Resenha + Vídeo - Vovó Vigarista

"Se você acha que toda vovozinha é igual, precisa conhecer a avó de Ben. Ela poderia se passar por uma senhorinha qualquer: é velha, usa um casaquinho lilás e faz palavras-cruzadas. Toda sexta-feira Ben dorme na casa dela, e isso para ele é o fim. No jantar sempre tem repolho, a tevê nunca funciona e a avó o faz ir para a cama às oito da noite. E no dia seguinte nem tem aula! Como qualquer outro menino, Ben acha tudo isso chato demais. Ou pelo menos achava, até descobrir que a coisa toda não passa de um disfarce: vovó, na verdade, é uma vigarista internacional, a ladra de joias mais procurada do mundo. Agora, juntos, eles vão planejar o maior roubo de todos os tempos. Você, é claro, vai rir bastante. E pode até chorar. Mas nunca, nunca mais vai pensar em vovós como antes."
Oi gente, hoje finalmente trago para vocês a resenha do livro infantil Vovó Vigarista, do autor David Walliams, publicado no Brasil pela Editora Intrínseca. Queria tê-lo resenhado ainda na Semana da Criança que rolou no Blog, mas infelizmente os correios demoraram muito para entregá-lo, mas o importante é que chegou. Ontem terminou o sorteio que fiz dele por aqui e agradeço a participação de todos.




Ben era um menino comum de 11 anos que sonhava em ser encanador. Tinha pais totalmente relapsos, que eram obcecados pelo programa de televisão Dançando com Superestrelas. Para eles, Ben era um objeto estranho a ser estudado. Como poderia não gostar de dançar? Nem de fazer atividades físicas? Tudo o que eles mais queriam é que Ben se tornasse um dançarino profissional famoso.

Todas as sextas-feiras Ben era deixado na casa da avó para seus pais saírem e namorarem um pouco. A cada sexta que chegava, vinha junto o grande martírio de Ben: ele detestava ficar na casa da avó, que considerava uma velha chata. Sempre implorava aos pais para ser levado junto nos programas, mas nunca era atendido.

Até que certo dia, em busca de biscoitos de chocolate na cozinha da vovó, Ben encontrou uma lata cheia de joias e diamantes. Ben ficou extremamente intrigado com a descoberta. Será que a vovó era rica? E se era, por que vivia naquela casinha solitária? Que segredos se escondiam por detrás daquelas joias? Ben precisava descobrir.

Com sua curiosidade aguçada em grau máximo, decidiu seguir a avó e descobriu que ela era uma criminosa perigosíssima. Assustado, mas ao mesmo tempo excitado com todas as histórias mirabolantes contadas pela mesma, Ben quis participar de um último e ousado roubo: o das joias da Coroa Britânica. O que em princípio aparentava ser apenas uma grande aventura se tornou uma grande lição de sua vida. Querem saber o que aconteceu? Então leiam!

***

Vovó Vigarista é uma leitura deliciosa, extremamente engraçada, bem escrita e ao final tão emocionante que fiquei com a garganta embargada e os olhos úmidos. Eu, que sempre adoro lições de moral nos livros, não fiquei decepcionada com estas que o autor nos ensinou no decorrer da obra.

De início, fiquei com muita pena da vovó. Era nítido que ninguém da família gostava dela ou no mínimo tolerava a sua companhia. E daí se ela era uma velha solitária, que gostava de jogar palavras-cruzadas e comer repolho? E daí se roncava, ou falava com vozinha de bebê quando se dirigia ao neto? E daí se ela soltava pum enquanto caminhava? Esses são motivos para negligenciarmos um idoso que deve ser tratado no mínimo com respeito?

Quando a mãe de Ben falou "(...) entre depressa no carro! - Ela logo acelerou. - Não quero ter que conversar com essa velhota." me cortou o coração. Mas daí percebi que essa era justamente a intenção do autor. Chamar a atenção para como os idosos são tratados na nossa sociedade atualmente, principalmente pela sua própria família que muitas vezes não os valorizam.

