Resenha - Filme De repente Pai

Filme De repente Pai
David Wozniak é um homem fracassado que não consegue manter uma vida decente. Mora num muquifo, trabalha no açougue de seu pai e sempre consegue atrasar as entregas de carne além de habitualmente levar o caminhão de entregas para "passear" em horário de trabalho. Além disso, está com problemas financeiros, devendo mais de $80 mil por causa de um esquema de pirâmides que resolveu se meter. Em razão disso, decide começar a plantar maconha, na tentativa de pagar a dívida, já que todos se recusam a lhe emprestar o dinheiro (por que será?).

Mas sua vida dá um looping de 180º graus quando descobre ser pai de 533 adolescentes, em decorrência de inúmeras doações de esperma feitas em uma clínica de fertilização na década de 90 sob o codinome de Starbuck. O grande problema é que 142 desses adolescentes se convencem de que é de suma importância conhecer o pai biológico e, assim, entram com uma ação coletiva contra a clínica em busca da quebra do sigilo do doador.

David entra em desespero. Ninguém pode descobrir sua real identidade, senão seria uma grande catástrofe com riscos reais para os dois lados, tanto emocionais quanto financeiros. Porém, para completar a confusão, sua namorada Emma, revela estar grávida dele. Emma não acredita que ele seria um bom pai e, portanto, o exclui da vida do filho que ainda nem nasceu.

Eis aí uma grande chance para David provar ser capaz de tomar decisões acertadas na vida (será?). Movido por uma curiosidade perigosa, ele abre o dossiê que recebeu do advogado da clínica onde constam os perfis, fotos e informações de seus filhos e resolve conhecê-los à distância. A cada encontro, David sai ainda mais mexido e confuso, mas convencido de que de alguma forma, precisa fazer parte da vida deles.

Querem saber o que vai acontecer? Então vejam o filme.

***

De repente Pai é baseado na comédia franco-canadense de sucesso de 2011 chamada Starbuck, e estreia hoje (10.01.2014) nos cinemas de todo Brasil. Desde que vi o trailer fiquei doida para assistir ao filme, pois adoro uma boa comédia, principalmente quando traz mensagens reveladoras.

O filme não fala só sobre a vida de um homem irresponsável que precisa urgentemente amadurecer e tomar um rumo, mas alerta a respeito dos problemas que a modernidade um dia pode vir a nos causar. Nunca havia pensado nessa possibilidade, mas quantos filhos biológicos um doador de esperma ou óvulos têm por aí? E por mais que o sigilo de suas identidades seja garantido por lei, qual direito fundamental prepondera em relação ao outro? Isto é um assunto muito delicado a respeito da bioética e do biodireito.

Ademais, quantos destes filhos sabem que foram gerados de forma artificial, fruto de material genético de desconhecidos? Quando alguém conhece um provável pretendente, não se apresenta como "Oi, meu nome é Viggo e eu fui gerado artificialmente através do material genético do Starbuck. E aí, tudo bem?". Então imaginem quantos desses filhos poderiam ter os mesmos genes e serem namorados, tudo isso numa única cidade? Ué, poderiam, né?! E como fica nesses casos? Eles podem ser considerados irmãos? Uma situação, de fato, muito delicada.

Este foi um dos motivos pelos quais gostei do filme. Porque tudo isso me fez pensar. Por mais que a reprodução in vitro seja um avanço da medicina e a esperança de muitos casais terem filhos, que problemas futuros a doação desmedida de material genético pode vir a nos causar?
"Na vida real, acredita-se que o biólogo britânico Bertold Wiesner, que chefiava a clínica de fertilização nos anos 1940, seja pai de aproximadamente 600 filhos!" Fonte - Dream Works Pictures.
De repente Pai também fala sobre o amadurecimento advindo da paternidade. Quando David descobriu ser pai, ele quis melhorar, ele quis se tornar um exemplo e motivo de orgulho para os filhos. E o mais lindo de tudo, é que no momento em que ele vai conhecendo um por um, ele percebe o quanto eles são diferentes entre si, com qualidades, defeitos, personalidades próprias, e aprende a amá-los do jeito que são, e percebe como um pai é essencial na vida dos adolescentes.

