Resenha - Amor no Ninho

Resenha Amor no Ninho Maribell Azevedo
"E se você fosse escolhida, para ser irmã do amor de sua vida? Num mesmo ninho, podem nascer diferentes tipos de amor. Irmãos adotivos, Marina e Daniel se tornam grandes amigos. O tempo passa e à medida que eles crescem a semente do amor, enraizado em seus corações desde a infância, começa a germinar, desafiando assim as regras impostas por seus pais. Ao tentar viver esse amor, o futuro se revelará traiçoeiro e cheio de armadilhas. Eles estarão preparados, para enfrentar todos os desafios que o destino lhes apresentar? Daniel e Marina uma surpresa, o conflito, um segredo e a oportunidade de viver um “Amor no Ninho”."
Marina, quando criança, descobriu o que é sentir dor e solidão, ao perder os pais num acidente de carro, sendo encaminhada a um orfanato em Londres. Porém, foi igualmente presenteada de maneira prematura com o sentimento puro do amor, ao pisar na casa da família Harrison, sua nova família, e se deparar com o mar azul dos olhos de Dan, seu irmão adotivo. Desde aquele instante sentiu uma atração incompreensível pelo menino, que ao longo dos anos foi crescendo e ficando cada vez mais forte.

Apesar de terem sido criados como irmãos por Francis e Charles, seus novos pais, Marina não sentia por Dan o mesmo amor fraterno que sentia por Maggie e Cate, suas outras irmãs. Seu sentimento por Dan era uma mistura de amor, desejo, atração e amizade, uma vez que, ao longo dos anos, ambos desenvolveram uma relação de cumplicidade e confiança, fazendo com que a admiração recíproca só aumentasse, e junto com ela, o desejo de se tornarem um só.

Marina sabia que não dava para continuar fugindo da realidade e do amor que sentia por Dan. Precisava tomar uma atitude: se declarar para ele, correndo o risco de levar um grande fora, ou partir para outra e tentar tirar definitivamente Dan do seu coração. Ela só não imaginava que o desejo que preenchia o seu ser era correspondido na mesma intensidade, até ser literalmente atacada por Dan no banheiro da festa de lançamento do seu primeiro filme. Aquele beijo, seu primeiro beijo, deu início a uma história de amor completamente proibida e imoral, de acordo com alguns, mas tão avassaladora que foi impossível de controlar.

Ambos sentiam uma fome animal um pelo outro e só tinham uma certeza, de que depois que ficaram juntos, nunca mais poderiam se separar. Mas não era só contra o preconceito familiar e social que Marina e Dan teriam que lutar. Uma tempestade estava se aproximando e somente a força do amor é que poderia salvá-los da completa destruição.

Querem saber o que vai acontecer? Então leiam.

***

Fazia tempo que tinha ouvido falar de Amor no Ninho. Li várias resenhas positivas sobre a história e a que mais me chamou atenção e me convenceu a ler o livro foi a escrita pela Pah, do Blog Livros e Fuxicos. Aproveitei o Read-a-thon BR: Semana Nacionais, promovido pela Babi Lorentz, Camille e Fran para conhecer finalmente a escrita da Maribell e muito me surpreendi.

A história é narrada em primeira pessoa, inicialmente somente pela Marina, até que, de repente, os capítulos começam a se intercalar entre os demais personagens, e ao final, eles ganham tanto peso quanto a própria Marina, fazendo com que o livro deixe de girar apenas em torno dela, algo que apreciei demais.

O livro não me prendeu logo de cara, tendo em vista que a narrativa, na minha opinião, mostrou-se cansativa nos momentos em que presenciamos Marina crescer ao longo dos anos, travando uma batalha interna com seus sentimentos. Pela escrita ter se dado de forma linear, achei que demorou demais até chegarmos no momento atual em que as coisas passam a se desenrolar.

Além disso, achei incongruentes os sentimentos desenvolvidos por Marina em relação ao Dan desde pequena. Não consigo imaginar uma criança, seja de 9 ou 11 anos, sentindo emoções tão intensas e por vezes sexuais em relação a outrem. Enquanto lia tal narrativa já imaginava Marina como se tivesse seus 16 anos, e não 9 anos. Portanto, na minha opinião, acho que essas passagens teriam melhor se desenvolvido se a autora tivesse optado por inserir flash backs, ao invés de seguir uma sequência lógica de acontecimentos.

Outra coisa que me fez pensar muito foi a respeito da validade do casamento entre irmãos adotivos. Até onde eu sei, isso não é possível de acontecer juridicamente. Por favor, me corrijam se estou errada. Não sei se as leias da Inglaterra é que são diversas em relação às do Brasil, ou se a autora simplesmente escreveu da forma como queria que as coisas acontecessem para Marina e Dan.

