    Preciso ler o anterior ainda!

    Beijo!

    Raquel
    www.pipocamusical.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que não Raquel, apenas imagino que a autora tenha querido diferenciar bem uma parte da outra. Beijos

      Excluir
  5. Que pena que não te tocou tanto quanto o outro. O ruim de gostarmos muito de um livro é isso, queremos que todos os livro daquele autor sejam iguais. Já aconteceu isso comigo com vários autores.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente.. é meio difícil evitar comparações e certas decepções analisando os livros nas suas individualidades.. mas acontece.. hehe Beijos

      Excluir
  6. Oi Mi, tudo bem?
    Eu vi este livro no Submarino e ao ler a sinopse, achei que a história poderia ser interessante, mesmo eu não curtindo muito histórias e filmes baseados em guerra.
    Mas, lendo sua resenha, senti que a história não era bem a que eu imaginara a princípio e decidi que ele vai continuar na minha lista, mas não terei tanta pressa em iniciar a leitura.
    Obrigado pela visita no Doces. Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lia, entendo perfeitamente. As resenhas são legais para termos uma noção melhor acerca da história. Não adianta, existem livros para todos os gostos e devemos nos focar naquilo que realmente nos dá prazer né?! Beijos

      Excluir
  7. PARABÉNS arrazou na resenha lí ela toda e decidir não ler mais o livro kkk já ví que não vou gostar, pelo menos vc falou o que pensa e a verdade não ficou fazendo propaganda pra quando eu comprar querer morrer de tédio ( se sentindo enganado pelas resenhas) obrigada...*


    http://lumenseries.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Guto, não sei se fico feliz ou triste.. kkkk a minha ideia não era desestimular ninguém a ler, mas como você mesma disse, sou sempre muito sincera e não há nada pior do que fazer propaganda enganosa.. hehe Beijos

      Excluir
  8. Apesar do seu desapontamento com a segunda parte do livro acho que vale muito a pena eu dar uma chance para a leitura, como ainda não conheço a escrita da Jojo talvez goste mais. Uma pena essa segunda parte não ter sido cativante mas se levou 4 corações é porque vale a pena mergulhar nesse mundo da primeira guerra mundial, que é algo que eu também nunca li e fiquei curiosa. Assim que der começo a leitura, e acho que vou ler esse antes de Como eu era antes de você, quem sabe minha decepção seja então bem menor que a sua.
    Resenha ótima como sempre amiga!

    Beijos, Greice.
    diariodaalvorada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amiga, sim, a segunda parte apesar de não ter sido fantástica, deu para o gasto e não tirou o brilho da primeira parte, ambientada num período tão difícil e sofrido como a primeira guerra. Sim, faça isso, de repente assim você não cria tantas expectativas em relação a história como eu fiz. Beijos lindona.

      Excluir
  9. Olá, apesar desses pequenos problemas que você citou na narrativa eu ainda preciso ler esse livro.
    Comprei ele no Submarino esse fim de semana e estou bem curiosa. Achei a premissa bem emocionante.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Aline, a premissa e a forma como as histórias se conectam são lindas. Espero que goste. Beijos

      Excluir
  10. Nossa acho que talvez eu fique confusa ao ler o livro rs, mas parece ser uma boa história.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que não Ana, tudo é muito bem explicado. É tranquilo de entender. Beijos

      Excluir
  11. Estou cobiçando esse livro pelo mesmo motivo: Jojo Moyes.
    Pelo visto o livro tem uns toques mais movimentados, e eu gosto quando o tema de guerra aparece como pano de fundo. A busca de Liv também pela história de Sophie também me interessou.
    Mesmo você não dando 5 corações, acho que 4 é uma ótima nota XD

    http://triplobooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mari, sim, 4 corações é uma ótima nota. As investigações feitas pela Liv são maravilhosas. O cuidado e o carinho que ela acaba desenvolvendo por Sophie, sua vontade de protegê-la das injustiças mesmo com um século as separando, etc.. tudo muito lindo. A Jojo é mesmo fantástica. Pena que a segunda parte não tenha engrenado como eu imaginava, mas o livro como um todo é ótimo. Beijos

      Excluir
  12. Amei a resenha, já entra na minha lista. Parece ser muito bom!

    beijos!