Foi lindo ver a evolução da história e dos personagens, foi só uma pena que o Ben tenha precisado descobrir que sua Vovó era Vigarista para achá-la maneira e passar a amá-la. Mas, na vida tudo tem uma razão de ser né?! E nem sempre acordamos para a realidade do jeito mais fácil.

Quanto ao texto, ele é narrado em terceira pessoa e preciso dizer que estou começando a gostar dessa narrativa, quando bem feita, naturalmente. O autor diversas vezes fala conosco diretamente, de forma íntima e cúmplice, o que torna a entrega ao livro ainda muito mais fácil de acontecer. Adorei a forma de escrita do David e estou ansiosa para ler outros livros dele. Super recomendo, para todas as idades, mas principalmente para as crianças e pré-adolescentes.

Vovó Vigarista - David Walliams
Editora Intrínseca
240 páginas
Comprar: Saraiva / Submarino

26 comentários

  1. Oie,
    adorei o vídeo e a resenha.
    O livrinho parece ser bem divertido.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  2. Muita gente fala super bem desse livro e muita gente nem tanto. Acho que é porque as pessoas encaram como um livro não infantil, e dai se ferram. Gosto da proposta dele, apesar de estar meio abusada de livros infantis. E sua resenha convence até meu filho de quatro anos a querer. hehehehehe

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol, fico feliz que até seu filho tenha curtido a história. Na verdade ele é sim um livro infantil e deve ser encarado como tal, porém, como eu não tenho preconceito nenhum e acho lindo quando os livros infantis conseguem ter conteúdo, serem bem escritos e trazerem lições para as crianças como foi o caso de Vovó Vigarista, não tem como eu não gostar.. hehe Depois me conte o que seu filho achou. Beijos

      Excluir
  3. Só de ver a capa já deduzi que ia rir muito quando fosse ler o livro!
    Se você gostou Mi, com certeza é bom!
    É bacana ver as editoras investindo mais em literatura infanto-juvenil, porque ás vezes parece que só tem Diário de um Banana acontecendo no mundo literário.
    Adorei, vou comprar pra minha little sister :D ela vai adorar!!

    Beijos ;*
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ps: estamos acompanhando o pontinho! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mari, espero que sua irmã goste. Quando ao pontinho, infelizmente ele se foi, no momento. Mas em breve, se Deus quiser, terei a graça de engravidar de novo. De qualquer forma obrigada pelo carinho. Beijos

      Excluir
  4. Nossa, que legal esse livro. Parece uma história sobre descobertas e sobre as inúmeras possibilidades da vida. Quero ler!

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  5. Que raiva quando você digita um comentário gigante e a internet fecha sozinha!
    Adorei a resenha. Fiquei ainda mais ansiosa pra ler, e o melhor é que além de divertir o livro transmite algum ensinamento/lição. Essa coisa dos velhos serem chatos é totalmente verdade, eles são esquecidos pela própria família, é a partir daí que a qualidade de vida deles decai demais, não comem direito, não dormem e por aí vai. Sei disso porque tem um caso na minha família, meu tio mora de frente pra minha avó e quando meu vô faleceu prometeu cuidar dela já que nós moramos a 120km de distância de lá. Por um mês eles não foram ver se ela estava bem, precisava de alguma coisa, imagina se ela caísse dentro de casa e se machucasse o que iria acontecer?! Nem mostrar a bisneta que nasceu mostraram, o neto casou, acha que convidaram a avó pro casamento? A raiva é tão grande, mas a mágoa é ainda maior! Se o próprio filho abandona a mãe imagina o que a mulher pensa dia e noite sozinha? Vejo nos olhos dela a alegria quando a gente vai lá nos fins de semana, e quando a gente vai embora ela murcha. É triste vida de idoso. Eles não são chatos, sempre têm algo a nos contar, já ouvi tanta história boa bonita que dá pra escrever um livro.
    Enfim eu vou tentar comprar esse pra presentear o meu irmão (acho que já falei isso um monte de vezes hehe)

    Beijocas, Greice.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai amiga, de novo? Que saco isso viu! hehe Quanto ao que você falou, digamos que é basicamente isso que acontece na história, e lá pelas tantas é o próprio Ben que percebe a maneira que a vó é tratada, inclusive pelos seus pais. Achei isso muito interessante. David faz um grande alerta para a nossa sociedade. Vou torcer para que pelo menos esse livro seu irmão queira ler.. hehe Beijão

