Entrevista - Autora Helena S. Paige

Oi gente, hoje trago para vocês uma entrevista divertidíssima com as autoras do livro Quando uma garota entra em um bar. Desde quando li o livro fiquei fascinada com a história e, principalmente, com a forma interativa com a qual ela foi contada, e por isso, precisei ir atrás de Helena S. Paige para saber maiores detalhes. Para a minha surpresa, descobri que Helena S. Paige é um pseudônimo. Quando uma garota entra em um bar na verdade foi escrito por três autoras: Sarah Lotz, Paige Nick e Helen Moffett.

Sarah Lotz, Paige Nick e Helen Moffett
A entrevista de hoje foi feita através do facebook e respondida no dia 13/11/2013 pela autora Paige Nick.

P.S. A tradução foi feita por mim, peço desculpas por algum eventual erro.

ALERTA! Esta entrevista pode conter spoilers do livro. Leiam por sua conta e risco!

MC: Como surgiu a ideia de escrever a história de Quando uma garota entra em um bar? Vocês por acaso se inspiraram em experiências próprias ou de amigas para escrever as cenas?

HSP:
Não, tudo que está escrito no livro é 100% ficção, pelo menos no que diz respeito a nossa história.
 
MC: Como surgiu a ideia de vocês escrevem o livro juntas? Já tinham escrito juntas algum outro livro? 

HSP: Nós nos conhecíamos como amigas e escritoras, mas nunca havíamos trabalhado juntas. Então, em novembro do ano passado, nós fomos almoçar juntas para comemorar o lançamento do thriller escrito por Sarah, chamado The Three (será lançado no próximo ano), e Sarah teve a ideia de participarmos de uma série de livros eróticos no estilo "escolha-sua-própria-aventura". Nós gostamos tanto da ideia que soubemos que tínhamos que fazê-la acontecer.

MC: Como foi o processo de escrita em coautoria? Cada uma escreveu uma sequência de cenas diferentes, ou todas escreveram juntas?


HSP:
Esta série é composta por três livros e todos os três tiveram um processo de escrita diferente. Mas geralmente cada uma de nós escrevia um pouco e passava para a outra editar e lapidar.

MC: Por que vocês escolheram escrever o livro de forma interativa, no estilo RPG? Alguma de vocês é fã do estilo?


HSP:
Sarah e eu éramos fãs deste tipo de livro "escolha-sua-própria-aventura" quando crianças. Foi uma sacada inteligente misturar este estilo com o romance erótico - algo que nunca havia sido feito antes. Este livro foi uma experiência que deu certo.

 

MC: Como se escreve um livro em RPG? Vocês escrevem as cenas todas com uma sequência lógica e depois vão quebrando-as e misturando-as no decorrer do livro? Podem nos explicar melhor a respeito?

HSP:
Cada uma de nós tem um jeito próprio de escrever estes livros. Quando eu escrevo, eu crio uma cena inteira e depois volto preenchendo-a com diversas outras opções. Eu tento escrever o máximo possível numa sequência lógica, pois assim, eu evito perder o fio da meada.


MC: Para mim, o que mais amei nesse livro, foi justamente a interatividade que ele nos proporciona e a sensação de estar na pele da protagonista e poder fazer o que quisermos, não importando se será uma escolha certa ou errada. Como foi a repercussão desse livro na mídia e entre os leitores? Porque nunca vi um livro popular e contemporâneo, pelo menos no Brasil, escrito dessa forma. Geralmente os livros de RPG são mais direcionados ao público geek ou nerd, e não ao público em geral. Achei essa ideia de vocês genial e ousada. Como gostaria que outros seguissem o mesmo estilo.

 

HSP: Uma de nós - a Sarah - é uma nerd assumida e adora RPG, e todas nós concordamos que não havia motivo para o estilo "escolha-sua-própria-aventura" não ser utilizado em histórias, para digamos, leitores menos nerds. Nós tivemos um ótimo retorno até agora, principalmente das pessoas que até então não haviam experimentando ou jogado RPG antes.
 

MC: Quando vocês escreveram o livro, tiveram o objetivo de direcioná-lo apenas para o público feminino? Pergunto isso, pois, como a personagem é uma mulher e precisamos incorporá-la para viver a história, me pergunto como está sendo para os homens ter que fazer isso. Vocês pretendem escrever uma história nesse mesmo estilo voltada mais para o público masculino?