    amomuitolivrosefilmes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi Mi,
    tudo em?
    Eu me apaixonei pela autora quando li o livro A ultima carta de amor. Se você não leu, corre, não sabe o que está perdendo. é simplesmente imbatível!!!!! Eu sou apaixonada por cartas, o que me levou até o livro,e adorei!!!!!!!!
    Não li nenhum outro dela, mas quero muito ler. Mesmo com os pontos negativos do livro, a história é muito rica, quero ler sim.;
    beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cila, este ainda não li, mas agora você recomendando deste jeito, fiquei doida de vontade. Acho que vou pedir para a Editora. Valeu a dica. E, por favor, leia Como eu era antes de você. É um livro simplesmente arrebatador. Beijos

      Excluir
  14. Já tinha visto esse livro por ai mas não tinha
    parado para ver do que se tratava, não imaginava que era tão bonito e profundo
    agora fiquei curiosa para conhecer essa história mais a fundo.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Del, e é sim.. espero que você tenha a oportunidade de lê-lo e goste. Beijos

      Excluir
  15. Olha a Jojo é conhecida, então não é surpresa esse livro ser bom....
    Mas não faz meu estilo, faz mais o da Lala, tanto que ela já disse q vai ler... passo longe de livros assim....

    http://www.everylittlebook.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk espero que ela goste então. Beijos

      Excluir
  16. Ainda bem que no final você gostou. Na hora de colocar na balança, as partes boas pesaram mais!!

    Amei a resenha, este livro já está entre meus desejados!!

    Bjkas

    Lelê Tapias
    http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai sim, acho que surtaria se o final não fosse bom.. mas é como você falou, os pontos que para mim foram negativos não tiraram o mérito da belíssima história escrita pela Jojo. Beijos

      Excluir
  17. Eu ainda não tive a oportunidade de ler uma obra de Jojo Moyes, mas, pelo o que muitos leitores falam, são livros surpreendentes e cativantes, com ótimos enredos!

    Pelo visto, você foi mais uma que ele cativou e admito que sua resenha me empolgou a ler as obras, esta da resenha e a Como eu era antes de você! Estou ansiosa para me envolver na maestria de Moyes!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, então você precisa urgente. Os livros dela são fantásticos e muito bem escritos, com tramas singulares. Para mim ela é realmente um ícone do drama. Espero que goste. Beijos

      Excluir
  18. Ahhh eu estou doida por este livro me apaixonei por ele desde a primeira vez que o vi, a capa primeiramente foi o que mais me chamou a atenção, muito linda, depois fui lendo algumas resenhas inclusive essa e estou super curiosa em lê-lo, pretendo fazer isso em breve <3

    Beijos ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jana, a capa sempre acaba chamando nossa atenção antes de tudo né?! Mérito dos bons capistas.. hehe Espero que goste. Beijos

      Excluir
  19. Desde que a Barbara leu Como Eu Era Antes de Você ouço falar o quanto a Jojo Moyes escreve bem. Adorei a sua resenha e esse livro entrou pra minha wishlist, o primeiro da autora que realmente me chamou atenção.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Leo, fico muito feliz em saber. Depois me conte o que achou. Beijos

      Excluir
  20. Nossa esse livro parece ser muito triste, eu já me senti meio comovida somente de ler a resenha, ainda não li o outro livro da autora, mas pretendo, as pessoas sempre falam tão bem, A garota que você deixou para trás, parece ser aquela historia que te envolve, que você sente a tristeza dos personagens, eu já vi que vou chorar muito desde o começo da resenha, quando fala que Liv perde o marido e depois de 4 anos ainda continua de luto, e o quadro? Deve ser linda né.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila, apesar de ser uma história triste e comovente, também é uma história que nos mostra o valor do otimismo e da esperança. São belas lições de vida. Um livro que vale muito a pena ser lido. Espero que gostes da escrita da Jojo. Beijos

      Excluir
  21. Esse modo de escrever, comparando duas épocas e em primeira e terceira pessoa, é igual o que ela usou em "A última carta de amor". Só que nesse eu tive mais dificuldade com as partes de época, do que com as atuais. É outro livro lindo, mas nenhum supera "Como eu era antes de você." Obrigada pela resenha, me deu mais vontade de ler, ganhei mas ainda não tive tempo. Bjs e parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hum, interessante saber que ela já usou esse recurso em outro livro. Ainda não li A última carta de amor, mas tenho curiosidade. Sim, acho que no fundo Como eu era antes de você se tornou o carro chefe dela, apesar de eu ter gostado muito deste também.. hehe Beijos

      Excluir