Curiosidade - Romance de Época X Romance Histórico

Romance de época X Romance histórico
Oi gente, comecei a fazer meu post para prestar contas sobre o Desafio Fuxicando sobre Romance de Época de Janeiro e parei, porque várias dúvidas surgiram a respeito. Neste mês, o objetivo era ler um "clássico histórico". E assim começou a minha dúvida cruel sobre qual livro escolher. Já disse e repito, não sei nada sobre esse gênero literário e por isso mesmo aderi ao desafio, já que me forço a aprender sempre um pouquinho mais. E não é que deu certo?

Para a leitura de janeiro escolhi o livro O Corcunda de Notre-Dame, de Victor Hugo, mas, para minha surpresa, ao terminar a leitura, percebi que a história não se passava no período Regencial ou Vitoriano, muito menos se tratava de uma história de amor a la Julia Quinn. E isso me fez pensar: "Afinal, O Corcunda de Notre-Dame é ou não é um romance de época?". O que caracteriza um romance de época, ou um romance histórico?

Então, antes de postar a minha resenha, peço licença para esclarecer essa informação, já que muitos, assim como eu, podem não saber o significado.

Em primeiro lugar, devo admitir que fiquei chocada com o número de informações que encontrei sobre o gênero romance e não poderia imaginar que existiam tantos subgêneros assim. Eu sempre pensei que romance de época e romance histórico fossem a mesma coisa, e por opção, nomeava todos os romances que tinham como pano de fundo uma época longínqua, de maneira geral, como romance de época. Mas descobri que existem algumas divergências sobre o assunto, na teoria, apesar de que no fundo, eles possuem pontos em comum.

O romance histórico tem como objetivo "destacar a vida e os costumes de certa época e lugar da história. Faz uma mesclagem entre fatos realmente ocorridos e fatos fictícios." Fonte. Viram aí o pulo do gato? O romance histórico se preocupa com fatos, datas e costuma ter uma narrativa mais complexa, abordando diversos núcleos e tramas que vão se conectando ao longo da história principal.

Já o romance de época tem como foco a fase inicial da paixão, podendo possuir cenas mais picantes, não havendo grandes tragédias ou dramas e os finais costumam ser sempre felizes. O mocinho retratado no livro geralmente é um homem macho alfa: bonito, rico, forte, conquistador e avesso a compromissos sérios. Fonte.

A maioria dos romances de época retratam a vida na sociedade Londrina, seja no período Vitoriano, seja no período Regencial, valorizando costumes como: "moda, etiqueta social, festas, jantares, a fragilidade da mulher, casamento por conveniência, as amantes, a diferença entre as classes sociais, o valor da nobreza, intimidades sexuais entre os personagens, etc." Fonte.

Pelo que percebi, no Brasil, o romance de época foi muito mais difundido e popularizado do que o romance histórico, apesar de que ambos têm seu valor. Outra coisa que entendi é que os romances de época ou históricos não precisam necessariamente se passar nos períodos da Regência ou Vitoriano para serem classificados como tal. Basta que eles retratem uma outra época da nossa história e possuam algumas das características apresentadas acima.

Feitas essas considerações, cheguei a conclusão de que o livro que li é um romance histórico, e não um romance de época.

Depois de conversar com a Pah sobre isso, ela me esclareceu que para este desafio serão aceitos ambos os tipos de romance, tanto de época, quanto histórico. Então fiquem tranquilos caso vocês estejam passando pelo mesmo que eu.

Bom, espero que tenham gostado da elucidação dessa curiosidade.

Em breve trarei para vocês a resenha do livro que li para o desafio de janeiro.

E vocês? Já concluíram o desafio deste mês? Que livro escolheram para ler?

Beijos, Mi.

41 comentários

  1. Não achava q tinha uma diferença. Q bom q vc mostrou pois se não sempre acharia q era a mesma coisa kkk

    http://foreverabookaholic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado de saber. Beijos

      Excluir
  2. huhuhuhuh

    boa, nem sabia disso

    mas e aqueles romances que são com tema de highlanders.????

    agora to na duvida aqui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vixi Lud, nem ideia de quais são esses.. kkk Beijos

      Excluir
    2. tu não sabe???

      eu adoroooo....

      tipo esse: http://www.skoob.com.br/livro/192044-in-bed-with-a-highlander

      Excluir
    3. Nossa, nunca tinha ouvido falar.. kkkk Beijos

      Excluir
  3. Eu chamava tudo de romace histórico! Valeu por esclarecer Mi! Beijos

    ResponderExcluir
  4. Você descreveu o romance de época como qualquer romance de banca de jornal EVER, HAHAHAHAHAHAHAh!