      Excluir
  6. Que bom que o livro passou uma mensagem muito importante. Achei que era mais um livro desses de comédia. Meus pais já são bem idosos e vejo o que eles passam. As pessoas não tem paciência, mesmo os da família.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que principalmente os da família Sil, infelizmente. Achei que seria só mais um livro divertido e de aventura, mas ele tem um algo a mais muito importante, bonito e emocionante. Sem contar que é extremamente bem escrito e cativante. Espero que você goste. Beijos

      Excluir
  7. Ok, sua resenha me convenceu a comprar logo esse livro. Eu já queria ler, mas né, sempre comprava outros e esse nada.. Mas agora, não deixarei passar.
    Adoro histórias leves *-*
    beijos
    http://apenas-um-vicio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk Que legal, fico feliz em saber. Espero que goste tanto quanto eu. Beijos

      Excluir
  8. Oi Mi,
    tudo bem?
    Nossa, que história!!!!!!!! Gostei muito da sua resenha, parece ser um livro mais profundo do que imaginamos. É muito importante darmos valor aos mais velhos, acho que esse sentimento está se perdendo na nossa sociedade atual.
    beijos.
    Cila- Leitora Voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cila, que bom que gostou. Sim, o livro traz lições muito lindas, permeadas por histórias engraçadas e sensíveis. Beijos

      Excluir
  9. Laís Souza17/10/2013 21:18

    Sabe quando você não sabe explicar a razão, mas fica tiritando pra ler um livro? Estou assim com Vovó Vigarista. Apaixonada pela capa, pelas ilustrações, pela premissa, pelo título...Baixei o primeiro capítulo no site da editora e amei a linguagem, assim como também me compadeci com a vovó esperando a família na janela. Não vejo a hora de comprar. *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, fico tão feliz em saber amiga.. Sim, eu também amei a linguagem e achei o texto super bem escrito. Espero que goste. Beijos

      Excluir
  10. nossa mi, agora me interessei mesmo pelo livro!!! valeuuu pela resenha!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou amiga <3 Espero que divirta-se lendo! Beijos

      Excluir
  11. Já ouvi falar desse livro, mas ainda não li. Porém depois de ler a resenha fiquei bem curiosa. mais um para entrar na lista. rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gislaine, fico feliz em saber. Beijos e boa leitura.

      Excluir
  12. Olá Mi!O livro parece ser bem divertido.
    E sobre o ponto que você levantou sobre o modo que alguns 'infelizes' tratam os idosos,é realmente algo muito forte e cruel.E por saber o que o autor levantou este ponto para os jovens,assim como uma lição para eles pensarem a respeito,já ganhou minha atenção.
    Com certeza vou dar este livro ao meu filho,tenho certeza que ele vai amar.Assim como eu sei que não conseguirei me conter e ler também.Hahahahahahahahaha
    O bom é que, como não conhecia o autor,acabei conhecendo e gostando muito.

    Adorei a resenha!

    Beijokas Ana Zuky

    Blog Sangue com Amor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana, fico feliz que tenha gostado. Eu acho esse livro super recomendado para as crianças, que estão começando a formar seus valores e opiniões, porque meio que dá um "cara na tapa com luva de pelica", sabe, e os faz acordar para uma realidade da vida que talvez nem eles se dessem conta, como o protagonista. Espero que você e seu filho gostem e depois debatam bem o assunto. Beijos

      Excluir
  13. Tô querendo ler esse lançamento, adoro tanto livro infantil, com ilustrações e tal. Parece ser um livro bem divertido, tanto para as crianças, quanto para as pessoas de mais idades. Achei bem bonita as imagens, bem feito. Esse pode ser um excelente presente de dia das crianças, pois é uma historia bem envolvente. Parabéns por dedicar esse post a literatura infantil, isso é bem importante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi querida, espero que goste da história, que além de ser divertidíssima, traz uma bela lição de moral. Beijos

      Excluir