HSP: Eu sei que posso estar generalizando, mas eu realmente acho que os homens e mulheres têm abordagens diferentes em relação ao sexo. Homens são estimulados de forma mais visual, ou seja, eles preferem olhar pornografia, enquanto as mulheres ficam mais atiçadas pela palavra escrita, razão pela qual acreditamos que este livro é mais adequado para o público feminino do que para o masculino. Porém, um amigo meu leu e adorou as cenas de sexo entre as mulheres. Minhas co-autoras também conhecem homens que leram o livro e acharam ele hot.

MC: Por que vocês optaram não revelarem seus nomes e criaram um pseudônimo? Isso atrapalhou no reconhecimento da obra? Porque eu tinha certeza de que Helena S. Paige existia.. hehe.

 

HSP: Teria sido muito complicado colocar os três nomes na capa, não sobraria espaço para uma imagem e para o título, portanto, criar um pseudônimo pareceu a coisa certa a se fazer, e ele é composto pelos nossos três nomes. Helena é Helen, o S representa Sarah e a Paige sou eu.

MC: Agora, se puderem, me contem sobre os novos projetos. Vocês pretendem escrever mais livros juntas, neste mesmo estilo? Já estão trabalhando em algo novo?

 

HSP: Estamos ocupadas escrevendo o terceiro livro da série. O segundo livro, A Girl Walks into a Wedding, será lançado ano que vem, seguido por A Girl Walks into a Blind Date. E se, todos vocês acabarem gostando, quem sabe não escrevemos um quarto, quinto ou sexto livro? As possibilidades são infinitas.

MC: Gostaria de agradecer imensamente pela atenção. Me tornei uma fã do trabalho de vocês porque simplesmente amei Quando uma garota entra em um bar. Obrigada por este presente. Me diverti tanto lendo o livro e me identifiquei demais com as situações, já que adorava sair à noite.. hehe.
Vocês poderiam deixar um recado para os leitores do meu blog e para seus fãs brasileiros?

HSP: Bom, em primeiro lugar, obrigada a você por ter vindo me contatar e por ter escrito uma resenha tão maravilhosa sobre Quando uma garota entra em um bar. Nós ficamos tão felizes que você gostou do livro, e esperamos que venha a gostar dos outros dois tanto quanto deste. Nosso objetivo é escrever uma série de seis livros sensuais onde a mulher tem o direito de escolher o que ela quer e, independente do que você escolha, a diversão estará garantida. Boa leitura. Xoxo, HSP. 

E aí, gostaram?

Beijos, Mi

6 comentários

  1. ótima entrevista.
    diferente isso de livro escrito por 3 autoras, mas faz sentido, já que é uma obra interativa.
    aliás, tenho muita curiosidade em ler essa série, mesmo eu não sendo o público alvo, seria experiência diferente essa leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Shadai, que bom que gostou da entrevista. Na verdade acho que o fato da obra ser interativa não justifica a escrita em coautoria. Poderia também ser escrita por um único autor. De qualquer forma o texto é tão coeso que não dá para perceber quando foi escrito por uma ou por outra delas. Isso que acho muito legal, porque se não pesquisasse, nunca iria adivinhar que Helena S. Paige não existe.. hehe Beijos

      Excluir
  2. Esse livro é perfeito, li recentemente, e quase não pude acreditar que foi feito "a 6 mãos" rsrsrsrs...Excelente escrita, e bom, pode até ser pura criatividade delas, mas algumas histórias ali, sei de pessoas reais que ja vivenciaram!!!!!! Porém, independente disso, recomendo a leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Glau, concordo.. o livro é fantástico e também me surpreendi com o fato de ter sido escrito em coautoria, porque durante a leitura não percebemos nenhuma diferença na forma de escrita, e adoro quando isso acontece. Guria, nem fala, também conheço várias que passaram por situações parecidas, eu mesma.. socorro.. kkkk Achei todas as possibilidades da história bem plausíveis.. Beijão

      Excluir
  3. A entrevista é ótima, quero ler outros embora não tenha curtido tanto " Quando uma garota entra em um bar"...
    Beijos e até mais,
    Ana.
    http://umlivroenadamais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, sério? Que pena. Achei a escrita das autoras tão criativa e divertida.. mas não adianta né?! Gostos são muito pessoais. Ansiosa esperando pelos outros livros da franquia. Beijos

      Excluir