Gostaria de dar um destaque para a criação dos personagens, que foram muito bem construídos. Tanto Marina, quanto Dan, Lance e Shanti são extremamente cativantes, cheios de personalidade e com histórias de vida um tanto quanto similares no que diz respeito às adversidades que cada um teve que superar. Mas os detalhes só vêm à tona em Amor Inteiro.

Amor no Ninho me cativou não só pelo tema tratado, um tanto quanto polêmico, mas pela escrita da Maribell que é deliciosa. Os pontos acima destacados não foram encarados por mim como "aspectos negativos" da obra. Apenas foram coisas que me chamaram atenção, mas que não tiraram o mérito da belíssima trama criada pela autora. Impossível não se envolver com a história, não torcer pelos personagens e não se emocionar com os dramas familiares enfrentados.

Leiam Amor no Ninho e descubram que, às vezes, o amor pode surgir de onde menos esperamos.

Amor no Ninho - Maribell Azevedo
Livro 01
Editora Kalango
343 páginas
Comprar: Livro Físico / Ebook

Quem quiser, confiram abaixo o vídeo resenha que gravei sobre o livro:



10 comentários

  1. Não conhecia o livro e nem a autora para falar verdade.
    Achei meio bizarro isso dá personagem já sentir coisas, digamos assim "fortes" pelo Dan.
    Acho que não conseguiria imaginar ela assim com 9 - 11 anos também não.
    Não achei tão polêmico, porque eles não eram irmãos de sangue né? Não sei, acho que teria que ler o livro para entender direito a situação. Mas ainda acho muito bizarros os sentimentos que a garota sentiu de cara hahaha
    Beijinhos,
    Paula
    http://www.interacaoliteraria.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paula, pois é.. tudo vai da percepção e do gosto de cada um né.. isso para mim soou estranho, mas não tira o mérito da história que foi muito bem escrita.. talvez tenha sido o jeito que eu enxerguei, não sei.. Beijos

      Excluir
  2. Eu li um conto da autora e fiquei querendo ler outras coisas dela. Já vi falar bastante nesse livro, principalmente pelo Gabriel do Corações de neve. Que eu saiba se for irmão adotados e na certidão constar o mesmo nome de pai ou mãe, é proibido o casamento. Vou ler esse livro para o desafio que estou participando.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Maribell escreve muito bem, eu adorei os textos dela. Também tenho o mesmo conhecimento que você e pelo que entendi na história, ela recebeu o sobrenome dos pais adotivos, assim como a sua certidão foi alterada, por isso não entendi como foi possível para eles casarem.. massss.. vai saber.. hehe Beijos e boa leitura.

      Excluir
  3. Vi quando você falou de Amor Inteiro e sinceramente esperava mais do primeiro livro dessa sequencia.
    Achei meio bizarro essas coisas que você disse sobre ela já se sentir tão atraida assim desde a infância, e de ser pelo irmão dela! Cara, como assim você casa com o seu irmão? Ok, irmão adotivo, mas a partir de uma certa idade eles foram criados juntos. Eu simplesmente nao consigo imaginar!

    Apesar de curiosa para saber como isso vai se desenrolar, não sei se me chamou a atenção.. O fato da história vir cronológica acho que poderia deixar a história arrastada para mim.

    Beeijos, Dreeh.
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dreeh, eu achei o livro muito bom, supriu todas as minhas expectativa. Apesar deles terem sido criados como irmãos, desde o primeiro instante em que se viram sabiam sentir algo de diferente e nunca desenvolveram nenhum sentimento fraterno, apenas de amizade que se transformou em amor.. então nesse caso não me chocou o fato deles se apaixonarem já que eram irmãos apenas no papel. E o segundo livro é demais.. então super recomendo essa trilogia. Beijos

      Excluir
  4. Não conhecia o livro nem a autora,
    vi ele a primeira vez aqui no seu blog, mas não tinha me despertado curiosidade alguma, até porque nem imaginava do que se tratava, realmente o assunto chega a ser polêmico, fiquei curiosa e gostaria de lê-lo espero ter oportunidade de fazê-lo algum dia.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Del, espero que goste.. ele realmente trata de um assunto polêmico, mas de maneira doce e delicada. Amei. Beijos

      Excluir
  5. Oi Mi, tudo bem?

    Que bom saber que você gostou do livro, assim como você eu me encantei pela escrita dessa autora.
    Sabe que eu não tinha pensado sobre esse aspecto legal do casamento? Mas acho que por isso eles viajaram pra efetuar o mesmo, não sei... Ainda assim, achei tudo tão intenso! Estou LOUCA para ler o próximo livro.

    Beijos

    Pah, Livros & Fuxicos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Pah, isso é uma coisa que até agora está me martelando.. mesmo que o casamento fosse legalizado no país onde eles casaram, imagino que a Inglaterra continue não reconhecendo o valor do documento. Não sei. Só a Maribell para nos explicar isso.. hehe Leia, leia, leiaaaaa Amor Inteiro assim que puderes. É bom demais. Beijos

      Excluir