    Agora falando sério, ótimo texto, Mi. Obrigada pelo esclarecimento!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então amiga, eu só expus as informações que encontrei.. confesso ainda não saber direito o que é "romance de banca".. só sei que eles não se restringem apenas aos romances de época.. Os romances de banca ainda são incógnitas para mim e ainda tenho certo preconceito em relação a eles.. kkkkk Beijos

      Excluir
    2. Oi Mi, não pude deixar de concorda com vc, pois também sempre tive preconceito com relação a essa literatura, pois sempre achei "boba", mas meus conceitos estão mudando... já andei pesquisando sobre Sabrina, Julia e afins pois tinha aversão a eles quando era adolescente kkkkkkkkk
      Mas dá uma olhada aqui, achei bem bacana.
      http://ambrosia.virgula.uol.com.br/romance-de-banca-voce-tem-vergonha-que/

      Bjs
      ps: as capas sempre me escandalizavam kkkkkkk eram quase iguais kkkkkk

      Excluir
    3. Oi Renata, depois do comentário da Nia fui atrás de posts sobre romances de banca na internet, para entender melhor, e achei este que você citou. É engraçado que tem gente que mete o pau, dizendo que é perda de tempo ler, e outros justamente afirmam o contrário, que ninguém deve ter vergonha de ler este gênero literário. No fim, acho que muito se resume ao gosto de cada um né, e as barreiras dos preconceitos que queremos transpor. Beijos

      Excluir
  5. Uia! Eu meio que então falava de um jeito certo. Quando eu leio os livros do Bernard Cornwell, eu o caracterizo como romance histórico porque ele descreve exatamente como seu texto, só que na maioria das vezes, sem amor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal saber Mari. Agora você já pode falar com ainda mais propriedade sobre o assunto.. hehe Beijos

      Excluir
  6. Adorei seu texto.
    Eu não sabia que tem esta diferença. Para mim, era tudo romance histórico.
    Como diz o velho ditado, vivendo e aprendendo.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo Lia.. adoro dividir o que aprendo com vocês. Beijos

      Excluir
  7. Mi, de acordo com esse esclarecimento, O morro dos ventos uivantes se encaixa em Romance de época mesmo. E obrigada por esse esclarecimento, é sempre bom aprender!

    Quanto a leitura, para minha surpresa, engrenei na leitura! Estava meio cansativo, mas agora ficou interessante! Vou fazer de tudo para terminar até amanhã. Mas o livro tem tantos detalhes, que as vezes, preciso voltar um pouquinho para entender.

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol, fico feliz que a leitura tenha engrenado.. é tão chato quando empacamos, ainda mais num livro de desafio. Sim, às vezes quando a leitura é muito complexa eu também vou e vou nas páginas e releio quantas vezes for preciso para entender.. hehe Beijos

      Excluir
  8. Hmm, eu chamava tudo de "livro" mesmo haha... Não sou fã de romances de época, mas já li (ou tentei ler) alguns históricos. Li uma versão adaptada de "O Corcunda de Notre-Dame" para a escola, e gostei bastante. Acho que não iria gostar de romances de época porque tenho uma aversão a romances :\ Kisses!

    http://meu-mundo-hm.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk Pois é.. se você não curte romance passe longe dos de época já que eles são extremamente açucarados.. hehe Beijos

      Excluir
  9. Não fazia ideia da diferença...
    Na verdade nunca havia me questionado a respeito,
    adorei saber, agora já sei diferenciar e posso dizer que li apenas um romance histórico "pássaros feridos", de época já li vários principalmente esses de banca, acho que é isso né???
    Valeu mesmo Mi, adorei o post informativo.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado de saber Del. Beijos

      Excluir
  10. Oi Mi! Realmente ocorre muita confusão entre estes dois tipos de romance, eu no começo também ficava perdida, mas hoje em dia peguei o jeito e consigo separar. Ambos são muito bons, mas atualmente são os de época minha maior paixão.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confesso que ainda me confundo e não entendo quase nada desses gêneros, principalmente dos romances de banca.. mas estou tentando aprender.. hehe Beijos

      Excluir
  11. Pra mim era tudo a mesma coisa. Fiquei feliz em saber a diferença mas não tenho preferência por nenhum dos dois tipos, desde que a narrativa dele não seja extremamente lenta e com vocabulário incompreensível para minha pessoa, porque é isso que me desanima a ler esse tipo de livro. Achei legal sua escolha de leitura pra esse mês, acredita que não conheço direito a história desse personagem tão famoso? Vou esperar a resenha :)
    Minha escolha de leitura foi O morro dos ventos uivantes, mas apesar de estar gostando deixei ele de lado de novo, mas não vou abandonar, logo retomo pra ver se termino de uma vez. Vi que vc comentou em algum lugar sobre a minha edição do livro ser bem menor que a sua, de fato meu livro possui menos de 300 páginas, é a edição da Lua de Papel, com folhas brancas mas a letra não é tão pequena assim. Estava acompanhando a leitura por ebook também e encontrei diversas diferenças de tradução, não sei qual gostei mais.
    Obrigada pela informação à respeito desses gêneros ;)