Os personagens secundários também são ótimos. Brett, amigo e advogado de David, é o perfeito exemplo do homem frustrado profissionalmente que não nasceu para ser pai. Já o Norbert, pai de David, é o exemplo daquele tipo de homem que veio da pobreza e deu de um tudo para crescer e proporcionar aos filhos o que nunca pôde ter.

Apesar das mensagens mais reflexivas, que acredito que muitos nem vão perceber no enredo do filme, a história é bem divertida e me fez dar muitas risadas. Adorei as cenas em que todos os irmãos estão juntos, as confraternizações, as cenas com Ryan, a cena do tribunal e a do hospital, que também são emocionantes. Na busca por um pai e pelo preenchimento de um buraco em suas vidas, os filhos de David descobriram os irmãos, e isso com certeza mudou o futuro de todos ali.

Indico De repente Pai para um cine pipoca ao lado de quem vocês gostam para descontrair um pouco.

* Agradeço ao Espaço/Z por ter me proporcionado assistir ao filme em primeira mão, numa cabine de imprensa.

Título original: Delivery Man
Roteiro: Ken Scott
Direção: Ken Scott
103 minutos

TRAILER


CURIOSIDADES

10 comentários

  1. Nunca vi esse filme, Mi! Mas gostei da sua crítica. Gosto desses filmes que mostram amadurecimento, sabe. Relacionado a esse tema, eu gosto muito de O Paizão (acho que é esse o nome?) do Adam Sandler. É divertido e é bonito.

    E ah, antes que eu esqueça, adoro o Vince. Ele é tão divertido, aehaehaeh :)))

    Beijo,

    Raquel
    www.pipocamusical.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raquel, sim, lembro de O Paizão, é uma graça. Espero que goste deste também. Confesso que nunca gostei do Vince, principalmente depois daquele filme que ele fez com a Jennifer Aniston sobre separação. Me deu um ódio dele! kkk Mas nesse ele acabou se redimindo comigo.. kkk Beijos

      Excluir
  2. Eu preciso ver esse filme!
    Primeiro porque andamos muito fracos de bons filmes ultimamente, pelo menos os do meu interesse.. E eu simplesmente amo comédias ♥ Esse ator é muito bom também, sempre me divirto com ele.
    Mas olha, acho que irei assistir o filme com outros olhos depois das coisas que você disse.. porque vamos parar para pensar: e se eu me casar com um irmão genérico? Nossos filhos tem grande chance de nascer com diversos problemas de desenvolvimento, problemas físicos, psicológicos.. Isso é grave!
    Okey, eu não não fruto de uma fertilização in vitro, mas diversas pessoas por ai são.
    Isso é um assunto realmente complicado. Não sei como o direito ou a medicina poderiam agir nesse caso, porque conhecer se relacionar com um irmão - nesse casos - é pura obra do destino!
    Ta, eles podem limitar o numero de óvulos/espermas de um doador, mas quem garante que aquelas poucas pessoas não podem se conhecer? Até porque ninguém sai da sua cidade para fazer uma fertilização em outro lugar. Ta ai um bom assunto para ser discutido haha

    Beeijos, Dreeh.
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dreeh, justamente por tudo isso que você falou que achei a temática da história interessante. O filme não é só comédia, é também um drama que, apesar de ser tratado de forma leve e divertida, apresenta tópicos relevantes que devem ser pensados. Espero que goste. Beijos

      Excluir
  3. OOi , te indiquei para uma tag
    http://umgrandevicioliterario.blogspot.com.br/2014/01/tag-11.html

    ResponderExcluir
  4. Nossa estou vendo esse filme por pela blogosfera mas não havia parado para ler do se trata, lendo sua resenha fiquei super curiosa para assistir, primeiro por assim como você também adoro uma comédia e segundo por gosto de filmes que de forma sutil trazem questionamentos e alertas.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Del, então esse filme é perfeito para você! Veja assim que puder. Espero que goste. Beijos

      Excluir
  5. Oi Mi
    Adoro o ator e geralmente assisto tudo com ele.já vi o trailer ,mas agora que li sobro e filme, não perco por nada.
    Bjs
    http://meupassatempoblablabla.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz em saber Adri, espero que goste. Beijos

      Excluir