    Beijos, Greice.
    diariodaalvorada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amiga, meu problema é o mesmo que o seu, um linguajar culto, requintado, arrastado e além das minhas compreensões.. assim não dou conta mesmo. Fico feliz que estejas gostando de O morro dos ventos uivantes. Confesso que a versão que tenho em ebook me apavora e não tenho coragem de ler aquelas milhares de páginas não.. kkk Beijos

      Excluir
  12. Oi, Mi! Como fã do gênero, tanto os romances de época como dos históricos, já sabia das diferenças, mas mesmo assim há controvérsias, porque existem romances com o tal fundo de paixão de um determinado casal, mas que tem tudo que é digamos necessário a um romance histórico. Por exemplo eu li a serie Outlander (que vai virar serie de TV e já esta sendo filmada) e a pesquisa da autora para a trama no período foi enorme, aprendi muito sobre o período Jacobita da Escócia. Olha os livros da Jane Austen, quer escritor que critique mais os costumes da época sejam sócias ou culturais mais do que ela. De qualquer maneira uma das coisas que mais me atrai no romance época/histórico, além do romance obvio é a possibilidade de aprender sobre esses costumes, lugares e estilos de vida e vou te contar, o dia que entrei no Hyde Park (parque presente em qualquer romance época/histórico que se passe na Inglaterra) chorei, que nem bebe, de emoção e veio na minha cabeça como um filme "zilhoes" de cenas que li passadas ali.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi querida, concordo com você, o legal desses romances é a possibilidade de nos transportarmos para uma outra época e conhecermos um pouco mais da própria história da humanidade. Acho fundamental esse contato através da literatura, que ao mesmo tempo que nos diverte, nos instrui. Beijos

      Excluir
  13. Ah! Esqueci de dizer que terminei dia 27/01/2014 o livro do desafio A Abadia De Northanger - Jane Austen. Vou escrever o que achei no meu blog e depois posto aqui o link caso alguém queira ler. E que venha Fevereiro. Bjin

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eba, beleza, põe sim que faço questão de ir conferir sua resenha, até porque não conheço esse livro dela. Beijos

      Excluir
  14. Estou de boca aberta comigo mesma que não fazia ideia da diferença entre um e outro e também sempre chamei todo tipo de história de épocas passadas de Romance de Época. Como escritora, estou envergonhada com a minha pessoa hahahaha Obrigada pelo post, foi didático. Beijos!

    poucosutil.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk fico feliz de ter ajudado Lyli. Beijos

      Excluir
  15. Eu sabia que tinha uma diferença, mas ainda não havia me preocupado em procurar qual... obrigada pelo texto ahahahaha. Eu acho q comecei a curtir os dois de qualquer forma, quando li dois livros da Jude Desveraux, que contavam um pouco da história do Colorado. Bem bacana.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Renata, é sempre legal descobrirmos essas curiosidades né?! Beijos

      Excluir
  16. Oi Mi, adorei seu texto!

    É normal a confusão mesmo, ainda mais com tantos sub-gêneros dentro da categoria dos romances. Você falou sobre o histórico de época como algo do período regencial... Sabia que temos uma categoria específica para essa fase? "Romance histórico de regência".... hahaha Confunde né? Mas a ideia é essa que você comentou, entender os históricos como livros de períodos sociais anteriores ao século XX. :)

    Beijos

    Pah, Livros & Fuxicos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Pah, sério que tem mais todas essas sub-divisões? Socorro! Não vou aprender tudo nunca.. kkk admiro quem tem conhecimento sobre tantos sub-gêneros.. hehe Mas o que gosto nesses desafios é sempre a possibilidade de aprender mais e mais. Beijos

      Excluir
  17. Oi Mi! Eu to fazendo o desafio também! E recentemente me surgiu essa mesma dúvida entre os dois gêneros... Mas eu continuei na minha listinha. Esse mês meu escolhido é Jane Eyre um "romance histórico do período vitoriano" mais especificamente hauhauhauhauha. Gostei do post, bem esclarecedor! :D

    http://relativismoescrito.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alessandra, que bom, fico feliz em saber. Pois é, que dúvida cruel essa né?! hehe Ótima escolha, só escuto elogios sobre este livro. Beijos e obrigada pelo carinho.

      Excluir
  18. Amei seu Blog!! Amo Romances de Época e não sabia sobre esta diferença.

    ResponderExcluir
  19. Ótimo texto!
    Um excelente exemplo de Romance Histórico é a série Crônicas Saxônicas, que super recomendo. O autor (Bernard Cornwell) sobre trabalhar muito bem o que realmente aconteceu na época e as pessoas que realmente existiram com o personagem principal que ele criou.

    ResponderExcluir
  20. Curioso que descobri essas diferenças quando estava classificando meu livro Flor do Ártico. Descobri que ele era um romance histórico, mesmo sendo em 1960.

    ResponderExcluir